Teixeira quer investigação de fundo bilionário da Lava Jato

Deputado federal informou que vai entrar com uma representação no TCU contra fundação privada bilionária da Lava Jato de Curitiba

Jornal GGN – O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) informou que vai entrar com uma representação no Tribunal de Contas da União (TCU) contra a criação de um fundo bilionário pelos procuradores de Curitiba com recursos de multas e indenizações das ações da Lava Jato.

Entre esses recursos, conforme o GGN revelou [leia aqui], está um acordo do Ministério Público Federal do Paraná com a Petrobras que já angariou R$ 2,5 bilhões comprometidos pela estatal brasileira a títutlo de indenização de processos.

A fundação é de direito privado e será totalmente controlada pela Justiça do Paraná junto aos procuradores da Lava Jato de Curitiba. De acordo com o próprio MPF/PR, somente com a aplicação destes recursos serão gerados R$ 160 milhões anuais.

O deputado federal anunciou nesta segunda (04) que irá entrar com um processo para investigar “desvio de finalidade de recurso público” por parte do núcleo da Lava Jato, coordenada pelo procurador Deltan Dallagnol.

“Farei uma representação no Tribunal de Contas da União contra esse inaceitável desvio de finalidade de recurso público. Esse dinheiro deve ser devolvido aos cofres públicos”, informou, nas redes sociais, nesta segunda.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Dodge pede aos procuradores da Lava Jato avaliação do impacto dos vazamentos

7 comentários

  1. Isso não é o pior….

    O pior são agentes públicos em razão de seu dever de ofício exigirem dinheiro de empresas públicas ou privadas, mesmo que seja por um inédito e ilegal artifício, que é a tal fundação…..

    Como disse, fosse assim, os auditores da receita federal poderiam criar sua própria fundação e exigir com contrapartida fundos das empresas sonegadoras, o que seria um absurdo, tanto lá como vai…..

    A atitude do deputado faz crer que o problema é o montante, não a criação de uma fundacao em tais moldes……

  2. O que se esperar de um país onde “TODOS” querem “meter a mão” no dinheiro público?
    se até quem deveria combater essa prática, criam seu próprio “jeitinho”!

  3. Acho que existem muitas medidas anteriores até chegar ao TCU. Uma empresa estatal não pode dar o dinheiro para quem quiser. E se deu por meio de pressão isto é extorsão. Onde estão os trâmites deste acordo. Passaram por quem . Quem na Petrobrás assinou este acordo. Com que prerrogativas. Os acionistas da Petrobrás sabem deste acordo. O governo como acionista sabe deste acordo. Se sabe que no governo deu permissão para isto. Isto cria indícios de manipulação judiciária, isto favorece não ao judiciario, mas a um grupo pequeno que usou da prerrogativa de estar coordenando uma operação. Porque este dinheiro não foi destinado a todo o judiciiário e apenas a alguns, que se arvoram a dizer que lutam contra a corrupção. Isto merece uma CPI e muito mais. Devem existir mecanismos legais e institucionais, para investigar este caso.

  4. Teixeira esta certo em fazer devolver o dinheiro aos cofres publicos. Se essas pessoas voltarem a fazer a mesma coisa devem ser contidos. As pessoas agem porque tem motivos para agir. Trabalhar os motivos que me levam a agir de forma errada pode ser bom. A Educacao, a Psicanalise e a Psiquiatria possuem meios que levam o individuo a mudar seu comportamento. A Psiquiatria e a Psicanalise sao vistas hoje de um jeito errado. A Psiquiatria e a Psicanalise nao cuidam apenas do sujeito doente mas podem mudar o comportamento, e levam as pessoas que podem pagar bem a se conhecerem e curtir a vida de uma foma legal.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome