Farmacêutica dos EUA barra entrega de genéricos para hepatite C


Foto: Divulgação
 
Jornal GGN – A farmacêutica norte-americana Gilead conseguiu impedir a produção do genérico para hepatite C, que geraria uma economia de até R$ 1 bilhão nos custos de saúde pública brasileira. O genérico havia sido comprado pelo Ministério da Saúde para o tratamento de cerca de 15 mil pacientes e já estava com doze caminhões carregados para a distribuição.
 
A disputa pela possibilidade de o governo brasileiro produzir o medicamento chegou ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que em setembro deste ano autorizou à norte-americana a patente do medicamento Sofosbuvir, que elimina a Hepatite C em até 95% dos casos.
 
A Fiocruz-Farmanguinhos havia solicitado, ainda em fevereiro de 2017, que o INPI não concedesse a patente do medicamento à empresa norte-americana, e um consórcio formado por companhias brasileiras em setembro de 2015 preparava-se para a produção dos medicamentos.
 
O consórcio composto pela farmacêutica Blanver, Microbiológica Química e Farmacêutica e KB Consultoria trabalhou desde 2015 em parceria à Farmanguinhos e conseguiu o registro do genérico junto pela agência reguladora brasileira (Anvisa), vencendo em julho deste ano uma tomada de preços do Ministério da Saúde.
 
A proposta das companhias brasileiras com a Fiocruz-Farmanguinhos permitiria aumentar o número de pessoas com Hepatite C atendidas de 30 mil para 50 mil, por ano, e geraria uma economia para de R$ 1 bilhão para o país, em comparação à oferta feita pela norte-americana Gilead.
 
No ano passado, quando o Sofosbuvir foi listado como produto estratégico para o tratamento da Hepatite C pelo próprio SUS, a farmacêutica norte-americana Gilead solicitou a validação da patente do medicamento. Imediatamente, ainda em fevereiro, a Farmanguinhos pediu que o INPI barrasse a solicitação. E um novo pedido para o indeferimento da patente foi ingressado em agosto deste ano. Mas em setembro, o INPI permitiu a patente à farmacêutica.
 
Dessa forma, cerca de 12 caminhões com remédios que poderiam tratar até 15 mil pessoas que sofrem de hepatite C, e esperam há quase um ano pelos medicamentos pelo SUS, estão parados, esstacionados no almoxarigado do Ministério da Saúde em São Paulo. Isso porque a Gilead conseguiu, por meio de um mandado de segurança, suspender a aquisição de sofosbuvir pelo Ministério.
 
 

4 comentários

  1. medicamentos hepatite c

     estou  a 1 ano de sofrimento ansiedade esperando medicamentos para hepatite c e essa corja de bandidos politicos de brasilia  nos tratando como lixo vergonha de pais dinheiro para ladrao ta sobrando e o programa pra erradicar a doença acho que para eliminar os pacientes …desejo que joguem uma bomba em cima desse laboratorio e esses politicos ladroes edo brasil

  2. PEDINDO ESCLARECIMENTOS A QUEM OS POSSA DAR

    Me lembro de ter lido algo sobre o fato de a Ministra Carmen Lucia, do STF, ter “sentado em cima” de um processo a respeito deste assunto.    É isto mesmo?   Alguém pode esclarecer, principalmente se a prevaricação, omissão, sei lá, dessa ministra, tenham a ver com o tempo todo em que pacientes estão esperando uma solução.   E de qual autoridade brasileira foi a decisão favorável à empresa norte americana em detrimento da Farmaguinhos?    Afinal, como ter um relatório completo dessa questão?   Estou perguntando porque trabalho numa farmácia estadual que fornece medicamentos de alto custo à população, entre os quais esses medicamentos para tratamento da Hepatite……..e gostaria de ter melhoresexplicações a dar aos coitados dos pacientes que nos procuram beirando ao desespero….sem os devidos esclarecimentos…….

  3. CONHECEIS A VERDADE. E A VERDADE VOS LIBERTARÁ.

    A notícia já começa com um factóide. Uma mentira. Um desvirtuamento das responsabilidades brasileiras. Um Fatalismo, um coitadismo, uma vitimização tipica destes 88 anos de Estado Ditatorial Fascista Absolutista Esquerdopata. Quem negou à População Brasileira acesso a tal Medicamento foi o próprio Estado Brasileiro. Quem legisla e comanda esta Nação é o Estado Brasileiro. Que se fosse subordinado à População, à Sociedade Brasileira numa verdadeira Democracia, nunca se submeteria desta forma. Então INPI, ANVISA seguiriam com estrita função ao benefício único e exclusivo do Povo Brasileiro. Mas Esquerdopatas não são mesmos Aloprados?! Não é exatamento o que as Entidades e Congressistas que buscam resguardar a Agropecuária Brasileira dizem a respeito de Medicamentos e Defensivos Agrícolas e Veterinários? O Estado Brasileiro, através de seus Feudos e Capitanias Hereditárias, como ANVISA legislam e protegem interesses internacionais ao invés da Soberania e População Brasileiras? Esta matéria revelando o abismo entre o Estado e a defesa da Nação Brasileira, explicitando um só Setor Econômico, de Medicamentos, revela como funciona este mesmo Estado canalha, vendido, assassino, quando o assunto é Agropecuária. INPI e ANVISA são Instituições Brasileiras, comandadas por Agentes empossados pelo Poder Público Brasileiro. Mas revela a grande farsa.      

  4. MAS O TAL ZÉ SÉRGIO NADA EXPLICA, SÓ COMPLICA, ALIÁS…

    ALIÁS, TAL QUAL O SENADOR (FELIZMENTE NÃO REELEITO) MAGNO DA MALTA, ESSE TAL ZÉ SÉRGIO SÓ SABE CRITICAR, USANDO O TERMOS “ESQUERDOPATA” COMO SE TODO MAL FOSSE CAUSADO PELAS ESQUERDAS….ORA, ESSE IMBECIL NÃO CONSEGUE PERCEBER QUE A DIREITOPATIA É UMA DOENÇA MUITO, MAS MUITO PIOR MESMO, TANTO É QUE SEUS REPRESENTANTES SÃO OS BOÇAIS DA VIDA……QUE DAQUI POUCO TEMPO ESTARÃO FORA DO PODER POR ABSOLUTA INCOMPETÊNCIA, POR IGNORÂNCIA, POR DIREITOPATIA MESMO……..SEGUIDORES DO IMBECILIZADO TRUMP………E ESSE ZÉ SERGIO SE METE A ACHAR QUE O BRASIL É DE FÁCIL EXPLICAÇÃO MAS NÃO CONSEGUE EXPLICAR ABSOLUTAMENTE NADA…..SÓ ESCREVE B ESTEIRAS, SEM O MÍNIMO DE ORDEM DIÁTICA PARA QUE ALGUÉM CONSIGA PERCEBER SUA LINHA DE RACIOCÍNIO……ALIÁS, NEM SEI SE TEM RACIOCÍNIO, POIS DIREITOPATAS NÃO PENSAM, SÓ CAGAM MESMO……

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome