TRF-4 aumenta pena de Zelada, o que respinga nas expectativas de revisão de Cunha e Lula


Foto: Gabriel Jose/Reuters
 
Jornal GGN – Inicialmente apontado como a conexão do PT dentro da Petrobras e descobrindo-se depois que na verdade era um dos pontos de sustentação do esquema corrupto envolvendo o PMDB, Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da área Internacional da estatal, teve mais 25% de sua pena aumentada.
 
Em mais um sinal de que a Justiça de segunda instância resposável por revisar as decisões do juiz do Paraná, Sérgio Moro, consente e, em algumas vezes, chega a ser mais punidora do que o magistrado, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) agregou mais três anos na condenação de Zelada.
 
De 12 anos e 2 meses de prisão, por recebimento e pagamento de propina relacionada ao navio-sonda Titanuem Explorer, da Petrobras, em contrato que custou US$ 1,8 bilhão à petrolífera, a 8ª Turma do TRF4 subiu para 15 anos, 3 meses e 20 dias de prisão.
 
Apesar de tema desconexo às acusações que recaem contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e o caso ter mais relação com os processos envolvendo o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), a decisão é mais um sinal sobre como atuará a segunda instância nos processos da Lava Jato que chegam à Corte.
 
A decisão foi tomada pela maioria dos votos dos desembargadores, composta por três membros. O processo envolve também o ex-gerente da Petrobras, Eduardo Costa Vaz Musa, e os operadores financeiros João Augusto Rezende Henriques e Hamylton Pinheiro Padilha Júnior. Os três tiveram as penas decretadas por Sérgio Moro mantidas.
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Agência do governo autoriza 58 requerimentos minerários em terras indígenas da Amazônia

7 comentários

  1. Na historia da Justiça

    Na historia da Justiça brasileira é raro que Tribunais recursais aumentem repetidamente a pena em grau de recurso, o fato de um aTribunal especifico de forma reiterada ter aumentado penas dadas por um juiz já ultra rigoroso é um ponto fora da curva.

    A Justiça Federal é um sistema, tem um Conselho da Justiça Federal e tem uma cupula da piramide no STJ.

    Na governança do conjunto que fica no Conselho da Justiça Federal não há alguma percepção dessa curva de ultra rigor?

    Na contramão, o TRF-2, do Rio de Janeiro é geralmente pro-reu e o TRF-3 de S.Paulo fica no meio termo.

    Uma certa LINHA GERAL não seria tarefa da cupula do Sistema para que não se criem ilhas dispares de julgamento?

    Cada Corte pode ter uma linha especifica mas certos paremetros de equilibrio são da essencia de um Sistema.

    Penas tão altas são raramente dadas a assassinos, o homicidio é o mais grave dos crimes, parece estranho

    a exacerbação de penas a crimes de colarinho branco cujos autores não tem o potencial de risco de um homicida.

    • O que você afirma AA, é o

      O que você afirma AA, é o correto, o lógico, o bom senso, o justo. Só que quem está fora da curva é o NNR, Novo Normal Jurídico, que precisaria ser pego na curva. Mas quem se habilita ? Se no STF há ministro que só fala fora dos autos e diz que a votação (votação ?) de ontem vai dar estabilidade ao país, esperar de quem ? Será que é só do sangue na calçada que podemos esperar alguma coisa mesmo ? Eu particularmente prefiro outro caminho mas já não creio que serei atendido.

    • “A Justiça Federal é um

      “A Justiça Federal é um sistema, tem um Conselho da Justiça Federal e tem uma cupula da piramide no STJ”:

      Siiimmmmmm.  Tem.  E tem putas tambem.

      Todas de extrema direita.

    • Tudo bem, André, a tua

      Tudo bem, André, a tua argumentação é perfeita. Pena que vivemos “tempos excepcionais” onde “não vale mais o que está escrito”. Ou seja: até o jogo do bicho, cujo lema  é: “vale o que está escrito”, é muito mais fiável e ético que o Estado brasileiro. 

      E por falar em Estado, o que temos hoje é a falência do mesmo enquanto instância responsável pela execução do Pacto Social, ou Constituição para alguns saudosistas dos tempos em que tinha algum respeito.

      A Lava a Jato, não nos enganemos, está acabando o país(literalmente). Talvez daqui a vinte, trinta anos consigamos retomar o patamar de antes da mesma. 

  2. “O processo envolve também o

    “O processo envolve também o ex-gerente da Petrobras, Eduardo Costa Vaz Musa, e os operadores financeiros João Augusto Rezende Henriques e Hamylton Pinheiro Padilha Júnior. Os três tiveram as penas decretadas por Sérgio Moro mantidas”:

    Correcao:  nenhum dos quatro tinha DIN HEI RO o bastante pra terem suas penas “corrigidas” pra menos…

  3. $érgio Moro e o TRF-4 constituem a panela e a tampa

    $érgio Moro e Gebran se encaixam como a tampa e a panela; como a chama e a vela e como a cama e o colchão.

  4. Triplex com vaga na garagem para Navio-sonda

    De um Navio Sonda para um triplex da Caixa Econômica e um sítio todo documentado com assinatura do verdadeiro dono…Tá faltando o sangue que pode correr por causa da porralouquice do juizeco nazi-fascista da Globo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome