Lava Jato exige delação contra Mantega e Palocci para ajudar Marcelo Odebrecht

Jornal GGN – Na contramão dos argumentos de que acordos de delação premiada são feitos de maneira espontanea na Lava Jato, a Folha de S. Paulo noticiou, nesta segunda (10), que a força-tareda ameaçou não firmar acordo de delação premiada com redução de pena e regime domiciliar caso Marcelo Odebrecht não aceitasse contribuir da maneira imposta pelos procuradores.

A reportagem, que taxa o modo como Marcelo tentou se defender da série de acusações feitas pela Lava Jato como “resistência” em cooperar, aponta que ele está “melancólico” após ser forçado a admitir participação direta em crimes que ele negou ter cometido.

Chama atenção o parágrafo em que a Folha condiciona a confissão de Odebrecht ao medo de perder o acordo de delação premiada porque os procuradores não estavam satisfeitos com o que ele disse. “(…) ante a possibilidade de ver enterrada a colaboração premiada, acabou admitindo participação direta nos delitos, o que levou procuradores do Ministério Público Federal a comemorar o desfecho dos depoimentos.”

A Folha não precisou a data em que Marcelo aceitou entregar o que a Lava Jato quer, mas sinalizou que ocorreu em setembro. Outro trecho de destaque é o que diz que o empresário deve delatar o favorecimento a Odebrecht pelo ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci, alvos da Polícia Federal naquele mesmo mês.

Mantega foi objeto de pedido de prisão temporária que foi revogado no mesmo dia por Sergio Moro após repercussão negativa do caso (ele estava no hospital em que sua mulher, com câncer, iria ser operada, no momento em que a Polícia Federal foi executar a ordem). Já Palocci foi preso às vésperas do primeiro turno da eleição municipal, que ocorreu em 2 de outubro.

Leia também:  Veja "revela" ameaça "ecoterrorista" que GGN denunciou em 2018

Segundo o jornal, foi só na semana passada – ou seja, depois da eleição e da prisão de Palocci – que a Lava Jato bateu o martelo nos termos da delação de Marcelo Odebrecht, incluindo um capítulo sobre os ex-ministros.

Palocci é acusado de receber propina para favorecer Odebrecht em medidas adotadas pelo governo Lula. Sua prisão temporária foi transformada em preventiva porque a PF não encontrou as provas que precisa para provar a transação criminosa.

A delação de Odebrecht, portanto, daria mais credibilidade à acusação da Lava Jato contra Palocci e Mantega.

Ainda de acordo com a Folha, Marcelo Odebrecht aceitou os termos impostos pelos procuradores porque, após meses de negociação, ainda não havia previsão de quando a delação seria encaminhada ao Supremo Tribunal Federal e quando ele chegaria, enfim, o regime domiciliar – como ocorreu com vários outros delatores.

“Já condenado na Lava Jato, ele comentou na reunião que um dos advogados da empresa havia dito que estava negociando com a força-tarefa para que ele saísse da prisão em três meses. Os procuradores negaram a possibilidade (…) e então sinalizaram que aquela conduta poderia levar a delação a naufragar. Passaram a dizer que Marcelo Odebrecht não estava contribuindo da maneira como esperavam. (…) O empresário, então, passou a discutir com os defensores da própria empreiteira, gerando grande constrangimento. (…) Quando a entrevista foi retomada, Odebrecht disse aos procuradores que havia pensado no futuro de sua família e iria cooperar, revelando como havia atuado nos crimes. (…) Ao final, a força-tarefa considerou o conteúdo dos relatos de Odebrecht um grande feito para a Lava Jato. O empresário, porém, voltou deprimido para a carceragem.”

Leia também:  Ex-assessores de Bolsonaro são atingidos na quebra sigilo bancário do filho Flávio

Agora, a previsão é de que a delação chegue ao Supremo em dois meses e meio.

24 comentários

  1. ABSURDO COMPLETO

    Guantánamo fez escola. No Brasil vale a lei do mais forte. Instâncias estatais, onerosas aos cofres públicos, ligadas ao sistema de justiça que janot quer excluir da PEC 241, emepêfe, pêefe, judiciário estão atuando articuladamente na demolição da frágil democracia brasileira. Precisamos, urgente, de um Recep Tayyip Erdogan para disciplinar esta escumalha de concurseiros do sistema de justiça do janot.

  2. O instituto da Delação

    O instituto da Delação Premiada deveria ser extinto após seu uso distorcido por essa “Força Tarefa” da Lava a Jato. Por consequência, TODAS as delações até agora negociadas deveriam ser anuladas ou no mínimo revistas por instâncias superiores. 

    Trata-se de uma quimera, reconheço, dado o nível de covardia dos que são responsáveis por revisar atos que reconhecidamente ferem garantias constitucionais por conta da politização do sistema repressivo. 

     

  3. Em qualquer país sério isso

    Em qualquer país sério isso tem nome:

     

    tortura.

     

    Não se esquecendo que no país dos patrões dessa turma o cara delata e fica livre, aqui ficam presos para delatar……

  4. A prisão, uma exceção à regra

    A prisão, uma exceção à regra da liberdade consgrada pela CF/88, foi transformada em instrumento de tortura.

    A chantagem virou uma forma de conseguir novos réus.

    As autoridades responsáveis pela Lava Jato não conseguiram apenas destruir os fundamentos constitucionais do Direito Penal.

    Elas conseguiram imunidade para violar sua obrigação funcional de cumprir e fazer cumprir fielmente a legislação.

    Qual legislação está em vigor? Aquela que foi escrita, codificada e aprovada pelo Poder Legislativo e promulgada com ou sem vetos pelo chefe do Poder Executivo ou a “Lei do Cão” empregada pelos procuradores e juizes anti-petistas?

    Há alguns dias Sérgio Moro disse que vivemos em tempos excepcionais. Ele tem razão.

    Os cidadãos brasileiros foram reduzidos a seres desprovidos de direitos que podem ser maltratados impunemente pelos agentes do Estado. Entramos, pois, numa nova Idade Média. Ao fim dela os Savanarolas do MP e da Justiça Federal serão queimados em público? Pequena perda, direio. 

  5. Delação premiada usada como tortura

    Se esta ignomia, delação, é usada deste modo no nosso Brasil/Estado de exceção, imaginem como seria a sentença de morte?!?!?!

  6. A infeliz Lava Jato

    De Marcelo Odebrecht antes da Lava Jato sabia apenas ser herdeiro de um grupo de renome brasileiro. Agora, sei, por exemplo que Marcelo é um homem digno, corajoso, que tem enfrentado meganhas que se dizem em nome do povo brasileiro, mas que no final estão mais destruindo o Brasil que passando a limpo o quer quer que seja.

  7. Os “grandes empresários”

    Os “grandes empresários” presos são um meio para se atingir um fim.

    E eles, por não terem projeto de país, se dispõem a deixar colocar a canga para tudo voltar como dantes no quartel de Abrantes.

  8. Tortura

    Só o Supremo Tribunal Federal – principalmente o Teori Zavascki, relator do inquérito, não vê que o Juiz Moro, e os membros do Ministério Público Federal da operação lava jato estão fazendo é tortura, e extorsão. 

    • Os métodos “morinos” são

      Os métodos “morinos” são conhecidos. Não me surpreenderia se para FORÇAR a “delação voluntária”, Moro tenha IDO PRÁ CIMA do velho Emílio, PAI do Marcelo. 

  9. Lava Jato exige delação

    Delação de “livre e expontânea pressão”… arre égua. Eu já teria delatado minha santa mãezinha, de maracutaias de ontem, embora já tenha ido há mais de 25 anos. 

  10. Conta

    Eu já perdi a conta em qual fase está a lava jato 10ª ou 12ª?, e nessas delações dessas fases ainda não vi nenhum político do PSDB e PMDB (os graúdos) serem presos, por muito pouco em um País sério já teríamos uma pequena revolução.

  11. Se esse cara, Marcelo

    Se esse cara, Marcelo Odebrecht, conseguisse sair do Brasil e pedir asilo político a um país em que o Direito é levado com mais seriedade, dificilmente o governo brasileiro conseguiria extradição. E de longe ele poderia contar as ilegalidades que a turma Curitiba – Moro, juiz-acusador, e Dallagnol, acusador-juiz – cometeu e está cometendo, com riqueza de detalhes, talvez até com provas. Há diversos países que rechaçam tortura.

  12. OK

    A esquerda , a depender de alguns comentários sobre este post, considera Marcelo um homem digno, e não um corrupto.

      • Eu sabia

        Não tenho a mínima condição de definir.Apenas desconfio que a esquerda sociologicamente falando não tem nada a ver com esquerda político partidária praticada por aqui. Presumo que você sendo um intelectual é quem conhece tal assunto.

  13. “se elas [minhas filhas]

    “se elas [minhas filhas] brigassem, eu perguntasse quem começou, e uma dedurasse a outra, eu talvez brigasse mais com quem dedurou do que com aquela que fez o fato.” (M.Odebrecht)

    É, realmente, para ficar deprimido.

    Um ser humano resistir a tortura é muito difícil. Tem que ter um carater, uma força que poucos seres humanos têm. No mundo temos os exemplos de dois sul africanos, Mandela e Biko. No Brasil os que resistiram nos porões da ditadura que poderíamos exemplificar em duas pessoas, Dilma Roussef e José Genoino.

    A  resistência do executivo, talvez, venha não por causa da deduragem em si, mas provavelmente por incriminar inocentes para satisfazer as “convicçoes” de policiais e procuradores.

    O dono da maior empreiteira brasileira, responsável por algumas das maiores obras do mundo em terras brasileiras, disse que “colaboraria” pensando no futuro da família. Qual futuro? Financeiro? moral?

    O Financeiro, certamente, não será problema. Todos os delatores estão saindo numa boa, uma prova que, pelo menos na lava-jato, o crime compensa. Delação premiada virou investimento.

    O moral, certamente, será problema. A familia assistirá um homem se transformar em algo que ensinou a ela como não deveria ser. Para satisfazer a narrativa imposta por policiais e procuradores transformará transações normais de governo em crimes. A História o descreverá como dedo-duro e mentiroso.

    Decididamente, não será uma boa herança moral para os descendentes.

     

  14. Em Termos Gerais,

    Em Termos Gerais, pergunto.

    As perguntas! que eram feita..s pelos escolhidos pela força tarefa- alguns membros do mpf e pf nestas delações desde 2014, Onde estão na íntegra? 

  15. depressão

    Deprimida tô eu. Queria muito ter morrido antes de 2016. Não queria estar testemunhando o que estão fazendo com meu país e com pessoas que colocaram a redução das desigualdades sociais como prioridade na agenda de governo. E tiveram sucesso! Em 13 anos, houve ganhos reais, milhões saíram de baixo da linha de pobreza…

    E agora, essa política de terra arrasada perpetrada por um governo golpista, usurpador, que não chegou ao poder pelo voto. Entrega do Pré-Sal, congelamento dos gastos com educação e saúde. E o povo lobotomizado pela mídia, distraído, sem perceber que está sendo subtraído AGORA, acreditando na mídia que diz que ele foi subtraído quando sua vida MELHOROU. Isso parece um pesadelo. Eu quero acordar, morrer, qualquer coisa que me livre desse horror.  

  16. É o crime continuado da ORCRIM da Fraude a Jato

    Estivesse vivo e acompanhasse o que corre no Brasil, Michel Foucault, concluiria que a França e Europa pré-Panóptico poderiam ser vistas e vivenciadas no maior país da América do Sul, em plena segunda década do século XXI.

    Se alguém ainda tinha dúvidas em relação à coação e tortura psicológica feitas com as pessoas presas pela Organização Criminosa Institucional chamada “Lava a Jato”, cujo nome mais paropriado é Fraude Política a Jato, essa tortura feita contra Marcelo Odebrecht traz provas definitivas de que, a famigerada operação estabeleceu um roteiro, escolheu os culpados e usa de todo e qualquer expediente CRIMINOSO, para provar a tese preliminarmente apresentada, de que o PT é uma organização criminosa e de que Lula era o chefe dessa organização. O despudor, a canalhice desavergonhada dos integrantes da PF, do MP e do PJ, ultrapassou qualquer limite do que se possa chamar de civilização ou do Estado Democrático e de Direito.

    E a chamada ‘grande mídia comercial brasileira’, o PIG/PPV,  não só apóia essa esses crimes de Estado, praticados por essa ORCRIM da Fraude a Jato, como os noticia com a maior naturalidade do mundo, como se os direitos das pessoas investigadas, dos réus estivessem sendo observados e respeitados.

    O Estado Fascista de Exceção, a pior das ditaduras  – a do sistema de Justiça e do Poder Judiciário – já vigoram no Brasil. Notem, leitores, que Marcelo Odebrecht foi coagido, ameaçado, torturado psicologicamente a delatar falsamente dois ex-ministros dos governos Lula e Dilma, para que tenha alguma chance de deixar a masmorra em que foi trancafiado há mais de um ano. Marcelo Odebrecht foi submetido a essas torturas, para validar a tese dos procuradores do MPF, de que Guido Mantega, Antônio Pallocci e o ex-presidente Lula cometeram crimes de tráfico de influência ou beneficiaram irregularmente algumas empresas que tocavam obras contratadas pelo governo federal ou em que o ex-presidente tivesse atuado como faciliatador na obtenção de contratos para obras em outros países, que seriam tocadas por empresas brasileiras do ramo da construção.

    Como disse Mino Carta: O golpe de 2016 é muito pior do que o de 1964.

  17. Um horror essa lava jato.

    Um horror essa lava jato. Agora, vamos pensar juntos, se é que é possível. Quem disse que o italiano da agenda é o Palloci foi o pessoal da lava jato. Mas, se aqui tivesse uma investigação à la inglesa, famosa desde os tempos do Sherlock H., argumentaria logo: Tem contas no exterior e é chamado de italiano? É elementar, meu caro Moro, é o Eduardo Cunha, de quem você morre de medo.Esse sim, despistou para não ser revelado, mas as contas no exterior são a prova. Não uma mera convicção. E óia o homem aí, livre, leve e solto.

  18. Muita cabeça pequena aqui
    Estou abismado como os pensamentos que aqui se expressam se mostram atrofiados. Assustado.
    Entre números que não fecham quanto ao que é sair da miséria e a quantidade envolvida, entre acusações de golpe, afina, quem elegeu Dilma igualmente elegeu Temer como vice.
    Quem fala aqui contra a Operação Lava Jato não tem, evidentemente, o menor conhecimento de causa. Quem acusa a forma como são analisadas as Colaborações Premiadas, deveria olhar a condição de nossa saúde pública, educação e segurança. Isso sim é tortura física e psicológica contra a população toda de uma nação. E isso por efeito de um comportamento mantido por décadas por uma classe política e outras elites que mantemos com nosso trabalho.

    Com tamanho pensamento pequeno é claro que essa crise que vivemos vai demorar a passar.

  19. Culpa de quem?

    Quando elegemos Lula pela primeira vez, eu tinha um sonho que nosso pais caminharia para um pais justo e igualitário, mas quando vi que para perpetuar no poder ele abraçou o Sarney , Renan , Barbalho e cia vi que a coisa não daria certo, pois essa corja cobra e cobra caro; e ai está, a maior esperança brasileira  ,prestes a ser preso e colocando a direita de novo no poder ,talvez por mais 30 anos. Estes erros não podem ser mascarados por ideias que só a direita e golpista , nosso lider nos golpeou quando se uniu a eles.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome