Bolsonaro nega vetar todo projeto de abuso de autoridade porque já foi “vítima”

Como ex-juiz da Lava Jato, Moro é contra o projeto e pediu a Bolsonaro para negar 10 pontos. O mandatário vai bloquear 9 desses, mas vai sancionar proposta

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O ex-juiz e ministro da Justiça Sergio Moro pediu para Jair Bolsonaro vetar 10 pontos do projeto de lei de Abuso de Autoridade, aprovado pela Camara dos Deputados. O mandatário confirmou que irá negar nove pontos, mas disse que há artigos de seu interesse porque ele mesmo é “uma vitima” do abuso de autoridade do Supremo Tribunal Federal e do Ministério Publico Federal.

Como ex-juiz da Lava Jato, Moro é contra o projeto aprovado pelos deputados no dia 14 de agosto que considera abuso obter provas por meios ilícitos, fazer mandados de busca e apreensão de forma “ostensiva” para expor o investigado, decretar condução coercitiva sem intimação prévia, entre outros pontos que são parte do modus operandi da Lava Jato.

A proposta traz 37 situações que podem ser consideradas abusos de autoridade com a finalidade de prejudicar ou beneficiar alguém, como poderia se enquadrar também a Lava Jato em algumas das operações.

Diante disso, Moro solicitou a Bolsonaro que negue 10 pontos do projeto. Caso o texto inteiro fosse vetado, o projeto voltaria para a analise do Congresso Nacional, que tem ainda o direito de manter ou derrubar os vetos presidenciais.

Mas Jair Bolsonaro mostrou-se interessado em manter alguns pontos, não detalhados por ele, mas porque acredita que ele mesmo foi vítima de “abusos” de autoridades. Entretanto, o mandatário indicou que teria sido “vitima” porque simplesmente “respondeu a tantos processos”.

“Eu sou uma vítima. (…) Respondi tantos processos no Supremo por abuso de autoridade, isso não pode acontecer. O MP – grande parte – são responsáveis, mas individualmente alguns abusam disso aí”, afirmou.

Ele foi questionado na saída do Palácio da Alvorada, na manhã desta segunda-feira (02), porque se aproxima o prazo de 15 dias para a sua decisão de veto ou sanção, que precisa ser anunciada até esta quinta-feira.

Leia também:  Xadrez dos arquivos da Lava Jato e a segunda morte do mito Moro

“O Moro pediu dez [vetos], nove estão garantidos, vou discutir o último. Outras entidades também pediram vetos, vamos analisar”, afirmou, opinando que há “bons artigos” e que o Ministério Público (MP) “em muitas oportunidades, abusa”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome