Justiça proíbe Sky de obrigar trabalhador a participar de ato anti-Lula

 
 
A 9ª Vara da Justiça do Trabalho de Minas Gerais decidiu que as empresas SKY Brasil Serviços Ltda e SKY Serviços de Banda Larga Ltda devem se abster de arregimentar trabalhadores para participarem de protesto pela prisão do ex-presidente Lula, organizado pelo Vem Pra Rua, convocado para a tarde dessa terça-feira (3), em São Paulo.
 
Na decisão, a juíza Érica Aparecida Pires Bessa, da 9ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, afirmou que “a conduta da ré revela-se antissindical, configura abuso do exercício do poder diretivo e viola o direito à liberdade de expressão e de convicção política dos seus empregados”.
 
Leia mais aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Subprocuradores do Conselho Superior do MPF rebatem Aras e dizem que Brasil não mais 'admite omissão'

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome