A república do grampo

Do Estadão

Quadrilha quebrava sigilo para espionar

Policiais e funcionários de operadoras rastrearam políticos

Bruno Tavares e Marcelo Godoy

Centenas de pessoas, entre elas políticos e empresários, tiveram os sigilos telefônico, bancário e fiscal quebrados ilegalmente por um esquema de espionagem do qual participavam policiais, executivos de empresas de telefonia, funcionários de bancos e pessoas ligadas à Receita Federal. Essa é a acusação dos promotores do Grupo de Atuação Especial e Controle Externo da Atividade Policial (Gecep) e do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic). Uma das vítimas foi o deputado federal José Aníbal, líder do PSDB na Câmara.

Comentário

Dois pontos relevantes:

1. Segundo a matéria, as investigações duraram quatro anos. Provavelmente contaram com sistemas prolongados de escuta. Comprova o que o mundo jurídico está careca de saber: para desmantelar quadrilhas e crime organizado, há a necessidade de um trabalho pertinaz, demorado.

2. Gilmar Mendes se insurgiu contra essa prática justamente na operação que visa condenar a pessoa que mais recorreu ao esquema clandestino de escutas, Daniel Dantas. Deixou de lado o óbvio, o de que o sistema de escutas ilegal é amplo e irrestrito, com inúmeros exemplos divulgados pela mídia, para concentrar seus ataques justamente na operação de escuta que tinha amparo legal.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lewandowski reafirma direito de Lula aos documentos retidos pela Lava Jato

21 comentários

  1. É tão óbvia a parcialidade de
    É tão óbvia a parcialidade de Gilmar Dantas a favor de Daniel Mendes que já passou do ridículo essa situação. Esse País é complicado, trocam-se os caraguejos mas a lama é a mesma.

  2. Grampos em telefones quando
    Grampos em telefones quando na mão de jornalista ou desses funcionários sem caráter das teles são igual fogo de palha – parecem grandes, mas mas murcham logo.

    O grande Tancredo Neves deixou uma lição simples e inteligente em como se lidar com grampos. Na época em que era governador de Minas Gerais ele estava tecendo sua candidatura à presidência, morando no Palácio das Mangabeiras em BH, que é cercado de residências, digamos, mais suntuosas. Além disto ele sabia ou supunha que os telefones do Palácio eram grampeados.

    Para se livrar dos potenciais grampeadores, ele fez um acordo com seus vizinhos, que permitiram uma “invasão” do governador para usar os telefones dos mesmos.

    Assim o diálogo de Tancredo com seus interlocutores era sempre assim: “Me diga o número do telefone em que Você está e te ligo em dez minutos”. Daí ele sorteava um vizinho e usava o telefone do mesmo à vontade.

    Os grampeadores não tinham tempo suficiente e nem sabiam qual telefone grampear para acompnhar a conversa.

    Um truquezinho simples para fazer ruir um regime militar !!!

    Vale lembrar que naquela época não existiam celulares.

    Em resumo – grampear é coisa de incompetente !

  3. (continuando):

    …algumas
    (continuando):

    …algumas das regras de todo grampeador experimentado devia conhecer:

    a) só é possível grampear o telefone que se conhece;
    b) corolário: se o grampeado muda rapidamente de número a cada ligação, é impossível acompanhá-lo;
    c) não se grampea todos os números pois a avaliação do conteúdo pode levar mais tempo do que a prescrição de uma possível punição.
    d) o grampeador pode não saber de antemão para qual número o grampeado liga;

    … etc.

    Daí, um pouquinho de inteligência aplicada e se escapa de grampeado.

  4. De seu comentário pertinente
    De seu comentário pertinente Nassif, conclui-se o óbvio – a má intenção de Gilmar Dantas, aliás, Mendes.

    Meirellles e mendes são cada dia mais, casos de polícia – federal e com muitas algemas – se possível algemas eletrônicas, mentais e de telecomunicações também.

  5. Touché!

    Mas os responsáveis
    Touché!

    Mas os responsáveis pela investigação devem saber que não apenas notáveis e autoridades foram alvo dessa atividade. Qualquer cidadão que se indispusesse contra suas “majestades”. Um bom dia mal dado, uma divergência de opinião, disputa por uma vaga no estacionamento, intriga de alguém, mal-humor, torcer pra outro time…, coisas “gravíssimas”, ou simplesmente você se expressar, manifestar democraticamente sua opinião.

    Não estou tão interessado no enquadramento e punição dessas atividades quanto estou na sua regularização – abra-se um inquérito oficial sobre alguém, então, que poderia se defender das suspeitas ou acusações. ou CESSAÇÃO IMEDIATA!

    Aí sim, na insistência, terá de haver enquadramento.

  6. O foco da cobertura pela
    O foco da cobertura pela Folha do mesmo assunto tambem foi o deputado federal indignado, que ganha muito espaço como a vítima exemplar das “quadrilhas.”

    “Uma das vítimas dos criminosos foi o deputado federal José Aníbal (PSDB). ‘Isso vem confirmar que o grampo ilícito está se tornando um problema muito grande no país. Milhares de pessoas podem estar sendo vítimas desse crime’, disse ele.

    Os presos, na maioria, foram policias, que chegaram a forjar mandados judiciais para mandar às empresas de telefonia. Eu me pergunto como foi que a esquema foi descoberta cinco anos atrás e só hoje vemos mandados de prisão?

    Estou começando a dar certa razão a Bruno Lima Rocha, cujo livro “O Grampo de BNDES: Quando o Complemento da ABIN É a Mídia Oficiosa” acabo de ler (é meio mal escrito).

    Segundo ele, quando nos escandalizamos sobre casos desses, somos levados a supor que são exceções tais casos, e não a regra.

    A regra sendo que o Brasil ainda padece de uma comunidade de informaçãoes facilmente corruptível e voltada a vigilância do “inimigo interno.” Ele conta como ele conseguiu localizar vários servidores do SNI/ABIN envolvidos no “Grampo do BNDES” anunciando serviços particulares de detetive. Fazendo um bico, noutras palavras. Plus ça change …

  7. Nassif, você o editorial do
    Nassif, você o editorial do Estadão de hoje (dia 8) ? De uma franqueza acachapante. Faz vistas grossas à ironia de Lula sobre a azia que a imprensa causa a ele (ele se referia, provavelmente à cobertura tendenciosa). E diz (com outras palavras) que Lula não lê jornais porque é analfabeto. Acredito que são os primeiros a assumir abertamente os preconceitos contra um presidente operário. Pelo menos isso.

  8. Deduções perfeitas nos dois
    Deduções perfeitas nos dois comentários do Nassif…cascudo certeiro no quengo de muita gente por aí, que desde o início já sabia de tudo isso !
    De repente até constam de relatórios de operações e processos…só não viu, quem não quis ou que achou que, na forma que estava, não se encaixava perfeitamente no que pretendia !!!

  9. A última do Gilmar:

    STF
    A última do Gilmar:

    STF adquire equipamentos antigrampos para garantir privacidade de ministros

    Marco Antonio Soalheiro, Repórter da Agência Brasil

    Brasília – Na última semana de 2008 o Supremo Tribunal Federal (STF) efetuou a compra de 55 aparelhos telefônicos criptografados, no valor de R$ 380 mil, que dificultam a instalação de grampos e a eventual gravação de conversas. A preocupação do presidente da Corte, ministro Gilmar Mendes, é garantir maior segurança e privacidade aos integrantes da Tribunal em suas comunicações.

    O próprio Mendes teria sido vítima, em 2008, de um suposto grampo, divulgado pela revista Veja. O veículo de imprensa publicou trecho de um telefonema entre o presidente do STF e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO). Ambos confirmaram o teor da transcrição. A revista atribuiu a gravação à Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e um inquérito, ainda inconcluso, foi aberto pela Polícia Federal (PF) para investigar o caso. A denúncia também motivou o afastamento do então diretor-geral da Abin, Paulo Lacerda, após Mendes ter cobrado providências da presidência da República. Na semana passada, Lacerda foi exonerado em definitivo do cargo na Abin, para assumir função na Embaixada do Brasil em Portugal.

    Segundo a Organização Não Governamental (ONG) Constas Abertas, o STF vai aquirir 20 celulares e 35 telefones fixos junto à empresa TLS Informática, no valor divulgado de R$ 380 mil. Segundo informações da ONG, apenas os aparelhos que integram o sistema antigrampo teriam as conversas protegidas de possíveis grampos e gravações.

    O STF não irá divulgar informações técnicas relativas aos aparelhos. A assessoria de imprensa do Tribunal justificou a restrição pela própria natureza do serviço que será executado.

  10. Ontem assistindo ao jornal do
    Ontem assistindo ao jornal do sbt, fiquei perplexo com as mentiras deslavadas que foram lançadas em rede nacional no maior descaramento, foi dito expressamente que o suposto grampo feito no stf, foi feito pela abin a mando do Dr. Protogenes. Quando todos sabem que a PF, após minuciosa investigação, já determinou que não há qualquer indicio de grampo!!
    Cada vez mais está me dando grando asco de alguns setores da midia brasileira.

  11. Esta história ainda não está
    Esta história ainda não está bem contada. O próprio deputado José Aníbal levantou a questão: Quem encomendou estes grampos,ou melhor,quem os comprou?
    Não é possível que uma investigação desta magnitude não chegue aos verdadeiros mandantes deste crime.
    Tenho alguns suspeitos,e não são de quatro anos para cá não.Estes suspeitos faziam estas escutas desde sempre. Caso Lunus e Santo André são só a ponta do Iceberg da minha desconfiança.

  12. Bem, meus colegas
    Bem, meus colegas comentaristas

    Lance qualquer dúvida e a dúvida favorecerá o réu, mas aos meus olhos,
    teráo que serem provadas estas dúvidas.

    E sobre o SBT, leia matérias afins no jornais e revista no Brasil, sites jurídicos, Batem na mesma tecla. È só fazerem uma busca e verão a enxurra de matéria este ano, que diga-se tem apenas 8 dias.

    Nunca vi um precedente destes. parece uma orquestra. Choca.

  13. É isso aí.

    Processo
    É isso aí.

    Processo contaminado, prova ilícita.
    Arquive-se e puna-se os possíveis culpados.

    PS. (se não acharem os culpados, arquivem do mesmo jeito, porque isto é uma afronta ao estado de direito e às garantias dos direitos individuais.-Ponto ! )

    Lendo a Carta Magna, encontramos: a) direitos individuais explícitos, os enunciados explicitamente no artigo 5º; b) direitos individuais implícitos, os subentendidos nas regras de garantias, como o direito à identidade pessoal, certos desdobramentos do direito à vida, o direito à atuação geral (art. 5º, II); e c) direitos individuais decorrentes do regime e de tratados internacionais subscritos pelo Brasil, os quais não são nem explícita nem implicitamente enumerados.

    E os direitos coletivos? Onde estão, nos 77 (setenta e sete) incisos do artigo 5º? Eles sobrevivem ao longo do texto constitucional, caracterizados como direitos sociais – a liberdade de associação profissional e sindical (arts. 8º e 37, VI), o direito de greve (arts. 9º e 37, VII), o direito de participação de trabalhadores e empregadores nos colegiados de órgãos públicos (art. 10 ), a representação de empregados junto aos empregadores (art. 11), o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado (art. 225) –, ou como instituto de democracia direta nos arts. 14, I, II, III, 27, § 4º, 29, XIII, e 61, § 2º, ou, ainda, como instituto de fiscalização financeira, no art. 31, § 3º. Apenas as liberdades de reunião e de associação (art. 5º, XVI a XX), o direito de entidades associativas de representar seus filiados (art. 5º, XXI) e os direitos de receber informações de interesse coletivo (art. 5º, XXXIII) e de petição (art. 5º, XXXIV, a) restaram subordinados à rubrica dos direitos coletivos.

  14. Com esses telefones a mutreta
    Com esses telefones a mutreta será grande. Coisa de primeiro mundo.Estamos evoluindo mui rapidamente nesse aspecto. Mendes e Demóstenes farão projetos para o crescimento do Brasil. A democracia será fortalecida. Ave Mendes ! ! ! Ave ! ! !

  15. Alguns assessores são
    Alguns assessores são especialistas, outros são como ascensoristas para o caos…dúvidas?
    Foi colocado aqui uma vez que no dia em que alguém se deixasse replicar como medonho, o bicho ia pegar geral, e vai pegar, com certeza e muitos mais…preparem-se !!!

  16. O que mais me espanta é que o
    O que mais me espanta é que o grampo em si é o crime menos grave, na verdade o realmente espantoso são as negociatas que eles tentam esconder dos grampos porque, cá entre nós, só teme o grampo quem tem culpa no cartório! Minha casa poderia ser grampeada que, no máximo, poderiam descobrir que adoro animais, que minha filha tirou uma nota baixa em matemática ou coisas do gênero. A preocupação com os grampos é por causa da podridão que precisam manter escondida. Engraçado que ninguém comenta isso…parece que o direito de manter escondidos os podres é mais importante que a obrigação de fazer uma gestão transparente ( no judiciário, por exemplo).

  17. Nassif e amigos, me digam
    Nassif e amigos, me digam umas “coisicas”: Não são os orgãos de imprensa os que mais usam (publicam) “os resultados” das escutas? E êles não sabem como são desenvolvidas ? Hummm, estou tão obtusa, hoje. 😉

  18. Nassif:
    Qualquer ser do mundo
    Nassif:
    Qualquer ser do mundo mineral, já está cansado de saber, que o comercio vende todo os apetreches não só para escuta telefonica, mas para gravação de video e audio, se não fosse assim, os detetives particulares praticamente não existiriam, ou teriam seus serviços dificultados enormemente, agora pergunto: os detetives particulares tem autorização legal da justiça para grampear telefones, gravar audio e filmar, seus investigados, ou é tudo na pura ilegalidade? não seriam tambem tais detetives a fonte de jornalistas de jornais e revistas na famosa industria do grampo telefonico, se o poder judiciario abrigasse o jornalista a divulgar as suas fontes, certamente essa industria sofreria forte abalo, e poderia ir a falencia, como se vê o anonimato pode esconder inumeras ações ilegais, e acusar instituições e pessoas idoneas inocentes.

  19. Gosto daqui porque algumas
    Gosto daqui porque algumas verdade aparecem. Como esta ¨Deixou de lado o óbvio, o de que o sistema de escutas ilegal é amplo e irrestrito,¨. Ou seja, é fácil e simples de fazer escuta. Entretando, no caso ABIN/Gilmar ninguém provou que nenhum agente ABIN estava envolvifo, mas provaram que mesmo se quissesse, pelos aparelhos atrasados e conhecimento que dispõe para isso, nunca poderia ter feito isso. Asim, como, o delegado não gravou tudo da ¨conversa essencial¨, no restaurante, não foi por não querer, mas por nem saber manipular um gravador.

  20. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome