A carne bêbada sondava limites, por Romério Rômulo

A carne bêbada sondava limites, uns sobretempos, rumos, cada noite.

Pablo Picasso

A carne bêbada sondava limites

por Romério Rômulo

1.
Eu já nasci na estação da noite
Eu já morri na estação do dia
A vida cancelou o meu açoite
A morte cancelou minha agonia.
2.
A carne bêbada sondava limites,
uns sobretempos, rumos, cada noite.
Sombrio escavo do campo, o olho
se mostra, puro, a face de um tempo.

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome