MP vai pedir quebra de sigilo de Queiroz e Flávio Bolsonaro, diz colunista

Segundo jornalista, o "MPRJ vai tornar a dupla formalmente investigada" em breve. Aí sim, Flávio Bolsonaro poderá reclamar de quebra de sigilo em suas contas

Jornal GGN – O Ministério Público do Rio de Janeiro deve pedir “em breve” a quebra de sigilo banário e fiscal do senador Flávio Bolsonaro e do motorista e ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz, suspeito de lavar dinheiro no gabinete do filho de Jair Bolsonaro, ex-deputado estadual. A informação é de Lauro Jardim, em O Globo deste domingo (5).

Segundo o jornalista, o “MPRJ vai tornar a dupla formalmente investigada” em breve. “Agora sim, se o Judiciário autorizar, o sigilo de Flávio será quebrado. O 01 chegou a entrar na Justiça acusando o MPRJ de ter aberto seus dados ilegalmente. Queria, assim, trancar, a pré-investigação dos procuradores.”

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, contudo, barrou a tentativa de Flávio de minar as investigações.

Queiroz, segundo dados do Coaf, movimentou de maneira suspeita cerca de R$ 7 milhões em 3 anos. Apenas entre 2016 e 2017, foram R$1,2 milhão, sendo que ele não tinha renda nem patrimônio compatíveis com as movimentações.

O ex-assessor tinha por hábito receber parte do salário de outros funcionários de Flávio em sua conta bancária. Depois que recebia o crédito, fazia saques em espécie em caixas eletrônicos perto gabinete. A operação dificulta que as autoridades encontrem o paradeiro dos recursos.

Entre as beneficiárias das contas de Queiroz está a primeira-dama Michelle Bolsonaro, que recebeu um cheque de R$ 24 mil. Jair afirma que o valor é parte do pagamento de um empréstimo que fez ao ex-assessor.

4 comentários

  1. Já passou da hora e da paciência. Contra lula a justiça imprime uma velocidade, que é a velocidade da sua “OBRIGAÇÃO” e que deve valer para todos os processos, afinal é IMERECIDAMENTE muito bem paga para fazer tão pouco. Vamos fiscalizar para comparar com os próximos processos, de outros réus, que não Lula, para saber se realmente estão trabalhando como devem ou se voltarão para a letargia de sempre. Será que o toque de caixa só funciona quando o assunto é da sua conveniência e/ou de seu interesse ou será que finalmente irão fazer jus ao alto salário + mordomias e penduricalhos?

  2. O Queiroz ainda está solto? E o Flávio Bolsonaro ainda não está morto? Bandido bom não é bandido morto?
    Rachid não é banditismo?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome