era um era dois era cem, para geddel, por romério rômulo

era um era dois era cem, para geddel

por romério rômulo

 

mais milhões de dólares armados

mais milhões de reais já embutidos

que meus olhos se viram fracassados

e meus dedos se deram por feridos

 

tantos corpos eu vi, estilhaçados

pela fome que os come, adormecidos

que meus olhos se viram fracassados

e meus dedos se deram por vencidos

 

tantos ossos se batem, alterados

nestes roubos de fé, apodrecidos

que meus olhos se viram desgraçados

e meus dedos se deram por bandidos.

 

romério rômulo

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Sobre o livro 'Desigualdade & caminhos para uma sociedade mais justa', por Fabio de Oliveira Ribeiro

3 comentários

  1. E a métrica dá certinho com

    E a métrica dá certinho com Ponteio – deu vontade de pegar o violão e tocar teu poema.
    Só que é tanta verdade – e tão dura – que eu apenas chorei.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome