Documentos apresentados por Tacla Durán indicam que Lava Jato plantou provas, por Joaquim de Carvalho

Durán na CPI

no Diário do Centro do Mundo

Documentos apresentados por Tacla Durán indicam que Lava Jato plantou provas

por Joaquim de Carvalho

O advogado Rodrigo Tacla Durán, que prestou serviços para a Odebrecht e denunciou a indústria da delação premiada na Lava Jato, entregou uma série de documentos para a CPMI da JBS, mas o relatório do deputado Carlos Marun, aprovado em dezembro, deixou de observar que esses papéis, periciados na Espanha, contêm pelo menos um indício de fraude na investigação do Ministério Público Federal.

Grande parte das acusações dos procuradores se baseia nos documentos encontrados nos sistemas Drousys e My Web Day mantidos em servidores da Suíça e Suécia até julho de 2016, quando o acesso foi bloqueado por ordem de autoridades suíças.

O Drousys era o sistema criptografado que a Odebrecht usava para transmissão de dados e comunicação. Já o My Web Day era a contabilidade real da empresa, com transações oficiais (legais) e não oficiais (ilegais), como propina. Desde que o acesso foi bloqueado, nenhum dado pode ser inserido ou alterado.

O Meinl Bank Antígua, que fazia as operações ilegais da Odebrecht, usava os mesmos sistemas e, igualmente, teve o acesso bloqueado depois da decisão das autoridades suíças. O bloqueio do acesso foi formalmente comunicado à Lava Jato pelo proprietário da FRA, que administrava o sistema mediante contrato com a Odebrecht e o Meinl Bank.

Na verdade, Odebrecht, Meinl Bank e FRA eram tentáculos de uma única organização. Luiz Eduardo da Rocha Soares, diretor da Odebrecht, era controlador do Meinl Bank e seu irmão, Paulo Sérgio da Rocha Soares, responsável pela empresa que administrava os sistemas de informação, a FRA.

Leia também:  Extinção da Justiça do Trabalho é inconstitucional, afronta cidadania e direitos, diz Anamatra

Se o Drousys e My Web Day foram bloqueados em julho de 2016, como se explica que uma prova apresentada na denúncia contra Michel Temer tenha sido obtida do Drousys com a data de 16 de agosto de 2017? Das duas, uma: ou o sistemas continuou funcionando, ou o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mentiu na denúncia, com a apresentação de uma prova plantada.

Importante abrir parêntesis: se Janot, chefe do Ministério Público, apresentou prova plantada contra um ocupante da Presidência da República, imagine-se o que instituição seria capaz de fazer contra quem já não está mais no cargo, caso do ex-presidente Lula. Fecha parêntesis.

Há indícios de que os sistemas foram alterados antes mesmo do bloqueio aos sistemas, para impedir o rastreamento do dinheiro. Mas este é outro capítulo da história.

Agora, para eliminar qualquer dúvida sobre as acusações apresentadas pelo Ministério Público Federal, o mais importante é a conclusão da perícia solicitada pela defesa do ex-presidente Lula nos sistemas Drousys. Os advogados de Lula querem saber se houve adulteração nos registros.

Essa perícia, a cargo da Polícia Federal, deveria ser concluída em novembro, mas teve o resultado sucessivamente adiado. Até agora, não há no processo que investiga a negociação para a compra de um terreno supostamente destinado ao Instituto Lula nenhum resultado de perícia.

Caso se conclua que não houve adulteração nas cópias dos sistemas entregues pelas autoridades suíças, a situação de Rodrigo Janot ficará complicada. Ele apresentou prova falsa? Só no caso de Temer ou nas demais investigações da Lava Jato?

Leia também:  Todos os processos de Lula em Curitiba voltam ao início se Moro for declarado suspeito, diz Gilmar

Cada vez mais fica evidente que, para o bem da Justiça, a verdadeira Justiça, seria necessário tomar o depoimento de Rodrigo Tacla Durán, que mandou fazer a perícia na Espanha nos documentos que apresentou para demonstrar que a Lava Jato tem mais furos do que queijo suíço.

O que o antigo advogado da Odebrecht tem em seus arquivos não bate com o que o Ministério Público Federal apresenta como prova na Justiça. As fontes são as mesmas, mas os documentos apresentados são diferentes. Alguém está mentindo e, no caso do Ministério Público Federal, mentiras desse tipo devem ser punidas com prisão.

Mas, no Brasil, quem investiga os investigadores?

 

Documentado apresentado pelo responsável pelos sistemas da Oderecht: nenhum acesso depois de julho de 2017

Janot apresenta extrato bancário de julho de agosto de 2017, extraído de um sistema bloqueado em julho de 2016: a prova é falsa?

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

24 comentários

  1. Mais falso do que o janot(a),

    Mais falso do que o janot(a), só o tais “proprietários” da verdade amoral de curitiba e cercanias, como os desembargas-gravatas-com-lencinhos que, por ideologia “irosa” investiram suas poucas vergonhas contra o Lula. Provas que é bom, nadica de nada, mas, como o tal martins do stjotinha também circula no círculo-infernal e a dona carmencita é o sinômino, exemplo e imagem do apequenamento acovardado, que mais esperar dessa súcia (súcia?).

  2. No meu olhar míope, tento

    No meu olhar míope, tento entender como um documento está com um modelo de datação que, nem de longe, se parece com o utilizado em países de língua inglesa. 

  3. Operação Lava Jato: uma

    Operação Lava Jato: uma fraude do começo ao fim. Mas contra a esquerda, Lula, PT e povo tudo é aceito, feito e perdoando no país dos Bananas de Pijama.

    Enquanto isso CIA+FBI+NSA riem e debocham dos “macaquitos brasileños”.

  4. “Indícios”? Por favor, tenham

    “Indícios”? Por favor, tenham a coragem de dizer com todas as letras que é uma armação a nível de golpe de estado. Juíz envolvido em crimes anteriores (Moro e o caso Banestado) “magicamente” se envolve com um caso para investigar “corrupção” na petroleira do país que foi espionada e os resultados da espionagem usados para inventar acusações, enquanto ao mesmo tempo outros “juízes” estavam sendo plantados em posições estratégicas para manter a farsas que o primeiro juíz iria começar a produzir.

    Caiam na real, vocês têm uma organização criminosa mandando no judiciário e nessa situação é perda de tempo tentar ficar se defendendo de acusações e processos sem fim que já nascem viciados. A única chance de defesa de vocês é sairem para as ruas em uma revolução armada para retomar a democracia à força.

    • A esta altura,é o q querem os
      A esta altura,é o q querem os golpistas,para usar como pretexto para cancelar as eleições e se perpetuarem no poder

    • O importante é não perder
      O importante é não perder estes documentos Tacla Duran!!!
      Moro é o mesmo do Banestado, aquele que foi assessor jurídico de Aécio e PMDB, sim, aquele que foi acusado no Banestado e a investigação e processos foram parar em seu poder!!!
      O mesmo arquivou.

    • Ou você

      é pessimamente mal informado ou és um canalha

       

      O Tacla Duran, se refugiu na Espanha, após os componentes da quadrilha de curitiba ameaçarem de morte a familia da Tacla Duran

  5. é por isso que precisam das prisões…

    para facilitar a obtenção de confissões forçadas e diferentes do que as provas verdadeiras indicavam

    e sem a fiscalização do juiz, no caso de existir uma ligação direta da polícia com o ministério público, podemos dizer que uma perície demorada sempre favorece a falta de controle por parte da defesa

    ter esta ligação direta é o mesmo que levar as provas, para troca, no suvaco do juiz ( como se dizia antigamente )

    • em tempo…

      reparem que de todas as condenações de petistas, nenhuma apresenta provas de ligação direta com o crime

      onde foram parar? foram trocadas por convicções? pelas indiretas?

      ou simplesmente foram deletadas por trazerem à lume toda a farsa lava jato?

  6. E o Lula é condenado por essa gente

    Gilmar Mendes não errou nas suas impressões. Quem diria que o Procurador-geral da Republica fosse delinquente? Pois Gilmar disse em alta voz e acertou no alvo. E disse o que todo mundo pensa “Dallagnol é cretino absoluto”. Mas o que ele talvez tenha dito somente entre os mais proximos é o quanto os operadores da Lava Jato são mau carater, travestidos em pele de ovelhas e hipocritamente preocupados com a corrupção. A Lava Jato é uma bomba e qualquer hora, qualquer dia, cedo ou tarde, vai explodir. Mas espero que seja ja.

  7. A foto da enéade dos procuradores de Curitiba,

    me lembra coral de igreja evangélica. DD, no centro, o chefe e maestro, já que sua garganta não o capacita para tenor.

  8. Meire Poza …
    Só lembrando da contadora de Youssef que afirmou que os policiais da PF precisavam “esquentar documentos” nas invasões que realizavam em casas de acusados, PF e FBI, a dobradinha do golpe.

  9. Este cara me lembra

    Este cara me lembra aquele traficante que foi pego com 100 kilos droga, mas esta preocupado em delatar oa policiais que teriam pego parte da droga.

     

    ele não se conforma e acha que o crime dele não existe ou é insignificante 

  10. Equívoco no entendimento do extrato
    O extrato de emissão recente (16/08/2017), refere-se a uma transação ocorrida em 31/01/2012. Não percebi erro no documento ou inconsistência com os relatos de bloqueio.

  11. Equívoco no entendimento do extrato
    O extrato de emissão recente (16/08/2017) demonstra uma transação ocorrida em 31/01/2012. Não percebi erro no documento, nem inconsistência com os relatos com a data de bloqueio da conta. Acesso para consulta não pode ser bloqueado, pois isto ocorreu exatamente para ser verificado/auditado. Aliás, todas as consultas devem estar sendo registradas por quem e quando foram feitas.

    • De fato foi um euivoco
      De fato foi um euivoco simples que um JORNAL não deveria cometer. Bloquear o sistema de ser utilizado nao o deixa bloqueado de acessar informacoes. E pelo ultimo documento éevidnte que o extrato foi feito de 2017 mas a transacao em 2012.

  12. Causa própria: A Justiça perde se o “golpe” perder

    O Judiciário tem a sua convicção e, ainda, faz parte do golpe, mas, ele não age apenas por consciência de classe (elite), mas pela sua própria supervivência. Golpistas sabem o fundamento da frase “com Supremo, com tudo”, de modo que é um risco se a opinião pública e também os “delatores” começassem a perceber que a lava-jato é fraudulenta e/ou que o Lula é perseguido. A mudança da opinião pública contra a lava-jato poderia estimular os delatores do outro lado (Cunha, Geddel, Aécio e outros) a abrir o jogo, delatando Juízes, como de fato tem sido noticiado. Por isso os tucanos são todos salvos e os seus processos arquivados, para sinalizar claramente qual é o lado ganhador. O caminho é a opinião pública.

  13. Apoio a lava jato
    Podem até estar protegendo alguém….Mas tem bandido preso. Cunha, Maluf….O 9 dedos já vai também.

    Chororó de perdedor. Bandido sempre diz que é inocente .

    Bolsonaro neles

  14. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome