Eu que perto do teu coração estive (Eliot, 2), por Romério Rômulo

Quando o sol quebrado me reteve e atravessei a noite

Van Gogh

Eu que perto do teu coração estive (Eliot, 2)

por Romério Rômulo

 

Vou contar cada passo. Vou contar todos os passos.

 

Posso dizer onde me abati e comunguei com a morte

Quando o sol quebrado me reteve e atravessei a noite

Com os olhos abertos e atados na serpente da vida.

 

Se esta casa me cabe, ela te cabe.

 

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Uma fábula tão medíocre e simplória quanto os tempos que vivemos, por Sebastião Nunes

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome