Para “preservar STF”, Gilmar defende que Plenário julgue entrevista de Lula


Foto: Divulgação
 
Jornal GGN – O ministro Gilmar Mendes reforçou a defesa de que a possibilidade da entrevista do ex-presidente Lula seja levada ao Plenário para decisão colegiada. “É uma questão de preservação da Corte”, disse, em referência ao conflito de decisões entre os ministros Ricardo Lewandowski, Luiz Fux e Dias Toffoli.
 
A declaração de Gilma foi dada durante a palestra “Supremo Tribunal Federal e as propostas para sua reformulação”, na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), no evento “30 anos da Constituição Federal de 1988”, nesta segunda-feira (01).
 
O ministro aproveitou a palestra para criticar as atuações do Ministério Público e da Polícia Federal, sobretudo na Operação Lava Jato, chamadas por ele de “excessivas” e que são “o germe do autoritarismo e do totalitarismo”, para “satisfação de ego próprio”.
 
Mas foi questionado sobre a recente polêmica no Supremo, com as controversas entre os ministros que vêm publicando decisões e despachos diferentes sobre a possibilidade de Lula conceder ou não entrevista a jornalistas.
 
Apesar de não manifestar a sua opinião própria sobre o caso em si, Gilmar defendeu que o caso seja levado ao Plenário do Supremo, para ser julgado entre todos os ministros.
 
“A lei da Ação Declaratória de Inconstitucionalidade diz que a liminar tem de ser concedida em plenário. Portanto, a exceção é a concessão da liminar individual. Em muitos outros temas, pela repercussão, já se percebe que a decisão tem de ser compartilhada. É simplesmente cumprir a lei”, disse.
 
Um dos jornais afetados, a Folha de S.Paulo, que havia sido possibilitada de entrevistar Lula por determinação – posteriormente revertida – do ministro Ricardo Lewandowski, pressionou para que o Supremo julgue em Plenário [leia aqui].
 
A expectativa é que, para evitar a guerra de despachos entre os ministros, o caso seja
pautado em situação de emergência nesta quarta-feira (03) pelo Supremo.
 
 
 

11 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paulo Dantas

- 2018-10-02 22:03:06

Para ...
Para o atual presidente poder indicar um novo ministro e o atual Senado o aprovar ? Tens certeza ?

jcordeiro

- 2018-10-02 18:50:48

Cuidado!

Nassif: do jeito que a coisa vai, prá preservar o Çupremu só usando preservativo com lubrificação. Com risco de pagar AIDS.

Renato Lazzari

- 2018-10-02 18:16:12

Boa!

Boa!

ze sergio

- 2018-10-02 18:05:59

88 ANOS DE FARSA FASCISTA. GOLPE SOBRE DEMOCRACIA LIVRE

Quem colocou estes Golpistas no STF? Este Fux Malufista nunca me enganou. E Este Toffolli? Golpista mancomunado com RGT, Elite de Direita, provavelmente Agente infiltrado de Trump. Os Fascistas estão perdidos. Igualmente a 1964 não conseguem nem arranjar uma desculpa convicente. Mostram novamente qual abismo, qual latrina trouxeram o país. Pobre do Povo que não conhece sua própria história....E agora não tem os Militares para servirem de Bode Expiatório !!! A CENSURA de Fux, a CENSURA de Toffolli é o DNA destes 88 anos fascistas, construídos por Golpe Civil Militar mancomunado com Elite Esquerdopata. Mas sabemos Famílias e Fortunas já devidamente realocadas na Europa e EUA. Grandes Potências Ocidentais Colonialistas e Reacionárias? E Você, Otário-Útil acreditou nisto? O Brasil é de muito fácil explicação.    

DSilva

- 2018-10-02 16:40:14

Se Lewandowski nao for
Se Lewandowski nao for covarde ele denuncia a arbitrariedade ao vivo e ja encaminha o pedido de aposentadoria. Simples assim.

Paulo Dantas

- 2018-10-02 16:28:41

A tigela caiu ...
A tigela caiu no chão , caco para todo quanto é lado , querem colar com cola escolar ...

Fábio de Oliveira Ribeiro

- 2018-10-02 16:26:08

Depois do golpe "com o STF

Depois do golpe "com o STF com tudo" nada deve ser feito para preservar ou salvar aquela latrina. De fato, se ganhar a eleição Fernando Haddad fazer aprovar uma EC para dissolver o STF e criar uma nova Corte Suprema com membros eleitos para cumprir mandato de 8 anos.

Heliane

- 2018-10-02 15:50:56

Açoes políticas articuladas dos Togados em pleno pleito?

Tempos de trevas, os togados políticos partidários rasgando seu código de ética e as leis. Graves acontecimentos, envolvendo juizes:1)  juiz Eduardo Luiz Rocha Cubas, do Juizado Especial Federal Cível de Formosa (GO), iria colocar em prática os planos de conceder, ao fim do dia 5 de outubro próximo, uma liminar determinando ao Exército o recolhimento de urnas eletrônicas a serem usadas no pleito do dia 7 de outubro 2) o togado da Repúbliqueta de Curitiba a seis dias das eleições autoriza quebra de sigilo de uma delação que nem o MP aceitou; 3) Toffoli e Fux rasgando as leis /Liberdade de imprensa em não permitir entrevista de Lula.  Tudo isso, nos leva a inferir que houve  direcionamento,  como se as ações fossem articuladas, premeditadas.  Não cabe DENUNCIA URGENTE a orgãos internacionais? A propósito, muito receosa das urnas ficarem na responsabilidade da policia, estes são na maioria machistas bolzomistas o espelho de seu mito.

Eduardo Outro

- 2018-10-02 15:43:42

Eu creio que para preservar o

Eu creio que para preservar o STF tem que mandar todos esses e todas essas....(não vou falar)...para casa.

Lucinei

- 2018-10-02 13:15:19

Sei... Para "preservar a
Sei... Para "preservar a corte" aliviaram os dois, principalmente o segundo, habeas corpus dele... É obvio que o plenario mais uma vez mais vai escancarar o vies antilula... Com a conivência da imprensa censurada e autocensurada.

Paulo F.

- 2018-10-02 13:13:15

Sinal dos tempos sombrios

Sabemos que estamos imersos em tempos sombrios quando GM encarna o Grilo Falante do Pinóquio!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador