Governador do Rio ameaça escolher procurador bolsonarista para comando do MP-RJ

Cláudio Castro (PSC) escolherá o novo chefe do MP-RJ, aonde tramita investigações contra Flávio e Carlos Bolsonaro, no esquema das "rachadinhas"

Governador interino do Rio, Cláudio Castro, coloca no blazer do senador Flávio Bolsonaro medalha Mérito Avante Bombeiro - Foto: 2020, Divulgação

Jornal GGN – Está em foco, nos próximos dias, a importante escolha do novo procurador-geral do Rio de Janeiro, que comandará o Ministério Público do Rio, aonde tramita boa parte das investigações contra Flávio e Carlos Bolsonaro, no esquema das “rachadinhas”.

Forte aliado político da família Bolsonaro, o governador em exercício do estado, Cláudio Castro (PSC), não quer seguir o protocolo ético de eleger o mais votado da lista tríplice e ameaça incluir na escolha o número 4, Marcelo Rocha Monteiro, escancaradamente bolsonarista.

Isso porque todos os três apoiados pelos demais membros do MP-RJ – Luciano Mattos, Leila Costa e Virgílio Stravidis, chegaram a um compromisso de que os dois menos votados entre eles não irão aceitar caso o governador defina outro nome.

Neste caso, Mattos é o número 1 da lista, com o apoio de 32% do MP-RJ. Assim, Leila e Virgílio não aceitarão se o governador Cláudio Castro escolher um dos dois e não o primeiro colocado.

Mas, neste caso, Castro já ameaçou abertamente que caso um dos escolhidos por ele não aceite, ele irá incluir nas opções o quarto colocado, que é o procurador Marcelo Rocha Monteiro, o favorito explícito de Flávio Bolsonaro para chefiar o MP do Rio de Janeiro.

Justamente Flávio e seu irmão, Carlos Bolsonaro, são investigados pelo MP no esquema da “rachadinha”, em asos que ainda dependem de desdobramentos de apurações.

Apesar de Flávio já ter sido denunciado pelo MP-RJ ao Tribunal de Justiça neste esquema por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, novas investigações estão sendo feitas sobre lavagem de dinheiro pela franquia de uma loja de chocolates do filho do presidente. Também, o caso relacionado a Carlos Bolsonaro está em andamento.

Nesta semana, contudo, na contramão do protocolo ético de nomear o mais votado da lista tríplice elaborada pela categoria, o governador do Rio decidiu se reunir com os três da lista, indicando que ponderá escolher qualquer um deles, ou até mesmo o procurador bolsonarista fora da lista.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora