UFBA desmente CGU e comprova aposentadoria de Sérgio Gabrielli como professor

"Causa-nos, afinal, profunda estranheza que infração supostamente praticada em outra instituição que não a UFBA possa repercutir sobre a percepção de aposentadoria", informou a instituição

Foto: Divulgação

Jornal GGN – A Universidade Federal da Bahia (UFBA) emitiu uma nota desmentindo que a aposentadoria do ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, tenha sido em razão de sua atuação na estatal, e sim pelos 35 anos de docência na Faculdade de Economia da UFBA.

“A Universidade Federal da Bahia vem a público externar a sua perplexidade ante a divulgação de notícia sobre cassação da aposentadoria de José Sérgio Gabrielli, Professor da Faculdade de Economia da UFBA, com mais de 35 anos de serviços dedicados à nossa universidade e à educação brasileira”, informou a instituição.

A Controladoria-Geral da União (CGU), que responde ao governo de Jair Bolsonaro, cassou a aposentadoria de Gabrielli, por ser investigado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em processo que apura superfaturamento de obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

A decisão sobre a suspensão de sua aposentadoria foi publicada no Diário Oficial no último dia 24, justificada por “infrações disciplinares” do ex-presidente da estatal à frente do cargo entre 2005 e 2012.

“Causa-nos, afinal, profunda estranheza que infração supostamente praticada em outra instituição que não a UFBA possa repercutir sobre a percepção de aposentadoria concedida em razão do exercício do cargo de Professor do Magistério Superior, suprimindo direitos desse servidor”, escreveu a UFBA.

“E retirando, enfim, em definitivo, os proventos de um dos mais conceituados profissionais que atuaram em nossa universidade, tanto como docente, quanto como gestor, sendo notáveis em sua trajetória contribuições diversas à academia e ao desenvolvimento científico do Estado da Bahia”, completou.

 

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome