Cristina Kirchner impõe derrota histórica a “Globo argentina

Governo argentino enfrenta interesses e impõe sérias derrotas ao monopólio do grupo Clarín e mantém amplo apoio popular


Argentina aprova lei que acaba com controle do Clarín sobre o papel-jornal

Matéria-prima é monopolizada por empresa controlada pelo principal jornal do país

Com maioria arrasadora, o Senado argentino aprovou nesta quinta-feira (22/12) uma lei que democratiza o acesso ao papel-jornal para todos os veículos impressos do país. O projeto de lei, votado às 18h30 locais (19h30 no Brasil), obteve 41 votos a favor, 26 contra e uma abstenção, e agora segue para a sanção da presidente Cristina Kirchner.

Quatro senadores estavam ausentes da sessão, que durou cerca de quatro horas, sem confrontos entre legisladores, como registrado na Câmara de Deputados na semana passada, quando houve troca de ofensas entre governistas e opositores.

De acordo com a proposta, a Papel Prensa SA deverá funcionar em sua capacidade máxima para fornecer papel-jornal para a maior quantidade possível de veículos e a cotas de importação serão liberadas a medida em que a empresa não possa suprir a demanda interna do insumo.

Desde a ditadura militar do país (1976-1983), a única fábrica de produção do insumo para jornais, a “Papel Prensa”, é controlada majoritariamente pelo grupo Clarín…

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  EUA acusam Google de monopólio de buscas e anúncios na internet

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome