PGR defende no STF prisão domiciliar de Roberto Jefferson

PGR também pede que a relatoria do habeas corpus da defesa de Jefferson, que está sob a responsabilidade do ministro Edson Fachin, seja encaminhada para outro decano

Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB. Foto: Reprodução

Jornal GGN – A Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou nesta sexta-feira, 28, no Supremo Tribunal Federal (STF),  para que a prisão preventiva do ex-deputado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, seja convertida para o regime domiciliar, sob o monitoramento de tornozeleira eletrônica.

Apoiador de Jair Bolsonaro (sem partido), Jefferson foi preso no último dia 13, por participar de atos antidemocráticos, a partir da ordem do ministro do STF, Alexandre de Moraes, que atendeu pedido da Polícia Federal (PF). 

Clique aqui e veja como você pode colaborar com o jornalismo independente do GGN

De acordo com a defesa, o quadro de saúde de Jefferson é delicado. Exames indicam uma angioplastia coronariana e crises de pielonefrite, uma inflamação nos rins. 

A subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo reconheceu que o quadro de saúde do político é delicado e que a prisão domiciliar é suficiente “para garantir a ordem pública”.

A subprocuradora também pede que a relatoria do habeas corpus da defesa de Jefferson, que está sob a responsabilidade do ministro Edson Fachin, seja encaminhada para outro decano.

0 Comentário

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador