Ex-presidente da Petrobras diz a Moro que enfrenta “tortura” na Lava Jato

Jornal GGN – Ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil, Aldemir Bendine disse em depoimento ao juiz Sergio Moro, nesta terça (16), que vem enfrentando “perseguição”, humilhação e “tortura” na Lava Jato. Preso desde julho de 2017, ele afirma que é acusado sem provas e questiona a duração da medida cautelar, assim como o bloqueio de bens. O ex-executivo responde por suposta propina de R$ 3 milhões da Odebrecht.

“Investigaram a minha vida, [viraram] de ponta cabeça. Meu patrimônio está declarado, é público e limpo. Tudo que consegui construir ao longo de 40 anos de trabalho, esse patrimônio hoje está sendo dilapidado seja pelas custas de enfrentar um processo dessa espécie, seja porque o Estado está sequestrando meus bens para fazer frente a essa denúncia descabida”, disparou. 

“Destruiram minha vida sem nenhuma prova. Não sei por que essa tortura. Há seis meses estou preso, vim parar num presídio. Toda uma história de vida foi desmontada”, acrescentou.

Bendine ainda disse que “o Ministério Público fez o que tinha que fazer, passou minha vida a limpo, mas não achou uma prova sequer. Porque se juntar tudo que está anexado nos autos e chamar isso de prova, eu não entendo mais a Justiça brasileira”, desabafou.

No depoimento, que durou mais de 2 horas e meia, Bendine avaliou que entrou na mira da Lava Jato apenas porque foi alçado à cúpula da Petrobras pela presidente Dilma Rousseff. “(…) foi no momento em que nesse governo não se poderia ter reconhecida nenhuma boa ação”, disse.

“Na verdade, a presidenta me delegou. Por missão pública, assumi aquilo. Acho até uma aberração ser acusado na Lava Jato a ter praticado algum intento. Eu li toda a explanação que está no processo. (…) De repente, o homem que foi lá para organizar, e organizou a empresa – a empresa sequer ia ter um balanço se nãoi fosse pelo trabalho árduo que a gente fez [é denunciado]. A empresa está firme e sólida e eu estou sendo acusado como contraventor”, lamentou.

Diante de Moro pela segunda vez (na primeira, ficou em silêncio), Bendine disse que permaneceu 37 anos no Banco do Brasil antes de ser convidado por Dilma Rousseff a assumir a Petrobras em meio à crise da Lava Jato. “Tive carreira técnica e sólida, passei por todos os cargos que se possa imaginar, numa ascensão técnica e meritória, até chegar à presidência do Banco do Brasil.

“Sofro hoje, aqui, uma perseguição brutal, que não consigo entender o que é. Que, infelizmente, me envergonha porque destruiu toda a integridade moral, minha e de minha familia. Destruiram a minha familia por uma perseguição brutal, sem lógica, um negócio totalmente desprovido. Talvez porque eu tive a ousadia, quando ninguém se prontificou a assumir uma empresa que simplesmente ia desaparecer.”

Os depoimentos em que ele denuncia a perseguição da Lava Jato estão nos vídeos 3 e 4.
 
https://www.youtube.com/watch?v=PtzWO1XAH2k]
 
https://www.youtube.com/watch?v=BOWkoRxZ2q0]
 
https://www.youtube.com/watch?v=QXbcERkNpOc
 
[video: https://www.youtube.com/watch?v=GWpxW9MlWhI
 
[video:https://www.youtube.com/watch?v=uzSkiA2e_P0

 

20 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Marcia Eloy

- 2018-01-18 14:08:39

Lava Jato

Espero que um dia esses juízes que fazem parte da lava jato sejam julgados, embora a história não registra juízes justiceiros. ningiem sabe quem condenou Mandela,nem quais os nomes dos juízes da Cote portuguesa que condenaram Tiradentes, mas estes dois nomes fazem parte da História.

Antonio Carlos Conceição

- 2018-01-18 12:48:19

E quem vai julgar os
E quem vai julgar os processos? O Judiciário de Marte?

Antonio Carlos Conceição

- 2018-01-18 12:46:22

Lamento dizer que, ao
Lamento dizer que, ao contrário, a casa está ficando forte. Agora que o imperialisno e as elites locais encontraram esse meio de exercer o poder, órgãos de persecução penal, vão fortalecê-los ainda mais. Talvez negociem alguma proteção para a oligarquia política local. Para os que mandam, o maior risco é o povo assumir o comando. O Judiciário, MP e PF gozam de muuto apoio, prestígio e admiração das forças armadas. Vivem recebendo prêmios das forças armadas. Não há nenhuma condição política ou jurídica para mudar o quadro de autoritarismo do judiciário. Não importa o que o legislativo faça, o judiciário tem hoje a palavra final. Só uma constituinte poderia modificar a estrutura de poder institucional do país, mas não se faz constituinte sem a força das massas ou a força das forças armadas.

Mario V

- 2018-01-17 05:47:13

Ditadura

Há tempos estamos falando em tortura. Está escancarado. Espero que, no futuro, estes jjuativeiros sejam julgados por estes crimes, pois na história sabemos qual o seu lugar.

lenita

- 2018-01-17 02:10:46

Concordo com o Pedro Lemus

Quer tortura maior que ouvir a vozinha de taquara rachado do DD Juiz por 2 oumais horas ?

twoprong

- 2018-01-17 01:59:06

Não apenas condenam sem

Não apenas condenam sem provas.

Querem espalhar terror para que os quadros técnicos tenham pavor de servir à Petrobrás.

Antonio Carlos Bregensk do Nascimento

- 2018-01-17 01:37:54

A mesma impressão...
Amigo... Tenho a mesma impressão que tens quando dizes que "a casa vai cair"... Não se sustenta por muito tempo este estado de exceção... Os que o produzem vão cair juntos. E eles SABEM disso! Por isso continuam lutando pela manutenção desse status quo...

[email protected]!r

- 2018-01-17 01:26:13

Cristo...

...não era tucano.

Edemar Motta

- 2018-01-16 22:28:59

Para esse pessoal da

Para esse pessoal da lavajato, dos policiais contrabandistas aos que treinam tiro em imagens da presidenta, dos procuradores de púlpito e de investimentos imobiliários, de juízes aparentemente próximos de tenebrosas transações, já imaginei uma guilhotina como soulção. Hoje penso em formigueiro.

Lucio Vieira

- 2018-01-16 21:37:15

Operação Leva Dejeto é medieval e feita por cabeças inquisidoras

que querem anexar o brasil do atraso. É obra da elite do atraso

Antonio C.

- 2018-01-16 20:49:41

Mas a ideia é essa!

Não se trata de produzir provas, mas de produzir culpados.

Se as deliberações são ilegais, resta perguntas se quem executa as dliberações reconhecem a ilegalidade. Que é onde tudo se amarra. 

gonzales

- 2018-01-16 20:34:44

antigos processos ...
... Será que os argumentos dos processos que muitos perseguidos durante a ditadura venceram contra o Estado será utilizados pelas mesmas bases no Estado de direito ?

Geraldo Galvão

- 2018-01-16 20:26:25

Esse juiz usou de

Esse juiz usou de prerrogativas constitucionais para destruir a economia do país. Ser preso é muito pouco, ele faz jus a um pelotão de fuzilamento. Não existe pena de morte no Brasil? O mundo dá muitas voltas. 

Marcos Rebello

- 2018-01-16 20:23:50

Esclarecimentos de Bendine

Uma pergunta:

Precisaria trancafiar por tanto tempo o Sr. Bendine, para prestar tais esclarecimentos?

Veja, isto em nenhuma prova concreta, só com base em alguém falou, saiu nos jornais....

Qual a justiça que aparece nas cartilhas do MP? Que base lógica usam?

A lei é “Que se dane os outros”, ainda mais se está ligada ao PT.

Sempre digo: “Senhores magistrados, a casa vai cair” e isso está perto de acontecer.

José B

- 2018-01-16 20:09:54

Só precisa arrumar um

Só precisa arrumar um advogado ligado à força tarefa para acabar o sofrimento.

Causa perplexidade que as instâncias superiores estejam avalizado o esquema de delações da lava jato.

Maria Luisa

- 2018-01-16 19:54:32

Aberrante

Isso leva à constatação de que ao sairmos das trevas da Lava Jato vai ter muita gente processado o Estado brasileiro por crimes, como tortura psicologica, perseguição ideologica, falta das garantias processuais etc etc. Muita gente vai ter o que contar e, talvez por isso, Sergio Moro pense em morar nos Estados Unidos...

j.marcelo

- 2018-01-16 19:43:25

LEMBRO A TODOS, Q PRENDERAM
LEMBRO A TODOS, Q PRENDERAM BENDINE JUSTO NO MOMENTO Q NOME DE GRANDES BANCOS ESTARIAM SENDO ALÇADOS NA OPINIÃO PÚBLICA POR ESCÂNDALOS TIPO O CARF E ETC...MORO SÓ PARA INVERTER AS REPERCURSÕES NO POVÃO,ACHOU O BENDINE"AQUELE DO BANCO DO BRASIL!",JUIZ MALDOSO,TENHO A CERTEZA Q ELE IRÁ PRESO UM DIA(O MORO),E LEMBREM-SE,ATÉ JESUS CRISTO FOI CRUCIFICADO UM DIA !

João de Paiva

- 2018-01-16 19:23:02

Ainda bem que Bendine teve coragem

Além das coações, ameaças, torturas e humilhações, certamente não faltaram a Aldemir Bendine pressões e ofertas de advogados "especializados em delações", comparsas de procuradores e juiz lavjateiros, a ofertar-lhe propostas, sobretudo se ele se dispusesse, diante das chantagens e ameaças explícitas, a incriminar o Ex-Presidente Lula, a Presidenta Dilma, líderes do PT e outros Ministros de Estado que serviram aos governos petistas.

Pelo depoimento que prestou agora, Aldemir Bendine demonstrou coragem e se dispôs a enfrentar o monstro. E a hora é pra fazer isso mesmo, pois está CABALMENTE provado que a Fraude a Jato é uma ORCRIM institucional. Essa ORCRIM é um cadáver insepulto. Não demorará para que os criminosos de Estado comecem a pagar pelos crimes e pelo mal que têm feito ao Brasil. A hora deles há de chegar muito antes do que les pensavam (e ainda pensam). Quem viver verá.

Pedro Lemus

- 2018-01-16 18:50:51

ainda tem

essa vozinha... beu deus!

Pedro Lemus

- 2018-01-16 18:46:11

Moro

tu é um demônio...

só pra constar

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador