Por difamar Jean Wyllys, Alexandre Frota é condenado a picotar papel para reciclagem


Foto: Reprodução e Câmara dos Deputados
 
Jornal GGN – Condenado por injúria e difamação nas redes sociais por atribuir falsamente uma fala sobre pedofilia a Jean Wyllys (PSOL-RJ), o ator Alexandre Frota terá que recorrer para não ter que picotar papel inutilizado em processos no fórum mais próximo de sua casa. 
 
A medida é a prestação de serviços que Frota poderá ter em caso de não querer cumprir os dois anos e 26 dias de prisão em regime aberto. Ainda, o ator, que foi eleito este ano deputado federal pelo PSL em São Paulo, terá que pagar uma multa de R$ 295 mil por ter cometido os crimes de difamação e injúria.
 
A sentença é da Justiça Federal de Osasco, na Grande São Paulo, determinada nesta segunda-feira (17). No ano passado, o ator postou em sua página oficial na internet uma fotogradia do deputado, que é o autor do processo, com a descrição como se Jean Wyllys tivesse falado: “A pedofilia é uma prática normal em diversas espécies de animal (sic), anormal é o seu preconceito”.
 
A publicação teve mais de 10 mil compartilhamentos e mais de 4 mil curtidas, além de 2 mil comentários. O deputado do PSOL entrou com um processo contra o hoje eleito deputado pela mentira da fala atribuída a ele. Com as provas e materiais, a juíza federal Adriana Freisleben de Zanetti, da 2ª Vara Federal de Osasco, concluiu a prática dos crimes de difamação e injúria.
 
“A frase foi criada com a finalidade de difamar Jean Wyllys, causando na comunidade cibernética o sentimento de repúdio por empatia emocional com as vítimas de pedofilia”, escreveu a juíza.
 
Durante a tramitação do processo, o deputado do PSOL disse que jamais se posicionou a favor da prática do crime de pedofilia e ressaltou que sempre lutou pela defesa dos direitos das minorias. Em resposta, Frota havia alegado que a queixa-crime de Wyllys tinha como objetivo ser um “palanque eleitoral” contra o deputado eleito.
 
Entretanto, não trouxe provas ou argumentos que sustentassem que o crime de injúria e difamação não foi cometido, como havia sido provado pelo autor. “Ao exercer seu direito à livre manifestação do pensamento, claramente excedeu os limites constitucionais, porquanto atentou diretamente contra a honra e imagem do deputado federal Jean Wyllys”, disse a magistrada.
 
Na sentença, Adriana Freisleben de Zanetti, da 2ª Vara Federal de Osasco, determinou a Frota o pagamento de R$ 295 mil de multa pelos crimes e dois anos e 26 dias de prisão em regime aberto, que pode ser revertido em prestação de serviços. Esse serviço seria a picotagem de papel inútil de processos para a reciclagem no fórum mais próximo da casa do réu. 
 
Ainda, nos fins de semana, Alexandre Frota terá que ficar 5 horas no sábado e no domingo em casa de “albergado ou outro estabelecimento similar”. Em resposta ao BuzzFeed News, a defesa de Alexandre Frota disse que irá recorrer da decisão, uma vez que a sentença é de primeira instância.
 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Juristas divulgam nota de 'espanto' por declarações de Augusto Aras

3 comentários

  1.  
    O michê alexandre frota vai

     

    O michê alexandre frota vai continuar prestando serviços privê, mesmo acomulando com a função de deputado?

    Pode isso Armando?

    Orlando

  2. Fim do mundo

    Ver um energumeno (nada a ver com o fato de ser ex porno ator, pois isso não desmerece ninguém por se tratar de uma profissão como outra qualquer e que portanto merece respeito e não demérito ao relacioná-la com esse ser deprimente) desses, que até o filho debocha ao vê-lo ser levado ao Legislativo federal é de doer as entranhas.

    Imaginem essa figura no parlamento exercendo a truculência que demonstrou na diplomação dos eleitos em SP. Agora o pior é achar alguém que mesmo diante das gravações em celular de todos os angulos, ainda demonstram a canalhice de dizer que o rapaz do PSOL é que usou de violência.

    A postura desse energumeno deverá ser a mesma que iremos nos deparar na câmara federal através de intimidações físicas e palavras de baixo calão como a que usou para se referir ao cerimonial em SP.

    Pobre Brasil: frota, mamãe falei, joice, kim, janaína, damares, ernestos, olavos, joão de deus, grande familia, ………..é o fim do mundo

  3. Picotando material de
    Picotando material de Tribunal???

    Sou totalmente contra.

    Coloquem ele para trabalhar na enfermaria de pronto Socorro de hospital.Ajudante geral.

    O sujeito e musculoso, que sirva para um bom propósito.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome