Xeque: Estadão promove Fake, PGR não investiga Gleisi Hoffmann

“Não há uma investigação formal em curso”, disse PGR ao GGN
 
 
Jornal GGN – A Procuradoria-Geral da República não está investigando, nem abriu investigação sobre as declarações concedidas pela senadora Gleisi Hoffmann (PR-PR) à TV Al-Jazeera. A manchete criada pela coluna de Andreza Matais, do Estadão, e repercutida em efeito “cascata” por diversos veículos é uma “barriga” em jargão do jornalismo, ou popularmente “Fake News”.
 
O título da publicação diz: “PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi para TV Al-Jazira”. E a mentira se alastrou.
 
Mas qual é a verdade sobre a notícia? O GGN contatou a PGR, que informou que não abriu investigação contra a senadora, mas apenas instaurou uma Notícia de Fato para analisar todas as representações com todos os pedidos de investigação.
 
Desde que a parlamentar concedeu a declaração à TV Al Jazeera, diversas pessoas protocolaram esses pedidos de investigação. O que a PGR precisa fazer, independente do resultado, é analisar, antes, se vai começar a investigar ou não o caso.
 
“A notícia de fato é um procedimento prévio apenas para colher informações preliminares e deliberar sobre uma eventual instauração de procedimento investigatório. Então não há uma investigação formal em curso”, confirmou a PGR ao GGN
 
 
 
“PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi para TV Al Jazeera”, repetiu IstoÉ. “PGR abre investigação sobre polêmico vídeo de Gleisi em defesa de Lula para a TV Al-Jazeera”, aumentou Infomoney. A rádio Jovem Pan chegou a fazer um debate especial com o mesmo título. “PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi à rede Al Jazeera”, deu a Metrópoles.
 
JC Online já deu o veredito aparentemente inquestionável para o futuro: “PGR irá investigar vídeo de Gleisi Hoffman para TV Al-Jazeera”. “URGENTE: PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi para TV Al Jazeera”, alarmou o Diário Nacional. “PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi para TV Al-Jazeera”, deu o Metro1. E assim por diante.
 
O primeiro fenômeno é chamado “Fake News”, como já vimos aqui na Agência Xeque. O segundo é consequência do primeiro, piorando o estrago, e é chamado no jornalismo como efeito “cascata”, que é repercutir a barrigada, sem apuração. Xeque.
 
 
 

5 comentários

  1. Infomoney

    Esse infomoney é de uma das maiores piadas que já vi no mundo digital. É inacreditável que alguém com uma quantia razoável de grana possa levar a sério esse site para se informar ou se orientar nos investimentos. Eu e alguns outros amigos de um grupo de zap lemos p fazer piadas

  2. Olha Nassif,essa fake eu lí
    Olha Nassif,essa fake eu lí tb e ela impacta,foi nessa q o PIG fez e faz a cabeça de nós do povão contra o Lula/PT/Dilma é difícil não acreditar,será q somos ingênuos?(igual ao Aécio não,lógico!)isso é mau caratismo e não devia ser aceito na nossa sociedade,só q somos prostituídos a cada hora pelos telejornal,o Brasil virou uma nação bárbara/selvagem,percebi isso no caso do tiro no ônibus do Lula,muitos acharam “normal”, não se indignaram,precisamos voltar a civilidade!

  3. Nassif, porque vc, e todos

    Nassif, porque vc, e todos nos na verdade, não entra em contato com AL Jazeera? Será que eles sabem que o nome da empresa deles esta sendo utilizado de uma forma que reforça um preconceito que todo arabe é terrorista?

  4. O Diário Nacional é um dos
    O Diário Nacional é um dos sites de fake news do MBL. Nem vale a pena ser citado.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome