Humanamente forte, humanamente frágil, por Romério Rômulo

Quem precisar de mim / que me devore!

Grafite de MTO e IEMZA

Humanamente forte, humanamente frágil

por Romério Rômulo

1.
Estas paixões que nos corroem, loucas
outras paixões tão duras e candentes
nos rasgam as ossadas e as serpentes
quando as estradas se cancelam, roucas.

2.
Quem precisar de mim
que me devore!
Quem desejar de mim
que me comova!
Quem arrancar de mim
que me acrescente!

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O esforço de escrever um diário arranhando a crosta dura da verdade, por Sebastião Nunes

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome