Acusação teme fuga de Meneghel após habeas corpus

Jornal GGN – A assistência de acusação e o Sindicato da Polícia Federal temem que o habeas corpus concedido para Alessandro Meneghel possa ser utilizado para a fuga do réu. Meneghel é acusado de matar o policial federal Alexandre Drumond, crime ocorrido em 2012 no centro da cidade de Cascavel, no Paraná.

O habeas corpus foi concecido para que Alessandro Meneghel cumpra pena em casa, para cuidar da mãe doente. A acusação foi surpreendida pela emissão do HC, já que o motivo não é comum e aprovação aconteceu em um dia. A previsão é de que o julgamento de Meneghel ocorra no segundo semestres, e ele pode ter pena superior a 20 anos. Como ele é reincidente e já tem uma pena de cerca de 10 anos, ele teria que cumprir três quintos da pena em regime fechado.

Leia mais: Alessandro Meneghel: retrato de um assassino

Do CGN

Assistência de acusação teme que Meneghel fuja

Um habeas corpus concedido antes do julgamento de um crime que gerou grande comoção. O anúncio de que Alessandro Meneghel poderá cumprir pena em casa, para cuidar da mãe doente, surpreendeu o assistente de acusação, Luciano Katarinhuk  e o Sindicato da Polícia Federal, que se manifestaram em coletiva na manhã de hoje. O principal receio é que Meneghel possa usar a oportunidade para fugir.

A previsão é que o julgamento de Meneghel ocorra neste segundo semestre. Segundo Katarinhuk, o réu já tem uma pena de cerca de dez anos e a acusação estima que a condenação pela morte do policial federal Alexandre Drumond terá pena superior a 20 anos. Por ser reincidente, Meneghel terá que cumprir três quintos da pena em regime fechado. Daí o receio da fuga.

Leia também:  Celso de Mello nega HC que buscava bloquear, em favor de Moro, o site Intercept

Todo o contexto de emissão do habeas corpus surpreendeu a acusação, pois o motivo não é comum e a aprovação ocorreu em apenas um dia. A intenção é tentar cassar o HC.

Não há como prever o tempo para que este pedido de cassação vá a julgamento.

O presidente do Sindicato dos Policiais Federais, Gregori Rafael Antunes teme que a soltura de Meneghel nestas condições gere uma sensação de impunidade.

A PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel), onde Meneghel está preso, espera que a Vara de Execuções Penais encaminhe um documento com orientações sobre a soltura, o que deve ocorrer a partir do meio-dia. 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

9 comentários

  1. Pois é, aí, se espantam, mas,

    Pois é, aí, se espantam, mas, manter presos empresários por suposições eou indícios de crimes de colarinho branco (sem violência física), há mais de 3 anos, sem culpa formada eou qualquer condenação, não os espanta. Pois é…

  2. Alessandro Meneghel….

    Não seria este elemento que acompanha o Richa e Zé Chirico na campanha eleitoral ?

    Ahhh !  Este detalhe explica, e MUUITO, este habeas corpus .

     

    O elemento com chapéu, atrás do Beto espancador de professores Richa

     

     

    • Eh esse sim. O Alfredo Kaefer

      Eh esse sim. O Alfredo Kaefer do PSDB, outro bandido desqualificado e um dos politicos mais ricos do pais alvo de 7000 processos judiciais, tb eh coleguinha dele. E todos os juizinhos vendidos da cidade, eu ja morei la mais de 10 anos. Esse cara merece cadeia, ele vivia cheirado, bebado e armado. Todos sabem disso e inclusive familiares tem medo dele.

  3. Puteiro de judiciario, tenham

    Puteiro de judiciario, tenham decencia uma vez na vida!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Eu NUNCA ouvi falar de acusado de assassinato de policial ser solto pra cuidar da mae na minha vida inteirinha, puteirinho de merda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Oceis tem precedente nacional OU mundial pra mostrar por essa decisao de merda?????????????????

    Ou essa pergunta eh complexa demais pra jumentos?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome