Por questão simbólica, Dallagnol queria acelerar ações contra Jacques Wagner em 2018

Deltan queria fazer busca e apreensão sobre o político ‘por questão simbólica’, diz Monica Bergamo em sua coluna. Bergamo recebeu para análise este material de Glenn Greenwald, do The Intercept.

Jornal GGN – Deltan Dallagnol, em outubro de 2018, queria acelerar ações contra Jacques Wagner, que tinha sido eleito senador pela Bahia. Deltan queria fazer busca e apreensão sobre o político ‘por questão simbólica’, diz Monica Bergamo em sua coluna. Bergamo recebeu para análise este material de Glenn Greenwald, do The Intercept.

Tais diálogos ocorrem em 24 de outubro, quando Sergio Moro já era figurinha certa como ministro de Jair Bolsonaro, caso ele ganhasse de Fernando Haddad, pois o segundo turno das eleições ocorreria no dia 28 de outubro.

Deltan pergunta aos procuradores se teriam alguma chance. ‘Caros, Jaques Wagner evoluiu? É agora ou nunca… Temos alguma chance?’, pergunta ele. Athayde (Athayde Ribeiro Costa) responde que as primeiras quebras não foram deferidas, mas como novos fatos surgiram iram ‘pedir reconsideração’.

Dallagnol responde que é urgentíssimo. ‘Tipo agora ou nunca kkkk’, diz o procurador que coordena a Lava jato. Ao que Athayde pondera que tal ato não impactará no foro e Deltan devolve dizendo que não impactaria, ‘mas só podemos fazer BAs [operações de busca e apreensão] nele antes [da posse]’.

Quando uma procuradora diz não saber se vale outra busca, Deltan diz que se tiverem coisa para denúncia, vale outra busca e apreensão ‘até por questão simbólica’. Mas considera que é preciso ter um caso forte. Athayde informa que seria ‘mais fácil’ Wagner aparecer ‘forte’ em outro caso. E Dellagnol acha isso bom demais.

Leia também:  Com número de assinaturas suficientes, oposição pede criação de CPI da Vaza Jato

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Bandidagem explícita do ministério público federal.
    A inação do CNMP sobre os casos revelados demonstra a parcialidade de toda a repartição e de todos os seus integrantes.

    O que indica ser a conduta adequada do ministério público federal.

    A propósito:
    É sobre os servidores de comentários do DISQUS do DCM.com.br:
    eles foram hackeados?
    estão fora do ar?
    censurados?

  2. cabos eleitorais da direita fazendo política suja contra
    o partido progressista virou coisa comum
    nesse tempo de estado de exceção em que
    juízes e procuradores agem de forma s
    imbioticamente infame..

  3. Será coincidência que os servidores de comentários do DISQUS estão sem funcionar?

    O DISQUS é usado pelo DCM e Brasil247 e não mais funciona.

    O que houve?

    Bloqueio?

  4. Impressionante a estratégia que o Gringo de Ouro colocou em marcha para minar o Marreco de Maringá e sua gangue até a última gota de sangue.Nem adianta os ansiosos e ansiosas daqui e alhures,ficarem clamando pela bala de prata.Entendam de uma vez por todas:Ele tem um tesouro em mãos,e fará uso dele até o limite da responsabilidade,(alô Mendonções,câmbio,inteligência não se herda e cultura não é Montepio,segundo o Papai).Vou adiantando 2 fatos:1)Tem peixe graúdo na Rede Plim Plim,quiçá seu operário padrão que ontem “vagalumou”;2)Marreco não é Leão,quero dizer,até setembro ele vaza,só depende da quantidade de volts que o Gringo de Ouro vai acionar no comando da cadeira elétrica.Calminha pessoal,maracujina ainda é um ótimo calmante,mas corram antes que a cachorrada do O Pregista comprem todo o estoque.

  5. Este velho engenheiro tecnólogo viu nas empresas privadas duas personalidade competindo para os cargos técnicos/gerenciais.
    No primeiro o atrevido com razoável conhecimento profissional, fácil no relacionamento sempre com a solução de qualquer problema passado presente e futuro. Consegue ele uma quase unanimidade é o favorito o inatacável.
    No segundo time o profissional de sólida formação, prudente sem rompantes sem claque de baba….o.
    Sobe o primeiro no cargo, pela fragilidade cai no tempo devido e com ele desmoralizada toda a turminha.
    Sobe o segundo mais sólido tecnicamente.
    Eu vi isto muitas vezes.
    O Dalagnol e claque baba…o são de um primarismo de quarto mundo.

  6. O combativo deputado Paulo Pimenta está defendendo a convocação de Dallagnol no Senado.
    Creio que é preciso ir além.
    Dada a gravidade das revelações do Intercept, é preciso criar, urgentemente, uma CPI da Vazajato.
    Para confirmar a veracidade das revelações, será necessário quebrar o sigilo telefônico e fiscal do juiz político Moro, de sua esposa, Rosângela, dos procuradores e delegados que atuaram no conluio lavajateiro.
    Investigar tudo:
    A parcialidade de Moro.
    Os grampos irregulares executados por Moro e pela turminha de Curitiba, incluindo o grampo da presidência da república.
    Escutas clandestinas nas masmorras curitibanas, inclusive as de Alberto Youssef.
    As denúncias de Tacla Duran, quanto ao pedido de propina de Zucolotto, amigo de Moro.
    O envolvimento político e criminoso de Rosangela com a família Arns e com a APAE do Paraná.
    A aprovação irregular de Dallagnol no concurso para Procurador, visto que não atingia os requisitos mínimos.
    A compra de apartamentos do Minha Casa Minha Vida, por parte de Dallagnol.
    Os gastos irregulares da lava-jato prata sustentar a farsa.

  7. DE UNS DIAS PRA CÁ PUDE TER CERTEZA QUE EXISTE UM PACTO PARA MANTER A DIREITA NO PODER POR MUITOS E MUITOS ANOS, TODOS ESTÃO INCLUÍDOS, PRESIDÊNCIA DA REPUBLICA, MILITARES,JUSTIÇA , CONGRESSO, CLASSE MEDIA, ELITE,INDUSTRIAS, BANCOS , EMPRESÁRIOS E ETC…, E O MOTIVO É: ACABAR COM O POVO MAIS PODRE A BASE DE EXTERMÍNIO MESMO E ENTREGAR TODAS AS NOSSAS RIQUEZAS. SÓ UMA REVOLUÇÃO COM O DERRAMAMENTO DE MUITO SANGUE TALVEZ PUDESSE NOS SALVAR, O PROBLEMA É QUE NÃO SABEMOS O QUE VEM DEPOIS…

    • “O MOTIVO É: ACABAR COM O POVO MAIS POBRE”
      Com isso barateia a mão de obra. Esses cretinos reclamam até por serem obrigados a pagar direitos trabalhistas às empregadas domésticas.
      Conheço vários que ficaram revoltadíssimos quando saiu a lei. Gente rica que não vale nada. A miséria não está nos bolsos deles e sim nas veias.

  8. Dallagnol queria humilhar Jaques Wagner, assassinar sua reputação, envergonhar sua família.
    Ele não tinha NADA contra Jaques. Mas queria exercer seu poder. Não diretamente, porque é um covarde, mas usando os policiais federais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome