Lista de Furnas, usada em processo por Gilmar, é anexo da delação de Valério

Foto: Reprodução
 
 
Jornal GGN – Uma versão da famosa “lista de Furnas” virou um anexo da delação premiada de Marcos Valério junto à Polícia Federal, segundo informa o Painel da Folha desta sexta (28). 
 
O documento já foi descreditado pelo próprio publicitário no passado e usado pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, para processar a CartaCapital. O magistrado arrancou R$ 507 mil da revista em indenização. “Gilmar aparecia no papel como destinatário de R$ 185 mil”, comentou a coluna. Ao lado de seu nome, aparecia ‘AGU’.”
 
A lista “enumera repasses de propina a dezenas de autoridades. A peça é controversa. Anos atrás, outras versões da planilha foram encontradas com Nilton Monteiro, o estelionatário que fez a chamada ‘lista de Furnas’. Na ocasião, o próprio Valério disse que os papéis eram falsos”, publicou.
 
Segundo a coluna, Valério ofereceu a versão da lista na delação que tentou fechar com o Ministério Público de Minas Gerais. Mas a Promotoria rejeitou o acordo com o réu do mensalão, que terá a colaboração analisada pelo Supremo Tribunal Federal, já que cita nomes com foro privilegiado, como Aécio Neves.
 
Com Gilmar, a controversa consiste no fato de Valério alegar que “elaborou o documento em 1999. Mendes, porém, só foi nomeado advogado-geral da União em janeiro de 2000.”
 
Procurado, o advogado de Gilmar já avisou que se a lista for usada, “tomará novas medidas.”
 
Além do ministro, empresários, políticos e outras autoridades são citadas.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bretas bloqueia contas de advogados investigados no Esquema S

5 comentários

  1. Provas falsas X Verdades sem provas

    O que é falso e o que é verdade nesse país???

    Onde existem provas redundantes e gritantes de crimes… as provas são falsas(lista de Furnas), as provas são ilegais(gravações de Gilmar), as provas são verdadeiras mas não provam(estancar a sangria)…

    Onde não há provas de nada… alí estaria o verdadeiro crime a ser investigado e descoberto a qualquer custo.

    Virou uma forma de esquizofrenia. Me lembra aqueles programas do History Channel em que se procuram alienígenas em tudo.

    • É disputa por Furnas entre mercado x poder político

      Certamente haverá o abafa em torno de alguns nomes, que jamais virão ao caso, sobretudo do judiciário.

      Mas existe uma guerra bastante sofisticada onde o mercado quer tomar para si ativos sob controle do poder político (a velha privataria), e Furnas é um destes alvos mais valiosos. O Mineirinho, por exemplo, já deu o que tinha que dar como expectativa de poder político. Agora ele útil ao mercado somente como corrupto para demonizar o controle estatal e privatizar a empresa.

  2. Uma triste figura

    Valério  é apenas a triste figura, que conviveu com os Neves e com uma quantidade incrível de políticos, se meteu no rentável negócio de eleições e caixa 2. Mas cometeu um erro brutal, se meteu com o PT. Seus amigos não titubearam, para queimar o PT, porque não sacrificar Valério?   E Valério se apercebeu que era apenas um palito de fósforo usado. Jogaram ele na cadeia e lá o esqueceram.  Agora  pouco pode fazer contra a prescrição do mensalão tucano. Mas está se colocando na vitrine, e vai tentar vender até a própria alma, para se tornar um delator confiável, para os fins políticos de alguns.  Sem dúvida sua delação será midiática. Começou mal, pois a  lista de Furnas  e na verdade sua cova. Nem Serra o ajudará, afinal Aécio já esta morto embora livre e solto. Resta a Valério mendigar por uma soltura, quem sabe criando algo contra o PT , ou contra Pimentel para satisfazer seus algozes em Minas. Um homem destruido vai se submeter a tudo, até mesmo beijar o pé dos que o trairam.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome