ONU começou a julgar formalmente pedido de Lula, diz defesa em vídeo

Jornal GGN – A defesa de Lula divulgou nesta segunda (4) um vídeo informando que, desde o dia 22 de maio, a Comissão de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) está analisando “formalmente” o mérito do pedido de providências contra o Estado brasileiro por conta de violações praticadas contra o ex-presidente no caso triplex.

No vídeo, a assessoria da defesa de Lula explica que entre os pontos que serão julgados na ONU está a violação ao direito de votar e ser eleito nas eleições gerais, a privação de liberdade no episódio da condução coercitiva, o vazamento de material sigiloso e de ligações interceptadas por Sergio Moro à grande mídia e o fato de que o juiz assumiu um papel de acusador contra o petista, chegando a antecipar juízo de valor em algumas oportunidades.

Ainda de acordo com a publicação, se for julgado procedente, o recurso à ONU pode acabar condenado o Estado brasileiro a tomar providências para garantir os direitos de Lula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A República de Curitiba e a República do Galeão, tudo a ver. Por Vivaldo Barbosa

7 comentários

  1. Muito bom.
    Só não gostei do

    Muito bom.

    Só não gostei do prazo dado pela UNU para o governo se manifestar; seis meses.

    Até lá a eleição já passou e não dá para voltar atras, independente do fato político criado.

    Por outro lado, qualquer que seja a decisão que a Comissão de Direiotos Humanos venha a tomar, ela não possui valor vinculante, não obriga o estado brasileiros seguir lhes as recomendações, pois é isso o que são: Recomendações.

    As decisões da ONU são despidas de importancia se não houver vontade politica por parte do governo para lhes dar consequencia, ou então mobilização social para com a razão na mão forçar o estado a cumprir a recomendação.

    Vontade politica por parte do governo sabemos de anetemão que não há.

    Força e vontade popular é coisa que vai depender do momento, da conjuntura, embora o momento e a conjuntura já se tenha apresentado com a prisão de Lula e não nos mobilizamos.

    Vamos fazer isso agora, que o angú esfriou?

    No mais, essas decisões da ONU e seus orgãos tem tanto valor como as decisões contra Israel, que são tomadas desde a década de sessenta e eles avançando sobre a palestina, se bem com as costas quentes americanas.  

    Tristes trópicos.

     

    • Ah bom, segundo vc a recomendaçao da ONU nao significa nada…

      Céus, uma condenaçao do processo injusto por um órgao internacional tem um valor simbólico claro. Mesmo se dele nao resultarem consequências concretas, é uma condenaçao internacional do golpe… Tira toda a pretensao de legitimidade por parte do golpe.

  2. Esse julgamento apequena

    Esse julgamento apequena ainda mais o Poder Judiciário brasileiro, principalmente o STF, 

    que atualmente age como ferramenta jurídica golpista. Daqui alguns anos, depois que o Brasil estiver

    destruido, os ministros do supremo atuarão no sentido de obrigar os que estão hoje no poder

    a prestar contas às leis e conduzi-los à justiça. O Poder judiciário está destruindo o país sem presidente

    para no futuro destruir o presidente sem país. Obedecem ao “deus” mercado apenas.

     

     

  3. Esse julgamento apequena

    Esse julgamento apequena ainda mais o Poder Judiciário brasileiro, principalmente o STF, 

    que atualmente age como ferramenta jurídica golpista. Daqui alguns anos, depois que o Brasil estiver

    destruido, os ministros do supremo atuarão no sentido de obrigar os que estão hoje no poder

    a prestar contas às leis e conduzi-los à justiça. O Poder judiciário está destruindo o país sem presidente

    para no futuro destruir o presidente sem país. Obedecem ao “deus” mercado apenas.

     

     

  4. #

    Não tem valor jurídico mas tem valor moral.

    Dá mais conforto para que mais e mais eleitores e não apenas 34% dos eleitores digam aos quatro cantos em alto e bom som: Eu vou votar no Lula.

     

  5. #

    Não tem valor jurídico mas terá valor moral.

    Se a CDH da ONU condenar o Estado brasileiro, isso dá mais conforto para que mais e mais eleitores e não apenas 34% dos eleitores digam aos quatro cantos em alto e bom som: Eu vou votar no Lula.

     

  6. A ONU é um circo dos americanos
    Se fosse um ex presidente venezuelano de direita, com um décimo do prestígio internacional de Lula, eles já teriam julgado há muito tempo e condenado o Estado.

    O cirquinho americano na ONU só é abalado quando a Rússia dá um soco na mesa do conselho de segurança.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome