Preso, ex-advogado da JBS envia carta falando em armação na Lava Jato

 
Jornal GGN – Preso por suspeita de obstrução de Justiça, o advogado Willer Tomaz enviou uma carta à Folha de S. Paulo relatando a “armação” de Joesley Batista, da JBS, para produzir provas e fechar um acordo de delação premiada com a Lava Jato. 
 
“Me deparei com a absurda armadilha engendrara pelos delatores Joesley e Francisco que, desvirtuando os fatos ocorridos, rifaram a mim e ao procurador Angelo como moeda de troca para obterem premiadíssimos benefícios de colaboração”, escreveu o advogado.
 
Folha não divulgou a íntegra da carta de Willer, mas destacou trechos que ajudam o advogado a colocar em xeque a legalidade da delação – situação que interesse ao governo Michel Temer, também delatado por Joesley.
 
Segundo o jornal, Willer acusa Joesley e o diretor da JBS Francisco Assis e Silva de terem preparado uma “armadilha” para entregar o advogado e um procurador da República à Lava Jato, em troca da delação. 
 
O procudador é Angelo Goulart Villela, que também tem negado os crimes imputados a ele pela força-tarefa, e promete falar a respeito à CPI da JBS, na Câmara.
 
Na carta, Willer nega que tenha repassado ao procurador, que também está preso, cerca de R$ 50 mil, como acusam os delatores.
 
O advogado admite, contudo, que recebeu do procurador uma gravação da delação premiada do empresário Mário Celso Lopes e mostrou a Joesley. A cena em que o sócio da JBS toma conhecimento da delação foi gravada por ele e entregue como prova de que Willer e o procurador vazaram informação da operação Greenfield.
 
Mário é ex-sócio e inimigo da JBS e, de acordo com Willer, o procurador só entregou a fita do depoimento para mostra que Joesley deveria pensar em fazer uma delação premiada também. O advogado disse à Folha que esse modus operandi é praxe na Lava Jato, ou seja, outros procuradores teriam mostrado depoimentos a empresários investigados como modo de coagi-los a delatar.
 
Folha disse que teve acesso à gravação, na qual Mário e procurador da Lava Jato negociam o que o empresário iria receber em troca de denunciar os ilícitos da JBS.
 
“Tomaz contesta a versão dos delatores. Diz que não há prova a corroborar o repasse de propina [ao procurador], que não tentou poupar ninguém de delação e que, ao contrário do que afirmou Janot, ele próprio intermediava uma conversa entre Villela [o procurador] e a JBS com vistas a fecharem delação”, publicou.
 
Willer dá a seguinte explicação para Joesley ter escolhido entregar o procurador: isso agradaria Janot porque Villela supostamente defendia a escolha de Raquel Dodge para a Procuradoria Geral da República.
 
O advogado ainda disse que foi incentivado pela JBS a procurador Villela para negociar a delação da empresa sobre possível corrupção envolvendo a Eldorado Celulose e o FI-FGTS.
 
Nesta semana, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes questionou as condições em que as provas da JBS foram colhidas. Ele referia-se especialmente à gravação de Joesley com Temer, onde o presidente aparece possivelmente dando aval à compra de silêncio de Eduardo Cunha.
 
Na mesma gravação, Joesley diz a Temer que tem conseguido frear as investigações contra a JBS com a ajuda de um juiz e um membro do Ministério Público.
 
Assine

11 comentários

  1. A Lava Jato transformou-se num imenso…

    merdeiro. Não tem outra expressão para definir. Virou um imenso chafariz, uma fonte luminosa de antigamente. E pior, não há horizonte para o fim disso. 

  2. A crise que assola o país

    A crise que assola o país alcança, enfim,  o paroxismo, qual seja, a completa impossibilidade de se separar o jóio do trigo, o falso do verdadeiro e os mocinhos dos bandidos. Aliás, o que se assiste é uma espécie de “rodízio” entre estes últimos. O caso mais emblemático envolve os senadores Renam Calheiros e Aécio Neves. 

    Motivos há de sobra para indiciar o atual presidente dada as provas materiais expostas para toda a população. Dúvidas também inexistem acerca do papel central do presidente Temer na trama que desembocou no Golpe Parlamentar travestido de impedimento. E tão certo como dois mais são quatro que hoje o país é governado por uma camarilha devidamente secundada por outra no Congresso. Acerca dessas nuances nada a discutir. 

    Bem, mas só porque agora o Ministério Público investe – acertamente – contra eles,  tudo o mais pode ser esquecido? Será que agora agiu, ou age,com toda a lisura, infenso aos excessos que vem cometendo desde a eclosão da Lava a Jato? 

    Isso tudo nos permite especular acerca de um possível conluio envolvendo o Parquet e o empresário Joesley Batista, uma dúvida bastante razoável a partir do momento que vieram à público certos fatos até então desconhecidos. 

    • Disputa de poderes p/ ver quem é o mordomo do capital

      O paradoxo é simples: briga na casa grande chamada Brasília entre os poderes pela disputa da primazia de quem será o mordomo-chefe a servir o mercado financeiro.

      Esqueça a democracia no modelo de 3 poderes convencionais se formos falar em poder de fato, decisório, só existem dois no Brasil e em boa parte do mundo ocidental: um é o mercado financeiro (organizado, ativista, belicoso e com uma capacidade de dirigir os 3 poderes de papel que dá inveja). O outro poder de fato está adormecido e é o único capaz de fazer frente ao poder do mercado: o povo. Só o povo tem poder de fazer revoluções, assembleias constituintes que reflitam um pacto nacional popular, e tomar nas mãos seu destino do imposto pelo mercado. 

  3. Quem viver verá

    Se Nostradamus fosse vivo diria:

    Falta apenas uma pedra para o fechamento do quebra-cabeças do cenário institucional nesta período a decorrer até as próximas eleições presidenciais, Já se visualiza que nenhum político de destaque ou “poderoso” será preso. Janot será indiciado pelas suspeitas sobre benefício diferenciado aos irmãos Batista. . Temer terminará o mandato mas será processado em 02 de janeiro de 2019. Os atuais aliados do PMDB irão apoiar o vencedor das eleições de 2018. Moro irá morar nos Estados Unidos. Dalagnol se tornará pastor evangélico.A reforma trabalhista será aprovada  sob Temer. A Previdenciária terá aprovação no governo seguinte. 

  4. Pelo visto, FI-FGTS…é o que

    Pelo visto, FI-FGTS…é o que liga mais profundamente, temer, joesley e cunha. Além do golpe é claro, interessante a falta de aprofundamento neste esquema.

  5. O MAIS BONZINHO …

    encoxa a mãe no tanque na sexta-feira santa!  esta é a verdade … Na hora de roubar são amigos. Mas quando dá algo errado um ferroa o outro! E o Brasil na merda por causa deste bando de FDPs. 

  6. Não se pode desprezar o que dizem Willer e Ângelo Vilela

    Prezados,

    Não nos iludamos com o modus operandi, típico de máfias, adotado pelo MPF para coagir empresários a delatar. Mais do que verossímil é muito crível o que estão dizendo o advogado Willer Thomaz e o procurador Ângelo Vilela, ambos presos, como se soburnador e subornado, para vazar documentos e gravações em poder do MPF.

    Levando em conta o que disse Eugênio Aragão sobre a atuação de Ângelo Vilela e observado o modus operandia da Fraude a Jato é muito provável que grande parte do que diz Willer Thomaz nessa carta e do que Ângelo Vilela pode dizer numa CPI seja verdadeiro. É lógico que MT e camarilha têm interesse em mostrar ilegalidades no acordo de dleção que favoreceu a JBS e incriminou MT e seus auxiliares, mas do outro lado, temos uma instituição que se vale de práticas ilegais e criminosas em nome de combater o crime.

    Para os que sabemos que a Fraude a Jato tem sido mais prejudicial ao Brasil do que a corrupção que ela finge combater é muito bom que a PGR, a PF, o PJ e o MPF sejam desmascarados e expostos como aquilo que de fato têm-se mostrado: ORCRIMs institucionais.

     

  7. Engracadinho mesmo eh que

    Engracadinho mesmo eh que quando aparece um “petista” como Delcidio -que foi claramente armado contra por Janot- ninguem viu, ninguem sabe nada, nao aparece uma unica testemunha no pedaco.

    Eh so quando eh armacao de Janot contra um direitista que aparece magicamente, do mais puro ar, uma testemunha!

    Uau!

    Alguem avise pra ele que o fato de Janot estar atraz disso ja era visivel a olho nu, de Marte, meses atraz…

  8. Se alcaguete é colaborador ,Organização Criminosa é Filantropia.

      O solo da   pátria está manchado de sangue inocente. Na nação escravocrata,  impostos financiam organizações terroristas ( assassinatos em escala industrial , tortura, baseados em discriminação _ no caso especista). O BNDES financia com nosso dinheiro matanças em escala industrial, venda  de cadáveres torturados e processados com seus cânceres e humores de dor e sofrimento para consumo humano , destruição do  nosso habitat e energia burra. 

      O povo tem interesses em comum sim, no meio de sua condição de escravo, mas como unir essa imensidão sem os poderes da mídia, sem os poderes de alcance porque a estrategia reside sobre o Capital,a língua que eles entendem. Ser vegano também é resistência, não damos lucros a estas pessoas ímpias que se banham em dinheiro manchado com o sangue dos inocentes. O BNDES deve acabar.  O MP também, que é  mais que desperdício de dinheiro público, por ser co-responsável por crimes como feminicídios, degolamentos, esquartejamentos, calúnias que destroem vidas. Claro que deve haver exceções, entre juízes e procuradores:exceções. Os 3 Poderes estão contaminados de forma letal.  O Brasil está contaminado. A Ditadura Civil chegou ao seu ápice e para desccrevê-la só com a escatologia e um ventilador 

    Acredito sim que armaram para o Willer, são capazes de tudo. Inocentes só os animais chacinados. Assim como a Ditadura Militar acabou, a  atual – a Civil- tem que acabar e sermos realmente a nação do futuro, mudando o formato  dos poderes de forma radical. Tudo é uma grande farsa, talvez até a crise econômica seja uma farsa, uma forma de acharcar o povo, ninguém sabe realmente aonde começa e aonde acaba a inversão de valores. Boicotar da melhor forma, descobrir quem eles patrocinam e quem patrocina eles, quem a mídia anuncia e consequentemente a quem acoberta  e  boicotá-los e divulgar as razões do boicote, indo ao máximo que pudermos em boicote civil , não violência e questionamento civil ( não digo desobediência, mas questionamento). Podemos ser escravos, mas não cúmplices.   

    Aqueles que tratam bois e vacas como cabeças, tratam pessoas como escravos e também roubam, matam, mentem e caluniam, saindo ilesos. Se alcagüete fosse colaborador, o crime organizado seria prestação de serviço social. Em tempo, nunca fui representada: nenhum deles jamais me representou, mas injustiça e calúnia, não. Se Joesley Batista escapou com o dinheiro dos escravos, podem dar anistia para todos os presos  e assim aliviar os escravos. Cadeias deveriam gerar seus próprios recursos.                         SEJA VEGANO!!!!  

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome