Zelensky pede ajuda a líderes mundiais para por fim à Guerra na Ucrânia

Presidente postou um vídeo no último sábado, após ataque mortal em Kharkiv e sucessivas ofensivas russas durante a semana

Zelensky, em discurso de Ano Novo. Crédito: Reprodução/ Youtube

Por The Guardian

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, divulgou um vídeo desesperado pedindo aos líderes mundiais que participassem de uma reunião para discutir a paz no próximo mês na Suíça, depois de um ataque russo mortal a um hipermercado em Kharkiv, no sábado (25), que matou pelo menos 14 pessoas e deixou dezenas de feridos.

Zelensky apelou em particular ao presidente dos EUA, Joe Biden, e ao líder chinês, Xi Jinping, para que participem da reunião, que deverá começar em 15 de junho. “Por favor, mostrem a sua liderança no avanço da paz. A verdadeira paz e não apenas uma pausa entre os ataques”, disse Zelensky em inglês.

Biden ainda não confirmou a sua presença e não se sabe se a China comparecerá. “As negociações estão em curso sobre a participação de Pequim”, disse o assessor de Zelensky, Mykhailo Podolyak, numa entrevista na semana passada.

O ataque de sábado ocorreu no final de uma semana em que ataques diários de mísseis e aéreos russos aterrorizaram a segunda maior cidade da Ucrânia, atingindo uma gráfica, diversas áreas residenciais e um parque central, entre outros alvos. Na maioria dos casos, não havia alvos militares óbvios nas proximidades.

O prefeito de Kharkiv, Ihor Terekhov, disse que cerca de 120 pessoas estiveram na loja de ferragens na tarde de sábado. “O ataque teve como alvo o centro comercial, onde havia muitas pessoas. Isto é claramente terrorismo”, disse ele.

Os promotores disseram que pelo menos 14 pessoas morreram, das quais 10 ainda não foram identificadas, e 43 ficaram feridas. Outras 16 pessoas estão desaparecidas. Um ataque separado com mísseis no início da noite atingiu um prédio residencial no centro da cidade, ferindo 18 pessoas, segundo o governador regional.

Nas últimas semanas, a Rússia tem trabalhado para tornar a vida de Kharkiv, uma cidade a 32 quilômetros da fronteira com a Ucrânia, e que tinha uma população pré-guerra de mais de um milhão de pessoas. Embora a vida na cidade continue, os ataques mortais se tornaram uma característica diária da vida.

Devido à proximidade da cidade com a fronteira, os caças russos podem lançar bombas planadoras no centro da cidade a partir de dentro da Rússia. Autoridades ucranianas dizem que sistemas melhorados de defesa aérea e caças F16 são componentes vitais para a defesa da cidade. A região de Kharkiv também tem sido foco de uma nova ofensiva russa nas últimas duas semanas, centrada na cidade de Vovchansk, o que levou milhares de residentes a fugirem das suas casas.

A Rússia alegou que os seus ataques à região de Kharkiv visam criar uma “zona tampão” para evitar que as forças ucranianas lancem ataques contra as regiões fronteiriças russas.

A ofensiva de sábado teve como alvo um popular complexo comercial suburbano. Andriy Kudinov, seu diretor, disse à mídia local que a loja estava lotada de compradores comprando itens para suas casas de verão.

Testemunhas descreveram uma cena de pânico no supermercado. “Eu estava no meu local de trabalho. Ouvi o primeiro golpe e, junto com meu colega, caímos no chão. Houve o segundo golpe e ficamos cobertos de destroços. Então começamos a rastejar para um terreno mais alto”, disse Dmytro Syrotenko, 26 anos, à Reuters.

O ataque provocou um incêndio que lançou grandes nuvens de fumaça escura sobre o shopping, com bombeiros convocados para combater o incêndio. O trabalho de resgate é perigoso nestas condições, sendo os ataques repetidos contra os socorristas uma característica comum dos recentes ataques russos.

Zelensky disse no domingo que era mais uma prova de que a Rússia não está interessada na paz. “Todos sabemos com quem estamos lidando. A Rússia é governada por homens que querem fazer disso uma norma, queimando vidas, destruindo cidades e aldeias, dividindo pessoas e apagando fronteiras nacionais através da guerra. Não há nação que possa parar essa guerra sozinha”, disse ele.

LEIA TAMBÉM:

Redação

6 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Ué, o Zé avisou que promoveria ataques dentro da Rússia, explodiu um estádio cheio de gente, explodiu pontes, usinas e gasodutos, incentivou inimigos da Rússia, comprou armas deles, constituiu grandes exércitos, cercou as fronteiras, chamou pro pau e agora quer paz? Como assim, cara-pálida. Cutuca a onça com vara curta e espera que ela seja banguela? Pois é, o Zé lenski tá pedindo penico, agora que ele já é remédio vencido. Vencido sob todos os aspectos não tem mais legitimidade para celebrar a paz: seu mandato expirou. Fosse Putin americano, já teria o candidato certo para substituir o Zé e para chamar de seu. Vamos ver se o Putin se liga.

  2. Esse palhaço vagabundo quer ee salvar provocando uma guerra mundial. Ninguém ficará surpreso se os próprios ucranianos se livrarem dele.

  3. O humorista preferiu “aparecer” como um grande “estadista” ao submeter seu país e sua população à guerra e a destruição ao peitar outro país bem mais poderoso e decidido a invadi-lo se não cedesse a uma bobagem (para ambos os lados), ao invés de simplesmente negociar. O resultado está aí, juntando a responsabilidade sobre morte e destruição à Rússia e ao Ocidente que, já finda a Guerra Fria, estendeu o litoral Atlântico até os limites da antiga URSS.
    Talvez habituado a piadas, achou que seria de bom gosto, mas o povo ucraniano não achou nenhuma graça, né mêz?

  4. OTAN e Rússia fizeram tratado no qual a OTAN se comprometeu a não instalar foguetes na Ucrânia.
    Não cumpriu e apesar das insistentes reclamações de Moscou manteve sua política de “cerco à Rússia”.
    Zelensky se permitiu ser pau mandado da OTAN visando desgastar Putin e o exército russo.
    Agora, após milhares de mortos, perda de território e devastação clama por fim da guerra por ele iniciada a mando da OTAN.
    De olho numa reeleição visto que hoje é uma ilegalidade com seu mandato vencido.

  5. Se a guerra acabar, como é que os líderes mundiais vão desovar seus estoques de armas e munições? Oh, Palhaço estúpido. Fica de 4, arregaçado e pede pro Ocidente instalar bases no território ucraniano para atacar a Rússia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador