Barbosa protagonizou falso moralismo que comprometeu o CNJ

O anúncio da aposentadoria do Ministro Joaquim Barbosa livra o sistema judicial de uma das duas piores manchas da sua história moderna.

O pedido de aposentadoria surge no momento em que Barbosa se queima com os principais atores jurídicos do país, devido à sua posição no caso do regime semi-aberto dos condenados da AP 470. E quando expõe o próprio CNJ (Conselho Nacional de Justiça) a manobras pouco republicanas. E também no dia em que é anunciada uma megamanifestação contra seu estilo ditatorial na frente do STF.

A gota d’água parece ter sido a PEC 63 – que dispõe sobre o aumento do teto salarial da magistratura.

Já havia entendimento no STF que corregedor não poderia substituir presidente do CNJ na sua ausência. Não caso da PEC 63 – que aumenta o teto dos magistrados – Barbosa retirou-se estrategicamente da sessão e colocou o corregedor Francisco Falcão na presidência. Não apenas isso: assumiu publicamente a defesa da PEC e enviou nota ao Senado argumentando que a medida seria “uma forma de garantir a permanência e estimular o crescimento profissional na carreira” (http://tinyurl.com/mf2t6jl).

O Estadão foi o primeiro a dar a notícia, no dia 21. À noite, Barbosa procurou outros veículos desmentindo a autoria da nota enviada ao Senado ou o aval à proposta do CNJ (http://tinyurl.com/m5ueezb).

Ontem, o site do CNJ publicou uma nota de Barbosa, eximindo-se da responsabilidade sobre a PEC.

O ministro ressalta que não participou da redação do documento, não estava presente na 187ª Sessão Ordinária do CNJ no momento da aprovação da nota técnica, tampouco assinou ofício de encaminhamento do material ao Congresso Nacional.

A manipulação política do CNJ

Não colou a tentativa de Barbosa de tirar o corpo do episódio. É conhecido no CNJ – e no meio jurídico de Brasília – a parceria estreita entre ele e o corregedor Francisco Falcão.

Leia também:  Após manifestação da CDHM, STF suspende despejo de indígenas no Paraná

É apenas o último capítulo de um jogo político que vem comprometendo a imagem e os ventos de esperança trazidos pelo CNJ.

Para evitar surpresas como ocorreu no STF – no curto período em que Ricardo Lewandowski assumiu interinamente a presidência -, Barbosa montou aliança com Falcão. Em sua ausência, era Falcão quem assumia a presidência do órgão, embora a Constituição fosse clara que, na ausência do presidente do CNJ (e do STF) o cargo deveria ser ocupado pelo vice-presidente – no caso Ricardo Lewandowski.

Muitas das sessões presididas por Falcão, aliás, poderão ser anuladas.

Com o tempo, um terceiro elemento veio se somar ao grupo, o conselheiro Gilberto Valente, promotor do Pará indicado para o cargo pelo ex-Procurador Geral da República Roberto Gurgel.

Com o controle da máquina do CNJ, da presidência e da corregedoria, ocorreram vários abusos contra desafetos. Os presos da AP 470 não foram os únicos a experimentar o espírito de vingança de Barbosa.

Por exemplo, o presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Félix Fischer é desafeto de Falcão e se candidatará ao cargo de Corregdor Geral quando este assumir a presidência do STJ. De repente, Fischer é alvejado por uma denúncia anônima feita diretamente a Joaquim Barbosa, de suposto uso de passagens aéreas para levar a esposa em viagens internacionais. O caso torna-se um escândalo público e o conselheiro Gilberto Martins é incumbido de investigar, na condição de corregedor interino (http://tinyurl.com/qg6cjx3) .

Passa a exigir, então, o detalhamento de todas as viagens oferecidas pelo STJ a ministros, mulheres de ministros e assessores (http://tinyurl.com/l6ezw3k). A investigação é arquivada por falta de fundamentos mas, àquela altura, o nome de Fischer já estava lançado na lista de escândalos.

Leia também:  Supremo deve declarar suspeição de Moro contra Lula até novembro, diz jornal

A contrapartida de Falcão foi abrir uma série de sindicâncias contra desembargadores do Pará, provavelmente adversários de Gilberto Martins.

Nesse jogo de sombras e manobras, Barbosa foi se enredando em alianças e abandonando uma a uma suas bandeiras moralizadoras.

Sua principal agenda era combater o “filhotismo”, os escritórios de advocacias formado por filhos de ministros.

Deixou de lado porque Falcão, ao mesmo tempo em que fazia nome investindo-se na função de justiceiro contra as mazelas do judiciário, tem um filho – o advogado Djaci Falcão Neto – que atua ostensivamente junto ao STJ (mesmo quando seu pai era Ministro) e junto ao CNJ (http://tinyurl.com/ku5kdl5), inclusive representando tribunais estaduais. Além de ser advogado da TelexFree, organização criminosa que conseguiu excepcional blindagem no país, a partir da falta de ação do Ministro da Justiça.

Por aí se entende a razão de Falcão ter engavetado parte do inquérito sobre o Tribunal de Justiça da Bahia que envolvia os contratos com o IDEP (Instituto Brasiliense de Direito Público), de Gilmar Mendes.

E, por essas estratégias do baixo mundo da política do Judiciário, compreende-se porque Barbosa e Falcão crucificaram o adversário Fischer, mas mantiveram engavetado processo disciplinar aberto contra o todo-poderoso comandante da magistratura fluminense, Luiz Sveiter, protegido da Rede Globo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A marcha contra a Constituição e a PGR, por J. J. A. Junior e J. L. Ribeiro de Medeiros

150 comentários

  1. Barbosa vai deixar a Suprema Corte em junho

    Tá no Conversa Afiada

    Barbosa se aposenta em junho, diz Renan Calheiros. Mas daqui até lá ele ainda  pode fazer um bocado de maldade, digo eu.. 

    Melhor do que isso só a Seleção Brasileira ganhar a final para a Argentina.

  2. Aposto uma lata de goiabada

    Aposto uma lata de goiabada que ele não se aposenta. Ele sempre anuncia alguma medida  que dá esperança para os condenados do mensalão e depois “volta atrás”. Duvido.

    • Ao fazer as chincanas que
      Ao fazer as chincanas que está fazendo, omitir documentos que poderiam esclarecer melhor os fatos, ao se prestar a dar vozes a elite e aos golpistas, ter tratado seus pares com arrogância e total desprezo, pela intolerância ao contaditório, pelos abuso de poder e por tudo o mais, PRESTOU UM GRANDE DES-SERVIÇO ao país a à justiça. Achincalhou com o STF, e causou contrangimentos desnecessários.
      JÁ VAI, graças a Deus, FICA MAIS UM POUCO, Deus nos livre.

    • Sim; o ministro Lewandowski

      Sim; o ministro Lewandowski assume tb o CNJ; agora é saber para onde o comando de JB voltará a artilharia. Minha aposta é que seja mais um a amplificar os movimentos midiáticos que estão nas ruas, já meio sem gás, apontando para a Copa mas mirando as eleições. 

      • Esta história do comando por

        Esta história do comando por trás faz todo o sentido, mas nada me tira da cabeça que o JB é um lobo solitário. Ele faz parcerias, que lhe traz orgasmos ao seu ego, mas não aceita comando, ele quer ser o comando, o que lhe traz mais orgasmos. Por isto a grande imprensa vem dando uns pitacos nele.

        Este cara me uma incógnita, um atirador solitário, não imagino ele num partido político, antro de acordos e trocas trocas.

        • Essa batalha é com a Globo; o

          Essa batalha é com a Globo; o STF entrou na frente para escudá-los pq eles nunca vem para o combate, trabalham com mercenários. A saída de JB, apenas, tira o STF do combate, o que é ótimo mas, a luta continua. Dirceu venceu a primeira batalha e, agora vão vir com tudo. Não vão aceitar essa derrota; vão cobrar muito caro. Enfim, que venham as próximas batalhas… JB é um zero a esquerda; foi o cara contratado para que o STF pudesse meter o pé porta, destruir o ordenamento, instalar o clima de insegurança jurídica e sair. Ele sai mas o que ele fez, fica. Na sessão de ontem, isso ficou claro. O que ele tinha que fazer ali, já fez e o plenário vai garantir. Isso não tem mais nada a ver com os presos da AP 470; independente do que aconteça com eles, daqui para frente ( a menos que se anule esse julgamento ) todos os direitos e garantias que o plenário retirou dos brasileiros, continuarão suspensos ou invalidados. É óbvio que JB, agora, mergulhará com tudo na campanha de Aécio. A gente está falando de Golpe de Estado no maior país da América Latina; o investimento que foi feito é anormal; todos os envolvidos foram expostos e arrastados para o limbo ( STF/MPF/Mídia ); estão no barril mas não deixaram a mesa. Fiquemos atentos para perceber, de cara, quem entra na vaga de exército dos grupos de comunicação deixada pelo STF. O final de um capítulo é o começo do outro, né? Acho que a guerra, começa agora. A queda de JB é o pretexto para disparar o que vem sendo gestado há quase 10 anos.

          • Será que o PT (alô Falcão !!)

            Será que o PT (alô Falcão !!) ou alguem no Governo (alô Zé !!) lê desta forma?

            Mas é verdade, ainda tem muita guerra pela frente. A incógnita que eu falo é: ele aceitará o descarte? o ostracismo ? O ZDirceu vai pro semiaberto logo depois da Copa e é ele JB quem voltará à cena às vésperas da eleição, carregado em armas e abraçado com a Globo e com o Aécio. O mentirão vai estar na eleição.

  3. Podridão, nada mais……

    E pensar que um dia, longo dia, podíamos confiar na justiça!!!

    Ledo engano, como bem mostra hoje esta maravilha de Web, que sem ela, seríamos mais uns idiotizados pela grande midia enganadora e também corrupta!!!!

  4. Ainda dá tempo dele voltar

    Ainda dá tempo dele voltar atrás hein…rsrs.

    É um lambão, impressionamente uma figura dessas ir tão longe assim na república. De qualquer forma é bom para Lula e Dilma aprenderem e aperfeiçoarem seus métodos de indicação de ministros.

    Aliás, Dilma tem, com a saída dele, mais uma indicação a fazer. Sugiro que indique o Cardozo de vez. Ele é inoperante, mas no STF talvez não tenha que tomar muitas iniciativas.  Tirará um fardo de ser Governo.

    • Tem certeza, Daniel? Não sei

      Tem certeza, Daniel? Não sei não, eu não confio no Cardozo. Eu sinto que nos bastidores ele deve ter o rabo preso com muita gente, e isso seria muito perigoso no STF. Não é do nada que muitos dizem que ele é um tucano infiltrado.

  5. Saída previsível

    Nassif,

    Há oito dias eu postei isto, pois desde ali a saída já era a única saída para o adevogado, pessoa que não tem condições sequer de ir ao banheiro do local que preside. 

    “…É claro que o capitão do mato saiu em campo para apoiar a PEC 63 por um único motivo, tentar “limpar a barra” entre os seus…”

    O adevogado conseguiu uma unanimidade contra si próprio no seu canto, o Judiciário,em função de suas inúmeras barafundas cometidas para manter o preso de sua propriedade em cativeiro durante as 25 horas do dia, 

    JBarbosa, pessoa notoriamente perversa, daqui prá frente colherá aquio que plantou, a descida da ladeira, aposentadoria e zefini, só será lembrado pelo pior. 

  6. Joaquim Bokassa, tal qual seu

    Joaquim Bokassa, tal qual seu homônimo,não se contenta  apenas em eliminar  seus desafetos,mas também  devorá-los.Segundo a tradição dessa prática atávica, quem o pratica  absorve  os predicados ,conhece os segredos e adquire longevidade do sacrificado.

  7. Dizer “já vai tarde” é pouco.

    Dizer “já vai tarde” é pouco. Ele se enredou na própria rede que construiu de autoritarismo, truculência, arrogância e principalmente ausência de ética e respeito ao Poder Judiciário.

    Nem o “time” para se retirar no momento certo teve. Depois de ser o “herói” dos autoritários do país,  teve a sua imagem pública degradada até chegar a este fim melancólico. Deu tempo a que todos percebessem o despreparado que é. Mas causou muito mal ao país e sofrimento a famílias que nada tinham a ver com sua vaidade e suas preferências políticas e sociais. O opróbio será sua herança. Ou quem sabe um “carguinho” no Instituto Innovare ou no Millenium.

    • Talvez os irmãos marinho

      Talvez os irmãos marinho coloquem ele num programa de entrevistas políticas e jurídicas na grade da programação dominical .

      Já imaginou o JB dando pitacos num programa dominical logo depois do Fantástico ?

      De segunda a sexta-feira Jô Soares e suas meninas fazem tucanagens nas madrugadas e aos domingos, depois do Fantástico, o JB ficaria numa bancada recebendo personalidades demotucanas (ex : FHC, Gilmar Dantas, Tasso Jereissatti, Skaf, Nathália Timberg, Carlos Vereza, etc….) para discutir os problemas do Brasil .

       

  8. Se de fato o nefasto JB se

    Se de fato o nefasto JB se aposentar do STF, não seria oportuno enfileirar dezenas de processos contra ele, sem dó nem piedade? Qualquer advogado saberá envolver esse pilantra em processos que (quem sabe, torcida não faltará) poderá resultar numa estadia na Papuda? Sem direito a sair para trabalhar, é claro.

  9. Se de fato o nefasto JB se

    Se de fato o nefasto JB se aposentar do STF, não seria oportuno enfileirar dezenas de processos contra ele, sem dó nem piedade? Qualquer advogado saberá envolver esse pilantra em processos que (quem sabe, torcida não faltará) poderá resultar numa estadia na Papuda? Sem direito a sair para trabalhar, é claro.

    •  
      Ele será muito mais útil

       

      Ele será muito mais útil para a tucanagem saindo neste momento .

      Talvez os irmãos marinho coloquem ele num programa de entrevistas políticas e jurídicas na grade da programação dominical .

      Já imaginou o JB dando pitacos num programa dominical logo depois do Fantástico ?

      De segunda a sexta-feira Jô Soares e suas meninas fazem tecanagens nas madrugadas e todos os domingos, depois do Fantástico, o JB fica numa bancada recebendo lideranças demotucanas para discutir os problemas do Brasil

      • JBarbosa fica prá trás

        Antonio Carlos,

        O capitão do mato , do jeito que ele se acha não poderá ter um programa próprio, pode até mesmo não fazer companhia ao filho que já ocupa espaço na empresa dos Marinho, mas poderá, a exemplo do Ministro Ayres Britto no Instituto Innovare, ocupar espaço semelhante.

        Se tentar uma carreira política, pode vir a ser eleito, mas acredito que será muito mal sucedido, pois ninguém ficará aturando desaforos de um descerebrado. 

        O fato concreto é que um desequilibrado como ele recebe 40 mil mensais até sempre, não precisa se preocupar com a conta de luz.

        Um abraço 

        •  
          Oi, Alfredo, realmente o

           

          Oi, Alfredo, realmente o elemento é de dificílimo trato . 

          Mesmo assim, se o Marinho quiser, o sujeito se transformará num educadíssimo entrevistador . 

          O programa poderia ser gravado e realizado os devidos cortes quando houvesse alguma agressividade do pitbull .

           

           Abração

  10.  
            Atentem para um

     

            Atentem para um detalhe:

             Desde a ”fatiação” do processo do mensalão,ele impôs na mão grande como relator(ainda não era presidente)

                   Todos ficaram intimidados ou satisfeitos intimamente e se calaram.

                          Inclusive e sobretudo o presidente do S T F  na época.

                 Então ,sozinho não poderia impor ”falso moralismo”.Teve coniventes a granel.

                     O legado que deixa é de insegurança jurídica ,perseguição,trauma da cor da pele(verdade ABSOLUTA) falta de serenidade  e dores na alma nuito maiores que na coluna.

                         Em duas palavras resumiria sua presidência:

                          Sem serenidade.

  11. Será que o prazo final p/

    Será que o prazo final p/ manter os Petistas encabrestados era até a copa? Mas se for mesmo, poderia levar junto o PSDBista, o “salvador” do Daniel Dantas.Aí sim, seria o máximo ! Mas está muito bom. Só de não vermos mais a sua cara e ouvirmos a sua voz de desprezo, é uma das melhores notícias do ano. Tomara que vá mesmo dar aulas fora. E não esqueça de limpar muito bem as gavetas e não deixar nenhuma pulguinha. Envergonhou a minha Minas Gerais.

  12.  
    JÁ VAI TARDE.
    Quiçá, o gajo

     

    JÁ VAI TARDE.

    Quiçá, o gajo arrume uma boca, pra fazer bico no programa do intelectual e amigo Luciano Huck. O diabo, é se o cabra resolver atuar na privada com a mesma truculencia adotada no serviço público. Onde, por muito pouco, não transforma aquela casa do poder judiciário numa sucursal da pocilga dos marinhos da globo.

    Orlando

  13. Barbosa humilde,

    Barbosa humilde, agradecendo:

    “Tive a felicidade, a satisfação, a alegria de compor essa Corte no que é talvez o seu momento mais fecundo, de maior criatividade e de importância no cenário politico institucional do nosso país”.

    Ainda bem que ele falou desta forma, porque no meio jurídico-constitucional, que deveria ter sido o único cenário onde ele deveria ter trabalhado, todos da área sabem que ele só fez lambanças.

     

    • Bem, nesse ponto ele tem

      Bem, nesse ponto ele tem razão; nunca vi nada mais criativo que essa Corte…

      Enfim, já se despediu e as homenagens foram protocolares; MAM, falou pelo STF e Janot, pelo MPF… o resto, nada. O decano deu um perdido para não ter que falar e deixou para MAM que é o mais cara de pau do STF. 

    • De qualquer modo, sentemos

      De qualquer modo, sentemos que lá vem matérias e matérias, no JN, JG, Globonews, GNT, Programa do Jô, Fátima Bernardes, Fantátistico, Bem Amigos, Globo Reporter, Globo Rural, Globo Esporte, Esporte Espetacular, etc, etc, etc… Pra ficar só na Grande Irmã…  

      • Flávio, vamos com calma,

        Flávio, vamos com calma, creio que com o comprometimento descarado de boa parte dos ministros (as) do STF com a direita, pode ainda prevalecer os desmando juridicos contra JD,DS,JG etc. Como disse uma vez, Lula: Se abrirem a caixa preta da justiça, o país cairá num caos jamais visto em toda a sua história! Então temos que ir mudando, em doses homeopáticas, os quadros dentro do STF, claro que, com a determinação firme do Senado Federal.

  14. Não vejo grandes chances

    Não vejo grandes chances eleitorais para Barbosa, acho que saiu para tentar evitar o pior, quer ser esquecido.

    Talvez a Globo pudesse tentar alavancar sua decrépita audiência criando um programa ao estilo Datena para o Barbosa apresentar.

  15. Missão cumprida.

    Acabou o mensalão, caiu no vazio. Não está mais com ambiente no meio jurídico pra continuar. Quem sabe encontrará abrigo na “nova política”? Na planície, rumará ao ostracismo junto com o Gurgel.

    • JB nao cairá no ostracismo.

      JB nao cairá no ostracismo. Suspeito que um dia – quem sabe? – será Prefeito de Paracatu-MG. 

  16. Barbosa, uma ilha que submergiu

    Joaquim Barbosa diz adeus ao Supremo Tribunal Federal; ele abriu a sessão desta quinta-feira anunciando que vai deixar o cargo no “fim do primeiro semestre, em junho”; (…); “Tive a alegria de passar por esta corte no seu momento mais fecundo e de maior importância política e institucional neste País”, acrescentou; “Agradeço a todos, meu muito obrigado”, finalizou; recebeu apenas dois pedidos de palavra; o ministro Marco Aurélio Mello elogiou a atuação de Barbosa como relator da AP 470; (…); procurador-geral Rodrigo Janot falou em seguida: “Abre-se para mim agora uma janela no tempo”, iniciou, lembrando o ano de 1984, quando assumiu cargo de procurador ao lado de Barbosa; e foi só

    No site Brasil 247

  17. Pronto, agora será a vez dos

    Pronto, agora será a vez dos demais minsitros pedírem para sair. Se ficarem, será uma vergonha, como já era uma vergonha ficarem calados diante dos demandos do sr. ministro supremo. Quem sabe agora, o Senado acorde da inércia em que que se encontava e tome providências para agir. O menino pobre que mudou o Brasil, terminou virando O menino pobre que mudou as regras das leis do Brasil” Boa sorte senhor ministro, que nunca seja preciso o senhor encontrar uma justiça como a “sua” pela frente!

  18. Lembro que se falava que o

    Lembro que se falava que o Gurgel, quando saíse da procuradria geral seria investigado, o Senador Fernando Color teria um encontro com ele  etc….  bolhufas…no final todos (eles) se entendem, Joaquinzão irá viver sem ser incomodado, nem pela sua consciência.

  19. Parabéns, Nassif, por

    Parabéns, Nassif, por contribuir com a revelação do que acontece no submundo da alta cúpula do judiciário brasileiro. Espera-se que a partir de agora seja criado um novo ambiente, menos sombrio e golpista, e mais transparente e republicano.

  20. Fulminante

    Fulminante, Nassif. Botou o preto no branco. Barbosa trocou a Toga pela Tunga. O maior desastre jurídico do Brasil. Ele é a maior inhaca do direito brasileiro. Pó de pemba concentrado. O Babalaô dos coxinhas. Que Nossa Senhora da Boa Morte guie seus passos até o Hades, de onde não sairá nem para tomar sol, posto que não precisa. Vai colocar aquela imensa e hulkiana anca na banheira e ficar desencando seus desafetos em Miami.

  21. Barbosa diz aos pares: “vou me aposentar”

    Barbosa volta a dizer, agora aos ministros, seus pares, que se aposentará no  próximo mês de junho.
    Que Deus lhe abençoe e lhe dê forças para que ele mantenha esta sábia decisão.Amém!

    • Só em junho? Pensei que fosse hoje.

      Puxa vida, fiquei tão feliz.

      Agora a notícia de que ainda somente em Junho.

      Que dia será?

      Aqui iremos festejar.

      Não tomo bebida alcóolica, mas pelo menos uma taça de champagne vou tomar.  E só acontece isto nas grandes ocasiões.

      Mas enquanto não for oficial, ainda andarei de luto.

      De luto com o Judiciário brasileiro.

  22. Já está tudo pronto para JB

    Já está tudo pronto para JB ser o apresentador de um reality show na Globo, que vai se chamar “O Presidiário”. Ele até já está ensaiando o bordão que usará no programa: “Você está encarcerado!”.

  23. .

    Joaquim Barbosa foi vítima de sua prepotência, arrogância e despreparo. Encurralou-se no próprio STF e no meio jurídico. Confundiu política rasteira e vingativa com justiça, confundiu ser juiz e ser promotor, esqueceu que, mesmo um ministro do STF, precisa seguir a lei, respeitar a jurisprudência e evitar casuísmos que desconfigure a legislação e a constituição. Sua renúncia, o que o PIG tem escondido com o termo “aposentadoria”, era uma consequência natural para alguém que quis ser mais real que o rei, mais coronel que o dono da casa grande, mais golpista que os Lacerdas da vida. Infelizmente é triste a situação de sua renúncia, quando teve oportunidade de atuar com dignidade por um país melhor e mais justo. Fez tudo ao contrário, perseguiu, engoliu corda grande da direita mais atrasada do país e, por fim,  já vai tarde. 

  24. é de dar pena

    A mídia venal (CBN, rádio estadão,globo et caterva) trata o assunto como se estivessem ficando órfãos . O coitadinho sente muita dor nas costas e por isto vai nos abandonar. Depois de trazer absoluta insegurança juridica ao país, o barbosinha deixa o abacaxi no colo de seus pares. Coisa feia. O Brasil vai precisar de muitos anos para se recuperar das lambanças do moço.  

  25. De onde saiu essa ideia que

    De onde saiu essa ideia que ele poderia ainda se filiar? Só se tiver alguma lei obscura por aí, pois não bate com o que diz o TSE.

    http://www.tse.jus.br/noticias-tse/2014/Marco/prazos-de-filiacao-partidaria-sao-diferentes-para-determinados-ocupantes-de-cargos-publicos

    O magistrado, os membros de tribunal de contas ou Ministério Público que quiserem concorrer à eleição devem se filiar a um partido até seis meses antes do pleito, no caso, até 5 de abril deste ano, devendo se desligar em definitivo (pedir exoneração) do seu cargo na Justiça ou na corte de contas, em igual prazo.

    Se ele fosse militar, sim que poderia dar tempo:

    Por sua vez, o militar da ativa com mais de 10 anos de serviço, não detentor de cargo no alto comando da corporação, para disputar uma eleição deve, primeiramente, ser escolhido em convenção partidária. A partir dessa data, é considerado filiado ao partido, devendo comunicar à autoridade a qual é subordinado para passar à condição de agregado. Se eleito, será transferido para a inatividade. Se contar com menos de 10 anos de serviço, após escolhido em convenção, também será transferido para a inatividade. Em ambas as situações o militar não precisa, assim, respeitar a regra geral de um ano de filiado a uma legenda antes do pleito.

  26. Esse Eduardo Campos a cada

    Esse Eduardo Campos a cada dia que passa se revela como um perfeito oportunista-carreirista. Observem o que declarou:

    ……Campos disse ter “certeza” que “todos os partidos políticos do Brasil que prezam a Justiça, que prezam a democracia, gostaria de ter em suas fileiras um brasileiro com a honestidade, a vida e a biografia dele”

    http://www.brasil247.com/pt/247/pernambuco247/141695/Aposentadoria-de-JB-anima-Campos-que-faz-convite.htm

    Com essa pieguice laudatória quer apenas parecer simpático às viúvas do Joaquim Barbosa. Se possível, perguntaria a esse despreparado:

    – O que tem a ver Joaquim Barbosa com democracia? Que lições ele deu sobre isso? Por desconsiderar a Lei? Desprezar a imprensa? Agir ao arrepio da Lei, dando mau exemplo?

    – Honestidade? E a compra até hoje não explicada do apartamento em Miami? 

    • E o PSB?

      É de espantar a forma como Campos sequestrou o PSB. A palavra dele passa a ser a única voz do partido. Defende medidas conservadoras neoliberais, a autonomia do Banco Central, a não revisão da Lei da Anistia, etc. e não se houve uma voz dissonante de dentro de seu partido? Agora tece elogios a esta figura tosca e autoritária. O que falta agora?

    • A cada dia que passa, Eduardo

      A cada dia que passa, Eduardo Campos vai tornando o PSB um partido irrecuperável. E o pior é que não estamos vendo nenhuma resistência interna e nenhuma denúncia sobre o trabalho de destruição da sigla que o ex-governador tem executado com tanto arrojo. Lembrando algumas biografias importantes relacionadas com este partido, fica-se boquiaberto e decepcionado com tanta inação. Não se sabe se o corpo do Partido tem sido vítima ou se tem sido cúmplice por oportunismo político de vislumbres de cargos e poder que jamais virão. O PSB, depois desta aventura desmiolada ou irresponsável, será uma sigla de aluguel como alguns outros pequenos, nada mais que isso.

  27. Joaquim Barbosa se

    Joaquim Barbosa se transformou para este escriba numa das suas maiores decepções da vida. A ver, sim, com a relatoria da AP 470 e a posterior presidência do STF, onde se revelou uma déspota, verdugo, grosseiro, insensível e ególatra,  e posteriormente já como presidente da mais alta corte do país. 

    Só os adversários empedernidos do PT aplaudiram o tom magistral com que apresentou seus votos nas diversas fases de análise da Ação Penal 470, vulgo mensalão. No decorrer das suas perorações, muitas vezes tomado por ira contida, fez questão de não só ignorar qualquer alegativa das defesas, como, o que se constata agora,  omitiu, ou até mesmo escondeu, provas que poderiam em tese ou de fato favorecer aos condenados. 

    Na presidência do STF encarnou o papel de “chefe” do Judiciário, função não existente na estrutura desse Poder. Humilhou e depreciou pares; desacatou representantes de associações de magistrados; desancou profissionais da imprensa; enfim, agiu de modo não só com descompostura com relação ao cargo, mas desconstruindo a própria imagem do Judiciário. 

    Espera-se que agora não se queira transformá-lo em mártir. Seria uma total inversão da realidade. Ele “cai” porque sua posição ficou insustentável em razão dos seus próprios erros e equívocos. Foi vítima da sua própria personalidade truculenta e atrabiliária. E de mais ninguém. 

  28. Contagem regressiva para

    Contagem regressiva para mandarem para cima do PT e responsabilizá-lo pela “queda” de Joaquim Barbosa face a sua intransigência com os réus petistas.

    10,9,8,……………..

    Já imagino até os comentários exaltados do Arnaldo Jabor ; dos textos grifados de vermelho no portal da VEJA; da matéria de Capa desta  recuperando a saga do “santo guerreiro” contra os “demônios petistas”……………

    Já dei a dica: considerando que a legislação eleitoral impede que se candidate a qualquer cargo para o próximo pleito , porque a Globo não o contrata como crítico de arbitragem(*ele não é “juiz”) para os  jogos da Copa?

    Que bela dupa formaria com o Galvão Bueno, não? Te cuida Arnaldo!

  29. novo janio quadros ???

    … acho que pensou que o “clamor”  seria muito forte para ele ficar no “martirio do cargo de ministro do stf ” (Só Tem Farsante)… Ele, o salvador da pátria, da moral e dos bons “costumes”.

    Se não acontecer o “clamor”, ele poderá ser ministro da (in)justiça do aécim never, ou será do eduardo campriles ???

    Mais um frequenatdor da casa de tolerancias brasil,sil,sil.

  30. Representei o Corregedor do
    Representei o Corregedor do CNJ no proprio CNJ por causa da forma como ele conduziu uma representação minha no órgão contra um juiz. Também representei JB no CNJ por causa daquela palhaçada envolvendo a irregular prisão e transferência dos réus do Mensalão para Brasília com evidente prejuízo para o erário público. Falcão foi relator no processo contra JB e JB foi relator do processo contra Falcão. Ambos arquivaram as representações. Recorri de ambas decisões alegando nulidade porque, como já havia alertado nos dois processos, ambos eram suspeitos para julgar representação contra quem tinha a incumbência de relatar outro caso contra si mesmo. Os dois ignoraram as alegações de suspeição. Os dois indeferiram os recursos com evidente suspeita de troca de favores administrativos. Fale-me mais sobre a “moralidade” de Falcão e JB no CNJ…

  31. Não dá para acender velas para mau defunto!

    A condução de barbosa para o stf foi um clamoroso equívoco.Sua sanha destrutiva deixa um legado de cretinices que dificilmente será consertada algum dia. Vade retro…

  32. O orgulhoso  Barbosa jamais

    O orgulhoso  Barbosa jamais iria aceitar críticas isentas, embora tardias, de entidades como CNBB, OAB, e até do Procurador Geral da República. Prestes a ser derrotado no plenário do STF, seria muito humilhante ouvir dos demais ministros que suas decisões, em relação aos réus do mensalão, estavam  completamente dissociadas da jurisprudência. Essas decisões arbitrárias, entretanto, foram esclarecedoras e denunciaram como ele manipulou, nos bastidores, as provas usadas no julgamento. Ele não parece ter agido apenas como “promotor” , ao invés de juiz, durante todo o processo – existem cada vez mais indícios de que houve má fé ao retirar do processo provas que inocentariam os réus.  A sua manobra para aumentar seu próprio salário, bem como as gordas diárias recebidas por ele em viagem de férias, apontavam contra ele a pecha de imoralidade que ele se notabilizou em atribuir apenas aos outros.   Era iminente sua saída, até pelo risco de um impechamant que essas improbidades, quando descobertas, poderiam desencadear. O que  surpreende, entretanto, é ele apresentar um jogo de cintura que poucos, até então, tinha visto nele: Deixar o STF agora, fora do prazo que poderia dar a ele o direito de se canditar esse ano, faz com que ele saia com a popularidade ainda em alta, pela porta da frente, “deixando saudade”, a lá Pelé. Mais político do que sempre demonstrou, ele aposta que a imagem de “paladino da justiça”   que ele se esforçou em propagar, juntamente com a imagem de homem público  não ambicioso a ponto de “abrir mão’ do cobiçado cargo de presidente  do STF e 11 anos antes de sua aposentadoria como ministro,  constituam um “capital” político suficientemente alto para mantê-lo em evidência até 2018. A democracia vai agradecer se ele perder essa aposta… 

  33. Não vai precisar julgar os colegas do mensalão tucano

    Conseguiu fazer seu pé de meia… uma casinha no exterior aqui, uma conta nas Bahamas ali, uma empresa na Flórida em seu nome, contrariando a Lei Orgânica da Magistratura. Saiu bem na hora em que a batata dele estava começando a assar. Janot PGR apontou que tem provas de fraudes nas condenações da AP 470 e a OAB já havia pedido ao CNJ para investigar sua conduta. Agora não vai mais precisar julgar os colegas do mensalão tucano…

  34. Caro Nassif e demais
    Acupla

    Caro Nassif e demais

    Acupla de JB é mostrar a verdadeira face da casa grande e seu ódio profundo.

    Bem lembrado essa manifestação e a coincidência do afastamento.

    “E também no dia em que é anunciada uma megamanifestação contra seu estilo ditatorial na frente do STF.”

    Saudações

  35. VIVERA DE APLAUSOS NO LEBLON

    Do STF para a execração da história. Poderia ter feito muito pelo povo brasileiro. Mas é mais um que semeou o ódio e agiu contra a Consituição que deveria defender. Ele tem muito orgulho dentro de si para enxergar que errou. Vai viver da ilusão dos aplausos dessa multidão com cérebro lavado pela mídia calhorda. 

  36. Joaquim Barbosa e a Síndrome de Simão Bacamarte

    Numa tentativa de unificar os fatos, para mim, a aposentadoria precoce do Joaquim Barbosa é reflexo do seu isolamento, do desastre que foi e continua sendo a sua passagem pelo STF e de um lampejo de consciência: assim como Simão Bacamarte, ele percebeu que há algo de estranho quando todos em sua volta estão errados e somente ele está certo.
    O isolamento do JB era o que mais se comentava nos bastidores do STF atualmente. Perdeu apoio não somente entre seus pares do STF, mas também das entidades de magistrados – que, aliás, nunca entraram na sua onda macartista -, do Ministério Público, da OAB, das faculdades de Direito, da imprensa conservadora e até mesmo de uma entidade como a CNBB, que não se posiciona partidariamente.
    Este isolamento decorreu não somente do seu estilo antidemocrático, auto-suficiente e arrogante – que está comprometendo a vida inteligente no STF – mas também dos danos à democracia e ao Estado de Direito que sua atuação vem produzindo. De fato, o julgamento “fora da curva” foi inconstitucional desde o princípio, e se tratou de uma aventura perigosa contra a democracia orquestrada pela cúpula do judiciário – STF e PGR – em conluio com a imprensa conservadora e partidos de direita. Fora isso, nenhuma outra instituição endossou esta loucura. Os magistrados das instâncias inferiores, que já sentem bastante dificuldade de trabalhar com as doutrinas e códigos legais consagrados, perceberam imediatamente que sobraria para eles, que a aventura golpista do STF comprometia o próprio sistema jurídico nacional e lançava o Brasil numa imensa insegurança jurídica: para continuar sendo chamado de Sistema Jurídico, o judiciário pátrio precisaria minimamente se alinhar às orientações doutrinárias, técnicas e legais do STF: caso isso não ocorresse, o sistema deixaria de existir, pois passaria a operar de modo esquizofrênico; se ocorresse, colocaria sob suspeição meio Brasil, passaria a representar uma ameaça à cúpula executiva das grandes empresas, públicas e privadas, aos poderes constituídos, autarquias etc. e mergulharia o Brasil numa ditadura jurídica. Era a síndrome de Simão Bacamarte transposta da psiquiatria para a justiça. As consequências seriam imprevisíveis. A ameaça se tornou mais séria depois dos últimos sobressaltos do JB como carcereiro da Papuda. Com sua interpretação figadal da LEP para proibir o trabalho externo dos seus presos, lançou uma nuvem sombria sobre o Sistema Carcerário Brasileiro.
    Deve-se considerar, também, os prejuízos à formação jurídica no Brasil. Os estudantes de Direito estavam presenciando o pisoteamento de tudo aquilo que estavam estudando ou estudaram em termos de doutrinas, princípios e de leis do Direito Moderno, além de cláusulas pétreas da Constituição – como o direito à ampla defesa – ou da justiça – como o in dubio pro reu etc. Professores de Direito com décadas de dedicação à causa jurídica e que condenaram os abusos do STF e de JB estavam sendo hostilizados por alunos acríticos, irracionais e tragados pela euforia catártica na qual a corte suprema e a imprensa nada democrática meteu Pindorama.
    Joaquim Barbosa se comportou como Simão Bacamarte neste episódio todo do tal “mensalão”. Assim como o personagem de Machado de Assis forçava a interpretação das teorias psiquiátricas para encaixar as diferentes personalidades num quadro clínico patológico e afirmar a sua própria personalidade como padrão de normalidade, JB forçou a interpretação do Direito e de doutrinas jurídicas – interpretações que a própria hermenêutica jurídica não autorizava – para afirmar apenas a sua própria personalidade, o seu ego e sua suposta superioridade intelectual. Com isso, acabou solapando os limites do seu poder e se colocando acima das instituições, numa grave afronta à democracia. Com o isolamento, veio a queda na realidade, percebeu que não é tão autossuficiente assim e que tinha ido longe demais.
    JB será homenageado, terá exaltadas as suas supostas qualidades e supostas contribuições. Porém, tudo não passará de mero jogo de aparências, formalidades diplomáticas que visam muito mais livrar o STF de um desgaste ainda maior da sua imagem do que, efetivamente, homenagear alguém que não tem pelo que ser homenageado. Nos bastidores das universidades, da magistratura, da promotoria, da advocacia é majoritária a posição de que a atuação de JB no STF foi desastrosa e produziu muitos estragos.
    O mote dos estudos sobre o legado jurídico de JB no STF foi dado pelo Marcos Vinícius Coelho, presidente nacional da OAB: a jurisprudência do ódio. Isto é, será estudado muito mais como um caso de psicologia ou psiquiatria jurídica do que como jurista. Eu apenas lamento. É uma pena, torci desde o início para que a passagem do JB pelo STF representasse um ponto fora da curva para melhor, mas ele esqueceu o Direito Moderno para fazer justiciamento com base num código moral medieval e hipócrita, associou-se ao poder colonial que jamais conviveu bem com a democracia e quase lançou o Brasil nos braços sombrios de outro regime de exceção. Haverá muita coisa para ser feita depois que JB deixar a presidência do STF. O Brasil precisa voltar à normalidade jurídica.

    • Joaquim Barbosa e a síndrome de Simão Bacamarte

      Muito boa a sua explanação sr. Valber, permita-me só acrescentar um adendo: Como já publicara em seus Ensaios Acadêmicos, O Grande Gilberto Freire ” …. A Educação, quando não  Liberta O Oprimido, torna o mesmo, Um Opressor “.

      Abraços!

  37. Barbosa tem um grande

    Barbosa tem um grande defeito. Ele é um negro “metido”.

    E negros “metidos”, com conteúdo, causam ojeriza na grande maioria dos “não-racistas”.

    O ódio destilado nos comentários daqui não se replicam contra nenhum outro, e há muitos, personagens repugnantes da República.

    É uma coisa visceral e não racional.

    • Então ele é xingado por ser

      Então ele é xingado por ser negro ? não por ser velhaco, escondedor de provas, inventador de fórmulas p/ aumentar penas, a tese do Domínio do Fato, etc. Quem tem preconceito é o senhor, não percebeu ainda? Então o “lindo” Gilmar tb é xingado por ser negro tb? Menos sr. PACHECÃO. BEM MENOS !

      • O tom das críticas é

        O tom das críticas é totalmente diferente. 

        Óbvio que não espero que aqueles que as fazem tenham essa percepção, até porque, se a tivessem, não as fariam.

    • Pachecão, cão, ão.

      Pachecão, ainda bem que você não é meu irmão de sangue. Ia levar cascudos todo dia, só fala besteira e ainda posa de defensor dos fracos e  oprimidos. A única pessoa que você engana é você mesmo. Aqui, sua palavra vale zero. Gilmar Dantas é branco, mas é tão parecido com Barbosa no caráter, que parecem irmãos siameses. Esse discurso racista e falsamente moralista, está eivado de preconceitos. Aposto que na sua vida privada, ou mesmo na privada sem vida, você se refere aos cidadãos pretos como gente de segunda classe. Conheço gente do seu tipo pelo primeiro parágrafo.

    • “negro metido”

      O que causa “ojeriza” não é a cor do Sr. Joquim e nem este traço de sua personalidade que o senhor efatizou. Mas, sim o fato desse sujeito ser dissimulado, de ser um aproveitador da ignorância e estupidez do povo para se auto promover e não ser melhor e nem agir diferente que nenhum político que estão aí estampando as páginas dos telejornais.

  38. Barbosa

    Ele não está saíndo de “grátis”,  apesar de tantas denúncias de desconrole, desumanidade, revisão criminal, apelação ao Tribunal Internacional, desmandos no CNJ, carcereiro, juiz da VEP,( dos militantes do PT),  justiceiro, apartamento em Miami com endereço funcional, filho empregado na Plin Plin, etc..  Tem caroço nesse angú!!! Podem esperar, a minha intuição me diz que vem enganjameno em campanha eleitoral, tenho certeza!!! E é difícil me enganar. Aguardem para ver.

     

  39. Vergonhoso…………..Esse

    Vergonhoso…………..Esse caso da Telexfree é surreal. Que justiça linda a nossa…………Política de toga total. Os legisladores deveriam olhar isso!

  40. Barbosa

    Ele não está saíndo de “grátis”,  apesar de tantas denúncias de desconrole, desumanidade, revisão criminal, apelação ao Tribunal Internacional, desmandos no CNJ, carcereiro, juiz da VEP,( dos militantes do PT),  justiceiro, apartamento em Miami com endereço funcional, filho empregado na Plin Plin, etc..  Tem caroço nesse angú!!! Podem esperar, a minha intuição me diz que vem enganjameno em campanha eleitoral, tenho certeza!!! E é difícil me enganar. Aguardem para ver.

     

  41. Moedas de troca

    Acredito nos rumores de que o Joaquim está saindo para poder usar a sua liberdade fora do STF e tornar-se mais servil ao PIG em função da fama que conseguiu pela sua passagem pelo STF. Agradável para uns e vergonhosa para muitos, a passagem de Joaquim também pode sinalisar que ele sabe que suas graves irresponsabilidades jurídicas estão muito perto de serem reveladas e que de fora ele terá mais escoras para sustentá-los, desde que possa fornecer algo em troca para poder ser blindado pelas bases que deixou no judiciário e dos que se interessam pelo que acumulou de informações e tem como moeda de troca.

  42. Não sei porque não se

    Não sei porque não se aposenta imediatamente, anunciando algo para daqui a mais de um mês. Creio que ele não vai se aposentar, só quer passar mais um mês no noticiário. Esperarei para que o fato se consuma, para ver se finalmente nos livraremos dele.

  43. o batbosa tem um ‘valor econômico’

    eu tinha p/ mim que esse homem significava alguma coisa que não dava p/ dar nome direito, escapava nas entrelinhas e neuronios, qnem malandro em livro de detetive.

    ele e o gil dantas, p/ ficar só na justiça do país..

    eu lia e fugia, lia e fugia…

    agora essa saída desonrosa funciona qnem água benta:

    taí, eles 2 representam, à perfeição, mais um dos desastres do projeto de país das elites brasileiras ao longo da nossa história: fazer dos capatazes (quem quer ascender na vida por aí) seus guardiões, por modelagem de comportamento (o delas), e desse por construção de ‘valores’ (por elas).

    parece exagero falar assim? sem dúvida.

    mas olha só: 2 caras saem donde saíram, fazem tudo certinho como manda o figurino (qual mesmo? o do acesso ao, e estancia no, poder), chegam lá, e, tchanan-sucesso! e ainda ganham os holofortes da mirdia, o que é melhor.

    e, mais fundo nesse vaso um pouco, fizeram-no todo -e daí os holofortes- porque dançaram direitinho conforme a música desse sistema, e daí se enfurnarem num mar de …, de impressionar, coerentemente.

    portanto, de se esperar.

    mas esses mesmos holofortes nos mostraram eles inteirinhos, nús como novilhim nascendo num curral.

    e é o ‘nascer’ que nos deve atentar: estamos vendo um sistema inteiro ‘sendo’, como nunca pudemos ver antes.

    eu mesmo só tinha ouvido dessas coisas nas internas dessas zelite, e vi coisa de arrepiar careca.

    então é isso, cada vez mais os sabemos, e muito mais do qto pensam que nos sabem.

    dá trabalho agora, mas ainda vai nos economizar uma grana danada, a cada investida de tipos assim, mais um monte de determinante da nossa realidade fica nú, e daí fica mais claro como resolver, só precisa de uma tremenda paz-ciencia, como dizia um amigo.

    afinal, estamos aprendendo, direitinho, qto custa uma democracia.

    americano, europeu e japones já pagaram uma fortuna por isso e, ainda por cima, estamos vendo eles acabando de se (ou se acabando de…) esquecer disso.

    muito interessante isso tudo.

    • seu comentário foi através do

      seu comentário foi através do video… e o senhor está medindo pela sua régua essa conversa afiada dos dois ministros…
      eu concordo com o Barbosa.. esse novato aí nao participou do julgamento … nem ele nem aquele catarinense ,,, Teori … foram plantados la dentro pelo pt junto com o agora tambem Presidente do TSE .. só isso… qualquer um vê que foi isso…  pelo jeito todos concordam que os mensaleiros já deviar estar trabalhando fora e nao presos 24h por dia na papuda…

       

      • Hm…

        Se informe melhor, leia mais, não se baseie apenas pelo que dá na nãoVEJA aí sim você vai poder tirar sua próprias conclusões à respeito que realmente ocorreu no julgamento do “Mensalão”. Infelizmente JB não é herói … Informe-se faz bem!

  44. Sabe Barbosa!
    Sou negro e não

    Sabe Barbosa!

    Sou negro e não tenho qualquer soberba do Joaquim Barbosa, e além da sua loucura a mentira em autos. Ele foi grande passivo a ser reparada a nação. Não é por cor da pele e do conhecimento, suas dificuldades passadas que se criou esta animosidade, tão pouco, não decompusemos, mais por sabermos de que suas Atitudes não eram compatíveis com o que esperamos de uma casa da justiça, um templo para decisões de desavenças, um juizado que deveria se formado pelos mais justo e experiente, a base estrutural dos três poderes, juiz que protegeria o país constitucional e os direitos civis dos cidadãos. A Corte não é eleita por isto. É a pedra básica da União.  Uma Suprema Corte, acima de si mesmo, silenciosa, politica, social e humilde em decisões. Um Tribunal da Liberdade, do direito e da justiça.  

  45. impressionado com reação dos comentários

    nao sabia que o Barbosa era tão odiado no meio jurídico … nós povo adoramos… povo é assim,, somos assim… a gente se impressiona quando a justiça prende bandidos, não dá regalias e compra briga com políticos… nós temos pavor dos políticos porque a maioria absoluta (mas muito absoluta mesmo) foi, é ou será corrupto.
    Nos da a impressão que a justiça existe também para eles, mas vendo os comentários parece-me que todos aqui querem que o barbosa suma do mapa e deixa pra outro a tarefa de libertar mensaleiros e etc…Digo-lhes que vocês e suas opiniões valem muito menos que o Barbosa.

  46. Nesse nem ninguém vai mudar o

    Nesse nem ninguém vai mudar o que há de mais maravilhoso nesse pais: ser de moraldiade pública didata pelas  piores escórias sociais, onde corrupto é tratado por herói

  47. Joaquim Barbosa, foi uma descepção?

    Pra mim foi, pro Lula também foi, pra ministra da igualdade racial foi, pro povo humilde e injustiçado foi, pro negro também foi, pra imprensa em geral uma surpresa, para os que acham que o pior é melhor, foi uma grata colaboração e prestação de serviços, um serviçal certo no lugar errado.

  48. Sabendo disso, Dilma deveria

    Sabendo disso, Dilma deveria nomear para o STF, para substituir Barbosa, justamente o honrado ministro Felix Fischer.

    Na semana passada, no caso do julgamento no STJ do critério de cálculo dos juros das ações de poupadores contra os bancos, o ministro Fischer deu o voto de minerva desempatando o julgamento contra o interesse dos poderosos:

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-05/stj-decide-que-bancos-devem-pagar-juros-em-casos-de-perdas-na-poupanca

    Também foi o ministro Fischer, à época vice-presidente do STJ, que confirmou a ida da Satiagraha para o STF:

    http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI152048,91041-STJ+nega+embargos+de+Dantas+e+Satiagraha+continua+nas+maos+do+Supremo

     

    • Félix Fischer não pode porque

      Félix Fischer não pode porque já tem mais de sessenta e cinco anos. Nem poderia ser feita aquela manobra como Lula, Sepúlveda Pernte e o Congresso fizeram para indicar, aprovar e nomear o Min. Menezes Direito para o STF.

  49. Já estou enxergando amanhã,

    Já estou enxergando amanhã, os comentários no facebook e na internet, depois que o Lewandowski começar corrigir os desvios do ditador.

    Quando conceder o direito de trabalho externo a Dirceu dirão: “Olha lá o outro PETRALHA já começou soltar a quadrilha !!!”….”Meu Deus !!! Agora quem poderá nos ajudar ?”…..

    Quando for aprovada a PEC que cria os novos tribunais regionais federais: “Vão criar mais cabide de empregos pros petralhas!”… “Olha o aumento da roubalheira do dinheiro público..”

    • O JB TORNOU-SE HERÓI PARA OS

      O JB TORNOU-SE HERÓI PARA OS TUCANOS POIS PERSEGUIU O PT E JOGOU O MENSALÃO TUCANO PARA DEBAIXO DO TAPETE COM AUXÍLIO INESTIMÁVEL DA MÍDA.

  50. Barbosa é imune para qualquer
    Barbosa é imune para qualquer besteira que faça entorno da AP 470, porém essa exaltação toda dele e exposição que está tendo periga chamar atenção para os envolvidos nos outros podres dele caso seja denunciado.
    Acreditam que a Globo conseguiria proteger ele dos outros bastiões do judiciário? Eu duvido, então melhor cair fora agora para se proteger.

  51. Joaquim Barbosa

    Joaquim Barbosa foi RENUNCIADO aos cargos STF para não ter que julgar os integrantes do PSDB de São Paulo e de Minas Gerais, usando os mesmos argumentos que usou no julgamento dos petistas.

    • A mídia jamais deixaria JB ou

      A mídia jamais deixaria JB ou qualquer outro ministro da Suprema Corte julgar um membro qualque do PSDB.

  52. batman

    É o nosso falso Batman. Lobo em pele de cordeiro. Na mídia mostrava-se o todo poderoso e ilibadíssimo, nos bastidores um verdadeiro picareta.

  53. Não vejo “acaso” nessa súbita

    Não vejo “acaso” nessa súbita decisão do JB de se aposentar tão precocemente. Tem jogo político pesado por trás dessa história. O tempo nos revelará….. Possivelmente, é uma astuta manobra dentro do jogo sucessório, porque, irremediavelmente, será o principal “garoto propaganda” na campanha do Aercinho, que, se eleito,  Deus nos livre, será seu “Capitão do Mato” no cargo de Ministro da Justiça. Quem viver, verá…….

  54. Não vejo “acaso” nessa súbita

    Não vejo “acaso” nessa súbita decisão do JB de se aposentar tão precocemente. Tem jogo político pesado por trás dessa história. O tempo nos revelará….. Possivelmente, é uma astuta manobra dentro do jogo sucessório, porque, irremediavelmente, será o principal “garoto propaganda” na campanha do Aercinho, que, se eleito,  Deus nos livre, será seu “Capitão do Mato” no cargo de Ministro da Justiça. Quem viver, verá……

    • Bom, eu não ia tocar nesse

      Bom, eu não ia tocar nesse assunto mas já que vc tocou. Eu concordo. Nada de supresa para ninguém na decisão de JB. Tudo já montado para o espetáculo de, ontem. JB anuncia sua decisão secreta no dia 29; curiosamente, o dia em que estava marcada uma grande manifestação em frente ao STF contra as aberrações da AP 470. A concentração estava marcada para as 14h do dia 29/05; as 22h do dia 28/05, somos comunicados que a marcha havia sido adiada. Ou seja, 16h antes de um Ato em BSB que contaria com a presença de pessoas do Brasil inteiro; quem tinha que ir a BSB, ou já estava lá ou estava a caminho; no máximo, sairia de onde estava pela manhã do dia 29.  Ficou evidente que, alguma coisa estava acontecendo e não podia ser coisa pequena a convocação foi pesada para uma Marcha grande. Mas continuando… Ainda no dia 28 na sessão administrativa do STF os ministros estavam votando mudanças no Regimento Interno da Corte e, decidiram, transferir os julgamentos do plenário para as turmas ( as sessões das turmas não são televisionadas ) e tb aprovam a resolução que regulamenta a lei de acesso à informação na Corte. A resolução dá ao presidente da Corte a prerrogativa de classificar documentos como ultrassecretos. Impossível para a gente não pensar, imediatamente na documentação contrabandeada para dentro do INQ 2474 ou em coisas até piores que devem dormitar por lá e nós nem sonhamos. Não tenho grande interesse nesse 2474 pq acredito que, pelo tamanho do mistério e quantidade de fls, tem tudo para se tornar uma nova AP 470 no início; como aquele elefante da fábula do revisor, com cada um agarrado a uma parte… mas, o fato é que está lá e serviu para que a Corte prejudicasse pessoas… tb não sei se o sigilo de que trata a resolução diz respeito a esse tipo de documentação… A verdade é que o Brasil passa a conhecer o STF, a partir da AP 470 e, da mesma forma, o STF passou a conhecer o Brasil que não pertence ao 1%. Enfim, toda essa moviventação no dia 28/05; o esforço dos ministros em criar mecanismos de proteção para a Corte bem como o adiamento de um Ato de grandes proporções a 16h da concentração; sugerem um acordo por mais que não gostemos de teorias da conspiração. Vcs, arrumem a casa aí! Vcs,suspendam o Ato e o cara sai, amanhã… Ninguém foi pego de surpresa. Essa possibilidade foi ventilada, até por nós, simpatizantes no FB, durante a madrugada de 28 para 29. Com certeza, não era para vazar; tanto assim que companheiros nossos souberam do adiamento qdo já estavam em BSB. É claro que as manifestaçõs da OAB e do MPF, pesaram na decisão de tirar JB do plenário ( não só da presidência ) mas não é só isso. O plenário do STF não estava nem aí para nada até agora e o MPF, menos ainda, estão envolvidos em TODOS os escândalos do país e não pq são os detentores da AP mas pq funcionam como eliminadores de concorrentes em esquemas fraudulentos. OAB, então nem se fala, não só estava quieta, até agora como foi uma das maiores entusiastas da AP 470; aliada de primeira hora do STF. O que quer que signifique essa saída de JB, nós já vamos saber. Acredito que seja uma forma, da Corte continuar sob o controle midiático mas longe do controle da sociedade, como aconteceu durante a AP; tiram o JB como se ele fosse o vínculo da Corte com a Mídia; transfere-se os julgamentos para as turmas, um relator alinhado para seguir com a AP 470 e… temos tudo como sempre foi e a única diferença é que a sociedade fica de fora. Um acordo que tenha a cadeira da presidência da mais alta corte de justiça do país como objeto de barganha, não é pouca coisa. Nós entregamos a presidência do STF em troca de… não faço a menor ideia.

    • Claro como cristal

      Se aposenta/desencompatibiliza a ponto de concorrer para Presidente

      Leva os votos de Aecio, de Campos, vai pro segundo turno com Dilma, e coitados de nós se ele ganhar!

  55. BARBOSA SAIU PELA AS PORTAS DOS FUNDOS

    O que houve na veradade JB saiu pela porta do fundo, tirei essa conclusão analisando os artigos publicados por ai afora é que o Barbosa foi intimado pelos pares a deixar a vida pública, para não sofrer impedimento. Ninguém quer tocar no assunto porque todos queriam isso, Joaquim Barbosa criou medo em todos os setores, do PT ao PSDB, do PT por medo de ir mais gente sem provas para a cadeia, do PSDB com medo JB da uma doidura mandar todos para a cadeia  fartas provas, da mídia nem se fala, tá tudo enrolado em esquemas, o setor jjurídico do país virou chacota no mundo todo, JB não tinha dinheiro para comprar tanto vidro par o telhado. Saiu por pressão do medo do impedimento, vamos ser sincéros, qualquer um ver isso sem muito exercício. Barbosa nunca foi juiz nem tão pouco árbitro, nem de jogo de várzea. Cruz Credo.

  56. Num pais em o dito honesto ou

    Num pais em o dito honesto ou é incompetende para roubar ou nunca teve oferta que prestasse, qualquer coisa que disser  contra  corrupção é falso moralismo.

  57. deu vida nova ao falecido Genoíno

    Alega-se que o então governador de Goiás, Pedro Ludovico Teixeira, deu um sopapo em um deputado. Este recompôs-se e proclamou triunfante: Vossa Excelência acaba de me eleger prefeito de Goiânia. Como disse Jorge Luis Borges, a história gosta das simetrias, da repetição de episódios com pequenas variações.

    Genoíno, um dia presidente do PT, estava morto politicamente. Em 2010, nem se reelegeu e como suplente ficou aguardando uma vaga ganhando um bom salário do governo para não fazer nada. Encontrei-o várias vezes nesse período, e sempre me “encantou” seu estilo falastrão e medíocre. Pois não é que aparece o JB, Batman para os “não racistas” que abarrotam o país, e incorre na façanha de dar-lhe nova vida, agora como mártir injustamente condenado por um STF manipulado pelo preto metido a dar palestras convidadas nas maiores universidades do mundo, sempre na língua local.

     

    • ” ….dar palestras

      ” ….dar palestras convidadas nas maiores universidades do mundo, sempre na língua local.”

       

      Essa conversa de que fulano é fluente em não sei qtos idiomas, tem não sei qtos títulos das melhores universidades do mundo e bla bla bla é papo coxinha para tentar calar os outros com argumentos de autoridade. Caso essa falácia meritocrata fizesse algum sentido, o melhor presidente do Brasil em 500 seria FHC e não Lula. Portanto, nem tentem pq JB é de uma incapacidade absoluta e, sequer, de Direito, entende alguma coisa. É na verdade, a prova viva de que o país investe, pessimamente em Educação. O investimento bilionário que o país faz em JB’s da vida e o retorno que dão a sociedade, vai ficando cada vez mais evidente. Hoje, o Estado distribui títulos de nobreza às elites como uma forma de diferenciá-los da patuleia e, como todo o título de nobreza, não traz em si qq mérito. Na hora de colocar a mão na massa mesmo, eles desaparecem ou deitam a filosofar acerca do sexo dos anjos enquanto o pessoal carrega as pedras. Pagamos para um grupos de pessoas passarem a vida encostados reproduzindo e tentando impôr a todos nós, valores estadunidenses e europeus que foram impostos a eles como forma de pagamento pelos títulos de nobreza. Nossos grandes “pensadores”, pagos com o dinheiro do contribuinte, ou seja, DINHEIRO PÚBLICO, não fazem nada além de reproduzir aqui em Pindorama, valores que não tem nada a ver com a nossa sociedade. Aí cabe a gente perceber e dizer o que eles é que deveriam estar alertando. Não me venham com essa conversa de capacidade intelectual de JB; se fosse mesmo, grande coisa, seus títulos não precisariam estar sendo relembrados a todo o momento já que suas ações, seriam reveladoras de sua capacidade.

       Eu só vejo gente mediocre apresentando os títulos; não sei nada de nenhum ministro do STF; só de JB. Mesma coisa, FHC, não sei nada dos outros presidentes; só ele faz questão de ostentar seus títulos… Impressionante como as pessoas se impressionam com isso…  isso é muito Instituto Millenium… Não aguento, não. O cara faz um monte de merda e qdo a gente vai cobrar, apresenta os títulos… ah fala sério… é tipo, como eu tenho títulos, eu sei o que estou fazendo e vc não compreende pq  é uma percepção que só os iluminados tem; ou seja, eu vou te ensinar e vc vai entender e aceitar que o que eu fiz está certo pq eu tenho o título!!??? Que doideira… ninguém quer saber qtos títulos o sujeito tem ou qtos idiomas ele domina; o que nos interessa é o que o sujeito faz com isso. JB é incapaz de uma debate nível MONGO; parte sempre para agressões e ofensas. Quer dizer, o cara estudou tanto para xingar o ” desafiante” em várias línguas

      • Diploma não é atestado de ética

        Cristiana, concordo inteiramente.

        Basta lembrar que Abdelmassih, que estuprou mais de 100 mulheres, tem doutorado, pós-doutorado, pós-pós-pós doutorado, era o bam bam bam da medicina de reprodução. Mas é um estuprador. Aliás, Gilmar Mendes “esqueceu” de reter-lhe o passaporte e, por isso, ele fugiu lépido e faceiro para o Líbano.

      • de Direito, entende alguma coisa

        Esta afirmação só pode vir de uma provinciana que nem sabe quais são os padrões de universidades como Princeton, que convidam JB para falar sobre Direito.

  58. Comparações

    Folha/UOL – Como será o comando do Supremo Tribunal Federal com Ricardo Lewandowski na comparação com o que tem sido com Joaquim Barbosa?
    Rodrigo Janot – Na condição técnica, não vejo muita diferença. O funcionamento do Supremo tem a sua praxe, a sua rotina. A tendência é não alterar. O que vai mudar, a meu ver, é o comportamento pessoal de cada um.
    O ministro Joaquim Barbosa é mais retraído, é mais ensimesmado. O ministro Lewandowski é uma pessoa mais expansiva, uma pessoa que se relaciona de maneira mais fluida. Essa será a diferença de um e de outro, mas a condição técnica será a mesma.

    • O PGR tem todo o direito de

      O PGR tem todo o direito de sonhar com um STF ajoelhado ao consórcio Mídia/MPF mas, creio que, daqui para frente as pessoas ficarão mais atentas qdo a mídia começar a pedir cabeças em nome da sociedade. Aquele “clamor público” por violência que fundamenta várias decisões do judiciário contra denunciados, completamente, impossibilitados de se defenderem. Não estou falando de AP 470, não. Esse julgamento foi só a constatação do que vem acontecendo, há muito tempo.  Qtas pessoas podem estar encarceradas, hoje, sem que saibamos, ao certo se eram, de fato culpadas. Todas as vezes em que a mídia grande insiste muito numa cabeça; podem saber que NÃO É, quem deveria estar no banco dos réus. A ” vítima” está entrando para acobertar alguém ou algum esquema que não desejam ver investigado.

  59. Joaquim Barbosa: um embuste criado pela mídia

    Joaquim Barbosa é um falso moralizador. Ele não teve coragem de validar a Operação Satiagraha e colocar os acusados dessa operação no banco dos réus. Tampouco teve peito de vasculhar quem realmente alimentava o Valerioduto. Ele somente soube atacar o PT, por vingança e também para aparecer bem na fita.

    Ademais, Joaquim Barbosa teria escondido provas com forte potencial de inocentar várias pessoas no julgamento do mensalão. Consta que isso é ilegal. O julgamento do mensalão terá quer ser refeito, não tenho dúvida. Foram erros crassos e graves, talvez propositais.

    Outro ponto: Joaquim Barbosa conseguiu reunir um raro consenso no meio jurídico: é vingativo e uma ameaça ao Estado de Direito. Ficou sem clima no Supremo, conseguiu ser grosseiro com todos os colegas. É realmente uma pena que o primeiro negro do Supremo tenha sido esse desastre.

    Finalizando, li que Joaquim Barbosa pretende passar uma temporada em Miami. Não estará, na realidade, fugindo? Se ele realmente tiver ocultado provas, a chapa pode esquentar para ele.

  60. Joaquim Barbosa foi rigoroso com erros e acertos. Moralista, não

     

    Luis Nassif,

    Um efeito deste meu comentário seria levar para a segunda página o comentário que Válber Almeida enviou aqui para este post “Barbosa protagonizou falso moralismo que comprometeu o CNJ” de quinta-feira, 29/05/2014 às 20:00, em que você faz a crítica a Joaquim Barbosa. Este efeito do meu comentário não seria de todo ruim, o comentário de Válber Almeida, que ele intitulou Joaquim Barbosa e a Síndrome de Simão Bacamarte, recebeu alguns elogios que infelizmente se encontram na segunda página e assim bastante distante do comentário ao qual os elogios se referem. Ia utilizar o verbo ser no futuro do presente, será, e tive que mudar para seria, futuro do pretérito, porque outros comentários já levaram o comentário de Válber Almeida para a segunda página.

    Uma síntese do comentário de Válber Almeida, está não só no título que ele deu ao comentário como também na frase dele com que inicia o comentário e que eu transcrevo a seguir. Diz ele lá:

    “Numa tentativa de unificar os fatos, para mim, a aposentadoria precoce do Joaquim Barbosa é reflexo do seu isolamento, do desastre que foi e continua sendo a sua passagem pelo STF e de um lampejo de consciência: assim como Simão Bacamarte, ele percebeu que há algo de estranho quando todos em sua volta estão errados e somente ele está certo”.

    Não foi pelo comentário de Válber Almeida que eu interessei-me em fazer este comentário. Só que esta referência ao comentário dele serve para consolidar a crítica que eu tenho a fazer a este seu post “Barbosa protagonizou falso moralismo que comprometeu o CNJ”. A sua crítica é bem factual e nisto deve ser louvada, mas ela não serve para embasar uma acusação a Joaquim Barbosa por falso moralismo.

    A crítica direta que eu tenho ao seu post “Barbosa protagonizou falso moralismo que comprometeu o CNJ” não é a bem da verdade da mesma ordem da crítica que eu tenho ao comentário de Válber Almeida. A crítica direta ao seu post diz mais respeito a expressão “falso moralismo” que consta do título que você deu ao post. Não me parece que Joaquim Barbosa possa ser acusado ou elogiado por moralismo. Ele pode ser acusado ou elogiado de rigor no cumprimento da lei. E então o termo falso na expressão “falso moralismo” deve também ser eliminado. Em meu entendimento, Joaquim Barbosa não foi falso, ele apenas cometeu erros no rigor dele.

    Já a crítica que eu tenho ao comentário de Válber Almeida diz respeito ao fato de que a comparação que ele faz de Joaquim Barbosa com Simão Bacamarte faz de Joaquim Barbosa um homem só de erros. E o seu post se equipara ao comentário de Válber Almeida porque ao acusar de falso o moralismo de Joaquim Barbosa, sua crítica equipara a transformar Joaquim Barbosa em um juiz que apenas comete erros.

    Em meu entendimento, Joaquim Barbosa foi um magistrado que agiu com rigor e muitas vezes o rigor foi acertado e muitas vezes foi errado. Errou, por exemplo, por em querer dar uma aplicação literal da Lei de Execução Penal – Lei 7.210, de 11/07/1984 – quando o STJ já havia dando uma interpretação muito mais de acordo com os princípios que norteiam a Constituição de 1988.

    Bem, mas a razão que me levou a fazer este comentário foi o comentário enviado quinta-feira, 29/05/2014 às 16:54, por Fábio de Oliveira Ribeiro. É um comentário que agora está no meio da segunda página e por isso eu creio que fica um tanto apagado. E é um comentário que de certo modo até confirma o seu post. Como minha intenção é dar destaque ao comentário dele, eu transcreverei na íntegra o comentário dele a seguir. Diz ele lá:

    – – – – – – – – – – – – (Comentário de Fábio de Oliveira Ribeiro enviado quinta-feira, 29/05/2014 às 16:54). – – – – – – – – – –

    “Representei o Corregedor do CNJ no proprio CNJ por causa da forma como ele conduziu uma representação minha no órgão contra um juiz. Também representei JB no CNJ por causa daquela palhaçada envolvendo a irregular prisão e transferência dos réus do Mensalão para Brasília com evidente prejuízo para o erário público. Falcão foi relator no processo contra JB e JB foi relator do processo contra Falcão. Ambos arquivaram as representações. Recorri de ambas decisões alegando nulidade porque, como já havia alertado nos dois processos, ambos eram suspeitos para julgar representação contra quem tinha a incumbência de relatar outro caso contra si mesmo. Os dois ignoraram as alegações de suspeição. Os dois indeferiram os recursos com evidente suspeita de troca de favores administrativos. Fale-me mais sobre a “moralidade” de Falcão e JB no CNJ…”

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

    O comentário de Fábio de Oliveira Ribeiro confirma o seu se se toma que o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes agiu com moralismo. Se ele agiu com moralismo, o moralismo dele seria falso. No entanto, ele agiu com rigor. E no rigor cometeu erros. E como ministro muitas vezes ele usou das prerrogativas do cargo, para permitir que o rigor que ele queria impor prevalecesse. Esses casos que Fábio de Oliveira Ribeiro traz não se equivalem nem ou moralismo falso nem ao erro de rigor.

    Bem, como eu disse uma das razões que me levaram a trazer o comentário de Fábio de Oliveira Ribeiro aqui para a primeira página deste post foi o fato de ele está escondido lá no meio da segunda página. Há outra razão importante. Em algum lugar do seu blog Fábio de Oliveira Ribeiro fez um comentário que você transformou no post “JB afundou ao cavalgar no tigre da mídia e cresceu ao desmontar do Tribunal” de sexta-feira, 30/05/2014 às 12:12. O endereço do post “JB afundou ao cavalgar no tigre da mídia e cresceu ao desmontar do Tribunal” é:

    http://jornalggn.com.br/blog/fabio-de-oliveira-ribeiro/jb-afundou-ao-cavalgar-no-tigre-da-midia-e-cresceu-ao-desmontar-do-tribunal

    Então a outra razão importante para trazer aqui para a primeira página o comentário de Fábio de Oliveira Ribeiro que estava escondido na segunda página deste post “Barbosa protagonizou falso moralismo que comprometeu o CNJ” foi contextualizar o comentário dele aqui neste post e o comentário dele transformado no post “JB afundou ao cavalgar no tigre da mídia e cresceu ao desmontar do Tribunal” que é de certo modo mais justo com o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes. O conteúdo do post “JB afundou ao cavalgar no tigre da mídia e cresceu ao desmontar do Tribunal” de Fábio de Oliveira Ribeiro cresce de importância quando se observa pelo teor do comentário dele aqui no post e que eu transcrevi que se trata de um advogado. E de um advogado que representa no CNJ.

    O texto de Fábio de Oliveira Ribeiro transformado no post “JB afundou ao cavalgar no tigre da mídia e cresceu ao desmontar do Tribunal” é no meu entendimento muito bom. O único problema que eu vejo no texto de Fábio de Oliveira Ribeiro foi não falar na mudança de entendimento que o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes conseguiu dar ao crime de corrupção tanto ativa como passiva. Até então, o crime de corrupção precisava da prática do ato ou da omissão da prática do ato pelo qual se recebeu ou forneceu a vantagem indevida. Agora havendo o fornecimento ou o recebimento e tendo o funcionário público poder para a prática do ato, o crime de corrupção se configura, tanto no caso da corrupção passiva como no caso da corrupção ativa, independentemente da necessidade de se provar que houve a prática do ato ou a sua omissão.

    Em meu entendimento esta mudança na interpretação do STF foi uma mudança para melhor. E penso que todas as pessoas que defendem o interesse público e consideram que a nova interpretação do STF foi absolutamente dentro da lei, não fazendo nenhuma inovação em direito penal, veem a nova interpretação como uma mudança em direção a um aperfeiçoamento evolutivo.

    Ao não falar nada sobre a nova interpretação que o STF deu, no julgamento da Ação Penal 470, ao crime de corrupção e que eu considero um aperfeiçoamento evolutivo e que é do interesse da esquerda, eu avalio como deixando a desejar o texto de Fábio de Oliveira Ribeiro que você acertadamente transformou no post “JB afundou ao cavalgar no tigre da mídia e cresceu ao desmontar do Tribunal”.

    O interessante nesta omissão de Fábio de Oliveira Ribeiro é que se trata de uma omissão generalizada. Não dou muita importância quando a omissão é de leigos. A imprensa leiga por exemplo nunca deu atenção para o fato de quem ninguém foi condenado no crime de corrupção na Ação Penal 470 por ter votado ou deixado de votar. Todos foram condenados ou por fornecerem ou por receberem a vantagem indevida. De certo modo se a imprensa reconhecesse isto ela teria de reconhecer que não houve mensalão tal qual a idéia de mensalão é divulgada como sendo a entrega de recursos para que se votasse de acordo com o interesse de governo. É verdade que na corrupção passiva se condenou porque se tinha o poder de votar em favor do governo, mas é preciso destacar que ninguém foi condenado por ter votado.

    Não dar destaque a este aspecto do real significado da condenação na Ação Penal 470 é uma das grandes falhas da mídia. Falha que é compreensível, pois não seria do interesse da grande mídia explicitar o real significado da decisão final do ST na Ação Penal 470. Falha, entretanto, incompreensível quando se trata de manifestações de pessoas da esquerda. Fábio de Oliveira Ribeiro que me parece ser de esquerda falha a este respeito. E muitos outros falham do mesmo modo. Aqui vale lembrar o post “A vitória de Lewandowski na AP 470” de sexta-feira, 30/05/2014 às 14:32, contendo texto introdutório de Diogo Costa ao artigo “Ricardo Lewandowski foi quem liderou o julgamento do mensalão” que saiu no Conjur de quarta-feira, 30/04/2014 às 08:02 h e de autoria de Marcos de Vasconcellos, chefe de redação da revista Consultor Jurídico. O endereço do post “A vitória de Lewandowski na AP 470” é

    http://jornalggn.com.br/noticia/a-vitoria-de-lewandowski-na-ap-470

    Do comentário introdutório de Diogo Costa ao artigo de Marcos de Vasconcellos, eu retiro a seguinte passagem:

    “Lewandowski combateu como pôde o populismo penal e o odioso direito penal do inimigo. E combateu como pôde, tal e qual um Dom Quixote, a estapafúrdia tese do ‘domínio do fato’.

    Não concordo com algumas das condenações que ele proferiu, mas é inegável que dentro do quadro terrível que enfrentou, praticamente sozinho contra uma violenta torrente fascista, ele fez de tudo para se contrapor aos desmandos de carrascos togados, deslumbrados com os efêmeros holofotes da mídia manipuladora e ideológica”.

    Bem, o que me interessa no trecho que transcrevi é a frase de Diogo Costa em que ele diz que ele não concorda com algumas das condenações que o ministro Enrique Ricardo Lewandowski. Ocorre que foi nas condenações do ministro Enrique Ricardo Lewandowski é que se lapidou a sentença condenatória da corrupção pelo recebimento ou pelo fornecimento da vantagem indevida sem a necessidade de se comprovar a prática do ato.

    Juridicamente a sentença da Ação Penal 470 foi obra do ministro Enrique Ricardo Lewandowski. Foi o promotor, o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes, quem forjou a sentença da Ação Penal 470 no STF, mas quem a deu contornos de juridicidade foi o ministro Enrique Ricardo Lewandowski.

    Sobre isto eu menciono um comentário que eu enviei sábado, 29/03/2014 às 23:56, para junto do comentário de Henrique Neto enviado sábado, 29/03/2014 às 11:49, para o post “A diferença de tratamento nos mensalões tucano e petista pelo STF” de sábado, 29/03/2014 às 10:15, e que foi publicado aqui no seu blog reproduzindo artigo de Najla Passos publicado pela Agência Carta Maior. O endereço do post “A diferença de tratamento nos mensalões tucano e petista pelo STF” é:

    http://www.ggnnoticias.com.br/noticia/a-diferenca-de-tratamento-nos-mensaloes-tucano-e-petista-pelo-stf

    Meu comentário vale pelas várias referências que nele faço em relação ao julgamento da Ação Penal 470, mas o trecho mais relevante aqui é o trecho que transcrevo a seguir e que lá também já era uma transcrição de um meu comentário de domingo, 30/09/2012 às 23:30, para Andre Araujo lá no post “O erro de entender o STF como técnico e politicamente neutro” de sábado, 29/09/2012 às 14:59 e oriundo de um comentário de Andre Araujo junto ao post “Barbosa prepara penas duras para Dirceu e Delúbio”. Realço que o post “O erro de entender o STF como técnico e políticamente neutro” é do final de setembro de 2012, quando o julgamento da Ação Penal estava começando. O trecho que eu transcrevi lá no post “A diferença de tratamento nos mensalões tucano e petista pelo SRF” e que me interessa transcrever aqui é o que se segue:

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

    “A relação entre o jurídico e o político talvez tenha tido o seu instante de maior grandeza no julgamento da Ação Penal 470 quando da declaração do voto do ministro Ricardo Lewandowski proferido na sessão de 20/09/2012 e que pode ser visto no seguinte endereço:

    http://www.youtube.com/watch?v=m6uyOzTG2T8

    Há três momentos em que o voto dele é extremamente jurídico. Quando ele justifica a mudança do entendimento da corrupção passiva com base na mudança de entendimento de outros membros do STF. Quando (Por volta de 15 minutos) ele reforça este entendimento ao dizer que entendia como comprovada a prática do crime de corrupção passiva imputada ao réu Pedro e diz o seguinte em seguida:

    “Deixo desde logo de levar em consideração um fato interessante apresentado pela defesa, qual seja, o de que em relação à votações citadas pelo acusação ao réu de sua parte não participou destas votações no que diz respeito à Reforma Tributária nem da votação relativa à Lei de Falências. Tal circunstância porém, como observado, não descaracteriza o crime de corrupção passiva nos termos da orientação jurisdicional fixada pela Corte nesta Ação Penal desde que comprovada a percepção da vantagem indevida”.

    Com essa fundamentação, o Ministro Ricardo Lewandowski afasta a Ação Penal 470 da discussão sobre compra de votos.

    E depois (A partir de 20 minutos e 50 segundos) quando ele tece algumas considerações sobre o crime de lavagem de dinheiro. Como ele disse, referindo-se ao voto do ministro Dias Tofoli, no crime de lavagem de dinheiro, “o dolo do agente, ou seja, a vontade consciente de atingir o resultado delituoso deve ser sempre claramente demonstrado eis que não existe o dolo eventual nem a forma culposa desse delito conforme firme orientação doutrinária estrangeira ou pátria sobre o tema”.”

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

    Reprioduzir todo este trecho acima para contextualizar o vídeo com a intervenção do ministro Enrique Ricardo Lewandowski e que se encontra disponível no Youtube. E deixo também não só pelo meu comentário mas também por outros comentários que lá são feitos o endereço do post “O erro de entender o STF como técnico e politicamente neutro” na primeira página onde o meu comentário é o primeiro da lista é:

    http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/o-erro-de-entender-o-stf-como-tecnico-e-politicamente-neutro

    Então, as pessoas esquecem de elogiar o ministro Enrique Ricardo Lewandowski pelo laborioso trabalho jurídico que ele realizou com êxito na Ação Penal 470 no STF e também não consideram elogioso o trabalho que o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes realizou para conseguir construir a nova interpretação do crime de corrupção.

    Entre os posts que surgiram após a declaração do ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes de que ele iria renunciar no fim de junho, cabe destacar o post “O manso Lewandowski resistiu mais que Barbosa às ofensas e ameaças” de sexta-feira, 30/05/2014 às 08:19. O endereço do post “O manso Lewandowski resistiu mais que Barbosa às ofensas e ameaças” é:

    http://jornalggn.com.br/noticia/o-manso-lewandowski-resistiu-mais-que-barbosa-as-ofensas-e-ameacas

    O título do post “O manso Lewandowski resistiu mais que Barbosa às ofensas e ameaças” não diz a que o post veio. O post contem a matéria do site do jornal O Globo intitulada “Ameaças após mensalão levaram Barbosa a antecipar aposentadoria”. O conteúdo do post portanto são as ameaças sofridas pelo ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes. Como o título é seu você aproveita para destacar apenas no título o enfrentamento que o ministro Enrique Ricardo Lewandowski teve durante o julgamento da Ação Penal 470 numa comparação com o enfrentamento que o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes também se submete.

    É verdade o que você diz no título e, embora você não dissesse explicitamente no título, é verdade que o enfrentamento do ministro Enrique Ricardo Lewandowski foi em oposição a um entendimento manipulado pela mídia enquanto o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes sempre contou com o apoio da mídia (Ou de grande parte da grande mídia). No entanto, a sua abordagem, de certo modo, acaba escondendo o que era mais importante divulgar em relação a atuação do ministro Enrique Ricardo Lewandowski no julgamento da Ação Penal 470 no STF. Atuação que não pode ser analisada isoladamente, mas considerando em conjunto com a ação do ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes. O ministro Enrique Ricardo Lewandowski concomitantemente com o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes foram imprescindíveis na construção da nova interpretação do crime de corrupção.

    Clever Mendes de Oliveira

    BH, 01/06/2014

  61. O traço mais visivel, para


    O traço mais visivel, para nós simples mortais, é a truculencia com que Joaquim Brabosa conduz os assuntos do Judiciário. Ataca, desqualifica e intimida os colegas, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Para isso contou com o apoio da midia, que considerou  traços de puro desequilibrio emocional  em virtude incontestável. Os ataques que desferiu contra Lewadovisk e Barroso, no julgamento do mensalão, são imperdoáveis. Coisa de barraqueiro, e argumentos de botequim, com a unico proposito de intimidar, em rede nacional de televisão. Fiquei chocada, pois nunca pensei que na Suprema Corte houvesse golpes tão baixos.  Era previsivel o seu isolamento  mesmo quando tentava “moralizar” alguma coisa. A história estacheia de figuras tragicas como o Brabosa, deslumbrados com o poder. Já vai tarde.

  62. Estratégias

    Barbosa, saiu  como  aposentado, para não  sair fuzilado pelos seus pares e todo o mundo jurídico que estavam repudiando suas atitudes de  déspota.,  ao anunciar sua aposentadoria para não sair e ja saiu como  vilão , mesmo a Globo querendo  vitimiza-lo.A mesma estratégia  do rei da Espanha.Abdicou do trono,  ora, não tinha outra escolha, a praça em Madri com aquela multidão querendo   sua cabeça ,  mesmo a CNN escondendo não teve como.Um aposentado e o outro  abdicado, as histórias tem algo em comum, a  fuga!!!!!!

  63. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome