Para militares, Moraes errou ao fazer alarde com “terroristas” brasileiros

Jornal GGN – Para militares, o ministro da Justiça Alexandre de Moraes quis mostrar força contra grupos “organizados” de olho nas Olimpíadas e esqueceu da maior preocupação para a inteligência do governo: os lobos solitários. As chances de figuras isoladas praticarem atos de terrorismo parece muito maior, segundo informações da jornalista Helena Chagas, do que a versão vendida por Moraes há alguns dias, de que células amadoras estariam fazendo atos preparatórios. O Planalto admite o exibicionismo do ministro da Justiça e pretende colocar a chefia da segurança das Olimpíadas no Gabinete de Segurança, sob Sérgio  Etchegoyen.

Por Helena Chagas

Militares preocupados com exibicionismo na segurança dos Jogos Olímpicos

Em Os Divergentes

Militares ligados à área de inteligência avaliam que o Planalto errou na estratégia de botar a boca no trombone em relação à questão do terrorismo nos Jogos do Rio. Acham que, para valorizar a própria imagem e passar a ideia de que o governo está operando, o governo falou demais e criou um clima negativo. Muita gente agora está com medo de ataques terroristas, houve desistência de ingressos e, pior de tudo, cresce o risco de os “lobos solitários”, ou apenas os loucos exibicionistas, terem ideias perigosas.

Esses especialistas estão mais preocupados com o risco desse tipo de ataque – que vem se disseminando no mundo – do que com hipotéticas iniciativas do Estado Islâmico. Citam como exemplo o sujeito que suspendeu a prova da OAB em Salvador neste fim de semana, ameacando se explodir com balas que, depois, descobriu-se serem de gengibre.

Leia também:  Impasse pode levar processo contra Lula à prescrição

E não é só esse tipo de exibicionismo que deixa os militares apreensivos. Eles acham que os ministros Alexandre Morars, da Justiça, e Raul Jungmann, da Defesa, estão falando demais, numa disputa pontuada pelo vedetismo.

Nesse sentido, consideram acertar a decisão de Michel Temer, anunciada hoje na coluna de Sonia Racy, de colocar na chefia da operação segurança das Olimpíadas o ministro chefe do GSI, Sérgio  Etchegoyen , se confirmada.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

23 comentários

  1. “consideram acertar a decisão

    “consideram acertar a decisão de Michel Temer, anunciada hoje na coluna de Sonia Racy, de colocar na chefia da operação segurança das Olimpíadas o ministro chefe do GSI, Sérgio  Etchegoyen”:

    Nao, nao pode.  Tem que ser o  carreirista favorito do FBI mesmo.  Deixem nas maos de Moraes, ele eh a cara do FBI:  carreirista, atropela qualquer um pelo bem proprio, clama credito que nao eh dele, e corre pra SE agigantar nas costas da desgraca alheia.

  2. Militares não tem o que

    Militares não tem o que reclamar !!! Esse governo Temer é o governo-sonho dos militares Brasileiros !!!

    Entreguistas e lesa-pátria !!!

    Existem forças armadas mais indignas e antipatriota que as Brasileiras no mundo ??

    Eu duvido !!!

    • Registro minha discordância

      Registro minha discordância absoluta com essas afirmações. Nossas forças armadas nem são indignas nem são anti-patriotas. São formadas por brasileiros natos que historicamente sempre se doaram pelo país e jamais se escusaram de colaborar fora dos seus afazeres profissionais quando é conclamada. Estão diuturnamente à postos e de prontidão para assegurar nossa soberania e, internamente, garantir o nosso sistema democrático.

      As FFAA são instituições permanentes formadas por egressos das várias camadas sociais. Seu contingente, no qual se incluem patrícios de várias etnias, incluindo silvícolas; jovens egressos dos diversos estamentos sociais e de todas as regiões e estados, é o próprio símbolo das diversidades do país.

      Se em certos contextos protagonizou posições censuráveis, a exemplo da ditadura de 1964, bem como albergou elementos criminosos e abomináveis que se dedicaram à tortura, isso foi episódico e de maneira alguma justifica esses juízos descabidos.Sem esquecermos que tais práticas não eram aceitas pela maioria dos seus membros. 

      • “Se em certos contextos

        “Se em certos contextos protagonizou posições censuráveis, a exemplo da ditadura de 1964, bem como albergou elementos criminosos e abomináveis que se dedicaram à tortura, isso foi episódico e de maneira alguma justifica esses juízos descabidos.Sem esquecermos que tais práticas não eram aceitas pela maioria dos seus membros.”

        Nossas forças armadas são a última linha de defesa da soberania e da democracia. É como se fossem o goleiro do time Brasil. É evidente que passam a maior parte do jogo sem tomar gol, pq não são exigidas em todos os minutos, como um goleiro geralmente não é…

        Mas o problema é que TODAS as vezes que são exigidas a atuar na defesa da democracia e da soberania, bem, é só decepção (Paa quem espera alguma coisa delas). o time Brasil pode até passar 90 minutos sem tomar gol, mas só se a Zaga se portar bem e não for nenhuma bola na direção do gol, pq dentro da analogia das forças armadas igual a goleiro, toda vez que o adversário consegue concluir na direção do gol, é certo que a bola vai entrar.

        A quantidade de vez que os inimigos da democracia e da soberania do Brasil chutarem a gol no jogo é igual a quantidade de vezes que a bola vai entrar.

        Nossas forças armadas são patriotas na época da copa do mundo e olhe lá !!! Todas as vezes que precisamos delas para defender a democracia e a soberania, assim como o interesse nacional, pode esquecer… se elas tem algo em comum com as forças armadas americanas, só se for o fato de o país a quem elas são fieis ser o mesmo.

  3. Terrorista vendedor de

    Terrorista vendedor de galinhas só no Brasil mesmo.

    Será que ele vende ovos explosivos também?

    Isto me parece mais papo furado na tentativa de evitar uma tremenda vaia para os golpistas na olimpíada.

    Mas, acho que o Temeroso não tem nada a temer pois provavelmente só haverá ricos na plateia. Acho que não há o risco dele ser mandado TNC.

  4. Terrorista vendedor de

    Terrorista vendedor de galinhas só no Brasil mesmo.

    Será que ele vende ovos explosivos também?

    Isto me parece mais papo furado na tentativa de evitar uma tremenda vaia para os golpistas na olimpíada.

    Mas, acho que o Temeroso não tem nada a temer pois provavelmente só haverá ricos na plateia. Acho que não há o risco dele ser mandado TNC.

  5. O blog está comendo mosca
    No Fora de Pauta , 72 horas depois da aparição espalhafatosa do Ministro, escrevi neste mesmo sentido:

    Efeito Borboleta”, o bateer de asas do Ministro “pavônico”

    Em menos de 72 horas o primeiro “efeito borboleta” do descuidado ato do Ministro da Justiça se materializou em momentos de terror e pânico sofridos por participantes do Exame de Ordem da OAB, em Salvador.

    O jornal Correio da Bahia assim se reportou:

    Pessoas relatam pânico e confusão após anúncio de bomba na UniJorge

    Cerca de três mil pessoas estavam no prédio da UniJorge, na Avenida Paralela, realizando a primeira fase do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) quando surgiu a informação da ameaça de bomba no prédio. O caso aconteceu no início da tarde deste domingo (24) e o prédio da universidade precisou ser evacuado, por volta de 13p0.
    ———————————-

    Após o pânico e confusão, e o cancelamento do Exame da OAB, a constatação do desmedido, pelo Jornal Tribuna Feirense:

    Homem – bomba da Unijorge não tinha bomba

    De acordo com o comandante do BOPE, tenente coronel Paulo Coutinho, não foram encontrados artefatos explosivos ou armas de fogo com Frank. Após passar por atendimento médico, ele será encaminhado ao Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), onde será ouvido.
    —————————–

    É dessa forma que reage uma sociedade que diariamente vive bombardeada por notícias catastróficas em “programações” que visam criar um condicionamento de medo e pânico ao ponto de entregar a sua liberdade em troca do aparato repressor que pelo Efeito Borboleta lhe devolve uma sociedade mais violenta à cada ação praticada.

    Efeito Borboleta

    Qualquer um que tenha um mínimo de conhecimento de “inteligência” sabe que o sigilo em operações de grande repercussão e comoção nacional é essencial para evitar pânico entre a população e resguardar a paz social.

    Essa é uma noção básica que se aprende nos bancos acadêmicos sobre o instituto “interesse público”, que passou bem distante de quem se importou pelo interesse privado ao se vestir de pavão.

    Nassif, sobre a ação do ministro, assim pontuou:

    “O carnaval em torno dos supostos terroristas que criavam galinhas seguiu essa linha. Mas, aí, com uma irresponsabilidade monumental. O estardalhaço em cima de um factoide não só ajudou a carregar mais nuvens sobre os céus das Olimpíadas, como a chamar a atenção dos malucos sobre a possibilidade de atentados terroristas no evento.

    No auge dos sequestros em São Paulo, havia um pacto tácito com a imprensa para não fazer estardalhaço, pois inevitavelmente produziria um efeito-demonstração. Com atentados, o efeito é maior ainda, porque hoje em dia, na cabeça dos desajustados, as redes sociais provocam uma confusão entre o virtual e o real.’

    O Efeito Borboleta, parece ser conceituado por Nassif como “efeito-demonstração”

    – Quando o conceito de “Efeito Borboleta” foi concebido pela primeira vez, pelo matemático americano Edward Lorenz em 1963, essa história de borboletas causarem tufões era apenas uma alegoria demonstrativa. Pretendia apenas ilustrar (baseada em um esquema gráfico chamado de “atrator estranho”, associado a uma equação) como pequenos eventos podem originar grandes consequências.- Trecho extraído do blog hypescience.com

    Sobre o “pavônico” Ministro Alexandre de Moraes, em adequação à sua puerilidade, irá tomar um puxão de orelhas:

    Da revista Época:
    Não foram só assessores de Temer que ficaram contrariados com o comportamento “pavônico” do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, na Operação Hashtag. O próprio Temer não gostou de como Moraes chamou para si a responsabilidade da operação, que contou com a participação de outros órgãos. Temer deverá ter conversa séria com ele e dirá que o momento exige mais sobriedade e cautela. Moraes tem pensado demais em ser candidato ao governo de São Paulo em 2018.

    Pavônico e catatônico:

    O indivíduo catatônico é indiferente ao mundo exterior. Vive nos seus pensamentos, como se criasse um mundo só pra ele. Comum em crianças com grandes traumas, estas ignoram a realidade e passam a viver exclusivamente a sua imaginação.

    Esses foram os “terroristas brasileiros do EI” e a história, ou estória(?), do catatônico senhor pavão e o seu bater desconcertado de asas.

    • Ótima percepção

           O objetivo do “terrorista ” nestes tempos de redes sociais, internet, tempo real, é estratégico, as possiveis “vitimas táticas” ( os mortos ou feridos diretamente pela ação ), são despreziveis, o que importa é a midiatização do ato, os quantos “likes” a ação gerará no face, e principalmente o medo e panico a ser gerado – o “terror” não é sobre quantos morreram, mas a influência que ele terá na sociedade, que mesmo do outro lado do mundo, irá sentir-se ameaçada.

            Portanto, é de manual, que as autoridades não se “pavoneiem”, devem manifestar calma, brevemente explicar sucintamente o ocorrido – no popular : não botar pilha – muito menos garantir que a ocasião é 100% segura, pois é uma burrice, afinal não existe 100% de controle sobre qualquer coisa, é uma atitude pueril , de “super herói “, e sai falando sobre o que fez, atitude para qual os militares, orgãos de segurança/inteligência, discordam.

  6. Alguma surpresa? Para mim, NENHUMA.

    Prezados,

     

    Assim como o Nassif, tenho matutado sobre os jogadores e sobre a movimentação das peças nesse ‘xadrez do golpe’. O histrionismo de Nazimoraes já é conhecido. Mas é improvável que não tenha havido entre esse ministro (sic), o general do SNI e o traidor-golpista-usurpador-corrupto michel temer reuniões e articulações sobre fatos e factóides pra  atrair a atenção dos veículos de comunicação para o aparato de segurança montado para as olímpiadas no Rio. Recordemos que antes de anunciar a disparatada operação ‘hashtag’ e a prisão de uma ‘célula terrorista amadora’, o ministro (sic) se reuniu com michel temer. Mais do que descrédito, Nazmoraes foi motivo de deboche e escárnio, não só no Brasil, mas no exterior; imagine o que verdadeiros terroristas – e mesmo chefes de Estado de outros países, onde o terrorismo é de feato uma ameaça cotidiana – estão pensando sobre essa barbeiragem de Nazimoraes et caterva. No dia seguinte ao vexame, o FBI surgiu para por ‘panos quentes’ e minimizar o ridículo. Que a espiongem dos EUA bisbilhota tudo por aqui não é surpresa pra ninguém (aliás o alto comando do golpe fica lá, nos EUA); mas é pouco provável que alguém da federal estadunidense tenha orientado Nazimoraes e sua midiática PF a agir da forma trapalhona como se viu.

    As Forças Armadas Brasileiras (que em 1964 batiam continência e lustravam as botas dos comandantes militares dos EUA) estão caladas, omissas (coniventes?, acovardadas?, cúmplices?) em relação ao golpe, dando a entender que o estão apoiando. Mas se houver nessas FFAA pessoas com algum nacionalismo, que prezem pelo desenvolvimento soberano do Brasil e que pensem na melhoria das condições de vida da maioria da população, no curto, médio e longo prazo, essas pessoas devem estar profundamente incomodadas. Formalmente as FFAA estão cumprindo o papel que lhes atribui a Constituição Federal. Ocorre que já não estamos num período de normalidade institucional; um golpe de Estado, e natureza midiático-policial-judicial-parlamentar está em curso; a CF e os direitos dos cidadãos são aviltados pelos agentes responsáveis pela correta aplicação da Lei em nome da Justiça (PF, MP e PJ). O general que comanda o recriado SNI não é o que de melhor as FFAA possuem para a delicada missão de garantir segurança nas olimpíadas. Esse general é o mesmo que está arapongando os partidos de Esquerda e os movimentos sociais. Pelos antecedentes, o que a população brasileira pode esperar de sérgio etchegoyen é apenas a dura repressão e desrespeito aos direitos humanos, de reunião, de livre manifestação, de atuação política.

    A sordidez e mesquinhez moral de michel temer e da quadrilha política que com ele está no governo golpista, as oligarquias plutocráticas que sempre dominaram o PJ brasileiro, os concurseiros neoliberais que infestarm o MP e a PF, assim como o inveterado PIG/PPV, ou seja a articulação entre essas ORCRIMs institucionais, dão a entender que a histriônica atuação de Nazimoraes na ‘hashtag’ pode ter sido uma jogada combinada, para entregar o comando da repressão ao general sérgio etchegoyen. No comando das tropas, esse general usará de toda a força que dispuser para reprimir qualquer manifestação popular contra o governo golpista e mesmo contra as olímpiadas, durante o período em que os jogos olímpicos ocorrerão no Rio.

    O acidente envolvendo dois caças da Marinha, ocorrido ontem, jogou uma ducha de água fria no orgulho militar. Dois caças que faziam manobras a cerca de 40 km da costa norte fluminense se chocaram no ar; uma das aeronaves caiu em alto mar; segundo notícias divulgadas pela imprensa, o piloto conseguiu ejetar-se, mas até hoje de manhã não havia sido encontrado. Esse triste episódio, que pode ter resultado na morte do piloto, traz lições e ensinamentos. Respeitada a dor da família, pela morte de um brasileiro que estava em serviço, a ocorreência do acidente serve para conter o orgulho,  exibicionismo e a truculência demonstrada por profissionais militares. Em que pese a Marinha ser considerada a elite das FFAA, o recado maior vai para aquela de menor prestígio, mas a que sempre demonstrou maior violência e que foi a responsável direta pelos golpes de Estado da era republicana: o Exército. O ufanismo é marca registrada dos militares, assim como um conservadorismo liberal-anticomunista. Que esses acontecimentos sirvam para que os chefes militares das FFAA sejam mais humildes e patriotas. O momento que o País vive é grave.  A meu ver as FFAA poderiam e deveriam ter evitado o golpe midiático-policial-judicial-parlamentar. Estejam certos os chefes militares de que o julgamento da História será implacável com eles, assim como foi com aqueles que perpetraram outros golpes, em passado não muito distante. Além de guardar as fronteiras e proteger o País de ataques externos, as FFAA também têm a missão de garantir não só a ordem institucional, mas o cumprimento das leis e a manutenção do Estado Democrático de Direito. Como o STF, por covardia, omissão ou conivência com o golpe de Esatdo, tem deixado de cumprir o papel que se espera dessa côrte, as FFAA têm diante de si aquele que talvez seja o maior desafio de sua história. Duas alternativas são apresentadas

    1ª) Compactuar com e coonestar o golpe de Estado em curso, em nome da não-intromissão no funcionamento dos poderes e instituições republicanas (o trauma de golpes encabeçados pelas FFAA no passado faz com que elas mantenham silêncio e inação em relação ao que ocorre no País);

    2ª) Desmontar o golpe, prendendo todos os líderes da conspiração e traição (sejam eles dos poderes políticos, do poder judiciário, do ministério público ou da polícia federal). Desmontado o golpe, a presidenta legítima deve ser reconduzida ao cargo. Uma das primeiras ações da presidenta reconduzida ao cargo deve ser a revogação da Lei 1079/1950, uma lei parlamentarista que permite a destituição do presidente da república, sob a abstrata justificativa de ter cometido crimes de responsabilidade (os quais não são tipificados e expressos de forma fechada em lei infra-constitucional). A presidenta Dilma Rousseff deve então propor eleições gerais (para todos os cargos legislativos e executivos, nas três esferas de poder); além das eleições gerais deve ser eleita uma ANC, com atribuição específica de implementar reformas nos poderes Judiciário e Políticos. Os requisitos para os candidatos a compor essa ANC devem ser mais rigorosos que os exigidos para o parlamento ordinário. Essa ANC terá mandato de dois anos para elaborar nova Constituição. Promulgada a nova Carta Magna, apenas a cada 20 anos ela poderá ser alterada por emendas.

     

     

  7. Oh tempus oh mores

    Nassif: essa da Helena também não cola. Vejamos por outra óptica.

    O terrorismo apregoado faz parte dos planos do Inelegível do Jaburu. E é puro balão de ensaio, com os fieis escudeiros “Kojac” e Jungmann de coadjuvantes, prontinhos para o Mês dos Cachorros Loucos.

    Em agosto próximo temos Olimpíadas e impedimento, dois ingredientes interessantes ao pessoal do Inelegível, do triunvirato maldito [PSDB/DEM/PPS] e da maioria do PMDB.

    No mundo das hipóteses, vai quê [1ª hipótese] o impedimento venha melar, mesmo com a “reaquisição” do senador Romário e outros. A taboa de salvação [2ª hipótese] será o terrorismo nos Jogos.

    O esquema tá montadinho. O da Justiça e o da Defesa já foram devidamente substituídos pelo ministro-general Westphalen Etchegoyen, aquele que a grande mídia anunciava seu subterrâneo trabalho nos quarteis contra o licenciado e legalmente eleito governo do Alvorada. Não precisa nem ser um novo Rio Centro. Basta uma “bolinha de papel”, como a do Serra. Tá armado o rebu.

    Para contê-lo nada melhor que a decretação do Estado de Emergência, por uns dias, seguido do Estado de Sítio, por tempo indefinido. Garantias pessoais? pró espaço. Constitucionais [art 136/141 CR]. Bingo! 

    No STF [6 do Delcídio e 3 de reserva legal] silêncio rompido por um ou dois, logo afastados, em defesa da democracia.

    No Congresso [aqueles 2/3] só festa, “pelos meus filhos”, “por Deus…”. E dale cargos, e dale grana.

    E com os serviços de inteligência sabotando, tropas na rua…

    Portanto, a notícia da Helena é ponto fora da curva, pois não há terrorismo, só conchavo e rios de dinheiro.

  8. Todas as ações desse governo

    Todas as ações desse governo nas divulgações dos prováveis terroristas, presos, serviram muito mais aos terroristas.

    Se um lobo solitário tiver que tomar alguma atitude aqui ou em qualquer lugar, não vai querer saber de segurança de nenhum país. 

    Em todos os locais por onde foram esses assassinos em nenhum pôde as nações imaginarem. O caso bem emblemático, e por ser o último que temos notícia, acontecido na Europa aconteceu dentro de uma igreja numa cidade pequena da França, resultando na degola de um padre que celebrava uma missa. 

    E se esses monstros disserem que não chegarão perto do RJ, mas acharão melhor matar muita gente em outros estados, talvez muitos, e no mesmo dia, paraserem mais contundentes em suas presenças por aqui? Que segurança tão grande, ou inteligência descomunal poderiam evitar o caos?

     

  9. Internacional

         Pegou mal, está pegando mal, continua pegando mal, perante as mais de 50 agências que operam na Rio-2016, esta operação de contra-terrorismo, levada a efeito por nossas autoridades, foi classificada como um “show” um tanto patético, e as declarações feitas após não contribuiram em nada, pois a experiência internacional é clara : Não se comentam operações deste tipo, ainda mais detalhando a operacionalidade que levou as detenções.

          Fofoca : Alguns acreditam que as interpretações (grampos) foram conduzidas por agências externas, que comunicaram os locais ao MJ/DPF, com o intuito de constranger o governo brasileiro, visando que a segurança dos jogos, fosse mais delegada a agências que possuem maior experiência, e tb. para “testar” nossa resposta juridica a ameaças deste tipo.

  10. Festa

        O mundo encontra-se muito xenofóbico, em cada arabe muçulmano enxerga um “terrorista”, e o Brasil não pode, nem deve, entrar nesta onda, não somos “franceses” brancos de olhos azuis, sequer europeus, ou mesmo norteamericanos racistas, e sempre, é histórico, e apesar de nosso pássado escravocrata, ainda somos afeitos a entender, a maioria de nós, o multicultrulalismo, portanto :

         A “arma” mais efetiva, e entendo bastante de armas, para combater estes descompensados, é procurar entende-los, a origem deles, seus comprometimentos psicológicos e sociais, estes militantes/soldados/”shahids”/’takfirs”, possuem genese, e entender, procurar compreender a cultura e condições das quais eles se originaram, não é apenas função de nós,  dos estudiosos ou participes dos orgãos de segurança, mas de todos – afinal é impossivel matar a todos eles, pois matando um, na geométrica/potencial outros virão a “copiar” este “shahid”, é enxugar gelo.

         Conheçam a cultura, para quem é de São Paulo, a UNI ( União das Entidades Islamicas ), promove todo final de semana, um festival arabe islamico, proximo a “feirinha da madrugada” ( http://www.festivalarabe.com.br ), lá mesmo que vc. não fale arabe, mas inglês ou francês, vc. poderá aprender bastante sobre esta cultura, falar com um Imã, pode até ser que vc. não goste, das comidas, adereços, ou da própria cultura, mas sairá de lá, sabendo mais.

  11. Então…………

    Como se não bastasse as estrepulias do chefete do Itamarati, leia-se cerra entreguista. vem agora este ministreco da justiça falar em terrorismo do IE. Ele deveria é ser enquadrado como terrorista, por ficar insuflando oterrorimo no público!!!

    Bando de idiotas !!!!!!!!!!!!! Aliás o que não falta neste governo usurpador, é IDIOTAS  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  12. Quis mostrar serviço e

    Quis mostrar serviço e aumentou o sentimento de insegurança! Acostumado com o PCC e a necessidade da disseminação do medo?

  13. Quis mostrar serviço e

    Quis mostrar serviço e aumentou o sentimento de insegurança! Acostumado com o PCC e a necessidade da disseminação do medo?

  14. Este é um problema de ter um governo sem a mínima credibilidade.

    Para aparecer ministros dizem qualquer coisa sem pensar e sem o mínimo comprometimento, é um governo do BAIXO CLERO e baixo clero é chamado deste nome porque são criaturas acostumadas com políticas paroquiais onde o importante é fazer fofoca do prefeito com o juiz de direito e não pensam em política de maior envergadura.

    O exército deveria pedir a exoneração deste sujeito e colocar alguém com mais cabeça no lugar.

  15. Ministro Neurótico

    O ministro da justça, se confundiu, achou que estava em São Paulo, atuando como advogado de traficante, dai soube que tinha uns coitados, simpatizantes do EI, já achou que eram terroristas, em poucas palavras, é um imcopetente!!!

  16. Não importa nada o importante é aparecer!

    O marketing, a mídia e a oportunidade desmedida, acima da segurança,razão e a realidade, este é a lógica dos golpistas tentando consolidar os golpes contra a democracia!

  17. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome