Nardes teria aparecido como sócio de empresa envolvida em fraudes

Enviado por Pedro Velho

Da Carta Capital

Augusto Nardes, do TCU, estaria no esquema de corrupção no Carf?
 
Operação Zelotes fez buscas na cidade do ministro, Santo Ângelo (RS). Nome do ex-deputado teria aparecido como sócio de empresa envolvida em fraudes contra o fisco. Caso vai ao STF

por André Barrocal
 
A Operação Zelotes, que apura um esquema de corrupção destinado a anular a cobrança de bilhões em tributos federais, esbarrou em uma alta autoridade da República. Por este motivo, é iminente o envio de parte das investigações ao Supremo Tribunal Federal (STF). O personagem em questão pode ser o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Augusto Nardes, ex-deputado federal pelo PP gaúcho.
Na quinta-feira 3, a Zelotes realizou nova busca e apreensão de provas. Foi uma batida conjunta da Polícia Federal, do Ministério Público, da Corregedoria do Ministério da Fazenda e da Receita Federal. O grupo foi às ruas em São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul. Nos pampas, o alvo foram três escritórios de contabilidade em Santo Ângelo. Município de 78 mil habitantes, é a terra natal de Paulo Roberto Cortez, um dos delatores do esquema.

Santo Ângelo também é a cidade de Nardes. Segundo informações obtidas por CartaCapital, o nome do ex-deputado teria aparecido durante as investigações da Operação Zelotes na condição de sócio de uma das empresas participantes da fraude.

À reportagem, Nardes disse que, ao se tornar ministro do TCU há dez anos, afastou-se de todas as empresas das quais era sócio. Não descartou, porém, que algum destes desligamentos tenha levado um certo tempo para se consumar, nem que alguma das empresas tenha sido usada indevidamente por terceiros. Afirmou conhecer Paulo Cortez “superficialmente” e ter deixado Santo Ângelo em 1995. “Estou tranquilo, me afastei de todas as empresas”, disse.

Leia também:  Toffoli libera Reforma da Previdência de Doria

Nardes foi indicado para o TCU em 2005 pelo então líder da bancada de deputados federais do PP, o falecido José Janene, e posteriormente aprovado no plenário da Câmara. Amigo do doleiro Alberto Youssef, Janene é um dos nomes do esquema desvendado pela Operação Lava Jato, de superfaturamento de obras da Petrobras por parte de um cartel de empreiteiras e de agentes públicos. Janene também estava no “mensalão” do PT. Não foi julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012 por ter morrido dois anos antes.

O esquema desmontado pela Zelotes funcionava dentro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), um órgão do Ministério da Fazenda. O Carf é onde governo e contribuintes tentam resolver disputas tributárias sem passar pelo Judiciário. Quando não há acordo, a pendência vai aos tribunais.

Segundo as investigações, havia conselheiros do Carf dispostos a manipular julgamentos com o objetivo de livrar os contribuintes de dívidas. No meio do caminho entre os conselheiros corruptos e os contribuintes subornadores, havia um laranjal de empresas de fachada, cuja função era encobrir a natureza ilegal do dinheiro pago de um lado e embolsado de outro.

O esquema fraudulento de perdão de dívidas beneficiava grandes empresas, de acordo com as investigações. Entre estas, RBS, Santander, Bradesco, Opportunity, Camargo Correa, Safra, Gerdau. As apurações da Zelotes miram um conjunto particular de 74 processos suspeitos do Carf. São casos de 2005 a 2013. Juntos, somam 19 bilhões de reais que podem ter sido sonegados.

Leia também:  MP pede absolvição de Flávio Pacca, consultor de segurança de Witzel

A investigação começou em 2013. Veio a público este ano, quando foi a campo pela primeira vez. Em março, houve busca e apreensão em Brasília, Ceará e São Paulo. Em privado, os investigadores queixavam-se de não terem conseguido ir mais a fundo por conta da postura do juiz original do caso, Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília. Ele teria rejeitado vários pedidos de prisão e de bloqueio de bens, por exemplo.

Leite foi alvo de uma representação na Corregedoria do Tribunal Regional Federal e outra no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Acabou afastado do caso. A mais recente etapa da Zelotes, ocorrida na quinta-feira 3, foi feita sob a jurisdição de outro magistrado, a juíza Célia Regina Ody Bernardes. “Esse caso é muito grave, foram desviados bilhões, e precisa ser investigado até o fim”, diz o deputado Paulo Pimenta (PT-RS). Ele é autor da representação ao CNJ e relator de uma subcomissão da Câmara que acompanha os desdobramento da Zelotes.

Responsável pelo caso na Procuradoria da República no Distrito Federal, Frederico Paiva planeja apresentar à Justiça agora em setembro denúncias criminais contra servidores públicos e executivos de empresas. Em entrevista em meados de agosto à Rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul, disse que as denúncias “virão com elementos sólidos, fartos e com provas cabais de corrupção”.

Por ser ministro do TCU, Nardes não poderia estar entre os denunciados por Paiva perante a Justiça Federal, caso haja mesmo indícios a envolvê-lo. Seu futuro dependeria do STF, única corte com autorização constitucional para julgar autoridades detentoras de foro privilegiado, como deputados, senadores, ministros do governo e do TCU. Neste cenário, o caso entraria no STF, seria sorteado para a relatoria de algum ministro e este mandaria o processo ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Pela Constituição, cabe ao procurador-geral investigar portadores de foro privilegiado.

Leia também:  "Estou cansado de tanta mentira", diz Lula em primeiro interrogatório em liberdade

Caso Nardes tenha mesmo participado de corrupção no Carf, o clima promete esquentar em Brasília. No TCU, ele é o relator das contas fiscais de 2014 do governo. A reprovação das contas é um dos ingredientes do roteiro um dia traçado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG) e pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para abrir um processo de impeachment contra Dilma Rousseff. Nardes pode querer reagir para ser vingar de Dilma ou pode optar por se recolher para não se expor.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

13 comentários

  1. Zelotes

    Enquanto Branca de Neve dorme no Palácio,

    os anões, muito mais do que sete, balbuciam

    amedrontados, bem abraçadinhos…

     

    “Eu vou?…  Eu vou?… Em cana, agora, eu vou?…”

  2. Vocês repararam que os

    Vocês repararam que os maiores ladrões infiltrados nos órgãos estatais e nas próprias estatais foram indicações do José Janene e pertencem ao PP?

    Na lava jato quase todos são do PP mas a mídia sem vergonha só fala de PT.

    E faz de tudo para esconder o Aécio Cunha.

    Já Not, você pode acabar com a festa do playboy. Você já viu os videos do Youssef entregando o playboy,alías, acusação reiterada. Você já recebeu documentos do deputados mineiros, etc, etc.   Pelo menos uma vez na vida faça algo que preste.

  3. Só tem gente boa querendo derrubar a Dilma

    Vocês já  notaram que só tem gente boa querendo derrubar a Dilma?

    Aloysio Ferreira Gomes, Aécio Neves, FHC, Paulinho da Força Sindical e o Nardes.

  4. Já repararam a quantidade de

    Já repararam a quantidade de ratos que querem tirar a Dilma do governo?

    Até agora não acharam nada contra ela. Então, o jeito será inventar. Esta tarefa é do Moro, MPF e PF. Eles estão se empenhando nisto.

    Qual será o prêmio?

    Será que o PSDB aumentará os salários como eles querem?

    Salvará a mídia golpista da falência iminente?

    Já pensaram: ladrões e golpistas de todos os tipos afastando uma presidenta honesta?

    Se conseguirem, quem eles colocarão nos cargos da república? ladrões como eles?

    Estaremos em uma república de ladrões e privatas como no passado recente?

    Se duvidam, leiam os livros Privataria Tucana, Principe da Privataria, Operação Banqueiro, O Brasil Privatizado, etc etc 

  5. Ator….

    Dá prá ver na foto que ilustra o post que esse senhor pegaria bem em papéis do tipo O Mau Caráter, O Cafajeste…

    Os eleitores votam em figuras desse tipo, a presidente tem que negociar para poder governar para evitar uma ruptura institucional e, pasmem, esse mesmo povo, repetindo cegamente a repetidora Globo,  reclama de Dilma…hum…

     

     

  6. Nada como um dia após o

    Nada como um dia após o outro.

    Mais um bajulador, parlapatão, enredador, que agora está ameaçado de ter seus esqueletos do armário expostos.

    Mas vamos a alguns pontos:

    – Nardes pode quere vingar-se: para o Governo, não seria nenhuma nova trincheira, uma vez que ele é um dos pregadores da rejeição das contas pelo TCU.

    – Se ele estiver envolvido na Zelotes e, por ventura for denunciado no STF, muito provavelmente a relatoria, por “sorteio”, cairá na mão de um dos “bola nossas” do STF: Gilmar Mendes, Toffolli ou Fux.

    – Ele foi do PP, partido atolado até o pescoço com a Lava-jato.

    – O álibi de Nardes é de que ele se afastou de tais empresas. Entretanto, é verossímil que seu cargo de ministro do TCU daria uma certa certeza ou confiança na consumação dos resultados forjados.

    Entretanto, deveríamos aguardar se o envolvimento de Nardes é fato ou boato.

  7. Essa é a figura com estofo

    Essa é a figura com estofo moral para julgar as contas da Dilma, para depois entregar para outro da mesma estatura ética, o Cunha, que por sua vez providencia o impeachment, como pedem os probos do PSDB, como o Aluisio, o Aécio, o Pauzinho e que tais, todos na boca do Youssef.

    O pig, o guardião da moralidade pátria garante a lisura do processo, previsto na constrituição dos Estados Unidos do Brasil, segundo o Serra.

    Esse é o país deles, não é o meu não.

  8. NOSSA IMPRENSA…..

    Esse tipo de reportagem que fala que o cara “seria” sócio, acho um tanto quanto complicado. A imprensa tem que investigar, apurar para depois afirmar e provar ! Vamos deixar especulações com o PIG, embora não coloque nem a unha no fogo por esse sujeito!

  9. A cada dia a gente lê ouve

    A cada dia a gente lê ouve falar de envolvimento de personalidades envolvidas em maracutaias, geralmente as mesmas que torcem e atuam para atingirem Dilma e Lula. É o Presidente da Câmara, é Paulino da Força, é Aécio e Aloysio Nunes, entre tantos. Agora é o ministro Nardes, que o mundo já conhece pela exposição dele contra Dilma. Tudo com o rabo sujo querendo cantar de galo para tirar Dilma da Presidência. Parece piada.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome