El País libera parte da entrevista de Lula, que fala após 1 de prisão

"Não trocarei a minha dignidade pela minha liberdade. Eu quero provar a farsa montada aqui dentro, no Departamento de Justiça dos Estados Unidos"

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Jornal GGN – Depois de um ano preso, o ex-presidente Lula é autorizado a conceder entrevista à Folha de S.Paulo e ao El País, nesta sexta-feira (26). Os dois jornais entraram na Justiça para conseguir entrevistar Lula em setembro do ano passado, o que havia sido negado pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente da Corte, Dias Toffoli, concedeu a autorização.

Preso desde abril do ano passado, o ex-presidente conversou com os jornalistas Florestan Fernandes e Monica Bergamo exclusivamente, na manhã de hoje, após uma decisão polêmica da Polícia Federal, que tentou liberar o acesso de outros jornais, transformando as entrevistas em uma coletiva de imprensa. A defesa de Lula recorreu e o ministro Ricardo Lewandowski manteve a decisão da exclusiva aos dois veículos.

Os primeiros trechos da entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso da Superintendência da Polícia Federal do Paraná há um ano começam a ser divulgados, em um formato de coletiva, para os jornalistas Mônica Bergamo (Folha) e Florestan Fernandes Jr (El País).

“Não trocarei a minha dignidade pela minha liberdade. Eu quero provar a farsa montada aqui dentro [no Brasil], no Departamento de Justiça dos Estados Unidos e mais agravado com a criação da fundação criança esperança do Dallagnol, pegando R$ 2,5 bilhões da Petrobras pra criar uma fundação para eles”, critica o ex-presidente.

 

3 comentários

  1. Como já firmei diversas vezes, o povo brasileiro não merece o Lula.
    Pela hipocrisia, canalhice, covardia e pusilanimidade merecemos um Bolsonaro e sues filhos mesmo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome