Exoneração de Sergio Moro é publicada no Diário Oficial da União

Foto: Lula Marques/PT

 

Jornal GGN – Foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (15) a exoneração do juiz Sergio Moro como professor de Direito da Universidade Federal do Paraná.

Assinada pelo pró-reitor de Gestão de Pessoas da UFPR, Douglas Ortiz Hamermuller, o texto diz: “I. Exonerar, a pedido, nos termos do Art. 34 da Lei nº 8.112/90, a partir de 08 de março de 2018, do Quadro Permanente desta Universidade, o servidor SERGIO FERNANDO MORO – 1584251, ocupante do cargo de Professor, classe 6, lotado no Departamento de Direito Penal e Processual Penal do Setor de Ciências Jurídicas. II. Declarar aberta a vaga.”

O GGN confirmou a saída de Moro junto à assessoria de comunicação da UFPR no dia 6 de março. Quando a reportagem perguntou quanto tempo o pedido de exoneração levaria para ser processado, a equipe da Universidade recuou e disse que houve um engano e que não confirmaria a existência daa solicitação do juiz.

Em 2016, a Folha de S. Paulo publicou que Moro pretende estudar nos Estados Unidos entre o fim de 2018 e o início de 2019. O juiz da Lava Jato, responsável por condenar Lula no caso triplex, nunca confirmou a informação.

Em setembro do ano passado, Época afirmou que Moro recebeu convites para lecionar na Itália e nos Estados Unidos.

16 comentários

  1. Está se preparando pra FUGIR.

    Está se preparando pra FUGIR.
    Com vários AMIGOS aparecendo nas páginas policiais e a popularidade em queda livre, melhor dar no pé enquanto dá.
    Tio Sam vai arranjar uma boquinha pra ele lá.
    mas não como Juiz, que eles não são burros.

  2. Desgraçado !!
    Esse fdp tem
    Desgraçado !!
    Esse fdp tem que sifu, sumir.

    Nem que seja por uma gripe mal curada, ou engasgado por uma espinha de peixe.

    Destrui uma nação por causa de viés politico.

  3. Exoneração
     

    uma palavra mais feia que o seu sentido.

    A exoneração é o desligamento do servidor público a pedido dele mesmo ou a pedido de autoridade,  sem caráter punitivo.

    Diferentemente da demissão, que no âmbito particular  se dá  a pedido do trabalhador ou por decisão da empresa, mas que  no serviço público só se dá pelo cometimento de falta grave e após o decurso de  um  processo administrativo disciplinar.

    Se o moro fosse demitido a bem do serviço público, aí sim, teríamos uma punição.

    Nada a comemorar, portanto, pois que ele pode voltar amanhã.

     

  4. Alívio no meio acadêmico

    A partir desta publicação automaticamente o ar torna-se mais respirável no ambiente acadêmico brasileiro. A Universidade pública não é lugar para gângsteres.

  5. Esse aí já deu no saco,
     
    que

    Esse aí já deu no saco,

     

    que pegue os ganhos em palestras, que não revelou com a ajuda do obsoleto cnj, e vá encher o saco dos estadunidenses que o criaram……….

  6. PARA ESSE VERME, SÓ DESEJO UMA COISA

    QUE ELE MORRA COM UM CÂNCER NA GARGANTA QUE O MATE LENTAMENTE E COM MUIIIIIIIIITA DOR……ESTRUME DE TOGA, MAQLDITO, QUE O SATANÁS TE CARREGUE  VERME MALDITO…….   SÓ ESPERO QUE NÃO CORTEM MINHA MANIFESTAÇÃO, POIS GARANTO QUE MUITA GENTE DESEJA E MESMA COISA    OU PIOR…..

  7. Concluido o trabalho sujo de

    Concluido o trabalho sujo de destruir a economia Brasileira e colocar no poder uma quadrilha que vende tudo, ele se manda para sua casa verdadeira pátria: os EUA que, é claro, o receberão com toda a pompa e prêmios pelos serviços prestados.

  8. Vai voltar para o criador, os

    Vai voltar para o criador, os USA, onde terá emprego certo como limpador de latrinas. Lá é o máximo que conseguirá com sua “qualificação”.

     

  9. Quem desvirtua tanto o direito, não pode ser professor disto

    Pelo menos vergonha (ou medo de críticas) ele tem. Depois de fazer o jogo dos golpistas vai se desfazendo de página de redes sociais, de senhas de sistemas da Odebrecht, de carreira educativa. Fica mais fácil para agora abrir o destino onde seu coração pulsava: o bom e velho tio Sam

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome