“As pessoas não lembram mais do que Lula foi acusado”, diz advogada do ex-presidente

Jornal GGN – A advogada Valeska Martins, defensora do ex-presidente Lula na Lava Jato, disse em entrevista transmitida pela página do PT no Facebook, nesta quinta (4), que “as pessoas não lembram mais do que Lula foi acusado.” Segundo ela, “são tantas as denúncias pela imprensa que fica difícil para o cidadão normal individualizar (a conduta imputada ao petista).” E isso decorre da estratégia adotada pela força-tarefa da Lava Jato, de “demonizar” Lula e sua família, alimentando a mídia diariamente com acusações infundadas e, consequentemente, violando seu direito à presunção de inocência.

Valeska explicou que a parceria entre Judiciário e mídia não só é um dos pilares do chamado lawfare (uso de meios jurídicos para fazer perseguição política), como foi praticamente lecionada por Sergio Moro em um artigo de 2004, no qual ele analisa a operação Mãos Limpas.

“Ninguém tem a presunção de inocência intacta num sistema como esse, [onde mídia e Judiciário] se retroalimentam. Na verdade, eles [Lava Jato e imprensa tradicional] não vivem mais um sem o outro”, disse.

Na entrevista (veja o vídeo abaixo), Valeska e o advogado Cristiano Zanin Martins elencaram os motivos pelos quais Lula deve ser absolvido em segunda instância, no próximo dia 24, quando o Tribunal Regional Federal da 4ª Região deve analisar os recursos contra a senteça de Sergio Moro no caso triplex.
 
Moro condenou Lula a 9 anos e meio de prisão, mais pagamento de multa e ressarcimentos que somam aproximadamente R$ 13 milhões. O ex-presidente já teve cerca de R$ 10 milhões em bens bloqueados a mando do juiz de Curitiba.
 
Segundo Zanin, os procuradores de Curitiba “escolheram o juiz, embora não pudesse fazê-lo. Eles afirmaram na denúncia que haveria relação [entre as reformas no triplex] com a Petrobras. Mas no final do processo, o próprio juiz reconheceu que não tinha relação com a Petrobras.” Logo, a ação penal jamais deveria ter tramitado na 13ª Vara Federal.
 
Além disso, os advogados reiteraram que fizeram provas de que o apartamento é um ativo que a OAS pode utilizar para pagamento de seus credores, ou seja, jamais esteve disponível para uso por Lula e sua família. Valeska lembrou que a “OAS não poderia transferir esse imóvel para ninguém sem que houvesse um depósito numa conta da Caixa Econômica Federal.” 
 
Lula foi condenado principalmente com base na palavra de Léo Pinheiro, ex-sócio da OAS, como co-réu na mesma ação. Para os advogados, a imprensa deu pouca atenção ao fato de que, um mês após a sentença, o próprio Ministério Público disse que a delação de Pinheiro “não tinha nada de incriminador contra Lula”.
 
Assista a entrevista abaixo.

Cintia Alves

Cintia Alves é jornalista especializada em Gestão de Mídias Digitais. Ingressou como repórter no Jornal GGN em 2014, participando da cobertura e produção de documentários sobre a Operação Lava Jato. Atualmente é editora e coordena a produção do canal TV GGN, no Youtube, entre outros projetos.

6 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Mas as pessoas se lembram de

    Mas as pessoas se lembram de alguns nomes: Zucolotto, Rosangela Moro, Alberto Youssef, Banestado,

    Tacla Duran. E se lembram também de que a pena de morte a traidores da patria pode ser reinstalada.

  2. Amnésia coletiva
    Essa afirmação é uma sandice. O Lula tem de ser inocentado de todas as acusacoes que pesam contra ele. Caso contrário sempre haverá um senão, uma sombra entre ele e seus eleitores.

  3. Cássio Cunha Lima
    Enquanto há a celeridade seletiva no caso lula, temos a lentidão seletiva no caso do dinheiro voador na Paraíba. O processo contra Cássio Cunha Lima está na gaveta de Sérgio Moro só esperando prescrever! É incrível como esse sujeito não faz qualquer esforço para disfarçar o seu verdadeiro papel nessa farsa toda. Eu li o livro sobre as falácias de moro quanto à sentença de primeira instância. Acho que a defesa de lula poderia aproveitar muita coisa dali. Sérgio Moro não é um gênio, até pq nenhum jurista brasileiro que aprendeu a marcar x em concurso público é gênio! A sentença está cheia de arroubos de ansiedade dignos dos que jogam para o holofote!

  4. O delito é ter sido Presidente

    Lula é culpado de um delito que nem sequer existiu. Lula será o primeiro condenado como assassino de uma pessoa que continua viva; um sequestrador de pessoa inexistente; um atropelador de fantasma; ladrão de pente de careca; de roubar o Taj Mahal (há foto dele e Marisa na porta do local); e etc.

    Lula é culpado apenas por ter sido Presidente do Brasil, apenas isso. Esse é o delito! Toda e qualquer acusação, mesmo pelo power point, aponta para Lula pelo fato de ter sido o Presidente. O resto das acusações são apenas palavras para encobrir e enrolar o povo.

  5. Muito ruins
    Esses advogados do Lula são muito ruins, parecem marqueteiros, não advogados.
    Não sei o quanto funciona atacar os juízes.
    Não funcionou e não funciona com Moro.
    Adiantará atacar o desembargadores do TRF4?
    Para o âmbito político, eles estão trabalhando bem. Lula ganha mais votos a cada dia, más vai ser condenado.
    Isso é bom???

  6. Ora, se “o próprio Ministério

    Ora, se “o próprio Ministério Público disse que a delação de Pinheiro “não tinha nada de incriminador contra Lula”, essa sentença é um conjunto de falácias! Além disso, não há prova material de crimes, a não ser uma reortagem (sic) de o “O Globo”, “comprovando” a propriedade do apartamento como de Lula. De lascar!!!!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador