Armínio teria oferecido US$ 1 mi para Crivela apoiar Gabeira

O mercado sempre se rivalizou com as empreiteiras no financiamento político e sempre teve uma influência muito maior na condução das políticas de Estado

A delação de Sérgio Cabral traz um componente novo no jogo político. A informação de que Armínio Fraga teria oferecido um milhão de dólares a Marcelo Crivela para que apoiasse a candidatura de Fernando Gabeira para a prefeitura do Rio de Janeiro.

É evidente que, se o poder econômico é fundamental no financiamento de campanhas, não se irá supor que os bilionários estejam isentos dessa tentação de disputar pedaços de influência no Estado. Mesmo porque um dos grandes campos para novos negócios são a terceirização de serviços públicos, privatizações e concessões que dependem do poder público.

Por exemplo, a capitalização da Previdência interesse muito mais a personagens como Armínio, o próprio Paulo Guedes e o mercado financeiro do que aos empresários do setor real da economia – preocupados apenas com o tamanho da contribuição patronal. A preparação da privatização da Eletrobras conta com aquiescência do presidente da empresa, do Ministro da Infraestrutura, de executivos ligados aos candidatos ocupando diretorias da empresa. Quem foram os padrinhos políticos e o que receberam dos grupos de interesse?

É evidente que a imensa força política do mercado, que controlou os governos Michel Temer e, agora, Jair Bolsonaro, não se deve a posições meramente ideológicas. O mercado sempre se rivalizou com as empreiteiras no financiamento político e sempre teve uma influência muito maior na condução das políticas de Estado.

Na Lava Jato o chamado mercado foi completamente blindado. A ponto dos procuradores não aceitarem a delação de Antonio Palocci, quando ele ofereceu informações sobre o setor.

Leia também:  MPF reforça pedido para alterar absolvição de Lula no caso do acervo presidencial

Provavelmente não haverá desdobramentos da delação de Cabral. Os bravos procuradores da Lava Jato Rio que ordenaram a condução coercitiva até de funcionárias grávidas do BNDES, tem perfeita noção sobre onde está o poder.

4 comentários

  1. Não têm, não, Nassif. Esses molecoes estão tateando, se assustando e se deslumbrando. O trofeu Lula está ali pra ser negociado. Na oraça dis tres poderes, so crianla grande ignora que a “articulaçao” com o centrao significa: para a perseguiçao, eu [centrao] entrego; se nao parar, nao entrego.. Essa cena do Cabral foi de 2017!

  2. São dois escrotissímos. Agora,se tinha um peso para apoiar,não acredito em venda “só” por um milhão.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome