As “explicações vazias” de Bolsonaro sobre ex-assessor de filho, por Janio de Freitas

Fato deve ser tratado como de interesse central sobre o futuro presidente da República
 
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
 
Jornal GGN – As explicações do presidente eleito, Jair Bolsonaro, a respeito da movimentação suspeita de R$ 1,2 milhão na conta de Fabrício Queiroz, policial militar e ex-assessor do seu filho, Flávio Bolsonaro, não são suficientes e colocam ainda mais em dúvida sua capacidade de articulação, qualidade imprescindível a um governante de qualquer país. O alerta é de Janio de Freitas, na sua coluna deste domingo (16), na Folha de S.Paulo.
 
“Ainda que seja verdadeiro o alegado empréstimo de R$ 40 mil a Queiroz, dos quais o cheque de R$ 24 mil para Michelle Bolsonaro [esposa do presidente] seria quitação parcial, essa afirmação de Bolsonaro fica longe do necessário”, pontua Janio reforçando que a resposta de Bolsonaro não inclui, por exemplo, a informação de quem partiu o empréstimo, dado relevante para a Receita.
 
“Mas importa, sobretudo, para verificação da saída e da entrada do dinheiro, se reais entre quem emprestou e quem recebeu. É o começo do teste de comprovação que Bolsonaro não deu, nem sugeriu”, arremata.
 
Janio também chama atenção que parte do pagamento foi devolvido em cheque, por outro lado, o empréstimo todo foi realizado em dinheiro. “O que já seria anormal, considerado o valor de R$ 40 mil”. Mas o pior foi a explicação de Bolsonaro: “Ninguém dá dinheiro sujo em cheque”. Por isso mesmo, reforça Janio, o país não deve ficar sem as informações básicas desse trâmite, como a finalidade do empréstimo e a prova dos cheques.
 
“A esta altura, a Polícia Federal, a Procuradoria-Geral da República e seus procuradores já deveriam saber e informar tudo sobre a movimentação financeira de R$ 1,2 milhão do PM em 2016, com entrada e saída do dinheiro, sua origem e seu destino, e a necessidade do empréstimo de R$ 40 mil por quem recebeu 15 vezes isso no ano”, pontua o articulista arrematando que, apesar do quadro, o ex-juiz da Lava Jato e futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, “se deu por satisfeito com as explicações vazias de Bolsonaro”. 
 
E, como as decisões de Moro tem bastado ao longo dos últimos anos para a Polícia Federal e Ministério Público, o que estamos vivendo no Brasil “é a moralização em marcha”. Clique aqui para ler a coluna de Janio de Freitas na íntegra. 
 

7 comentários

  1. Gregório Duvivier, sensacional: sobre eleições, ministério

    do coiso e corrupção não família Bolsonaro. Uma maravilha para assistir em um dia de domingo. E para rir do começo ao fim. Seu fígado está precisando de alegria. Permitido tomar uma cervejinha de leve.

     

    [video:https://youtu.be/AJAS2_F9kic%5D

     

  2. Ninguém pode duvidar que Cuba

    Ninguém pode duvidar que Cuba fica com parte do salário dos seus médicos para aplicar na sociedade, por ser um país pobre demais, e carecer de dinheiro para manter seus programas em bem do povo e da Nação.

    O escândalo envolvendo a família bolsonaro vem bem ao caso. Distribuir cargos para comparsas, e depois levar parte dos salários de cada um, na cara de pau, é uma mescla de desonestidade, envolvendo todos que estão nos diversos contratos. É ordinário o político que age assim, como ordinário e desprezíveis são os que aceitam participar de tal malandragem.

    O Correio brasiliense tras hoje uma matéria sobre o assunto Embora sempre escapando de denunciar contra o novo governo, dessa feita o jornal foi fundo. Chegou a colocar que teve quem destinasse 90% do seu salário para o menino bolsonaro.

    Sempre me recordo do Heráclito Fortes, quando fora denunciado por manter em seu gabinete uma filha de FHC. O repórter a entrevistou, e ela disse que não frequentava o Congresso – nunca assinara o ponto – porque podia perfeitamente fazer seus trabalho em casa, em SP. Isso sempre existiu, e sempre nos deu muito nojo. Resta saber, o que mais nos enoja. 

    O fato é que jamais Lula ou dilma poderiam praticar atos dessa natureza. Estariam na linha de fogo, ao primeiro sinal. Mas, com certeza, esse problema envolvendo Bosonaro será pra uns apenas perseguição, e pra quem tem o compromisso – de boca – pra combater a corrupção, ou prosseguirá fazendoc ara de paisagem, ou virá, logo, com mil desculpas, baseado em um juridiquês qualquer. 

    Tem jeito não|

  3. A Globo não fez o último e

    A Globo não fez o último e decisivo debate, fato que favoreceu Jair Bolsonaro.

    A globo deve ter um lema interno que deve ser parecido com isso: “Voto no capeta, mas não voto no PT”.

    Em parte Bolsonaro realizará o projeto do globo para o Brasil, mas como ele é “atrapalhado” vai deixar mais sujeiras que o Temer que também derrotou a Globo, mas realizou seu projeto, por isso ganha chances de não ser preso!

    Só que a globo quer seu projeto aplicado, mas com o povo dócil e passivo para sua grade de programação!

    É dificil juntar Deus e o diabo, um dia ela vai entender isso…

    Nesse momento a globo quer dar um chega mais no bolsonaro, para mostrar força e em parte depois numa conversa reservada – selar a paz em troca de favores mútuos – vai ser um toma-la-dacá semelhante ao que houve com temer.

    Preparando esse encontro foi a sinalização do Bolsonaro de retaliar cortando verbas de comunicação do governo!

    Não foram os blogs sujos que encontraram os endereços e relações que soterraram qualquer possibilidade de desculpas do capitão – era um esquema que movimentou muito mais recursos do que aquelo pelo qual LULA está na cadeia!

    Então se ele calar a grande mídia com verbas, ele não terá grande sobressaltos.

    E eu não vi nenhum general comandante do exército tuitar pedindo rigor na apuração!

    Menos pontos para nossas forças!

    Então prepare-se, serão dias difíceis – ninguém está pregando a paz, pois os discursos são de guerra…

  4. Desgraça pouca é bobagem

    CHANCELER DE BOLSONARO ATACA BRICS E PROPÕE VIRAR O JOGO CONTRA A CHINA

     

                     

     

    O diplomata Ernesto Araújo credenciou-se à nomeação pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, ao posto de ministro das Relações Exteriores, com um artigo em que contesta o que chama de “eixo globalista China-Europa-esquerda americana”; as propostas do futuro chefe do Itamaraty representam um giro de 180 graus na política externa brasileira, principalmente no que se refere à China, maior parceiro comercial do Brasil desde 2009 e maior investidor de recursos externos no país

  5. Bolsonaro, um governo de picaretas
    Quando as movimentações financeiras atípicas efetuadas pelo assessor do Flávio Bolsonaro vieram à tona, o Flávio Bozo afirmou que ouviu do seu ex-assessor uma explicação plausível. Ultimamente, ele diz que não sabe nada do que aconteceu, apesar das explicações plausíveis relatadas por seu ex-motora e segurança, que inicialmente disse que não sabia de nada sobre o assunto.

    O Bolsonaro inicialmente reconheceu seu erro em relação ao Fisco,dizendo que arcaria com sua responsabilidade perante o mencionado Fisco. Agora vez dizer que não comunga com o erro e que, se ele ou quem quer que seja errou, que arque com as consequencias do seu erro.
    O General Heleno diz que se ele errou, o valor é irrisório e ele merece ficar na impunidade, porque há roubos muito maiores. Ridículo.

    O Onyx, que é joio, pois praticou caixa 2, tendo admitido o crime e sido perdoado pelo $érgio Moro, garante que o Bolsonaro é trigo. O próprio Bolsonaro não garante nada, pois admite que pode ter errado.

    O $érgio Moro se satisfez com os esclarecimentos do Bolsonaro, enquanto o Flávio Bolsonaro diz que, se Deus quiser, tudo será esclarecido.
    Ué, mas näo já estava tudo esclarecido, Caras Pálidas?

    A Damares Goiabeira é outra picareta. Uma hora ela diz que foi abusada sexualmente por um tio, uma hora depois ela diz que o seu agressor era um falso missionário e que ela sofreu os abusos calada porque o agressor ameaçou assassinar o pai dela, caso ela botasse a boca no trombone. Com medo do seu pai morrer, ela não falou nada mas emitia sinais de que era vítima do pedófilo. Ninguém captou seus sinais. Se alguém tivesse captado seus sinais, ela não tinha medo do seu pai ser morto?

    Ela afirma que nem seus pais, nem a Igreja, nem a escola captaram seus sinais. Depois ela diz que sua mãe e a igreja descobriram os abusos logo no início mas não tomaram qualquer atitude em relação ao falso pastor, tendo a igreja se limitado a mandar sua mãe orar.

    Dois anos após o fim das sessões de estupro, ela decidiu se suicidar em cima de um pé de goiaba, porque o seu agressor disse que foi ela quem o seduziu, mas ela foi salva pelo Barbudo

    Os relatos de abusos sexuais de que a Damares supostamente foi vítima na infância estão contaminados por contradições mortais.

    Segundo a Damares:
    “Um homem se hospedou na minha casa dizendor ser missionário. Ele enganou meus pais e me submeteu a várias sessõesvde estupro. Tirou minha inocência, achei que eu não iria mais para o céu. Mais tarde eu tentei me suicidar mas tive um encontro com Jesus e me livrei da morte. A partir dali, resolvi fazer daquela dor a minha bandeira”.

    A primeira insensatez é o agressor ser hóspede na casa dos pais da Damares durante dois anos. De acordo com o pai-dos-burros, hóspede é o indivíduo que se acomoda por tempo provisório em casa alheia, hotel, albergue, etc. A palavra correspondente a hóspede, em inglês, é guest, a person who spends some time at another person’s home in some social activity, as a visit, dinner or party. Portanto, quem passa dois anos em casa alheia não é hóspede, é morador. Foi esse o tempo que a Damares alega que seu tio, falso pastor, abusou sexualmente dela.

    Ela afirmou que foi abusada dos 6 aos 8 anos de idade, e decidiu se suicidar aos 10 anos, 2 anos, portanto, após o seu tio ter encerrado a violencia sexual contra ela. Ela decidiu se matar dois anos após o fim das agressões porque o suposto agressor a convenceu de que ela é que o tinha seduzido. Ela disse que achou que não ia mais para o céu e decidiu subir na goiabeira e se envenenar.

    Ela alega que sofreu os abusos calada porque o agressor ameaçava matar o pai dela, caso ela descobrisse:
    “A ameaça era, se você falar, o seu pai morre. Eu me submetia aos abusos para o meu pai não morrer”.

    Apesar de não falar, a fim de preservar a vida do seu pai, a Damares afirma:
    “Eu mandava todos os sinais que estava sendo agredida e ninguém lia meus sinais”.

    Ora, se seus pais lessem os sinais de agressão por ela emitidos, ela não tinha medo de seu pai ser assassinado pelo suposto pedófilo?

    Assevera ainda a Damares:
    “A minha família não viu, a igreja não viu. O meu ambientecde proteção era a igreja e a família. Os dois não viram. E eu mandava sinais. Quando eu chego à escola, que é meu terceiro ambiente de proteção, a escola já conhece uma menina triste. A escola não se importou, achava que aquele era meu jeito. Nao. Eu era uma nenina alegre aos 6 anos. Eu passei a ser uma menina triste. Mas a escola não leu meu sinal”.

    Se alguém lesse os sinais emitidos pela Damares seu pai morreria. Para preservar seu pai, ela sofria calada, mas emitia sinais que, se captados, custaria a vida do seu pai. Mas ela não estava preocupada com a vida do seu pai?

    Mas a jóia da coroado é que, segundo a Damares:
    “Mas quando a minha família descobriu, quando eu era criança, que aquele homem tinha abusado de mim, a igreja disse para a minha mãe que era pecado ela falar disso comigo. Mãe não podia falar de sexo com criança na igreja quando tinha 6 anos, porque era pecado. Era tudo pecado e a Igreja mandou minha mãe orar”.
    Em resumo, os pais da Damares descobriram que ela foi abusada aos 6 anos de idade e, mesmo assim, ainda ‘hospedaram’ o agressor até quando a Damares completou 8 anos. A igreja, quando ficou ciente das agressões, mandou a mãe da Damares orar.

    Ela diz que quando contou o seu sofrimento, que só ela, o suposto agressor e Deus sabiam, ela se libertou.

    Essas sessões de estupro, se de fato existiram, estão muito mal contadas. Parece picaretagem das grossas.

    Seja o vosso sim, sim, e o vosso não, não. O que passa disso é obra do Maligrinus.

    E vão prestar esclarecimentos na casa do Belzebu

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome