O mais idiota de todos os presidentes reúne o seu ministério, por Sebastião Nunes

O presidente Jair Messias Tiranossauro estupidus convocou a turminha escolhida a dedo para uma reunião emergencial de cúpula.

O mais idiota de todos os presidentes reúne o seu ministério

por Sebastião Nunes

O presidente Jair Messias Tiranossauro estupidus convocou a turminha escolhida a dedo para uma reunião emergencial de cúpula.

– Broncossauro parvus Moro – disse ele –, senta aqui do lado direito.

Broncossauro parvus Moro sentou em cima do rabo. Seu rabo era tão comprido que não dava para sentar em cima da bunda, só mesmo dele, rabo.

– Megalossauro Guedes, senta aqui à minha esquerda.

Megalossauro Guedes sentou como foi possível, empunhando montes de anteprojetos de anteprojetos de anteprojetos de anteprojetos.

– O resto de vocês senta onde puder – comandou Tiranossauro, acomodando por sua vez o enorme rabo num enorme buraco existente na poltrona presidencial.

Antes de começar seu monólogo, o presidente agarrou um ajudante de ordens e deu-lhe uma dentada que arrancou a cabeça do infeliz. Mastigou deliciado, depois enfiou o corpo do ajudante de ordens na boca, mastigou e engoliu. Arrotou satisfeito, cuspindo no chão alguns ossos grandes, tipo fêmur e clavícula. Limpou o sangue da boca com um lenço encatarrado.

Recostou-se depois no trono, ornado de caveiras, tíbias e perônios, soltando um suspiro de satisfação, e olhou ferozmente para seus ministros, como se fosse Nero, o imperador romano doido, ou como se fosse Hitler, ou como se fosse Mussolini.

– Vamos começar a reunião, cambada – disse ele, pronunciando uma de suas frases curtas e grossas. Grossa, porque ele era antes de tudo grosso. Curta, porque, de inteligência curtíssima, não conseguia construir frases longas.

Parêntese: Todas as frases do Tiranossauro estupidus Jair Messias, em qualquer situação, resultam sempre curtas, idiotice mesmo, burrice completa, a infinita miséria intelectual dos pobres de espírito metidos a besta.

 

            MINISTÉRIO E MINISTROS

            Não posso deixar de apresentar aqui os ministros do presidente Tiranossauro, em função de meu dever de historiador. Seria uma falta imperdoável. Afinal, trata-se do ministério mais lorpa, mais imbecil e mais ignorante que algum presidente já nomeou sobre a face da Terra, desde que o mundo existe. Encontrava-se ali a fina flor da burrice, da ignorância, da estupidez, da incapacidade teórica e prática de entender ou resolver problemas. Uma tropa de energúmenos, enfim.

            Mas, pensando bem, para que apresentá-los? Todos estamos carecas de saber quem são e como se comportam, envergonhando a nação aqui e lá fora, transformando o gigante adormecido num imbecil gigantesco, descendo um degrau a cada lei ou decreto, perdendo créditos (intelectuais, econômicos e morais) a cada destempero.

            Não. Não é preciso apresentá-los. A estupidez tem luz própria.

            Passemos à reunião, pois, embasbacados ouvintes e espectadores, pasmos diante de tanta ignorância e – desculpem repetir – de tanta burrice.

            Se jamais soubemos, agora sabemos: a estupidez é um abismo sem fundo.

 

TERMINA A REUNIÃO

            Mas, aqui para nós, será mesmo preciso reportar o que se passou nessa reunião ministerial, na qual pontificavam não só o presidente Jair Messias Tiranossauro, o alvar ministro da justiça Broncossauro parvus Moro e o boçal Megalossauro Guedes, sem dúvida os mais grotescos dos grandes répteis que já pisaram brasilianas terras?

            Creio que não. Já somos diuturnamente massacrados pelas babaquices verbais via Twitter (que sua cabecinha tênue não dá para mais) do presidente estupidus.

            Já pensaram, caríssimas irmãs e caríssimos irmãos, se não houvesse sido criado o Twitter, através do qual se comunicam, babando e ululando, os mais despreparados idiotas pós-pós-pós-modernos, tipo este aqui, e aquele lá de cima, o tal de Trump?

            Continuando a divagar, já imaginaram o que deve ter acontecido em tal reunião dita ministerial, na qual se aglomeraram um ministro da educação que de educação não conhece sequer o bê-a-bá?

Um ministro do meio ambiente que é office-boy de ruralistas assassinos?

Um ministro das relações exteriores que só pronuncia asneiras e nada conhece de geografia ou de geopolítica?

Uma ministra da agricultura que…

Não. Não é preciso começar, menos ainda terminar.

Apenas ponderar que, se tivessem pensado, vários burros teriam morrido.

Amém.

1 comentário

  1. Eh bolçonarooooo pohaaaaaaaaaaaaaaaaa! Torce a cambada de minions bolçodórias.
    Eu torço junto. Vae phundo bolçodória. E não me venha com incríveis Luçianos hulçks.
    Quanto mais rápido for a queda, mais cedo começa a reconstrução.
    Com LULA LIVRE. (Até porque que sem os “paraibas” o Brasil não se constrói!)

Comments are closed.