O caso da brasileira torturada

Por Lima

Oi Nassif,

nao vi nenhuma manifestacao aqui no blog sobre o caso da brasileira que alega ter sido agredida por neonazis numa cidadezinha proxima a Zurique. Queria ouvir mais opinioes sobre o caso. Eh proposital o silencio?

Moro em Berlim hah 3 anos e, nos jornais alemaes, encontra-se desde manifestacoes de solidariedade a posicoes mais ceticas. Fato eh q as escoriacoes da moca parecem simetricas e bem-feitas demais pro gosto de alguns… Ela certamente nao se moveu enquanto as letras SVP (denotando o partido de extrema direita sueco) lhe foram tatuadas na perna. Teria ela sido ameacada por uma outra faca em uma regiao vital? Eu nao sei. A policia sueca, por exemplo, nao descarta a hipotese de a propria moca ter originado os ferimentos.

De minha parte, nao acho impossivel que um real ataque de extremistas de direita tenha acontecido. Por outro, este tambem nao seria o primeiro caso onde a gravidez leva a mulher a ter disturbios de comportamento.

Agora onde de fato tomo posicao eh a respeito do tratamento q a Folha e a Globo estao dando ao assunto. Os caras tratam hipoteses como fatos e extrapolam pro nivel dos problemas vividos por imigrantes. Aqui na Alemanha tem sempre de 5 a 8 por cento de cabeca ocas q pregam contra os imigrantes. Fato eh: a economia alem~a precisa da populacao imigrante. Tanto governo como a parcela razoavel do povo sabem disso. Hah problemas. De lado a lado.

Aih vem a imprensa brasileira atras de ibope e comeca a noticiar supostas manifestacoes q os brasileiros q moram em Zurique estariam plenejando. Ora, noticiar eh difundir. Com o apoio de tais meios eh bem mais provavel q a tal manifestacao, de fato aconteca. Mas, ateh onde sei, a imprensa deveria servir pra relatar os fatos. Nao pra lhes dar origem. E, como brasileiro no exterior, me sentiria melhor se o governo brasileiro nao economizasse cautela pra tratar o caso. Uma barrigada agora num otimo momento do Brasil no exterior seria de se lamentar.

Forte abraco. Parabens pelo Blog. Leio todo dia hah anos. Perdao pelos acentos e cedilhas. 😉

121 comentários

  1. Caro Nassif, caro
    Caro Nassif, caro Lima,

    Concordo integralmente com a parte relativa à imprensa brasileira bem como à política externa brasileira.

    Agora dizer que “A policia sueca nao descarta a hipotese de a propria moca ter originado os ferimentos” é um absurdo. Ela estava grávida de gêmeos, e perdeu-os. A não ser que ela seja realmente louca, nenhuma mãe faria isso com seus filhos. Isso é instinto. Vem dos primórdios do ser humano.
    E é claro e muito conveniente para a polícia local dizer que a mulher pode ter causado tais ferimentos.
    Três skin-heads não seriam capazes de causar tais ferimentos? É mais prudente pensar que a própria moça fez isso?

    Só uma pequena correção, o país em questão é a Suíça.

  2. Proponho um manifesto, não
    Proponho um manifesto, não somente em palavras, mas em ato.
    RECIPROCIDADE JÁ!!!

    Vou começar o meu.
    Espero estar rápido na imprensa, vou começar por Trindade – RJ tem um monte de suíços lá.

  3. Nassif, dê-me paciência! Dar
    Nassif, dê-me paciência! Dar destaque de tópico a um post dessa qualidade denigre a imagem do blog.

    Primeiro que, sem nem analisar o conteúdo, só o sujeito confundir Suíça com Suécia já mostra que vem lixo nos parágrafos seguintes.

    Esses cortes superficiais com estilete, gilete, navalha, não doem. A única coisa que faria a moça se espernear mesmo ameaçada seria o reflexo da dor. Vai ver que nunca se cortou fazendo a barba. É, cara de pau não tem barba.

    O cara também nunca deu de cara com uma gangue de headskins ingleses, suíços ou austríacos. Mas, ainda há tempo de conhecê-los. Faço votos.

  4. O comunicado
    O comunicado oficial

    “Comunicado à imprensa de 12.02.2009 14:48

    Caso não esclarecido na estação de trem de Stettbach – Apelo a testemunhas

    Na noite de segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009, a Polícia de Zurique foi chamada à estação de trem de Stettbach, onde se encontrava uma mulher com ferimentos provocados por um instrumento de corte. As circunstâncias que levaram aos ferimentos são vagas. A Polícia de Zurique investiga e procura testemunhas.

    Pouco após as 19p0m, um homem ligou para a Polícia de Zurique para pedir ajuda para uma mulher na estação de trem de Stettbach. Quando os policiais chegaram ao local, eles encontraram a brasileira de 26 anos com cortes superficiais no corpo. Dentre outros, era possível reconhecer em várias partes do corpo letras entalhadas. A mulher declarou ter sido atacada pouco antes na estação de trem por três homens, que a chutaram várias vezes e a feriram com uma faca. Além disso, ela esclareceu que estava grávida e que, depois da agressão, teve um aborto dentro de um banheiro nas proximidades da estação de trem de Stettbach. Os agentes levaram a mulher para mais esclarecimentos ao hospital.

    No local do crime foi realizado um amplo trabalho de detecção de pistas e vestígios. No momento não é possível dar nenhuma informações sobre o exame de corpo de delito. As circunstâncias exatas do crime ainda não estão esclarecidas. A Polícia de Zurique investiga em todas as direções.

    Pessoas que viram atividades suspeitas pouco antes das 19p0min na rua Dübendorfstrasse 447, em frente à estação de trem de Stettbach, nas proximidades de uma saída de emergência, são solicitadas a entrar em contato com a Polícia de Zurique, Tel. 0 444 117 117.

    Por uma questão de proteção dos dados pessoais e de estratégias de investigação não é possível dar no momento nenhuma informação adicional. Assim que mais fatos forem revelados entraremos em contato com a mídia.”
    A direita nacionalista se exprime

    Questionados sobre o ataque e as iniciais do partido gravadas no corpo de Paula Oliveira, os representantes da União Democrática do Centro, o partido da direita nacionalista cujas iniciais foram gravadas sobre o corpo da brasileira, refutam ter qualquer relação com o caso e pedem a punição dos responsáveis. “Se realmente ocorreu o que a brasileira contou trata-se de um crime terrível e os criminosos devem ser punidos”, declara Alain Hauert.

    O assessor de imprensa ressaltou também que o partido é contra qualquer forma de xenofobia e violência contra estrangeiros. “A UDC defende claramente a segurança e pleiteia que criminosos devam ser sempre penalizados. As leis valem para todos.”

    swissinfo, Alexander Thoele

  5. Boa Noite Nassif,
    É muito
    Boa Noite Nassif,
    É muito pertinente este comentário, vê-se que a mídia está num contento a colocar o Brasil em situações embaraçosas com países que normalmente mantemos relações amistosas, vide Itália, agora Suíça. Mas ao mesmo tempo a situação do americano que teve o filho trazido para o Brasil e quando a mãe morreu foi dada a guarda ao padrasto “poderoso do meio jurídico” está totalmente no esquecimento. O que quer a mídia tupiniquim?
    Será que o modo como o Brasil está passando por esta crise financeira está de algum modo incomodando? E ai para manchar um pouco esta ” aura” estão interpolando situações delicadas com ” questões de estado”?

  6. Essa hipótese de auto
    Essa hipótese de auto mutilação me passou pela cabeça mas me censurei na hora porque seria terrivel cometer uma injustiça com a moça.
    Antes de ler este post me veio a mesma impressão, principalmente pelo fato de não haver sangramento e serem cortes superficiais mesmo sendo uma situação de extrema violência. Além disso o pai quer retirá-la de lá o quanto antes. Não seria mais natural ela ficar para acompanhar investigações?
    É melhor o governo ir pisando em ovos porque a coisa pode mudar de foco.
    Estranhei não ter aparecido noticias dos jornais locais na imprensa brasileira.

  7. Diz o leitor Warody:

    “A não
    Diz o leitor Warody:

    “A não ser que ela seja realmente louca, nenhuma mãe faria isso com seus filhos. ”

    Quantos milhões de abortos voluntários não são feitos todos anos? Por essas mães fariam isso com os seus filhos e não seria razoável achar que essa brasileira fizesse o mesmo?

    O fato da Brasileira estar grávida, e ter justamente perdido os filhos, deve ser um motivo de cautela. Nada mais justo que uma apuração bastante cuidadosa por parte da polícia.

    Por outro lado, se a Brasileira foi vítima de um crime, então a brutalidade desses criminosos deve ser punida com a maior severidade possível.

  8. O caso merece mais apuração.
    O caso merece mais apuração. A primeira reação de qualquer ser humano numa situação dessa é de indignação. Ocorre que todas as investigações devem ser efetuadas para dirimir dúvidas. Esse é o caminho racional.

  9. Soa bem – e sofisticado –
    Soa bem – e sofisticado – recomendar cautela na análise do caso. Mas, minimizar as possibilidades de ter acontecido o ataque soa ingênuo.

    O fato das circunstâncias serem obscuras não implica que seja inverossímil a advogada ter sido vítima de ataque de extremistas.

    Querer que ela esteja bem e apta a explicar tudo, psiquicamente, é querer muito.

  10. O que me levou a não comentar
    O que me levou a não comentar este fato lamentável foi uma desconfiança em relação a qualidade das fotos que visualizei ontem no “blog” do Noblat.As fotos são de extrema qualidade, somente parece um comercial tipo, “antes e depois”.
    Quem tirou estas fotos? Certamente não foi a polizei de Zurique.

    Também não foi os jornais suíços [ europeus ], não fazem isto.

  11. É só pesquisar no google com
    É só pesquisar no google com o termo “xenofobia italiana” para se perceber o quanto a Itália sob a direção de Berlusconi é “livre e democrática.” Parece que isto é normal na Itália, dias atrás um indiano foi queimado vivo, os jovens italianos queriam ver como era um estrangeiro morrendo daquela forma. Em estádios de futebol os torcedores usam suástica e fazem reverência a la Hitler. De forma que este ataque à brasileira Paula na Suiça seria mais do que compreensível na Itália de Berlusconi.

    http://www.josecarloslima.blogspot.com

  12. Deus do céu.
    A moça estava
    Deus do céu.
    A moça estava falando com a mãe pelo telefone antes do ataque.
    Vou repetir: a moça estava falando com a mãe no telefone antes do ataque.
    Alguém aqui leu a entrevista do pai da moça e do namorado da moça?
    Como podem ter dúvidas de um fato tão evidente?

  13. Para quem consegue ler em
    Para quem consegue ler em alemão, matéria do NZZ (o jornal de maior tiragem da Suíça): http://www.nzz.ch/nachrichten/zuerich/zeugenaufruf_brasilianerin__1.1981843.html. Basicamente, a polícia está solicitando à população que eventuais testemunhas se manifestem, no entanto eles alegam estar investigando em “todas as direções”, o que portanto não exclui a hipótese de auto-flagelamento.

    Eu não me arrisco a dar uma opinião sobre esse caso específico, mas a minha experiência depois de 6 anos morando na Alemanha é que – salvo algumas regiões problemáticas no leste da Alemanha – é muito mais fácil eu ser atacado por skinheads em São Paulo do que por aqui … esse tipo de caso só tem uma repercussão tão grande por acontecer tão raramente,

    Agora se fosse em Moscou, daí eu não teria nenhuma dúvida … uma amiga da minha esposa apanhou de skinheads lá, mas ela não é filha de assessor de político, daí não houve (até onde eu sei) repercussão nenhuma no Brasil.

  14. Foi lá mesmo que assisti, ao
    Foi lá mesmo que assisti, ao vivo e a cores, ,um homem dar uma surra de cinto numa mulher (presumo sua esposa) em pleno cento de Geneve e ninguem fazer nada!!
    Quanto ao problema da brasileira, uma mosntruosidade inaceitável.
    Quero ver se vai ficar de graça.
    Oh ódio!

  15. Não duvido do ataque, no que
    Não duvido do ataque, no que se refere a xenofobia, usual nos dias de hoje, principalmente na Europa, entretanto, há algo que não se encaixa, talvez nos falte dados complementares. Os ferimento foram superficiais e simétricos, incomum à agressão, pois, segundo a imprensa, os agressores teriam ficado com a vitima, por volta de 5 minutos, muito pouco tempo, para tanto cuidado, em não feri-la profundamente.
    Vamos aguardar as investigações, ainda é cedo para conclusões.

  16. É chocante esse espírito
    É chocante esse espírito vira-lata que surge nesses momentos. Sempre que um brasileiro sofre alguma violência no exterior é mais fácil contabilizar declarações de ofensas e desconfiança contra a vítima do que de apoio. Quer dizer além do preconceito natural que existe na Europa contra brasileiros e estrangeiros do “sul periférico”, ainda temos que lidar com esse complexo colonizado.

  17. Pelo amor de Deus, todo mundo
    Pelo amor de Deus, todo mundo pedindo “cautela”, “cautela”. Nao tem esta. Ha sim discriminacao na Europa. Em toda ela.

    Agora a razao disto eu nao sei. Porque a Europa, me perdoem a sinceridade, e um lugarzinho mais ou menos, no maximo.

    E so dar uma volta por la. O metro e horrivel, todo mundo mora nas casas do BNH. Eu prefiro mil vezes os States, onde todo mundo tem carrao e casa boa. Carrinho e apertamentinho e coisa de europinho.

  18. Mas o que significa esse blog
    Mas o que significa esse blog aí em cima?

    Socorro!!!

    Simone de Beauvoir, Alexandra Kollontai, Nísia Floresta onde estão que não respondem???

    Porque a coisa está andando para trás, e do século 21 voltando ao 17, 18, por aí.

    O cavalheiro autor do blog afirma que

    “Por outro, este também nao seria o primeiro caso onde a gravidez leva a mulher a ter distúrbios de comportamento.”

    Será que ele, que nunca ficou nem ficará grávido, sabe o que é isso? Que nunca abortou nem abortará, tem pálida idéia do que significa?

    E também diz não acreditar num ataque de extrema direta:
    Acredita em que, cara-pálida, em duende?

    Talvez em razão da imagem de país desenvolvidissimo, de vaquinhas fagueiras e do chocolate.Isso não é coisa de gente tão fina. Mas é um país que aceita grana sem nem querer saber de onde, não é?

    E alguém lembra daquele austríaco que violentou a filha durante anos e teve filhos com ela, mantendo todos encarcerados?? Pois é, país desenvolvido…..

    Por que será que seria improvável um ataque nenonazi brutal num pais europeu, se foi lá mesmo que se gestou o maior monstro do século 20?

    Se bem, acentuo, que a barbárie não seja privilegio de apenas alguns…

    Ora, me poupem!!!

    O outro diz candidamente:
    “Quantos milhões de abortos voluntários não são feitos todos anos? Por essas mães fariam isso com os seus filhos e não seria razoável achar que essa brasileira fizesse o mesmo?”

    (O senhor tem a pálida idéia do que custa a uma mulher abortar? Já ouviu qualquer uma, em qualquer parte do mundo, dizer que achou legal? E porque imputar toda a culpa às mães apenas, elas fizeram os filhos sozinhas?)

    Fico pensando se um homem brasileiro fosse navalhado na Suíça: seria acusado de autoflagelação? De histeria?

    Yoko Ono disse nos anos 60 que “ a mulher é o negro do mundo”
    Disse isso por causa do preconceito e da discriminação.

    Hoje, os negros avançaram, mas as mulheres são manipuladas pela sociedade de consumo e voltam a dar passos, muito e muitos passos para trás.

    Desta forma, carregam os homens consigo, pois são elas que os criam.

    Por favor senhores, fiquem calados.

    Poupem suas mulheres, suas amigas, suas parentes e as mulheres do mundo de tanta discriminação.

    Espero, aliás, que este comentário não seja censurado, já que está dificil de postar com as advertências do tal wordpress.

  19. Partido suíço nega ligação
    Partido suíço nega ligação com ataques contra brasileira grávida

    Partido suíço nega ligação com ataques contra brasileira grávida

    O Partido do Povo Suíço –também conhecido como UDC (União Democrática do Centro)– que defende políticas anti-imigrantes consideradas racistas pela oposição, negou qualquer ligação com as agressões contra a brasileira Paula Oliveira, 26, que foi espancada e teve parte do corpo retalhado com um estilete na última segunda-feira (9) na Suíça.

    “Se realmente ocorreu o que a brasileira contou trata-se de um crime terrível e os criminosos devem ser punidos” afirmou Alain Hauert, assessor do partido, ao site de notícias Swissinfo.

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u503064.shtml

  20. Acredito que:

    A policia
    Acredito que:

    A policia nunca chegaria em apenas um dia
    a cogitar a fraude nas alegações da moça.

    Pode até ser que seja fraude, não descarto, pois as fotos me intrigam muito. Não há hematomas, imagens das mãos e braços (lugares primordias numa defesa), etc…

    Mas é preciso cautela, J. Charles (Londres) foi um caso que me chocou e não vi o Ministro das Relações Exteriores se empenhar.

  21. CONCURSO PRA DESMORALIZAR A
    CONCURSO PRA DESMORALIZAR A BRASILEIRA

    1.Pegue uma caneta tipo pincel atômico, com aquela ponta em bisel.
    2.Fazer em si próprio as letras da mesma forma como estão no corpo da moça.
    3.Filme sua performance e poste no YouTube, mandando o link para a polícia suíça, com cópia à UDC.

    Quem conseguir simular melhor a agressão ganhará uma viagem a Zurich e o título de sócio honotário da ultradireita nacionalista suíça.

    Tal como um estilete, a ponta em bisel do pincel atômico obrigará o executor a mudar sua posição na mão conforme varia a direção do movimento, pois a lâmina não corta de lado. Fazê-lo com a própria mão sem distorcer as letras pelas diferentes angulações do braço para alcançar partes distintas do corpo não só é inverossímil como impossível.

    Ok, ok, ok… vão dizer agora que o namorado pode ter ajudado.

  22. CONCURSO PARA DESMORALIZAR A
    CONCURSO PARA DESMORALIZAR A BRASILEIRA

    1.Pegue uma caneta tipo pincel atômico, com aquela ponta em bisel.
    2.Fazer em si próprio as letras da mesma forma como estão no corpo da moça.
    3.Filme sua performance e poste no YouTube, mandando o link para a polícia suíça, com cópia à UDC.

    Quem conseguir simular melhor a agressão ganhará uma viagem a Zurich e o título de sócio honotário da ultradireita nacionalista suíça.

    Tal como um estilete, a ponta em bisel do pincel atômico obrigará o executor a mudar sua posição na mão conforme varia a direção do movimento, pois a lâmina não corta de lado. Fazê-lo com a própria mão sem distorcer as letras pelas diferentes angulações do braço para alcançar partes distintas do corpo não só é inverossímil como impossível.

    Ok, ok, ok… vão dizer agora que o namorado pode ter ajudado.

  23. Tá muito cedo para esse LIma
    Tá muito cedo para esse LIma duvidar da agressão. A moça perdeu as crianças e as fotos mostram o corpo todo marcado. Tem que ser muito forte para aguentar um negócio daquele, quanto mais fazer em si próprio. Peraí, né?

  24. Muito bem Carlos Santana e
    Muito bem Carlos Santana e isto mesmo. O pessoal se julga menos do que os outros.

    Eu ja escrevi neste espaco que sou favoravel a uma campanha de turismo no exterior assim “Va pro Brasil, la o metro e limpo”.

    Eu tinha vontade de dar uma passagem aerea de ida sem volta pra este pessoal que acha que a Europa e O lugar. E nada. Ruas mal iluminadas, gente mal vestida, carros pequenos e todo mundo nas casas do BNH.

    Todos os brasileiros deveriamso nos mirar no Carlos Santana. E isto ai.

  25. Nassif, destaque para um post
    Nassif, destaque para um post desses é…
    Sou sue leitor faz um tempo já e nem acredito que o destaque que você deu seja para essa idéia. Claro, pode ser verdade, ok, mas… até agora…

    Pessoa que escreveu o post: você já foi cortado por uma faca afiada? Já vi isso acontecer, desenhando um V, com um grande amigo: ele nem sentiu. A faca era amolada, a dor só veio depois.

    Aí mesmo, na Alemanha eu já vi bar “só para alemães”. Ah, pelo amor de Deus… já vem colocar a culpa na mulher… ela pode ser culpada, mas… agora já? sem investigação nenhuma…

    perdi um pouco do tesão com o blog hoje!!!

  26. A verdade é que sempre fomos
    A verdade é que sempre fomos tratado como “cucarachas” na Europa e EUA e nenhum caso de violência contra Brasileiros nestes lugares vai ser levado em consideração. Quantos de nós não conhecemos amigos ou parentes que foram roubados na frança ou em outros países da Europa e sequer alguém comentou o fato.
    Temos que parar com esta baixa auto-estima dos Brasileiros e fazer valer nossa cidadania e o governo Brasileiro tem que fazer por onde devamos ser respeitados no mundo inteiro.

  27. Nassif, qualé a desse blog?
    Nassif, qualé a desse blog? Reclama de postar muito rápido quando a última mensagem foi há dias. Reclama que já postei a mesma mensagem e ela não aparece como pendente nem publicada. Tentei no IE, FireFox e no Chrome e c’est tout la même merde.

  28. CONCURSO PARA DESMORALIZAR A
    CONCURSO PARA DESMORALIZAR A BRASILEIRA

    1.Pegue uma caneta tipo pincel atômico, com aquela ponta em bisel.
    2.Fazer em si próprio as letras da mesma forma como estão no corpo da moça.
    3.Filme sua performance e poste no YouTube, mandando o link para a polícia suíça, com cópia à UDC.

    Quem conseguir simular melhor a agressão ganhará uma viagem a Zurich e o título de sócio honotário da ultradireita nacionalista suíça.

    Tal como um estilete, a ponta em bisel do pincel atômico obrigará o executor a mudar sua posição na mão conforme varia a direção do movimento, pois a lâmina não corta de lado. Fazê-lo com a própria mão sem distorcer as letras pelas diferentes angulações do braço para alcançar partes distintas do corpo não só é inverossímil como impossível.

    Ok, ok, ok… vão dizer agora que o namorado pode ter ajudado.

  29. O Sr. Lima tem opiniões muito
    O Sr. Lima tem opiniões muito próprias sobre vários assuntos e críticas contundentes a dois órgãos da imprensa brasileira.
    Seria interessante que ele se inteirasse do que diz também o governo brasileiro, através do Itamarati e de outros meios de comunicação diferentes desses que ele se esmerou em criticar.
    No mais, não desejo-lhe o que aconteceu à Paula…. nem a ele, nem a qualquer pessoa do mundo… razões para isso são desnecessárias.
    Mas gostaria de lembrar-lhe que apesar dos seus 3 anos em Berlin, isso NUNCA lhe dará prerrogativas e COM TODA CERTEZA ele é visto na Alemanha da mesma forma que a Paula é vista na Suíssa. Seu sibrebine é LIMA, cara pálida.

  30. Nassif e malungos.

    Me
    Nassif e malungos.

    Me perdoem-me a franqueza, mas isso não é um post. é um delírio.

    Automutilação, tramóia para acusar neonazis, se é que existem neonazis. Para o autor parece que não.

    Só faltou insinuar que a moça é adepta do sadomasoquismo.

    Amoça tava grávida. Faça-me o favor.

    De duas uma, ou o autor simpatiza com os extremistas ou é daqueles brasileiros portadores daquele infame complexo de vira-lata.

    Perdoe-me, malungo Nassif, mas esse post foi de lascar.

  31. LIMA

    Você está sendo
    LIMA

    Você está sendo injusto, quando diz que não houve manifestação no blog.
    Eu mesma coloquei aqui a notícia, no mesmo dia em que foi publicada.
    Veja em um dos últimos Fora de Pauta.

    Também escrevi um artigo NEM TUDO SÃO FLORES no blog Alma Carioca – Literatura
    http://www.almacarioca.net/

    onde trato da questão.

    Mas, o que eu queria mesmo é dar os meus parabéns a Julieta pelo belo e humano comentário que deixou aqui neste post.
    Além de ser cheio de verdades, ainda mexe na ferida que acompanha a fêmea desde os primórdios:
    Ela é (?) sempre a culpada de tudo!

    Abraços!

  32. Nassif e leitores.

    Leiam
    Nassif e leitores.

    Leiam esta reportagem .

    Brasileira diz que sofreu aborto em banheiro de estação após agressão

    Sigla marcada em Paula é a mesma de partido político nacionalista

    São Paulo – A polícia de Zurique afirmou nesta quinta-feira em um comunicado que a advogada brasileira Paula Oliveira, que teria sido agredida por neonazistas na cidade, [ disse a investigadores que sofreu um aborto logo depois do ataque ], na segunda-feira.

    “A mulher diz que foi atacada por três homens, que a atacaram com chutes e a feriram com um estilete”, diz a nota. [ “Além disso, ela disse que estava grávida e que, após o ocorrido, teve um aborto dentro do banheiro próximo da estação.” ]

    http://odia.terra.com.br/mundo/htm/brasileira_diz_que_sofreu_aborto_em_banheiro_de_estacao_apos_agressao_229623.asp

    E agora estas fotos no link abaixo.

    http://blogln.ning.com/group/fotografia

    Comparem as fotos com as declarações da moça a policia.
    […] [ “Além disso, ela disse que estava grávida e que, após o ocorrido, teve um aborto dentro do banheiro próximo da estação.” ]

    Quem tirou estas fotos???

  33. Nassif e malungos.

    Perdoe-me
    Nassif e malungos.

    Perdoe-me a franqueza. Mas isso não é um post. É um delírio.

    Não estou dizendo que você errou ao colocar este post. Longe de mim. Sou um democrata. Odeio qualquer forma de censura.

    Mas o autor extrapolou. Que argumentos absurdos são esses?

    Automutilação? “Armação para acusar neonazis?

    Só faltou insinuar que a moça é adepta do sadomasoquismo.

    Será que ele, tal qual aquele bispo inglês, também nega o holocausto?

    O autor parece ser defensor dos extremistas. Ou é daqueles brasileiros portadores daquele infame complexo de inferioridade.

    Malungo Nassif, fique a vontade para arovar ou não meu comentário.

    Mas este post foi de lascar.

  34. coitada dessa moça. O Brasil
    coitada dessa moça. O Brasil e os brasileiros devem exigir apuração rápida e rigorosa. Escrevamos para as autoridades brasileiras e suiças.

  35. O comentário insinua,
    O comentário insinua, irresponsavelmente, para hipóteses que mais prestam um desserviço do que uma contribuição à refllexão sobre a bárbarie cometida. lamentável, Lima.

  36. Esta noticia foi dada ” Em
    Esta noticia foi dada ” Em primeira mão ” pelo “blog” do Noblat.

    “[…] aula estava grávida de gêmeos há três meses. Eram duas meninas. A agressão a fez abortar.

    Há pouco, ela estava em um hospital de Zurique. Os médicos ainda não haviam decidido se deveriam esperar que o organismo expelisse a placenta espontâneamente ou se deveriam submeter Paula a uma curetagem

    Leiam aqui

    Reparem que o Noblat não colocou os “créditos das fotos” e foi uma noticia “Em primeira mão”.

    “Além disso, ela disse que estava grávida e que, após o ocorrido, teve um aborto dentro do banheiro próximo da estação.”

    Leiam aqui.

    Agora alem de perguntar quem tirou as fotos irei perguntar também aonde estão os fetos?

    PS: Paulo Kautscher apesar do nachname não é alemão e muito menos neonazista, pelo contrario acredita piamente que o socialismo irá triunfar.

  37. Caro Nassif

    Desculpe a
    Caro Nassif

    Desculpe a franqueza, mas o texto é podre.
    Segue a mesma lógica do estuprador: a mulher é que provocou, a mulher é que tem culpa.
    Ou seja, precisamos baixar a cabeça sempre para a Suíça e para qualquer porcaria que se entenda primeiro mundo e jogar a culpa em cima da vítima. É a vira-latice levada ao grau esquizofrênico.
    O texto parte da presunção da culpa da vítima, o que é, desculpe a franqueza e a expressão, vomitante.
    Abraço do admirador

  38. Nesses tempos bicudos e de
    Nesses tempos bicudos e de bicudas(vide a agressao a esta mulher) nao seria bom criar um orgao governamental ou ONG para ajudar a receber de volta os Brasileiros retornando ao Brasil?

  39. Este post é de uma canalhice
    Este post é de uma canalhice só similar com a daqueles que querem a todo custo extraditar o Cesare Battisti.
    Aliás, o que aconteceu com a moça é o mínimo que vai acontecer com o italiano, quando este for entregue aos pitbulls fascistas da Itália.
    Olga Benário e Prestes vão se revirar nos túmulos com a gritaria do Battisti.
    Haja estômago de avestruz.
    Me espanta o post ter sido enviado pelo Nassif.
    Por isso, aconselho a todos a começarem a ler Arthur Schopenhauer.

    Me espanta a facilidade com que a palavra canalha é empregada. A hipótese dos jornais suíços é um dado que merece ser analisado, assim como outros. Depois de conferidos todos os aspectos do episódio, confirmada a agressão, a Suíça será culpada duas vezes. O que não dá é para ignorar um dado relevante do episódio: a outra versão mesmo que, no decorrer das apurações, ela se revele falsa.

  40. LN, que post eh esse? Vc
    LN, que post eh esse? Vc agora ta testando hipotese? Ou ao menos subscrevendo tais testes? So o fato do post conjecturar que a moca gravida, falando com sua mae minutos antes do ataque, provocou esses cortes em si mesma, eh um delirio que desabona seu blogue.

    Repito: nao publique um post sobre um assunto tao sensivel desse “testando hipoteses”.

    Prezado, o blog – através desse leitor – foi o primeiro a informar as versões publicadas pelos jornais suiços. O fato de publicar as versões não significa endossá-las, antes de se ter todas as cartas na mesa – ao contrário do que fazia o Ali Kamel no episódio do avião.

  41. Nassif,
    Além do caso em si,
    Nassif,
    Além do caso em si, a dúvida lançada pelo delegado (Se a senhora estiver mentindo será processada, disse o delegado ao levá-la ao hospital), é um fato interessante. O racismo é presente sim na Suiça e Europa em geral. Além daquele que gera violência há a xenofobia cultural e arraigada nas instituições (que na verdade são um só, a ponta e o iceberg).
    Levante uma discussão sobre xenofobia por aqui. Use as imagens das campanhas do SVP pra começar. Com uma retórica dessas tinha de acabar assim.

  42. Só não vê quem não quer. Se
    Só não vê quem não quer. Se as Américas, EUA incluso, está indo para a esquerda, a Europa está indo para a direita. Isso por causa dos imigrantes, é claro. Para os europeus que são europeus, a Europa é de esquerda. Mas para nosotros, a Europa é de direita. O nazismo na Europa foi derrotado mais ou menos. Eles continuam se achando superior a nós. E o pior é que nós concordamos.

  43. Legal, que bom que você é fã
    Legal, que bom que você é fã dos carros e das casas americanas. Tenho umas ações da GM e uns títulos de hipoteca do Alabama prá vender. Negócio de ocasião!
    Tá interessado, filho?…

  44. Olá Nassif,

    Eu moro na
    Olá Nassif,

    Eu moro na Alemanha, em Aachen (divisa com Holanda e Bélgica).
    Trabalho na Universidade aqui (www.rwth-aachen.de).

    Todos os alemaes que eu conheço são extremamente simpáticos comigo e com outros brasileiros aqui, são super interessados na cultura brasileira, aqui tem roda de capoeira, aula de forró e portugues. Me assustei com esse interesse todo quando cheguei aqui. me assutei de uma forma positiva.

    Mas infelizmente ainda existem pequenos grupos de pessoas aqui que são extremamente xenofóbicos. Não gostam de imigrantes e poem sobre eles toda a culpa sobre os problemas alemaes. Mas essa é uma parcela muito pequena da população e ainda por cima existe um grande grupo que combate esses xenofóbicos.

    Um exemplo, em novembro passado, houve uma tentativa de uma marcha neo-nazista nas ruas da cidades, cerca de 30 pessoas, imediatamente um grupo anti-nazis começou uma campanha para as pessoas irem as ruas e demonstrarem o quanto não concordavam com aquilo. Que eles eram contra práticas ou propaganda neo-nazista. Acabou que a passeata não se concretizou. Pelo menos aqui em Aachen, os grupos xenofóbicos não tem muito espaço.

    Não sei como é na Suiça, mas creio que eles também não devam ter espaço lá, mas como eu disse, fatos pontuais acontecem e eu acredito sim que a moça pode ter sido vitima de agressão. Da mesma forma, ataques diretos como esse são extremamente raros.

    O que me espanta é a imprensa fazer um alarde desses, como se toda a europa fosse racista ou xenofóbica e a população brasileira acreditar. Essa manipulação antes do fim das investigações só gera mais desconfiança entre as pessoas e se bobear mais raiva sem sentido, como uns comentários absurdos, sobre a integridade da mulher ou sobre o xenofobismo na europa.

    Forte abraço

  45. Se foi verdadeiro ou não , é
    Se foi verdadeiro ou não , é discutível porém o que ninguém pode negar é que existe na Europa(pelo menos na parte que conheci) , preconceito enorme contra os sul-americanos.Voltei de lá há pouco (fui como turista) e pude testemunhar.Quem sabe o preconceito ás vezes velado ,foi extravazado por este grupo?

  46. Estou longe dos
    Estou longe dos acontecimentos

    mídia é mídia …e a brasileira nós conhecemos

    NÃO veja nada demais em se levantar hipóteses para se ter LINHAS de investigação

    Se for será …se não for não será …triste é aqui, que mesmo quando é o STF fala pra esperarmos mais um pouco

    Pior mesmo se se repetir Jean charles, que foi sem nem ter sabido porque partiu

    Melhor aguardar sereno pelas investigações ….e SEM ataques de “revanchismo”, muito menos com falsos pudores que não condizem, INFELIZMENTE, com a realidade de mentes perturbadas, muito menso com a do mundo que vivemos

  47. Apenas um comentário, além da
    Apenas um comentário, além da indignação e da solidariedade a Paula e a seus pais, a polícia é suíça e não sueca.

  48. Me solidarizo aos palpiteiros
    Me solidarizo aos palpiteiros de plantão e até que se prove o contrário, “tudo é possível”… gente maluca têm por todo lado e no mundo inteiro…

    Contudo, acredito que seria de bom tom aguardar as investigações da polícia antes de tomar partido, sobretudo agora, que o incidente tomou dimensões “internacionais”, traduzindo-se em pressão na cabeça dos investigadores suíços…

    Nassif, um abraço e parabéns pelo Blog – que é, no caso brasileiro, um serviço de utilidade pública…

  49. Olá,
    Fui dar uma olhada nos
    Olá,
    Fui dar uma olhada nos links do Kautscher. No site da polícia cantonal, alem do caso não constar no “newsticker” deles, tambem não há nenhum chamamento de eventuais testemunhas, como é comum nestes casos.
    Já no link do jornal NZZ os dois únicos comentários de leitores mencionam a tese de sofrimento auto-impingido.
    Já aqui um comentarista (aliás, um xará) espinafrou a redação do jornal por uma mediação. Pelos erros gramaticais eu diria que é um brasileiro: http://www.nzz.ch/nachrichten/zuerich/nazistischer_fremdenhass__1.1979551.html
    Eu acho que a polícia suiça vai resolver isso rapidinho.
    Aos que acusam os europeus em geral, os alemães e suíços em particular, de racistas: esta é a mesma atitude daqueles que tomam as brasileiras que se prostituem para eles aqui e lá como régua de todas as outras. Enfim, este negócio de tomar uma pequena parte pelo todo é de lascar.
    [ ]´s

  50. Esse Lima, para começar, deve
    Esse Lima, para começar, deve ser louro e de olhos azuis. A maneira de pensar já virou de europeu. Faz bastante tempo que morei na Europa e naquela época ja era bem claro o tratamento racista como os alemães, suíços, austríacos, etc, nos dispensavam. Lembro-me da ultima vez que estive na Alemanha e tive que ir a um oftalmologista. Fui recebido como se fosse um bicho repugnante. Esta certíssimo o Carlos Santana quando aponta o nosso espírito de vira latas. Temos uma mente tão colonizada que ja estamos pedindo desculpa pelos ataques que sofremos: “Perdoa me por me traíres”. É claro que não deveriamos sair as ruas cortando suíços com gilete, mas esta chegando a hora dos brasileiros darem uma resposta ao tratamento que estão recebendo nos aeroportos europeus. Enquanto isso, na minha cidade, um francês que perdeu o emprego na fabrica, pegou um violão e saiu pelos palcos e bares cantando bossa nova. Apesar de desafinado e sem ritmo começou a ter mais espaço do que os maravilhosos músicos da região. Em pouco tempo ja gravou disco, como passou a ser o “diretor artístico” dos melhores locais de apresentação. É ele que diz em que dia e hora os brasileiros vão trabalhar no seu próprio país. Aceitamos isso. Fico lembrando das dificuldades que encontrei para trabalhar na França, onde só se ocupa o lugar de um francês sendo muito melhor do que ele. E assim mesmo, recebendo menos.

  51. Repetitivo, ia postar “com a
    Repetitivo, ia postar “com a palavra os peritos” quando lí seu post. Nada mais a comentar além de assinar embaixo do seu post e o de Julieta.

  52. o que vários comentaristas
    o que vários comentaristas aqui insinuam, mas não tem coragem de dizer abertamente, é:

    – todo o caso não passa de mais uma armação, com a cumpliicidade da grande mídia, para prejudicar Lula.

    este é o ponto a que já chegamos. mas ainda vamos descer mais…
    .
    p.s.:

    – o incidente é real;
    – o pai da vítima é ligado ao DEM;
    – os contatos da família na mídia estão sendo usados para dar repercussão ao caso, demonstrar revolta e clamar por justiça;
    – apesar de ser um caso pessoal, é representativo do que sofrem anonimamente vários brasileiros no exterior.

    qualquer utilização pol’tica, seja para atacar ou defender o governo,é absolutamente deplorável.
    .

  53. Eu acredito que o fato tenha
    Eu acredito que o fato tenha ocorrido como a menina falou, mas o post foi muito bem pensado. Em se tratando do DEM, e o pai da menina é do DEM tudo é possível. Muito bom pra turma do vale-tudo-pra-destruir-o-governo se depois de uma briga com a Itália a gente arrumasse uma briga com a Suiça. Afinal com os espanhóis estamos sempre em briga no aeroporto. Parece que esse sucesso todo do Lula no exterior seria relativo em face a tantas brigas. Um ex-presidente que convoca todos a um boicote kamikase pra mim é coisa de filme B, terá sido verdade o apelo de FHC ou apenas teoria da conspiração?
    Muito bom o post Nassif, nesse caso eu acho que a intriga se limita ao holofote jogado no fato já que seria muito arriscado um teatro destes. Eu acho, né.

    Peraí, o fato tem que ser analisado em si, não se o pai é do DEM, do PSDB ou do PT. Politizar essa história não tem cabimento.

  54. Infeliz o comentário de nosso
    Infeliz o comentário de nosso amigo lá de Berlim.
    O que ele esperava?
    Que o Governo Brasileiro não reagisse?
    Que os Brasileiros que vivem na suiça ficassem quietos?

    É um comentário infeliz e preconceituoso…mas, enfim, deve também ser noticiado. Isso mostra o ambiente democrático (e contra o pensamento único) deste site.

    Abraços,

    Rene

  55. Vamos ter de esperar um caso
    Vamos ter de esperar um caso mais concreto e inequivoco de ataque de nazistas com carteira de identificação para poder falar alguma coisa???

    Aliais o que seria um caso concreto e inequivoco de ataque????

    Realmente um suiço é por natureza inocente e uma brasileira é a principio uma desonesta!!! ridiculo esse espirito que alguns brasileiros tem de que somos inferiores e eles conseguiram escapar dessa inferioridade se integrando a civilização americana ou europeia, e demonstram essa inferioridade fazendo questão de primeiro se apresentar como brasileiros e por conseguinte conhecem as mazelas de seu povo de origem… realmente uma vez vira-lata sempre vira-lata, não importando se foi adotado por madame!

  56. Nassif, um bom dia
    Nassif, um bom dia !
    Interessante é todo mundo fazer opinião, e a sua ser a verdadeira. Sempre tive medo da “VERDADE” absoluta. E tenho muito medo da “imprensa” e suas verdades definitivas. Não são poucos os casos que temos conhecimento dos fatos e a divulgação é totalmente truncada.
    Um abraço, Marcio. Obs> Emiti também uma opinião!!!!!!!

  57. Nassi.

    Descobri os créditos
    Nassi.

    Descobri os créditos das fotos no site G1, são do arquivo pessoal da vitima.

    Vejam as fotos clicando aqui

    Gostaria que um medico obstetra examinasse as fotos e se fosse possivel comentasse se na foto em em ela aparece com o ventre marcado ela ainda esta grávida ou é um inchaço natural após um aborto.

    Mesmo sendo repetitivo ad nauseam e as fotos pertencerem a um álbum pessoal continuo curioso para saber quem torou as fotos.

  58. Nassif,
    Tem veiz q eu acho
    Nassif,
    Tem veiz q eu acho q vc coloca essas coisas só pra aperrear nóis… ou pra ver o circo pegar fogo. E falar senta q o leão é manso.
    Ou vai ver q vc tem algum acordo com fabricante de anti-emético (com ou sem hífen?) . Ou vai ver vc é um sádico enrustido. Ou vai ver vc usa o blog como grupo focal. Quosque tandem abutere?
    Sei lá, mil coisas…
    É por isso q eu leio todo dia.

  59. Minha primeira reação foi de
    Minha primeira reação foi de indignação com o fato. Uma das coisas mais terríveis que vi nos últimos tempos. Mas confesso que não havia reparado na simetria das lesões da moça. Analisando friamente, muito friamente, dá para pensar que é estranho. Li por aqui alguém dizendo que esse tipo de ferimento “não dói”? Como não dói, criatura? Colocando-me no lugar dela, não sei dizer qual seria a minha reação, mas imagino que eu não ficaria inerte, imóvel, enquanto era cortada. É triste admitir, mas creio que é necessária alguma cautela.

  60. Nassif,

    Mais uma vez teremos
    Nassif,

    Mais uma vez teremos comportamentos semelhantes ao da Escola de Base em São Paulo há muitos anos atrás. Cada um acirra a sua posição nos extremos e só se injustiças. O recomendável é muito calma neste momento. Que existe racismo e xenofobia na Europa e, especialmente neste caso, na Suiça? Existe. Que seres humanos, incluindo as mães, fazem atrocidades com suas crias? Fazem. Logo vamos procurar seguir com serenidade e racionalidade. Quantos aos familiares, certamente, eles podem não serem irracionais neste momento.

  61. A Europa está passando por um
    A Europa está passando por um momento delicado. As ações racistas, xenófobas e homofóbicas estão ocorrendo em quantidade relevante. Lembram-se do que fizeram com jogadores negros na Espanha ? Lembram-se dos torcedores da Lazio, também contra estrangeiros ? E na França ?
    Ao mesmo tempo, vemos nas eleições de Israel que a maioria dos judeus votou a favor daqueles que preferem a guerra.
    Está na hora de uma ação humanizadora, para que o ovo da serpente não volte a germinar.

  62. sem prejulgamentos! pouco
    sem prejulgamentos! pouco tempo a trás uma mulher também gravida no Rio simulou um sequestro e que a criança que ela carregava foi retirada dela à força. uma semana depois ela confessou o aborto porque o filho não era do marido ou coisa assim!

    a policia tem mesmo que investigar todas as possibilidades, mas divulgar essas duvidas como sendo fato provavel acho falta de discernimento da policia suiça.

  63. Quando é que esta turma vai
    Quando é que esta turma vai entender que a melhor opção de vida hoje é morar no Brasil ?

  64. Ela é vítima – até prova em
    Ela é vítima – até prova em contrário.

    E na Suiça, 40% da população é contra imigrantes – o que confirma a xenofobia bastante avançada.

    E ele é brasileira, eu sou brasileira, e recebemos todos bem aqui – e europeu sempre foi xenófobo e preconceituoso.

    Como sempre, se a vítima não é uma deles – deve estar mentindo, deve ser uma brasileira safada.

    Estou ficando cxenófoba com europeu, suiço, italiano, alemão…

  65. Adorei o comentário do
    Adorei o comentário do Repetitivo, parabéns! Gente, que síndrome de vira-lata é essa que o brasileiro sente que o faz postar-se ao lado dos estrangeiros para falar mal de sua própria gente e de seu País? os outros estão sempre certos e nós, errados, os outros são civilizados e nós, bárbaros. O quê é isso? não vêem que o mundo está mudando, que o Brasil mudou? Preferem dar razão ao descrédito, por enquanto sem qualquer base, das autoridades Suíças, sem nem saber do caso direito? qual o fundamento, as evidências, para duvidarem da brasileira? por enquanto, que eu tenha visto, nenhuma. Nossa imprensa, que fica tripudiando do governo brasileiro, da soberania da nossa nação, sistematicamente, fez seguidores…
    No caso do gás com a Bolívia, o Brasil é frouxo;
    No caso da Colômbia, o Brasil é pretencioso;
    No Haiti, é incompetente;
    No Equador, de novo, é frouxo (quando o governo equatoriano pagou, quietinho e no vencimento, a dívida, ninguém deu manchete).
    É triste ver que ainda existe gente que assimilou tão fortemente, a ponto de não conseguir sequer questionar, esse complexo de senzala, essa mentalidade colonizada.
    Os fatos:
    1. Há muita especulação e pouquíssima informação por enquanto, a respeito;
    2. A informação mais contundente é a imagem dos cortes. Pensem! Dificílimo a pessoa fazer aquilo consigo própria, em todo o corpo e naquela configuração;
    3. No domingo anterior houve uma eleição na Suíça para aceitar entrada livre de imigrantes da Bulgária e da Romênia, os últimos membros da UE. O maior partido da Suíça era contrário, espalhou cartazes xenófabos agressivos, exibindo desenhos dos imigrantes como “corvos” ou “ovelhas negras” que deveriam ser rechaçados. A eleição foi polêmica e tensa. Os xenófobos perderam;
    4. Eles não fazem distinção entre brasileiros, romenos e búlgaros. Todos são “imigrantes”, “ladrões de emprego”;
    5. Resumindo: A moça pode ter feito, ela mesma, os cortes, e inventado essa história para disfarçar um aborto voluntário? impossível, não é! mas são muito mais críveis os argumentos em favor dela, o que nos obriga a perguntar: porque essa precipitação de alguns brasileiros em cerrar fileiras com os suíços, chamando sua conterrânea de mentirosa?
    6. Crises econômicas sempre tendem a aguçar, e muito, essas manifestações xenófobas. Podem esperar que, se a crise perdurar, vem muito mais por aí.
    E por favor, tomem vergonha! parem de ter preconceito contra seu próprio país e seu próprio povo!

  66. Me parece o mesmo caso da
    Me parece o mesmo caso da policia inglesa quando matou o brasileiro no metro em Londres! O chefe das investigações declarou que o brasileiro teve o AZAR de ser confundido com um terrorista! Ela também teve azar?

  67. Acerca do artigo que deu
    Acerca do artigo que deu origem aos presentes comentários: existem maneiras mais simples de se fazer um aborto…

  68. Imprensa suíça coloca dúvidas
    Imprensa suíça coloca dúvidas sobre caso de brasileira agredida

    Reportagens destacam questões pendentes sobre suposto autoria neonazista em ataque a advogada grávida

    BERLIM – A imprensa suíça levanta dúvidas, nas edições desta sexta-feira, sobre o caso da brasileira Paula Oliveira, que afirma ter sido atacada por três neonazistas na Suíça. Uma das publicações suíças indica, ainda, que a própria polícia de Zurique é cética sobre a versão da advogada. A maior parte das reportagens trata o assunto com cautela. Paula foi atendida pela polícia na segunda-feira com ferimentos com objetos cortantes na pele, formando a sigla do partido de ultra-direita SVP. O ataque teria ainda provocado um aborto dos bebês gêmeos que ela esperava.

    O Neue Zürcher Zeitung, um dos diários de maior prestígio na Suíça, denomina o caso como o de “uma jovem brasileira encontrada com cortes no corpo” em uma estação de trem de Zurique. Como a maioria dos veículos suíços, o jornal cita a imprensa no Brasil, afirmando que o incidente tomou uma dimensão política no país, onde “está sendo considerado um ataque racista”.

    Interrogações marcam o tom das reportagens publicadas nesta sexta-feira na Suíça. “Como poderiam três homens atacar uma mulher por volta das 19p0, sem chamar a atenção, em uma estação de trem bem frequentada?” é uma das perguntas lançadas pela edição desta sexta-feira do diário Tages-Anzeiger, de Zurique. O jornal questiona ainda por que somente na quinta-feira a polícia convocou testemunhas, como era possível que fossem gravadas letras tão legíveis no corpo de alguém que tentava se defender, e por que nenhum neonazista teria sido percebido no bairro até então.

    O diário News afirma ter sabido de “fontes internas bem informadas” que a polícia duvida da gravidez e das informações de que a mulher foi atacada por neonazistas. A polícia de Zürique não quis dar, quando questionada, informação alguma sobre o estado das investigações devido a proteção privada das pessoas e por respeito ao andamento das investigações. Já o Solothurner Zeitung intitula sua reportagem com a frase: “Teriam neonazistas torturado brasileira”?

    O St Galler Tagblatt segue linha similar estampando sua manchete com a interrogação: “Brasileira grávida torturada por neonazistas?”. O jornal Le Temps, de língua francesa, destaca que as informações que se conhecesse sobre o caso foram as publicadas pela mídia brasileira, a partir de relatos de parentes da vítima, já que a polícia local não divulgou detalhes. Segundo o jornal, a polícia de Zurique “conclui que as circunstâncias exatas do incidente não são claras”. “E ela não pode dar nenhuma informação sobre o estado de saúde da mulher ou do andamento do inquérito por ‘razões táticas'”, afirma o texto.

    O diário La Tribune de Genève, por sua vez, em um texto intitulado “Uma brasileira grávida foi mutilada por neonazistas”, descreve como “horror” a reação às fotos de Paula com marcas pelo corpo. O jornal observa, porém, que “a polícia não confirma o depoimento da jovem”. “[A polícia] ainda tem que entrevistá-la sobre os fatos e buscar testemunhas para a tragédia”, diz o texto.

    http://www.estadao.com.br/internacional/not_int323271,0.htm

  69. http://escrevalolaescreva.blo
    http://escrevalolaescreva.blogspot.com/2009/02/sobre-o-ataque-neonazista-brasileira.html

    Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009
    SOBRE O ATAQUE NEONAZISTA À BRASILEIRA GRÁVIDA

    É horrível isso que aconteceu com a advogada brasileira em Zurique. Ela foi atacada por três neonazistas na segunda. Durante dez minutos, foi torturada e espancada, e os extremistas escreveram com estiletes em sua barriga e pernas a sigla SVP (Partido do Povo Suíço). Esses dez minutos aterrorizantes foram suficientes para que ela, grávida de três meses de gêmeas, perdesse os bebês e entrasse em estado de choque.
    Ataques xenófobos acontecem todos os dias em várias partes do mundo, quase sempre em países ricos. Não que países pobres como o Brasil não tenham skinheads, é só que aqui há menos xenofobia (aversão a estrangeiros) do que racismo, homofobia e misoginia. Portanto, ao invés dos “nossos” extremistas de direita espancarem bolivianos e nigerianos que são explorados como escravos no Brasil, eles preferem gastar suas energias batendo, e às vezes matando, gays que andam de mãos dadas, por exemplo. Mas ataques com motivação xenofóbica são comuns na Europa. Este partido, o SVP, é atualmente o maior partido suíço. De extrema direita, ele venceu as eleições de 2007 com 29% dos votos. A propaganda aí do lado é típica desse partido: a ovelha negra sendo expulsa da Suíça pelas ovelhas brancas que, tadinhas, não estão seguras na presença de tão má companhia. Deixe-me repetir: esse não era um panfleto apócrifo que foi distribuído durante a eleição. Era a propaganda oficial! As propostas de fechar as fronteiras pros imigrantes – e, na Suíça, 25% da população é composta por imigrantes – são claras. Sabe o que significa? Que não é um ou outro louco que pensa como os neonazistas. É um terço da população! O que não quer dizer, óbvio, que este um terço vai sair às ruas e agredir pessoas que ousem falar num celular em outra língua (o caso da brasileira). Felizmente, isso é coisa de apenas alguns fascistas que abandonam o discurso teórico do ódio e partem pra prática. Mas os outros xenófobos (um terço da população) só fecham os olhos, não se indignam com a violência, e talvez até a aprovem. É isso que o ódio gera. E é mais ou menos como se a xenofobia fosse a teoria, os ataques neonazistas fossem a prática. Parecido com o machismo: o machismo é a teoria, a misoginia é a prática.
    Skinheads costumam agredir homens e mulheres, indiscriminadamente. Claro que um ataque de três homens a uma moça soa ainda mais covarde. E à uma moça grávida, então, nem se fala. Não dá pra não ficarmos indignadas. Mas há alguns detalhes que parecem ter ocorrido pelo fato da vítima ser mulher, como isso de escrever na barriga. Sempre que há ataques contra mulheres, as áreas mais atingidas são justamente as mais simbólicas da nossa femininidade, e o ventre é uma delas. Pra piorar, a polícia suíça perguntou à brasileira o que dificilmente perguntaria a um homem – se ela não se auto-mutilou. Como é que pode? A vítima está toda machucada, em estado de choque, perdeu os bebês, e a polícia desconfia dela? A polícia existe pra servir a quem? Se é pra acusar a vítima, como se faz comumente em casos de estupro, quem precisa de polícia?
    Lendo alguns comentários, vejo os absurdos de sempre. A mídia enfatiza que a moça vivia legalmente na Suíça. Ótimo, mas… E se ela fosse imigrante ilegal? Isso justificaria que neonazistas a espancassem e que a polícia complementasse a agressão? Outra besteira é o espanto de alguns brasileiros em relação a algo bárbaro assim acontecer num país civilizado. A turma do “nada no Brasil presta” tem suas crenças abaladas quando percebe que a barbaridade não é privilégio tupiniquim.
    Outro caso que mereceu muito menos repercussão da mídia, já que a vítima não é rica nem de família tradicional, foi o de uma brasileira agredida na semana passada perto de Los Angeles. Mãe de dois filhos, de quem cuidava sozinha, ela havia voltado a ser stripper após perder seu último emprego. Um casal a agrediu, jogou gasolina nela e queimou 40% de seu corpo, bem em frente à boate. Como a vítima é stripper, essa notícia não chamou muita atenção. Afinal, prostitutas e strippers são mulheres que vendem seus corpos, logo, qualquer coisa pode acontecer a elas. São ossos do ofício. Ainda não sabemos se a polícia americana perguntou à vítima se ela ateou fogo ao próprio corpo.

    Posted by lola aronovich at 09:07

  70. Carlos Santana está certo.
    Carlos Santana está certo. Para os colonizados tupiniquins é mais fácil aceitar que uma jovem brasileira, vivendo e trabalhando legalmente na Suiça, fez riscos em seu corpo com faca, “de forma simétrica e bem feita demais” (característica da auto mutilação?), acometida por “distúrbio de comportamento” que pode ocorrer em mulheres grávidas (???) . A hipótese de ataque xenófobo seria menos provável. É duro admitir que “civilizados” europeus pratiquem atos de selvageria, que é coisa de favelado e “skinheads” brasileiros. Me poupem. Até irrefutável prova em contrário, a cargo da polícia suiça, acredito que houve a agressão.

  71. Estadão acaba de dizer que
    Estadão acaba de dizer que brasileira não estava grávida

    Será que esta notícia é verdadeira?

    Precaução e canja ….

    A imprensa não muda

    e tem sempre um cara tentando radicalizar e praticar o OLHO POR OLHO

    parece que era mais um caso de uma mente perturbada

    será ?

    Quando a notícia voltará a ser notícia e não boato ?

    http://www.estadao.com.br/internacional/not_int323297,0.htm

  72. Nassif, agora a policia suiça
    Nassif, agora a policia suiça diz, baseada no relatório médico, que a brasileira não estava grávida no momento da agressão.

    É mais uma lenha para ser queimada nessa fogueira.

    Será, Nassif, que ela simulou o ataque para justificar a perda da gravidez?
    Nem quero acreditar nisso, mas não se pode descartar nada.

  73. Mas pessoal .. pelo que
    Mas pessoal .. pelo que entendi ela perdeu as crianças pq tomou chutes e murros na barriga, é isso?
    Provavelmente, como aqui, eles devem ter um exame de corpo delito que vai dizer: a aborto foi decorrente dos murros…
    Aí não dá para dizer que esta senhora é louca, riscou o corpo inteiro com estilete e ainda por cima deu murros nela mesma!!!
    desculpe sei falei besteira…

  74. Pelamordedeus, a mulher é
    Pelamordedeus, a mulher é advogada de uma multinacional, está no país legalmente, tem vida estável.

    Até que alguém me prove o contrário, acredito na versão da moça.

    Aliás, os suiços já fizeram até campanha contra imigrantes. Campanha governamental.

  75. Muito pano para manga… tudo
    Muito pano para manga… tudo muito nebuloso ainda. Resta esperar os desdobramentos, sem radicalismos.

  76. Para apimentar um pouco a
    Para apimentar um pouco a polêmica, a BBC acaba de divulgar entrevista com o perito suiço responsável pelo caso da brasileira. A conclusão dos médicosg que examinaram a moça é de que ela não estava grávida e que os ferimentos podem ter sido feitos por ela mesma, pois todos se encontram em locais do corpo que podem ser alcançados por ela e não há nenhum em partes mais sensíveis do corpo como seios e orgãos genitais. Ainda é cedo para conclusões finais e muita surpresa ainda pode surgir do caso.

  77. Primeiramente, cabe
    Primeiramente, cabe esclarecer q na Suiça o aborto é permitido. Assim, diferentemente de se o fato tivesse ocorrido no Brasil, a advogada não precisaria mentir pra não ser punida por aborto.

    Em segundo lugar, sabe-se q um terço da população suiça votou ou pertence ao tal partido SVP. Quem nos garante q os policiais e médicos q estão investignado o caso não fazem parte deste um terço?

    Por fim, a advogada estava em situação legal na Suiça, tinha um relacionamento amoroso estável e tinha um bom emprego. Logo não tinha motivo pra querer chamar a atenção se autoflagelando.

    Eu continuo esperando o fim da investigação. Penso q a tática da polícia vai ser dar grande alarde à versão de automutilação e à versão de q a mesma não estava grávida. Vão deixar o tempo passar, e quando todos tiverem se esquecido do caso, divulgarão a verdade sem grande alarde, e sem identificar os responsáveis pelo crime. Já vimos isto acontecer outras vezes.

  78. É incrível como os mesmos que
    É incrível como os mesmos que condenam implacavelmente a imprensa por perseguição e pré-julgamento são capazes de reações tão emocionais como as postadas aqui em ralação ao caso da brasileira supostamente atacada na Suiça. O caso está em curso, todas as hipóteses devem ser consideradas e é cedo para qualquer tipo de conclusão, mas a polêmica que se criou aqui já permite uma série de análises. O tipo de argumentação que está sendo usado para atacar o blog, o blogueiro, os comentaristas, a polícia Suiça, a imprensa européia e por fim todo um povo, acusado aqui diversas vezes de xenófobo é de envergonhar até alguns editores de revistas semanais. Vamos aguardar as conclusões, mas independente delas o bom senso é recomendável.

  79. Para mim não tem pano pra
    Para mim não tem pano pra manga nenhum nesse caso … gente do céu, uma pessoa que sofre constrangimento desse tipo não se mexeria em hipótese nenhuma, será que a garota precisa mostrar a ultrassonografia para dizer que estava grávida e que fora agredida?

    Além disso, quem em sã consciência grava a sigla de um partido ultranacionalista com gilete na barriga e no peito, façam-me o favor … se fosse no Brasil a Delegacia da Mulher e o Ministério Público já teriam sido acionados e esses cavalheiros já estariam sendo protegidos pela polícia para não morrer na mão de bandidos na cadeira (que podem ser salafrários mas respeitam a própria família para não perder o resto de sanidade).

  80. Nassif.
    Os peritos medicos da
    Nassif.
    Os peritos medicos da Universidade de Zurich divulgaram um relatorio que a moça não estava gravida e os ferimentos se localizam em partes do corpo onde poderiam ser auto-infligidos [ devem ser médicos ginofobicos e xenófobos ] .

    A moça foi molestada às 19:30 hora local e parou um transeunte, falando.

    Entschuldigen Sie mal bitte. Guten Abend.

    Acabei de ser atacada por 3 neonazistas. O senhorr poderia tirar umas fotos minhas para eu apresentar a policia e logo após enviar para o Noblat para ele publicar ” Em primeira mão”.
    Alog não esta batemdo. Não é mesmo ?

  81. Nassif,

    Faço das palavras
    Nassif,

    Faço das palavras de Julieta e Lú Dias, as minhas. Em gênero, número e grau. Até que se prove o que de fato aconteceu, creio que há algo de podre ocorrendo na primeiríssima Suíça.

    Soledad

    Texto de publicação do Estado de ontem.

    Suíça admite descaso com a violência de neonazistas no país

    Comunidade brasileira afirma que ‘ânimos estão acirrados’ após advogada grávida ser torturada na segunda-feira

    Jamil Chade – O Estado de S. Paulo
    Tamanho do texto? A A A A
    GENEBRA –
    A intergrante de uma comissão federal suíça admitiu que a população do país “não se importa com as vítimas de extremistas de direita” e alertam que, de fato, qualquer estrangeiro tem hoje “motivos para ter medo da violência dos grupos neonazistas”. Em entrevista exclusiva ao Estado, a diretora da Comissão Federal Suíça contra o Racismo, Doris Ansgt, revelou que há de fato um mal-estar no país em relação à xenofobia.

    Veja também:

    Celso Amorim intervém no caso de torturada na Suíça
    Maior partido do país é famoso por propaganda racista
    ‘Fomos vítimas da xenofobia’, diz pai de torturada na Suíça

    Na última segunda-feira, a brasileira Paula Oliveira foi atacada por neonazistas suíços na periferia da cidade. Grávida de três meses, Paula perdeu as gêmeas e permanece hospitalizada. “Abrimos uma investigação e precisamos de algum tempo para reunir provas”, afirmou a porta-voz da polícia de Zurique Brigit Vogt. Entre a comunidade brasileira na Suíça, o caso está chamando a atenção. “Os ânimos estão acirrados”, afirmou Irene Zwentsch, brasileira que trabalha para o Conselho Brasil-Suíça, uma entidade com sede no país alpino para ajudar a integração dos brasileiros.

    “O público em geral não se importa com as vítimas dos extremistas. Qualquer um que se pareça estrangeiro ou que tenha pele escura tem razão de ter medo da violência”, afirmou Doris. “Racismo, antissemitismo, islamofobia são inerentes às ideologias de extrema direita”, disse. Doris Angst ataca também o comportamento da polícia local no tratamento de casos de racismo. “A polícia suíça é parcialmente cega quando se trata de casos de extremistas e de neonazistas”, afirmou. Para ela, o comportamento de jovens extremistas contra os estrangeiros é um “reflexo dos sentimentos que vive a sociedade suíça”.

    Brasileira torturada.

    A advogada brasileira Paula Oliveira, grávida de três meses de gêmeas, foi atacada e torturada por três neonazistas na noite de segunda-feira na cidade suíça de Dubendorf, na periferia de Zurique. Os agressores inscreveram, com um estilete, a sigla SVP – iniciais em alemão do Partido do Povo Suíço, de extrema direita – na barriga e nas pernas da brasileira. O ataque fez com que Paula, casada com um suíço, abortasse.

    Nos últimos meses, ataques xenófobos têm ganhado força na Europa diante de um discurso cada vez mais racista dos partidos de extrema direita. Na Suíça, a crise financeira internacional e o aumento do desemprego deram popularidade aos partidos políticos que defendem medidas contra a imigração. Casos de ataques contra estrangeiros aumentaram, mas, até agora, os brasileiros não eram os alvos preferidos – as principais vítimas são imigrantes turcos, ex-iugoslavos e africanos.

    Paula, uma pernambucana de 26 anos, trabalha na multinacional Maersk e, segundo o Itamaraty, vive legalmente na Suíça. Ela foi atacada quando voltava do trabalho, após desembarcar na estação de trem perto de sua casa. Paula falava ao telefone celular com a mãe, que estava no Recife, quando foi cercada pelos três skinheads. Levada para um parque, foi espancada por 15 minutos e teve sua roupa parcialmente arrancada. Um deles usou um estilete para cortar barriga, braços, rosto, tórax e pernas.”

    Esse texto é da BBC-Brasil de hoje:

    Brasileira não estava grávida e pode ter feito cortes em si mesma, diz perito suíço

    Marcio Damasceno
    De Berlim para a BBC Brasil

    O diretor do Instituto de Medicina Forense da Universidade de Zurique, Walter Bär, afirmou nesta sexta-feira que, a partir de exames de legistas e ginecologistas, sua conclusão é de que a brasileira Paula Oliveira não estava grávida e poderia ela mesma ter feito os ferimentos em seu corpo.

    “Constatamos que os corte encontrados no corpo dela foram realizados em locais que podem ser alcançados por ela mesma”, afirmou Bär.

    “Além disso, as partes mais sensíveis do corpo feminino, como genitais e seios, não foram atingidos pelos ferimentos”, acrescentou.

    “Quero ressaltar que o Instituto de Medicina Forente da Universidade de Zurique é uma entidade independente, sem ligação com a polícia nem com as autoridades de Justiça”, observou Bär.

    Em entrevista coletiva na sede da polícia de Zurique, Bär afirmou que resultados laboratoriais de exames realizados na brasileira pelos ginecologistas do Hospital da Universidade de Zurique apontaram que Paula Oliveira não apresentava gravidez no momento do suposto ataque.

    De acordo com a polícia suíça, as investigações sobre o caso ainda não foram concluídas e seguem em andamento em todas as direções. ”

    Também da BBC – hoje:

    Imprensa suíça levanta dúvidas sobre caso da brasileira

    Marcio Damasceno
    De Berlim para a BBC Brasil

    Paula disse ter sofrido um aborto após o ataque em Zurique
    A imprensa suíça levanta dúvidas, nas edições desta sexta-feira, sobre o caso da brasileira Paula Oliveira, que afirma ter sido atacada por três neonazistas na Suíça.

    Uma das publicações suíças indica, ainda, que a própria polícia de Zurique é cética sobre a versão da advogada. A maior parte das reportagens trata o assunto com cautela.

    Paula foi atendida pela polícia na segunda-feira com ferimentos com objetos cortantes na pele, formando a sigla do partido de ultra-direita SVP. O ataque teria ainda provocado um aborto dos bebês gêmeos que ela esperava.

    O Neue Zürcher Zeitung, um dos diários de maior prestígio na Suíça, denomina o caso como o de “uma jovem brasileira encontrada com cortes no corpo” em uma estação de trem de Zurique.

    Como a maioria dos veículos suíços, o jornal cita a imprensa no Brasil, afirmando que o incidente tomou uma dimensão política no país, onde “está sendo considerado um ataque racista”.

    Interrogações

    Interrogações marcam o tom das reportagens publicadas nesta sexta-feira na Suíça. “Como poderiam três homens atacar uma mulher por volta das 19p0, sem chamar a atenção, em uma estação de trem bem frequentada?” é uma das perguntas lançadas pela edição desta sexta-feira do diário Tages-Anzeiger, de Zurique.

    O jornal questiona ainda por que somente na quinta-feira a polícia convocou testemunhas, como era possível que fossem gravadas letras tão legíveis no corpo de alguém que tentava se defender, e por que nenhum neonazista teria sido percebido no bairro até então.

    O diário NEWS afirma ter sabido de “fontes internas bem informadas” que a polícia duvida da gravidez e das informações de que a mulher foi atacada por neonazistas.

    A polícia de Zürique não quis dar, quando questionada, informação alguma sobre o estado das investigações devido a proteção privada das pessoas e por respeito ao andamento das investigações.

    Já o Solothurner Zeitung intitula sua reportagem com a frase: “Teriam neonazistas torturado brasileira”?

    O St Galler Tagblatt segue linha similar estampando sua manchete com a interrogação: “Brasileira grávida torturada por neonazistas?”.

    Relatos de parentes

    O jornal Le Temps, de língua francesa, destaca que as informações que se conhecesse sobre o caso foram as publicadas pela mídia brasileira, a partir de relatos de parentes da vítima, já que a polícia local não divulgou detalhes.

    Segundo o jornal, a polícia de Zurique “conclui que as circunstâncias exatas do incidente não são claras”. “E ela não pode dar nenhuma informação sobre o estado de saúde da mulher ou do andamento do inquérito por ‘razões táticas'”, afirma o texto.

    O diário La Tribune de Genève, por sua vez, em um texto intitulado “Uma brasileira grávida foi mutilada por neonazistas”, descreve como “horror” a reação às fotos de Paula com marcas pelo corpo.

    O jornal observa, porém, que “a polícia não confirma o depoimento da jovem”. “[A polícia] ainda tem que entrevistá-la sobre os fatos e buscar testemunhas para a tragédia”, diz o texto.”

    Tem algo de podre acontecendo na Suíça…

  82. Lu Dia-BH

    Sejam quais forem
    Lu Dia-BH

    Sejam quais forem os desdobramentos desse caso, triste sob qualquer aspecto, o mais triste é ler aqui

    – um microcosmo da elite –

    opiniões masculinas tão aterradoras sobre a mulher.

    Elas permanecem, repito, seja quais forem os desdobramentos.

    E são muito reveladoras , infelizmente, do atraso em que as coisass continuam na questão comportamental, que é política sempre, claro.

    As poucas mulheres que se manifestaram têm uma visão diferente, porque sentem na pele a condição.

    Seu artigo indicado é muito bom.
    Um grande abraço, é bom sentir ressonância.

  83. “aqui a gente queima índio e
    “aqui a gente queima índio e mendigo. Simples assim.”

    Né?!… Independente da nacionalidade, Ser Humano, ô raça viu rs

  84. Ainda é cedo pra falar se a
    Ainda é cedo pra falar se a versao da brasileira é verdadeira ou falsa, mas de qualquer forma, o comportamento da polícia de duvidar a priori é criticável. Nao é a primeira vez na Europa que existem reclamacoes quanto a omissao da polícia em relacao a grupos neonazistas. E nao se trata apenas de problemas com imigrantes.
    Aqui em Erfurt, na Alemanha, em julho do ano passado, houve uma manifestacao de punks, que segundo eles, foram agredidos por neonazistas. Os punks reclamavam da omissao da policia.

    Espero que a resposta definitiva chegue logo e também espero o fim da tensao de ambos os lados.
    Nao sei como é na Suica, mas muitas vezes quando ha manifestacoes de neonazistas na Alemanha, as contra-manifestacoes tem mais gente.

  85. É terrível dizer, mas quando
    É terrível dizer, mas quando se trata do ser humano, tudo é possível.
    Hoje, por exemplo, vi na TV a polícia suíça afirmar que a brasileira não estava grávida, vi também que absolveram de vez na Inglaterra os policiais e a corporação pelo assassinato confesso do brasileiro Jean Charles.
    O ser humano é capaz de tudo, de queimar gente por brincadeira, de matar por poder, por esporte, por religião, por interesse pecuniário, por intolerância, e até cometer genocídios, exemplos de tudo isso não faltam na história de qualquer povo, inclusive o nosso..
    Nenhum outro animal é capaz disso.
    Então, infelizmente, em matéria de procedimento humano, tudo é possível.

  86. Lu Dia-BH

    Sejam quais forem
    Lu Dia-BH

    Sejam quais forem os desdobramentos desse caso, triste sob qualquer aspecto, o mais triste é ler aqui – um microcosmo da elite que tem acesso à internet – algumas opiniões masculinas tão aterradoras sobre a mulher.

    Elas permanecem, repito, seja quais forem os desdobramentos.

    E são muito reveladoras , infelizmente, do atraso em que as coisas continuam na questão comportamental, que é política sempre, claro.

    As poucas mulheres que se manifestaram têm uma visão diferente, porque sentem na pele a condição.

    Seu artigo indicado é muito bom.
    Um grande abraço, é bom sentir ressonância.

  87. Eu me lembro muito bem que as
    Eu me lembro muito bem que as primeiras notícias sobre o assassinato do Jeanc Harles em Londres era de que ele era um terrorista, que saiu correndo quando percebeu que estava sendo seguido pela Polícia, que pulou uma catraca do metrô e correu em disparada.

  88. Deu um problema aqui na
    Deu um problema aqui na redação do meu comentário anterior (o que vem acontecendo (a)normalmente neste blog. Então repito: Eu me lembro muito bem que as primeiras notícias sobre o assassinato do Jean Charles em Londres era de que ele era um terrorista, que usava um suspeitíssimo blusão de jeans onde poderia ter uma metralhadora escondida, que saiu correndo quando percebeu que estava sendo seguido pela Polícia, que pulou uma catraca do metrô e correu em disparada para dentro de um vagão do trem. Tudo desmentido depois por imagens do circuito do metrô e da própria polícia.

  89. Amigos,
    Acabei de ler no site
    Amigos,
    Acabei de ler no site alemao http://www.netzeitung.de as seguintes informacoes sobre o caso:
    1- O exame de corpo delito informa que a brasileira nao estava grávida.
    2- As marcas do corpo foram feitas apenas em lugares que a vítima alcancaria com a mao e tudo indica que foi pintado antes com caneta.
    Vamos aguardar, se foi ela que se cortou, coisa que eu nao quero acreditar, vai ficar muito feio pra nós.

  90. Nassif, eu me pergunto: é
    Nassif, eu me pergunto: é natural, ou normal, um moça de 20 e poucos anos, gravida de três meses fazer exame de DNA e marcar o casamento ?

    DNA é preponderante para determinar a paternidade na gravidez. E se houvesse um aborto voluntário o casamento se realizaria ?

    Desejo que esta menina ESTEJA CERTA, EMBORA O OCORRIDO TENHA SIDO TRÁGICO, porque se não estiver…o BRASIL INTEIRO FOI COLOCADO EM UMA CRISE DIPLOMÁTICA POR INSEGURANÇA DE UMA NOIVINHA QUE BRIGOU COM O NAMORADO, APÓS PERDER OS BEBES…E O CASAMENTO TER SIDO DESMARCADO…algu´wm acha que chantagem emocional só ocorre entre pobres ?

    Sei que é um comentário cruel…e peço desculpas. MAS ISTO TEM QUE SER INVESTIGADO COM PROFUNDIDADE. É SÉRIO DEMAIS, e envolve o país.

    É prudente aguardar LAUDOS MÉDICOS.

  91. Muito mais que a brasileira,
    Muito mais que a brasileira, quem foi torturada foi a liberdade.

    Há pouco tempo a SUIÇA garantiu por 60 por cento dos votos,o direito de viverem na SUIÇA.

    MAS OS 40 POR CENTO( um n~umero significativo) não concorda.

    E isso está acontecendo em todas as partes do mundo.Começou com acinte na França.

    Ou seja; adeus globalização.

  92. Chama a atenção que todas as
    Chama a atenção que todas as marcas são superficiais e na mesma profundidade. Respeitaram atrás das pernas e nas costas. Nazistas afinal não eram tão maus assim. Até levaram os fetos e limparam chão! Estrangeiro é outro padrão! Não estamos a altura deles. Provavelmente até usaram estiletes esterilizados. Xenófobos comedidos.

  93. Seria bem interessante
    Seria bem interessante arrumarem uma razão para a moça ter se auto-flagelado antes de saírem dizendo que ela o fez. Do jeito que está, a impressão que se tem é de que a xenofobia suíça deve ser enorme.

  94. Se foi tudo armação ou
    Se foi tudo armação ou maluquice da moça, como justifica o namorado, o pai, ratificarem a agressão/? Tudo muito estranho.

  95. Perdoem-me por lançar mão do
    Perdoem-me por lançar mão do humor negro nisto que, de qualquer jeito, é uma tragédia pessoal vivida pela brasileira.

    Pois a se confirmar que foi um caso de autoflagelação e de uma falsa gravidez, daria para imaginar uma outra notícia:

    “Falsa grávida mente e quem leva a barriga é a imprensa brasileira”.

  96. Michel:

    eu tbm
    Michel:

    eu tbm li:

    “Falsa grávida mente e quem leva a barriga é a imprensa brasileira”.

    e ainda li que eram gêmeos.

    Se bem que nada disso justifica a agressão( grávida ou não).

    Mas por que desse apelativo da imprensa? ( pra dar uma conotação mais dramática?)

    Ou foi informação dos médicos? Ou da própia? Não sei.

    o caso da gravidez está nebuloso( não altera em nada o ocorrido,repito)

  97. 1- Se é verdade que ela se
    1- Se é verdade que ela se cortou ela realmente está com o demo no corpo, não estou me referindo ao partido do pai da moça mas ao demo mesmo.

    2- Se não é verdade que a moça se cortou, a Suiça errou duas vezes.

    3- Cá prá nós, tudo leva a crer que foi “obra” de uma só pessoas, as letras “escritas” a giletadas, são simétricas.

    ( )Body art

    Essa paula é artista outside?

    Muito estranho este fato, é como se uma gangue tatuasse no corpo de um gay a palavra DEM

    De fato há algo a esclarecer, como os agressores poderiam ter tido o cuidado de escrever no corpo da moça com tanta maestria?

    A partir de agora passo a ver o caso como obra de body art

  98. Continuação sobre a Body
    Continuação sobre a Body Art

    Como os agressores puderam fazer estes desenhos tão perfeitos? Ela não se mexeu na hora da agressão? Se tivesse se estribuchado as letras teriam ficado tortas, nem é preciso ser grafotécnico para se saber disso.
    Para não deixar o Brasil em maus lençóis, uma vez que o governo brasileiro já estava providenciando uma denúncia no Parlamento Europeu, esta moça deveria vir a público para declarar-se como artista e, seu ato como uma performance, até mesmo para não ficar presa por falsa comunicação de crime.

    A seguir sobre body art

    “Arte do Corpo

    Definição
    A body art, ou arte do corpo, designa uma vertente da arte contemporânea que toma o corpo como meio de expressão e/ou matéria para a realização dos trabalhos, associando-se freqüentemente a happenings e performances. Não se trata de produzir novas representações sobre o corpo – encontráveis no decorrer de toda a história da arte -, mas de tomar o corpo como suporte para realizar intervenções, de modo geral, associadas à violência, à dor e ao esforço físico. Pode ser citado, por exemplo, entre muitos outros, o Rubbing Piece, 1970, encenado em Nova York, por Vito Acconci (1940), em que o artista esfrega o próprio braço até produzir uma ferida. O sangue, o suor, o esperma, a saliva e outros fluidos corpóreos mobilizados nos trabalhos interpelam a materialidade do corpo, que se apresenta como suporte para cenas e gestos que tomam por vezes a forma de rituais e sacrifícios. Tatuagens, ferimentos, atos repetidos, deformações, escarificações, travestimentos são feitos ora em local privado (e divulgados por meio de filmes ou fotografias), ora em público, o que indica o caráter freqüentemente teatral da arte do corpo. (…)”
    Fonte: Enciclopedia Itaucultural

  99. Skinheads e Neonazistas, é
    Skinheads e Neonazistas, é tudo o mesmo Movimento? Tava vendo as tags ali acima…
    Esse caso ainda tem chão. As pessoas tiram conclusões com muita facilidade…

  100. Não ficou nehum vestigio do
    Não ficou nehum vestigio do abôrto no dito banheiro? a polícia esteve lá? estranho!!!

  101. Ao que tudo indica a moça se
    Ao que tudo indica a moça se auto mutilou , pois as marcas são todas
    ao alcance das suas mãos ; também são superficiais e de mesma
    intensidade.
    Não existem parturientes , que em depressão matam seus bebês?; neste
    caso ela quis levar alguma vantagem , ou notoriedade !

  102. Nassif e
    Nassif e malungos.

    Pergunto:

    Paula mutilou-se a troco de quê?

    Advogada, bonita, bem-sucedida e em situação regular na Suiça (não é na Suécia não, seu Lima).

    Existem ou não neonazistas, extremistas de direita, xenófobos? Tem gente querendo que acreditemos que não. Que só no cinema.

    “Quem tirou as fotos”? Importa isso?

    Se foi a polícia, o namorado ou quem quer que seja. Não entendi a relevãncia deste tópico.

    “Onde estão os fetos”?

    Para se provar um aborto, é preciso mostrar fetos?
    Pode até ser que sim, mas nunca vi isso acontecer. Quem viu me diga quando.

    E quem não garante que polícia suiça, e não sueca, escondeu imagens do banheiro, do feto, e pretexto de inverter o fato?

    Depois do caso Jean Charles, não acredito em nada dessas polícias européias. Até que me provem o contrário.

    Aos que pedem cautela, defendendo a tese da automutilação, da depressão, da vantagem e da notoriedade (?!?).

    Peço cautela também aos senhores. Que não prejulguem a moça com argumentos vagos da polícia de lá, opiniões preconceituosas ou insinuações absurdas e sórdidas.

  103. “Quantos milhões de abortos
    “Quantos milhões de abortos voluntários não são feitos todos anos? Por essas mães fariam isso com os seus filhos e não seria razoável achar que essa brasileira fizesse o mesmo?”
    Eita… aborto voluntário depois de comemorar publicamente a gravidez, inclusive acompanhando-a com fotos… Muito lógico, realmente…
    Cada uma, que até parece duas…

  104. Nassif,

    O caso desta
    Nassif,

    O caso desta brasileira é coisa seria.
    Ela pelo que parece já se confessou
    O que andamos assistindo é uma rejeição por paises a nós os brasileiros.
    Andamos passando por situações constrangedoras
    Vem mais está suigeneris.
    NL

  105. Ao Renato Lira:

    1. Quem
    Ao Renato Lira:

    1. Quem tirou as fotos foi o pai da moça. Mas também acho que não importa.

    2. Fetos com menos de 3 meses são bastante pequenos (não chegam a 6 cm) e, se um aborto ocorre no banheiro, 99% de chances de o feto ser descartado com uma descarga. Não fica nada para contar história nem tirar foto.

    3. Para se provar um aborto o feto não é necessário. Resquícios de placenta ficam no útero e somente com o procedimento chamado curetagem (uma espécie de limpeza no útero) é que fica totalmente limpo e pronto para outra. A perícia médica realizada na Suíça provavelmente incluiu a curetagem, que pelo que consta, não encontrou nenhum traço de gravidez. Apesar de não ser médico, já passei pela triste experiência de perder um bebê no terceiro mês da gravidez de minha noiva.

    4. Você está certíssimo de ser cético com a mídia e a justiça, seja de onde for, porque todos defendem seus interesses mais próximos. No entanto, as evidências mostradas até então são fortes:

    – A superficialidade, a precisão e a distribuição das marcas pelo corpo.
    – A reportagem da Época com a entrevista da amiga e o e-mail com a foto do ultrassom do Google.
    – A inexistência de um ultrassom para apresentar e a justificativa de não ter feito ultrassom em hospital algum, só uma amiga com um aparelho portátil.
    – O sumiço do pai da moça nas entrevistas. Na última declaração dele que li, já defendia que independente de ela estar grávida ou não, tinham que apurar a agressão. Ou seja, já estava tentando tirar um dos focos.

    Sinceramente, eu já me considero convencido de ter sido fraude.

  106. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome