Funcionário da carceragem da PF é suspeito de vender dados da Lava Jato a jornalistas

“Japonês” identificado como Milton seria responsável por vender a jornalistas dados de delação premiada de Nestor Cerveró. Outra hipótese é vazamento pelas mãos de advogado do Fernando Baiano, Sergio Riera

Jornal GGN – Bernardo Cerveró e Edson Ribeiro, filho e advogado do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, respectivamente, indicaram que um funcionário da carceragem da Polícia Federal de Curitiba pode, possivelmente, ser o responsável por vender a jornalista de veículos da grande mídia, como a revista Época, informações que constariam na delação premiada de Cerveró e de outro dos principais réus e delatores da Operação Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef.

A suspeita foi levantada durante conversa que Bernardo gravou na presença de Ribeiro, do senador Delcídio do Amaral (PT) e do chefe de gabinete do petista, Diogo Ferreira. A gravação, segundo informações do portal Consultor Jurídico, foi entregue à Procuradoria Geral da República e faz parte da colaboração premiada que Cerveró assinou com as autoridades da Lava Jato. 

Como o áudio revela que Delcídio tentou comprar o silêncio de Cerveró, o senador teve prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal na manhã de quarta. A Polícia Federal também prendeu o banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, o chefe de gabinete de Delcídio e, à noite, informou que localizou Ribeiro nos Estados Unidos.

Por volta dos 25 minutos da gravação disponibilizada pelo portal do Estadão, Delcídio relatou um encontro com Esteves. Na ocasião, o banqueiro teria revelado, para a supresa de Delcídio, a posse de um esboço da delação premiada de Cerveró, com trechos que teriam sido anotados pelo próprio executivo e que não constavam no arquivo entregue ao senador por “Alessi”, que pode ser a advogada de Cerveró, Alessi Brandão.

Leia também:  PF faz buscas contra o "superadvogado de Bretas". Relembre o que o GGN já publicou sobre o caso

Perplexo, Delcídio indicou que se sentiu “goleado” pelo nível de acesso à informação que foi dado a Esteves. A versão do banqueiro implicava Delcídio e citava “Jorge Lúcio, Jader e Renan”. O senador apontou que uma reportagem da revista Época teria sido “calcada” nas informações que constam no mesmo documento, mas que a cópia de Esteves parecia mais completa.

O filho e o advogado de Cerveró sustentaram que era costume do ex-diretor da Petrobras “complementar” as informações que seriam disponibilizadas ao Ministério Público Federal. Mas que essas anotações ficavam em posse do executivo, na “cela” em que estava retido em Curitiba, próximo a Youssef. “Esse que é o lance… O que foi vazado, a gente acha que pode ter sido vazado ali de dentro, Youssef na cela com ele, uma coisa assim”, disse Bernardo.

O advogado tentou tranquilizar Delcídio, afirmando que mesmo que as anotações tenham parado nas mãos do Ministério Público, não teriam validade até que Ceveró assinasse a versão final da colaboração premiada. E havia uma negociação que seria mantida em pé, no sentido de poupar Delcídio de qualquer acusação.

Delcídio afirmou ter lido nas anotação à mão que atribuiu a Cerveró, sem confirmação, que a presidente Dilma Rousseff (PT) tinha conhecimento sobre tudo que dizia respeito à refinaria de Pasadena. Fala semelhante foi disparada por Youssef, segundo reportagem da revista Veja, divulgada às vésperas do segundo turno presidencial de 2014.

Escuta clandestina

Sem esconder que chegou a cogitar, junto a Esteves, que o advogado e o filho de Cerveró sabiam do fornecimento de informações a outros envolvidos na Lava Jato, Delcídio afirmou que, a partir daquela conversa, acreditava mais na versão de vazamentos a partir da cela de Cerveró.

Leia também:  EUA receberão informações sigilosas da Petrobras graças à Lava Jato

Na sequência, Bernardo lembrou: “Os caras não tinham uma escuta [clandestina] em cima da cela [do Youssef]?”. Delcídio respondeu que “alguém pegou isso aí e deve ter reproduzido. Agora quem fez isso é que a gente não sabe.” Aos 45 minutos, Ribeiro rebateu: “É o japonês. Se for alguém [da carceragem o responsável pelos vazamentos], é o japonês. (…) Ele vende as informações para as revistas”, acrescentou, com confirmação de Bernardo.

Apesar de entender a questão do uso das informações pelo MP, Delcídio demonstrou preocupação com a possibilidade das anotações cairem nas mãos de jornalistas e serem transformadas em reportagens bombas. “É uma merda, entendeu? E mexe com a cabeça…”

Bernardo identificou o japonês como Milton. Ribeiro sugeriu que se não for o japonês o responsável pelos vazamentos, poderia ser Sergio Rieira, advogado contratado por Fernando Baiano – operador do PMDB no esquema da Lava Jato – em agosto, para negociar com as autoridades da Lava Jato os detalhes de sua delação premiada.

“Traidor”

Rieira surgiu na conversa como um “traidor”, por ter usado informações que constariam na delação de Cerveró na negociação com a força-tarefa da Lava Jato para beneficiar Baiano. Contudo, Bernardo sinalizou que já havia “cortado” o canal com ele e indicou que se não o japonês da carceragem, quem poderia ter vazado as informações à imprensa seria o próprio Youssef. “O Youssef, em cada delação que ele faz, ele melhora a situação dele lá dentro”, disse Edson Ribeiro.

Nesta quarta (25), o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, comentou a “grave revelação de que André Esteves tem consigo cópia de minuta do anexo do acordo de colaboração premiada assinado por Nestor Cerveró, confirmando e comprovando a existência de canal de vazamento na operação Lava Jato que municipa pessoas em posição de poder com informações de complexo investigatório”. O magistrado chamou um “mistério” um documento sigiloso “que se encontrava em ambiente prisional em Curitiba chegou ao escritório de Esteves, em São Paulo”.
 

32 comentários

  1. A luz é o melhor desinfetante

    Tem mais é que botar holofote nesse relação corrupta entre a velha mídia e o Poder Judiciário.

    A mídia corrompe para obter por informação contra seus inimigos, mas diz que corrupção (dos outros) é escândalo.

    Sérgio Moro se faz de incorruptível, mas aceita, ou no mínimo, é conivente com a ação corruptora da mídia, desde que isso enfraqueça a defesa de seus inimigos, como confessou em discurso há poucos dias.

    • Estratégia de Moro

      Os vazamentos fazem parte da estratégia de Sergio Moro.

      O Nassif já demonstrou isso, com base em documento redigido pelo próprio Moro.

      E o próprio Moro afirmou isso em evento patrocinado pela Abril.

      Portanto, o Ministro Teori já tem todos os dados nas mãos. É só agir constitucionalmente.

  2. Depois de tantos vazamentos

    me causa espécie o ministro achar um absurdo encontrar a minuta de uma delação nas mãos de um dos envolvidos.

    Ministro, há muito tempo essa operação transita no submundo legal. Por que do espanto?

    Somente porque agora há a possibilidade de aparecer um documento, que não é tão documento assim, por se tratar de uma minuta.

    Minutas são minutas e podem ser alteradas, sem qualquer prejuízo às partes, até o ulterior momento de sua assinatura.

    Lava jato o samba do judiciário doido há 1 ano e 6 meses.

     

  3. KKKKKKKKKKKKKKK!  Um

    KKKKKKKKKKKKKKK!  Um funconário do quinto escalão tem acesso a cópia do acordo de delação premiada e a leva a um dos interessados? A versão não é crível! Estão tentando livrar a cara de quem? Quem teve acesso a tais documentos e já manifestou sua concordância com vazamentos? A resposta é tão óbvia que nem precisa ser brilhante para alcançá-la. Elementar minha cara Cintia. É como diem nas novelas policiais. O mordomo é sempre o culpado. Somos mesmo um país de idiotas.

  4. Interessante, quer dizer que as revistas não tem fontes , tem ..

    Interessante, quer dizer que as revistas não tem fontes , tem corruptos que vende aos corruptores (no caso as revistas) informações. Isto não é crime?

    • No Brasil não é crime.
      Aqui a

      No Brasil não é crime.

      Aqui a imprensa tem liberdade ampla, irrestrita e ilimitada.

       

  5. Dinheiro, prá que dinheiro?

    O mercado brasileiro é porrudo, compra tudo e vende tudo, o mundo morre de inveja de nóis.

    Aqui se vende documento secreto oriundo de dentro de um estabelecimento rigidamente vigiado pela gloriosa Polícia Federal.

    Aqui se “some” com 450 quilos de cocaína que se encontrava dentro de um helicóptero de um senador de Minas. E não acontece nada nem com dono de helicóptero, nem com helicóptero, nem com piloto de helicóptero, nada. O Senado não se reuniu para botar o senador prá fora de lá. O STF fez de conta que 450 quilos de coca não tem nada a ver.  O piloto constava como funcionário de deputado da Assembléia de Minas, filho do senador em questão, mas com o deputado não aconteceu nadíssima de nada. Se candidatou à reeleição, sem ninguém brecar, tachar de ficha-suja, nada. Por acaso, não foi eleito, mas poderia ter sido, na boa.

    Aqui se desguia processo de Globo de dentro da Receita Federal, diz-se que os tais 600 milhões devidos pela Globo não teriam sido pagos, a funcionária da Receita desviadora dos processos teria um monte de processos contra ela e até mudou de nome e a vida segue.

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-historia-da-funcionaria-da-receita-que-sumiu-com-o-processo-de-sonegacao-da-globo/

    Aqui avião é comprado sem documento que comprove a propriedade – pelo menos é o que nos faz crer a ANAC, que até hoje não disse de quem é o avião que desabou em cima de propriedades e danificou-as, matando um candidato a Presidente da República desta porquêra de país, raios! Nem mesmo os inúmeros (quantos são???) agentes da CIA, FBI e leitores que Obama incumbiu de ler  e-mails de autoridades brasileiras NÃO  sabem de quem é o avião, ora pois.

    Afora isso pastores continuam a vender vagas no céu a preços convidativos em prestações mensais, pirâmides são mais contruídas por cá do que naqueles tempos de Egito de Cleópatra, sua vida será vigiada pelos sinais de teus dedos ou já agora pelo teu CPF cujos dados podem ser comprados a preços módicos…

    Pelamordedeus!

  6. No Bom Dia (?) Brasil, Loprete e seu papo com o agente fede ral

    A coisa está tão assumida que no jornal da Globo de hoje aparece a jornalista ao vivo, a cores e em alta resolução batendo papo com os colegas da família (ah mas que bontinha a nova fase todos unidos da Globo!) quase como numa conversa de botequim, a relatar seu bate-papo e impressões (sim, nem precisa de papel) com um amigo da PF.

    Escancarado, até com um enigmáica expressão sorridente de mona lisa …

    Que, pufa, não é o mesmo que macaca alisada!

     

  7. Ou a PF dá um atestado de incompetência ou de corrupção.

    A Polícia Federal está agora numa verdadeira “Escolha de Sofia”, ou reconhece que um des seus funcionários está vendendo informações sigilosas e o pune, dando um atestado de incompetência por durante ano e meio permitir o vazamento de informações sem ter descoberto quem o fazia, ou não diz e não faz nada e dá um atestado de corrupção por permitir a venda de material sigiloso.

    Dizer que não há vazamentos já não pode mais.

  8. Japonês o caramba. Na

    Japonês o caramba. Na república do paraná, com suas leis proprias, a coisa corre solta. A fita do Delcídio envolvendo o Preciado só vazou porque foi feita em Brasília. E não deve ter dado jeito de editá-la. Ou será que foi editada?

    Pra mim está todo mundo nadando em grana alta. Ou alguém acha que os costas, baianos, baruscos,youssefs com infindáveis contas lá fora negociaram comissões por delação à toa? E a facilidade com que estão se livrando das penas?Quem sabe o número de contas exato que esse povo tem lá fora? A Globo, Veja, Folha e Estadão podem acreditar na honestidade de procuradores que entregam a Petrobrás para procuracores americanos. Eu não. Se países são destruidos para roubar suas reservas, aqui no Brasil a entrega da Petrobrás e suas reservas vai ser feita por idealismos de moros e companheiros?

    No final e ao cabo, só vai ficar preso quem não tiver nada pra dar em troca: Vaccari é um deles.

    E tem mais: fiquei pasma ao saber que Teori é empregado do Gilmar no seu instituto em Brasília. Instituto do que mesmo? Teori precisa desse emprego?

     

     

  9. Japonês

    Se consultado o ministro “republicano” da Justiça, teoricamente (só teoricamente) chefe da PF, dirá que, como o acusado é “japonês”, não lhe compete tomar providências. Seria assunto do Ministério das Relações Exteriores.

  10. Vamos combinar…

    …parece isca previamente presepada. “Vaza, primeiro, bota os caras com a pulga, depois bota um microfone no filho para eles se enrolarem.

    A propósito de escutas e gravações coandestinas: se é feita pelos órgãos de investigação do Estado, sem autorização judicial, não vale, anula processo; se é empreendida  pela instância privada, a coisa toma outra figura. Ora, se os fatos  perdem  – ao sabor da lei  – seu fundamento ontológico, e a justiça diz que que vermelho  desse ponto de vista é verdade, só podemos deduzir que por uma coisa no lugar da outra, de forma que pareça a própria coisa, é representar.  Prêmio Moliere para os atores de nossa justiça.

  11. Como pode uma das maiores

    Como pode uma das maiores economias do planeta não possuir um serviço de informação, há quase um mês essa gravação roda por ai, tempo em que o governo poderia ter tomado conhecimento do que acontecia e trocado o lider do governo, de forma a não prejudicar a aprovação da meta fiscal,,..,,..quer dizer que a PF esperou para explodir a bomba somente no dia em que ia ocorrer a votação,…. muita coindência, né, enfim, isso só prova a politização partidarização das Instituições e seu absoluto controle por parte da máfia midiático-penal

    http://tijolaco.com.br/blog/a-lava-jato-e-uma-peneira/

     

    • O Paulo Lacerda deve estar

      O Paulo Lacerda deve estar dando risada de tudo isto, Lula pisou feio na bola com ele para favorecer o Gilmar. Lamentável!

  12. Para os leitores deste e de

    Para os leitores deste e de outros blogs independentes, como o do jornalista Marcelo Auler, não há mistério algum. A corrupção que teòricamente seria o objeto dos agentes da Lava Jato está entranhada nas instituições, encarregadas de investigá-la, denunciá-la e julgar os que praticam. Em síntese: a corrupção e a prática criminosa estão no seio da PF, do MP e do Judiciário; além, é claro, de estar na cúpula das empresas de mídia e das empresas (Petrobrás, fornecedores, prestadores de serviço…) e nos poderes políticos do Estado. Não pensem os ingênuos que o STF escapa. Façam um apanhado da conduta de GM, Luiz Fux, Celso de Mello e tirem suas conclusões

    • Esse foi o melhor comentario do ano

      Permita-me reproduzir sua hipotese.

      “A corrupção que teoricamente seria o objeto dos agentes da Lava Jato está entranhada nas instituições, encarregadas de investigá-la, denunciá-la e julgar os que praticam. Em síntese: a corrupção e a prática criminosa estão no seio da PF, do MP e do Judiciário; além, é claro, de estar na cúpula das empresas de mídia e das empresas (Petrobrás, fornecedores, prestadores de serviço…) e nos poderes políticos do Estado. Não pensem os ingênuos que o STF escapa.”

      Muito bem dito, eh assim que o mundo inteiro vê o Brasil. Inclusive faço parte do grupo dos corruptos fora do país pelo simples fato de ser brasileiro e ouço isso diariamente.

      Apesar da direita brasileira apelar para a tese que “tudo eh culpa do PT”, essa atitude deles nada mais é que uma forte evidência do descaso e falta de compromentimento com o progresso e desenvolvimento moral do país assim como a posição contrária a uma emergencial  guinada cultural para começar tirar os 500 anos de historia da republiqueta das bananas da lama.

  13. estes vazamentos não saem barato não….

    é tanto vazamento que já virou uma verdadeira industria…

    tem muita gente ganhando muito dinheiro, vazando aqui e alí…

    acobertados pelo sigilo da fonte e a falta de vontade dos delegados em investigar, afinal serve ao jogo poĺitico….

    só sei é que não sai barato, e tem gente enchendo o saco de papai noel

     

  14. Como se o vazamento fosse um

    Como se o vazamento fosse um fato novo, na verdade bastou mencionar nomes do STF para investigarem o vazamento e no outro dia já se tem algo, inclusive possíveis nomes? Estamos numa brincadeira ou algo assim? Se são tão graves os vazamentos , agora né, repudiado até pelo STF, o próprio Moro não percebia isto, expostos todos os dias pela midia? Meu Deus!!!!! E quanto ao Delcidio, parece ser algo não tão recente, mas o MPF jogar esta bomba justamente no momento q o governo consegue uma estabilização parcial das cousas, não poderia ter feito isto antes? 

  15. Em se plantando…

    Se houve mera promessa de pagamento pelas informações “vazadas”, temos, pois, corrupção passiva, e, mui provavelmente, corrupção ativa. Mas seria, digamos, uma “corrupção do bem”.

    Aqui no Brasil a liberdade de impre$$a é plena, tanto que pode até se pagar por “vazamentos”. E, claro, lembrando Pero Vaz de Caminha, nessa Terra, em se plantando – inclusive informações -, tudo dá – especialmente, chantagens. 

     

  16. Até onde isso vai chegar?

    O PT se lascou de vez por ter mantido no partido o pilantra do Delcidio, aliás, se for mais a fundo encontrar-se-ão muitos outros pilantras em suas fileiras.

    Os eleitores do PT ficaram extremamente frustrados com esse episódio. O partido vai levar uma naba nas proximas eleições.

  17. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome