Chomsky critica prisão de Lula e diz que esquerda precisa de autocrítica e reconstrução da base social

Jornal GGN – A Folha de S. Paulo divulgou nesta quarta (2/5) uma entrevista com Noam Chomsky, na qual o linguista critica a prisão do ex-presidente Lula na Lava Jato e avalia o futuro das esquerdas no Brasil. Na visão de Chomsky, Lula “está sendo punido pelas políticas reformistas” e essa “punição só pode ser interpretada como parte de um ataque generalizado das classes privilegiadas contra tudo o que o governo Lula representou.”
 
Chomsky destacou que o combate à corrupção é importante e revelou fatos que precisavam ser expostos à sociedade, mas ao mesmo tempo, no caso de Lula, se deu de maneira questionável, a começar pelo “golpe” do impeachment de Dilma Rousseff. No final das contas, a condenação de Lula mostrou que o “objetivo mais imediato” e impedir o petista “de se candidatar em uma eleição que ele certamente venceria, de acordo com pesquisas recentes.” 
 
O linguista ainda avaliou que está cada vez mais claro que o PT se envolveu com corrupção, mas ressalvou que “as grandes conquistas de Lula e do partido continuar a ser fundamentamente significativas”. Ele disse que o “colapso do PT”, em parte, foi “autoinflingido” e apontou o caminho da autocrítica para a legenda e aliados à esquerda.
 
“A esquerda deveria fazer uma autocrítica muito séria” e partir para a reconstrução de sua “base social”, que precisa “ser reconstruída do zero, com participação direta de comunidades e instituições.” Segundo ele, “uma das principais tarefas é reverter as políticas atuais, que têm implicações nefastas para o futuro do Brasil.”
 
Não é a primeira vez que Chomsky opina sobre o processo contra Lula e a crise no Brasil. Ele já havia gravado um vídeo em apoio ao ex-presidente, divulgado logo após que o Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquível lançou uma campanha para indicar o petista ao prêmio.
 
Leia a entrevista completa aqui.

3 comentários

  1. Em que consistiria a auto-crítica da esquerda?

    A esquerda tem, sim, que fazer auto-crítica de ter atuado da mesma forma que a direita atua. A esquerda tem que fazer auto-crítica por ter sido reformista e não revolucionária.

  2. Falar contra um dos ícones da esquerda mundial, é brabo, mas….

    Falar contra um dos ícones da esquerda mundial, é brabo, mas como sou petulante vou falar assim mesmo.

    Por mais bem informado, por melhores que sejam as posições doutrinárias que o Chomsky tenha, o velhinho está dizendo bosta.

    Na verdade, o que Chomsky pensa é que Lula é mais um dos políticos de esquerda que são um pouquinho corruptos, não imaculados e limpinhos como um intelectual de esquerda numa grande universidade norte-americana.

    Vou inverter o raciocínio e dizer que quem deveria fazer uma autocrítica é o próprio, simplesmente porque pela posição que ele ocupa, brincando de grande intelectual de esquerda dando lição para os cuncarachas ele esquece que ele é uma parte IMPORTANTISSIMA do aparato REPRESSOR NORTE-AMERICANO, ele é Professor Emérito em Linguística no Instituto de Tecnologia de Massachusetts!

    Qual o problema? O problema é simples, instituições como o MIT e outras grandes universidades norte-americanas são a BASE REAL DO PODER MILITAR DE OPRESSÃO norte americana, e o “revolucionário” norte-americano nunca fez nenhuma autocrítica sobre isto.

    E poderíamos ir bem mais longe, não foram só os laboratórios de Física e Engenharia dos MIT que receberam dinheiro do Pentágono para suas pesquisas. O PRÓPRIO NOAM CHOMSKY foi financiado pelo Pentágono.

    Se alguém quer saber qual a autocrítica que Noam Chomsky sobre suas próprias ações seria interessante ler os artigos aqui, aqui e aqui, o mais interessante que no terceiro artigo fica claro que Chomsky SE NEGA A FAZER UMA AUTOCRÍTICA DE SUA PESQUISA DURANTE A GUERRA DO VIETNAN PARA A AERONÁUTICA. Também a contribuição de Chomsky para a guerra do vietnam pode ser lido aqui. The MITRE Corporation’s project to use Chomsky’s linguistics for their weapons systems  e aqui A 1965 article on the value of Chomsky’s approach for Air Force command and control.

    Logo o bom velhinho, que pede autocrítica a esquerda brasileira, diz que ele trabalhar para o exército norte-americano durante a guerra do Vietnam é um “não problema” (como ele declara), mas também nem fala sobre o uso da sua preciosa instituição para centenas de projetos militares que servirão para levar a democracia aos povos do terceiro mundo.

    É importante destacar que o famoso MIT tem publicamente uma série de pesquisas militares o de segurança (segurança para quem?), quem quiser ver uma série de notícias públicas dos exitos das pesquisas neste setor é só olhar neste link aqui. Estas são públicas e divulgadas.

    Ele que vá fazer a sua autocrítica e não nos encha o saco.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome