Sem Lula, Bolsonaro ganha de Alckmin e perde para Joaquim Barbosa

Fotos: Agência Câmara e STF
 
 
Jornal GGN – O portal Poder 360 divulgou uma pesquisa eleitoral neste final de semana que não conta com a presença de Lula em nenhum cenário. Simulando um embate de segundo turno com Jair Bolsonaro, o levantamento apurou que o ex-militar venceria com folga sobre Geraldo Alckmin (PSDB), mas perderia para Joaquim Barbosa (PSB).
 
Nestes dois casos, Bolsonaro teria 41% dos votos no segundo turno, contra 18% de Alckmin. Já com Barbosa, o placar seria 37% para o ministro aposentado e 32% para o parlamentar.
 
Como os candidatos a presidente ainda não têm registro junto à Justiça Eleitoral, os institutos de pesquisa (no caso, o DataPoder), têm autonomia para testar os nomes que quiserem.
 
Quanto a Lula, o Poder 360 não quis saber qual seria o desempenho do ex-presidente, preso na Lava Jato. Mas perguntou para os entrevistados quem deveria ser o candidato apoiado por Lula.
 
A maioria (61%) respondeu que Lula não deveria apoiar ninguém. 
 
Entre os nomes apontados, Ciro Gomes (PDT) é o favorito, com 16% da preferência do eleitorado. Fernando Haddad apareceu com 8%, seguido por Manuela D’Ávila (7%), Guilherme Boulos (4%) e Jaques Wagner (1%).
 
PRIMEIRO TURNO
 
A pesquisa estudou apenas 2 cenários de primeiro turno. 
 
No primeiro, o candidato do PT é Fernando Haddad, que ficam empatado em terceiro lugar dentro da margem de erro, com Ciro e Marina Silva.
 
O resultado é: Bolsonaro (22%); Barbosa (16%); Ciro (8%); Marina Silva (8%); Haddad (7%); Alvaro Dias (6%); Alckmin (5%). Aqui, a soma de branco, nulo e não sabe chega a 25%.
 
No segundo cenário, com Haddad correndo pelo PT junto a vários outros candidatos, o placar é: Bolsonaro (20%); Barbosa (12%); Marina (10%); Ciro (9%); Alckmin (8%); Alvaro Dias (6%); Haddad (3%); Manuela D’Ávila (2%); Fernando Collor (1%); Guilherme Afif (1%); Guilherme Boulos (1%); João Amoêdo (0,5%); branco ou nulo (16,8%) e não sabe ou não respondeu (7,9%).
 
PRISÃO
 
Questionados sobre a prisão de Lula na Lava Jato, a maioria, 55%, disse que foi “justa”. Outros 38% disseram que foi injusta e 7% não souberam ou não quiseram responder.
 
“O levantamento do DataPoder360 foi realizado de 16 a 19 de abril de 2018, com 2.000 pessoas em 278 cidades. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos”, registrou o portal.
 
No TSE, a pesquisa está sob o número BR-06596/2018.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Invasores do Capitólio dizem que ‘atenderam ao chamado’ de Trump

20 comentários

  1. À elite falta tesão: Marcia Tiburi

    Marcia Tiburi matou a charada. Esse ódio no Brasil dos movimentos de direita vão muito além da ideologia. Eles tem caráter psico-social. Como disse Márcia, a esses fascistas falta tesão. Tesão sexual, tesão de carinho, tesão de solidadiredade, tesão de natureza e humanitarismo. Enfim, tesão de viver. Literalmente eles tem grandes deficiência nesses aspectos. O tesão deles se resume ao poder, aos bens materiais, falsas amizades, ostentação, à violência ao desesreito às minorias e aos mais fracos. Dai tanta violência, preconceito, intolerância e revolta.

  2. Pesquisas nesse contexto

    Pesquisas nesse contexto apenas confundem e nada esclarecem, mesmo nos melhores institutos a metodologia é discutivel,

    avaliar 104 milhões de eleitores em 1.880 pesquisados, como faz o Datafolha?

    O quadro está ainda muito incerto e as pesquisas neste estagio servem de propaganda mais do que de esclarecimento.

    Nos EUA , pais que inventou as pesquisas eleitorais, apenas com dois candidatos, Trump ganhou contra as pesquisas.

    Neste quadro atual qualquer pesquisa será tentativa de precificar alianças e apoios, nada mais.

  3. A esquerda está criando isto

    Ao rejeitar Ciro, o único candidato de esquerda minimamente capaz de chegar ao segundo turno, e insistir na loucura de candidatar Lula, que por estar preso logicamente não poderá concorrer, a esquerda envereda por um tautismo inconsequente que nos deixará reféns deste pesadelo.

    Bolsonaro, será o retorno do regime militar, e Barbosa, bom, nem precisa comentar, foi o cara que julgou o  mensalão. 

    Eu pessolmente, se tiver de escolher entre os dois, votaria no Bolsonaro, pois apesar de autoritário, ainda manteria o controle do país. Barbosa se eleito, se dobraria sobre os holofotes da mídia imediatamente, como fez durante o mensalão, e aí sim teríamos um pesadelo elevado a enésima potência. Ou seja, com Barbosa, a mídia governaria o país sem impedimentos nenhuns. 

    • Mais do Cenário Político do Faz Me Rir

      Pelo contrário, Ciro comprovadamente, é exatamente o único candidato que não tem condições de ir para o segundo turno por mérito próprio ou seja ele mesmo enviabiliza-se.

      Em 2018 ao invés de evoluir, piorou, além de continuar o mesmo ‘chutador de balde’, resolveu aceitar ajude de dois outros desastrildos eleitorais, Wanderley Guilherme e Paulo Henrique Amorim.

      Ao invés de um chatonildo dando tiros nos pés, agredindo a todos, temos agora mais dois chatonildos aliados, tentando na marra tirar Lula da eleição, que nem a lavajateira com o concurso até da NSA, conseguiu.

      Fala sério!   

      • O tempo dirá …

        Caro [email protected]

        O tempo dirá, se Barbosa, ou Bolsonaro são realmente melhores do que Ciro. Também creio que um dos dois, Bolsonaro ou barbosa,  irão para segundo turno, pois são servos da Casa Grande, embora eu não vote em nenhum dos dois em primeiro turno. 

        Como é simplista a concepção da esquerda sobre o poder ! Lula era simpático, e bonzinho, e terminou preso, e com suas obras todas destruídas. Achem outro igual a ele e terão o mesmo resultado. 

        Para dar um freio na  Mídia no MPF só mesmo um governo com autoridade, pode ser um chatonildo sim, mas um governo fraco e bonzinho vai deixar a coisa como está, continuará refém do Ministério Público, e o PIB continuará caindo, o desemprego subindo. 

        Ciro tem esta autoridade, e Bolsonaro também, os outros até aqui não demonstraram. 

         

        O Lula deixou a mídia tão sem controle e o judiciário também, devido ao seu republicanismo e à sua lista tríplice, que sem uma força maior, o país não volta aos trilhos. Mas o tempo ensinará isto ao povo também. 

        • Piores

          Caro, Ze Guimarães.

          Apenas para registrar que não disse e não considero, Bataman e Bolsonazi, melhores que Ciro, inclusive quanto a tiros nos pés, tão especialistas quanto, com a vantagem de serem menos perturbados pela mídia familiar parceira do golpe.  

           

  4. Poder 360…

    Pesquisa de um órgão de direita, que não aceita que LULA, até Setembro pelo menos É CANDIDATO…e na hora que ele, LULA, delegar seus votos a quem escolher, poderemos jogar dejetos como este Site 360 no LIXO, junto com os demais.

  5. Se fossemos nos balizar por
    Se fossemos nos balizar por esta pesquisa canhestra….
    Chegaríamos a conclusão que o amigaço dos coronéis cearenses e tucano enrustido é nanico em todos os cenários….

  6. Essas pesquisa está sendo
    Essas pesquisa está sendo contestada por outros blogueiros progressistas.
    Dizem que tem vários erros na coleta de dados.

    DCM(Paulo Nogueira) disse que não acredita nessa pesquisa porque foi manipulada.

  7. Factóide barato para render grana e influência: jornalismo?

    1 – Quem é o/a responsável por este site? Quem foi o/a responsável pela realização da pesquisa? Fui ao site do TSE, e a coisa é pior do que eu imaginava antes de fazê-lo, ou seja, de que é uma dessas pesquisas sob encomenda e com resultado dirigido para justificar a tendência da empresa do jornalista Fernando Rodrigues, ex-Farsa de SP e da leva de autointitulados ex-socialistas. Não confio no site nem em sua pauta, assim como a Farsa de SP, uma direita sinuosa e pretensamente “limpinha e cheirosa” em comparação com os neofascistas roots, mas tão ou mais nefastos quanto esta porque camuflados de neutros e sob a fachada de jornalismo profissional disseminam sua ideologia sem assumi-la e sem permitir que se possa filtrar, em seu material, o que é inclinação pessoal e o que é informação jornalística apurável de maneira objetiva – aqui tenho que reconhecer que o Reinaldo Azevedo se diferencia positivamente dessa turba da “massa cheirosa” (à base de muito aromatizante do tipo que se usa em banheiro, “bloqueador de odores sanitários” para quem está com desarranjo intestinal, nada mais simbólico dos golpistas disenterinos) pois, apesar de não acompanhá-lo, no pouco que vi de seu trabalho ele parece separar as coisas com alguma transparência, talvez por não ter medo de admitir sua adesão político-partidária e ideológica como fazem os Farsantes de SP; vou falar de um artigo seu que li mais à frente. 

    2 – No registro da pesquisa constam informações que devem ser divulgadas e discutidas para que, apesar do que diz acertadamente André Araújo sobre a situação geral das pesquisas eleitorais e de seu uso, vulgarização e crescente mercadologização como arma de propaganda e comércio eleitoral sem o filtro crítico que havia anos atrás, se possa estabelecer alguma valoração técnica e jornalística sobre as “informações” que são divulgadas sem a devida contextualização – não seria o caso de as pesquisas divulgadas até aqui serem analisadas pela agência Xeque ou por jornalistas que já desmontaram a fraude jornalística da pesquisa pró-vampirão feita pela Farsa de SP?

     

    2.1 – As pesquisas foram realizadas de maneira automatizada, por telefone! Qualquer um que tenha experiência com o teleatendimento automatizado de empresas via telemarketing sabe que não há confiabilidade no tipo de serviço; não há informações suficientes sobre se os telefones consultados foram atendidos por pessoa ou por robôs, por exemplo. Ou seja, método primário e sujeito a fraudes, confiabilidade reduzida sobre a consistência da pesquisa realizada. Apenas 20% dos respondentes foram contatados novamente pelo “sistema” – não fica claro se por atendente humano ou automatizado, nem o tipo de verificação realizada. 

    2.2 – As perguntas são absolutamente tendenciosas, primárias e com escolha de nomes de maneira aleatória – por exemplo, eles apresentam uma lista, depois dizem que apresentarão uma nova lista mas repetem os principais nomes e incluem outros, de maneira capciosa e sem que se perceba qual a lógica estatística ou jornalística na apuração. Foram incluídos nomes desconhecidos até para quem acompanha o noticiário como João Amoêdo e Paulo Rabelo de Castro – qual o motivo de incluir pessoas que não fazem parte do cenário político? 

    2.3 – Por fim, o perfil dos lugares selecionados para a pesquisa foi feito segundo o registro a partir dos “dados do IBGE (estimativa 2017) e nisso a proporcionalidade informada está amparada nos registros divulgados, mas sabemos que na região sudeste, onde se concentra a maioria dos eleitores, há diversidade de perfis políticos e a pequena amostragem não necessariamente reflete essa proporcionalidade. E mesmo que isso fosse possível, a forma como o questionário foi desenhado, cinicamente, dirigiu e distorceu o resultado final porque já apresentava duas opções para o segundo turno, independente da apuração das outras perguntas: Bolsonaro nas duas opções e Alckmin ou Barbosa como oponentes, e fica a pergunta: por que nomes da esquerda e centro foram colocados como alternativas se a pergunta sobre segundo turno já estava predeterminada? Diante dessa inconsistência, como ficariam os resultados para segundo turno se a consulta de nomes das listas não colocasse nenhum dos três como candidatos no segundo turno?

    Pesquisa de cartas marcadas, o equivalente da Lesa-Pátria no campo do jornalismo e da utilização leviana de pesquisas para influenciar a pauta política e jornalística. Lixo tóxico, uma aprendiz de Cambridge Analytica bem tosca, primária, cara de pau e irresponsável.

    Uma informação importante a ser divulgada sempre que pesquisas eleitorais forem publicadas: o TSE informa que “Salienta-se que a Justiça Eleitoral não realiza qualquer controle prévio sobre o resultado das pesquisas, tampouco gerencia ou cuida de sua divulgação, atuando conforme provocada por meio de representação.” 

    Fiquei na dúvida sobre quem fiscaliza a consistência das pesquisas, ou se basta contratar um/a estatístico/a e se registrar no TSE para sair por  aí realizando enquetes (quando frequentei escola, no então segundo grau, era uma modinha entre alunos ter um caderno de enquetes, em que a pergunta mais comum, disfarçada e seu principal objetivo, era sobre pretendentes, ficantes, professores preferido/as, Zucker foi mais esperto e criou a enquete digital menos pudica e diplomática que as enquetes que conheci, e certamente mais lucrativa). 

    Esta foi a primeira pesquisa registrada pela “empresa” DATAPODER360 PESQUISAS, JORNALISMO E COMUNICACAO LTDA” no TSE desde 18/04/2000, data informada na wikipedia, com link para a fonte do próprio site, como seu início. 

    Pesquisa para gerar seus próprios factóides e monetizar a desinformação. Para quem gastou apenas R$ 53 mil – informado no site do TSE -, quanto renderá de retorno a exploração da pesquisa feita mal e porcamente?

     

     

    Sobre Barbosa

    1 – As únicas declarações que li sobre o assunto, ele não parece muito certo do que quer na política, e parece estar rezando para que o partido escolha outra pessoa, o que me causou perplexidade pois eu achava que ele tinha ativamente buscado tanto o partido quanto a posição de candidato, o que não parece o caso. Então cabe a pergunta: quem está por trás do fenômeno Barbosa, que do nada ocupa reportagens e até pesquisas feitas sob medida para colocá-lo como candidato da civilização contra o fascismo de Bolsonaro, todos disputando o que acham que é o espólio da esquerda e ele a competir com Ciro Gomes nessa condição. 

    2 – Quem foi o/a responsável pela filiação de Barbosa ao PSB? Quem patrocina, financeira e politicamente, sua campanha para pré-candidato, a Globélica, o pensador da neodireita Eduardo Gianetti, o banco laranja desiludido com Marinamorfa?

    3 – Me parece, pelas declarações que ele deu, que ele está torcendo para não ser escolhido pelo partido, como se tivesse aceitado o desafio por pressão de alguém. De quem? De quais interesses? Por que se filiou a um partido e aceita ser cogitado como candidato se confessou seu desconforto com a situação e evidente inapetência para a disputa? Não tenho dúvidas de que pessoas e interesses serão os mesmos por trás de seu repentino favoritismo na mídia golpista e em seus prepostos como “pesquisadores” eleitorais. 

     

     

    Seguem os links para a pesquisa. 

     

    http://www.tse.jus.br/eleitor-e-eleicoes/eleicoes/pesquisa-eleitorais/consulta-as-pesquisas-registradas

     

    http://inter01.tse.jus.br/pesqele-publico/app/pesquisa/detalhar.xhtml

     

     

     

    Sampa/SP, 22/04/2018 – 15:11

     

    • Fariseus

      Sobre Reinaldo Azevedo, abri uma reportagem recebida pelo feed automático do buscador no celular com o título: “

      Fator Fachin 1: Ele homologou delações fajutas; tem de anulá-las e demora porque tem medo; Batistas anteveem cadeia e podem retaliar“., 

      e sem informar o autor. 

      Ao clicar para conhecer o conteúdo, vi que era de sua lavra e mesmo assim continuei porque o título era intrigante. 

      Ele faz as costumeiras defesas do ilegítimo e do Pózinho – que deveria ser chamado de Narizinho e não a senadora Gleisi – e ataca o PT  e o MST, mas nada a ponto de desqualificar as informações que apresenta sobre a contaminação de ligações familiares entre os ministros do stf, Fachin e Barroso, com pessoas ligadas ao grupo J&F. 

      É o caso de anular não apenas as delações, como ele preconiza, mas a meu ver, coloca o stf sob um tipo de suspeição que acho que a República nunca assistiu: se comprovadas a prevaricação e a influência de interesses pessoais de ministros  da mais alta corte da Justiça sobre decisões tão graves, a quem recorrer? Ao CNJ? Sendo cargos vitalícios, sem um legislativo forte e confiável para promover o contraponto, estamos num mato cheio de sabujos – pior que se fosse sem cachorro. Faz-se necessária a discussão de uma reforma do sistema de justiça e de seus principais órgãos e cargos, com o fortalecimento de instrumentos de controle, interno e externo, e de limitação dos poderes absolutos das castas que se formaram no judiciário e no MP a partir das brechas abertas pela ilusão republicana de se fortalecer órgãos e setores contando com a honestidade e compromisso público dos envolvidos, sem uma rigorosa forma de contrapeso – como aliás aconteceu com o incentivo tributário a empresários de alguns setores, uma lição para o futuro. 

      Nassif, que pareceu simpático ao procurador Miller no início das acusações por dever de respeitar a presunção de inocência diante de acusações frágeis, talvez agora tenha material suficiente para realizar uma segunda série de reportagens especiais que esclareça ou traga mais informações sobre  o mistério da quase reviravolta no golpe – ou do golpe dentro do golpe – que levou para a cadeia  os seus principais idealizadores e financiadores assumidos (quando saberemos quanto empresas de comunicação, banqueiros, petroleiros, grupos de rede social, e governos estrangeiros, investiram no negócio do século?)  – Eduardo Cunha e o açougueiro empresário financiador da bancada vexatória -, e ameaça fazer ruir o edifício fraudulento da LesaPátria, uma ironia histórica  muito apropriada para quem já deu mostras de que gosta de manipular o mercado imobiliário para criar denúncias farsescas e ganhar dinheiro com programas habitacionais para pobres. 

       

      Enquanto os podres se acusam e trocam ameaças, o país está com falência de múltiplos órgãos, deprimido, falido, desnutrido, abandonado ao próprio infortúnio. 

      E até os blogues progressistas já defendendo que o único projeto e pessoa capazes de recuperar a esperança do povo e a confiança do mundo, representado pelo PT  e   seu (nosso) líder Lula, seja negociado por interesse eleitoral oportunista, como se o país dependesse apenas da próxima eleição – ingenuidade de quem não aprendeu nada com o golpe… 

      E a única pessoa dessa disputa que mantém a coerência, a resistência, e o respeito à democracia e às instituições está sofrendo, pessoal e politicamente, o isolamento e a tentativa de destruir o que levou a sua própria vida  e as  de milhões e décadas de esforço para ser construído. Numa enquete qualquer seria difícil saber o que mais é motivo de vergonha e humilhação nesse momento, se o golpe e seus apoiadores e resultados ou sua carona até por intelectual como o Wanderley G. dos Santos, até ontem comprometido com o país, hoje defendendo com unhas, dentes e uma virulência, verbal e ideológica, desprezível, o que parece ser um projeto pessoal de poder. 

       

      Realmente, não é apenas aos golpistas que se deve o processo do golpe – piores parasitas são os que se fazem de amigos para disputar os despojos. Há muita gente adversária do PT que pretende capitalizar com o golpismo  e por isso a resistência não surte os efeitos práticos que retóricas de fachada exprimem apenas para lustrar biografias ocas. Quem diria, Cristovão Buarque foi menos cínico no seu embarque no projeto golpista de substituir o PT no poder, porque parece que é só do que se trata para Ciristas e apoiadores.  Lutar contra o golpe não pode se reduzir a interesses eleitorais, esse o erro da esquerda a partir de 2013 e que não deve se repetir. 

       

       

      #LULALIVRE

      #BRASILSOBERANO

      #POVOEMPAZESEMFOME

       

       

       

      Sampa/SP, 22/04/2018 – 16:03 (alterado às 16:07 e 16:17). 

       

    • Puxa, depois dessa aula ñ é necessário comentar

      Cristiane,

       

      Com essa tua aula de análise e crítica jornalística, social e política, tornam-se redundantes ou desnecessários outros comentário. Esse Fernando Rodrgues, arrrogante, empolado e pretensamente erudito é aquele que, mesmo possuindo provas da compra de votos par a emenda da reeelição, que beneficiou FHC, deixou de divulgar o manterial a tempo de evitar a consumação do crime. Apenas em maio de 1997, três meses após a aprovação da emenda, ele e a FSP divulgaram as denúncias e as provas cabais dos crimes da tucanalha. Esse FR, junto com mais dois ou três, recebeu milhares de documnetos com  provas de que procuradores, juízes, ploiciais federais, empresários de comunicação (denntre estes os irmaõs Marinho, frias e doutros donos de veículos do PIG/PPV), dirigentes da CBF, políticos do PSDB e da direita, estão metidos em escândalos de coorupção, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e armas, contrabando, sonegação fiscal, evasão de divisas, etc, nos famosos ‘Panama Papers’. Mas FR e comparasas mantêm tais documentos na moita. Por essas duas ações e omissões percebe-se a vileza do caráter dele, dos que com ele trabalha e daqueles a quem eles servem.

       

       

       

       

       

  8. Essa pesquisa mostra…

    …, como outras já publicadas, que o povo despreza os políticos (“tudo ladrão”, na opinião popular) e torce pelos “mocinhos” (os membros do sistema jurídico-policial).

    É a vitória do “deep state” (tanto o americano, que dirige o golpe, quanto o brasileiro, que o executa)!

    É o suicidio coletivo da nação, que teve sua cabeça (políticos e empresários mais relevantes) cortada pelo Império (para se apoderar dos despojos minerais, territoriais e humanos do País).

    Quanto à questão de uma amostra de 1880 dar uma boa ideia da opinião de 140 milhões de eleitores, levantada pelo Araújo, não tem problema: um gole é suficiente para saber que a água do mar é salgada. É preciso apenas garantir que a amostra seja, de fato, aleatória (um sorteio entre todos os eleitores é o ideal; na impossibilidade disso, sorteio entre parcelas representativas do eleitorado respeitando-se a proporção de cada uma no total); se o instituto em questão fez isso ou não, é para se investigar (na última dele, a pesquisa foi feita por telefone e só foram registradas as opiniões dos pesquisados que responderam a todo o questionário, o que distorce a amostra em favor dos de maior nível socioeconômico…). Uma vez garantida a aleatoriedade da amostra, a confiabilidade é dada pela margem de erro, que é proporcional ao inverso da raiz quadrada do número de pesquisados (tamanho da amostra): para reduzir a incerteza à metade, é preciso quadruplicar o tamanho da amostra.

  9. Lula livre
    O trio PHA, Prof. Wanderley e Ciro querem Lula fora do páreo o quanto antes.
    Lula é o candidato e os golpistas têm que tirá-lo da disputa e não o PT, pois ao fazê-lo estaria legitimando o golpe.
    Quando o momento chegar, o candidato apoiado por Lula sairá vencedor. Espero que seja Boulos.

  10. Por mim, que ganhe o JB
    Por mim, que ganhe o JB original. Em hipótese alguma votarei no capitão do mato, que, com suas teorias alienígenas distorcidas, ajudou a criar o terreno para que o fascismo triunfasse. Jamais terá meu voto. Se ambos forem para o segundo turno, isto só provará que o Brasil os merece. Nem sairei de casa pra votar, pois se sair, pode ser que cometa alguma insanidade.
    Entre os dois, torço por aquele que é transparente nas suas pretensões autoritárias. Petista que se preza e tem vergonha na cara, não vota no Barbosão. E o país, como fica? Ficará com a cara dele mesmo. Irracional. Não sentirei culpa, nem dor na consciência.

  11. Por mim, que ganhe o JB
    Por mim, que ganhe o JB original. Em hipótese alguma votarei no capitão do mato, que, com suas teorias alienígenas distorcidas, ajudou a criar o terreno para que o fascismo triunfasse. Jamais terá meu voto. Se ambos forem para o segundo turno, isto só provará que o Brasil os merece. Nem sairei de casa pra votar, pois se sair, pode ser que cometa alguma insanidade.
    Entre os dois, torço por aquele que é transparente nas suas pretensões autoritárias. Petista que se preza e tem vergonha na cara, não vota no Barbosão. E o país, como fica? Ficará com a cara dele mesmo. Irracional. Não sentirei culpa, nem dor na consciência.

  12. Pesquisa LIXO … #LULALIVRE,

    Pesquisa LIXO … #LULALIVRE, #LULALIVRE, #LULALIVRE … !!! Sem #LULALIVRE vamos ANULAR OS VOTOS da Familia … !!!

  13. Sem o Lula, Branco/Nulo será eleito Presidente

    Sem o Lula, se Branco/Nulo fosse candidato, ele seria eleito Presidente da República.

    Saramago

  14. Dize-me com quem andas, dir-te-ei que és

       Infelizmente, o povo está em transe, o que faz o discurso radical do BolsoMico soar como “música” (sic). Atacar o Mico não vai resolver, o povo quer uma “solução rápida” para a violência, o desemprego e o endividamento.

     

       O que *talvez* possa funcionar, é atacar os aliados do Mico. Uma dica: Bancada Evangélica – cheia de pilantras que são eleitos e enriquecem às custas do povo.

     

       Por exemplo: pega-se um falso pastor aliado do BolsoMico, e apresentam-se as falcatruas do desgraçado. Em seguida, mostram-se fotos do dito cujo junto com o Mico, abraçando-o, beijando-o e, talvez, posições mais comprometedoras. Por fim, apresenta-se o ditado colocado no título.

     

       O eleitor que tenha alguma capacidade de raciocinar, chegará à conclusão de que o BolsoMico é “mais do mesmo”.

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome