Propina em obra da Sabesp também abasteceu campanha de Alckmin, diz BJ

Foto: José Cruz/Agência Brasil
 
Jornal GGN – O delator Benedicto Junior, o BJ, entregou à Lava Jato uma planilha com pagamento de propina à campanha de reeleição de Geraldo Alckmin (PSDB) e ao deputado João Paulo Papa pela Odebrecht, que tem como contrapartida obras da Sabesp no estado de São Paulo.
 
Segundo reportagem do Estadão, em 5 de agosto de 2014, Alckmin recebeu R$ 1,5 milhão por meio do tesoureiro da campanha, Marcos Monteiro, atual secretário de Planejamento. Esse valor está vinculado a um contrato de R$ 225 milhões, da obra “Emissário Praia Grande”, tocada por um consórcio formado entre Odebrecht e Sabesp desde 2007.
 
Uma semana depois, em 12 de agosto, a Odebrecht pagou mais R$ 300 mil ao “Benzedor”, apelido do deputado João Paulo Papa, que já foi diretor da Sabesp entre 2013 e 2014.
 
O pedido de investigação da Lava Jato contra Papa está em sigilo porque envolve pagamentos feitos no exterior e a força-tarefa está em negociação com outros países. Já a solicitação de inquérito contra Alckmin foi enviada ao Superior Tribunal de Justiça.
 
BJ disse à Lava Jato que, só em 2014, Alckmin recebeu para sua campanha R$ 8,3 milhões em caixa 2, embora sua equipe tenha solicitado R$ 10 milhões. Os pagamentos foram associados a obras do Metrô, uma PPP tocada por consórcio da Odebrecht e Queiroz Galvão, desde 2013.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Moro, o desavergonhado, por Marcelo Uchôa

3 comentários

  1. Está pagando sua dívida com a

    Está pagando sua dívida com a opus dei com o nosso dinheiro. E a dívida é eterna, pior do que vender a alma pro capêta!

                                                        

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome