Ministro pede esclarecimentos à PF sobre inquérito contra professores da UFSC

Jornal GGN – O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, pediu esclarecimentos à Policia Federal sobre o inquérito contra membros da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), como o professor Aureo Mafra de Moraes, por suposto atentado contra a honra da delegada Erika Marena, responsável pela prisão que levou ao suicídio do ex-reitor da instituição Luiz Carlos Cancellier.

Nesta semana, a Polícia Federal informou à imprensa que não investiga pessoas, mas fatos, numa tentativa de amenizar às críticas sobre a suposta perseguição aos professores da UFSC.

Dois inquéritos foram instaurados por causa de faixas utilizadas em protestos na UFSC, informando que o suicídio de Cancellier tinha relação com o abuso de autoridade dos agentes envolvidos na Operação Ouvidos Moucos. Um dos procedimentos foi solicitado pela própria delegada Marena, segundo relatos da Folha de S. Paulo.

Aureo foi convocado a prestar depoimento porque discursou em frente a uma das faixas e a imagem apareceu em uma reportagem da UFSC sobre o aniversário da institutição. A Folha relatou que o professor foi questionado sobre quem produziu e liberou o uso das faixas que “atacam” os agentes da Ouvidos Moucos.

Segundo a assessoria do Ministério da Segurança Pública, o caso já vinha sendo analisado, mas que  “diante da repercussão e das manifestações de autoridades e instituições”, o ministro resolveu pedir explicações à PF sobre a abertura do inquérito, informou o Brasil 247 nesta sexta (3).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lula recebe as mensagens hackeadas de Moro e Dallagnol

6 comentários

  1. Num Lugar Chamado Brasil

    Nassif: ête ministro porreta. Até que enfim. E vai continuar cobrando relatório e relatório, até que venha um redigido de forma que o bando possa acomodar seus atos infames nos anais da historieta republicana. É a mesma linha procedimental da Matriarca dos Addams, no caso do Mordomo de Filme de Terror no Porto de Santos. E quando chegarem estes tais (tanto um como o outro) estarão prescrito ou perderam o objeto. Vão pró arquivo, mortinhos.

    Justiça boa é essa, com cumpliciade e partidarismo.

  2. Num sei,
     

    esse ministro sempre me pareceu meio perdido, tipo um cachorro que caiu do caminhão de mudança.

    Cada ministério que ele assume faz aquela cara de : “onde estou, quem sou eu, quem são essas pessoas, o que que eu estou fazendo aqui?”

    Fosse antigamente a gente chamava de biônico.

     

  3. Comunidade e amigos da UFSC

    Comunidade e amigos da UFSC não recuem. Permaneçam unidos contra as tentativas de censura e intimidação desse Estado  policial que os atinge. 

  4. Essa história toda da UFSC me

    Essa história toda da UFSC me soa muito estranha, para mim não é só ideologia, tem muito angu embaixo desse caroço, principalmente porque a história começou com uma denuncia sobre desvios bolsas de EAD – cursos a distancia que dão uma bela  grana – em um período que não era o do reitor preso e que depois se suicidou(?); os outros nem foram ouvidos que eu saiba. Quanto ao ministro ele ainda nos deve uma respostas: quem matou Marielle e Anderson???

  5. Foi abuso e mais.

    A tal “operação” da mpf e pf que teve como um dos resultados a morte do Cancelier foi criminosa, além de abusiva. E, a meu ver, a marena deveria ser afastada de seu cargo, reponder a um processo administrativo e a um criminal.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome