Serei belo e infeliz, poeta e cão, por Romério Rômulo

Vou ser plural e singular, muito mais belo / Que os cavalos febris de Salomão

Jean-Michel Basquiat

Serei belo e infeliz, poeta e cão

por Romério Rômulo

A tua dor solene, a minha mão armada
Do fogo de Perseu, de Helena e Tróia
Me valem o segredo de Pistoia
Onde corpos se metem de emboscada.

Vou me matar nos fogos de Homero
Quando eu, ainda herói, serei vilão
Terei todos os amores, os que quero
Um Vinícius em estado de paixão.

Vou ser plural e singular, muito mais belo
Que os cavalos febris de Salomão
Sobre a vida que piso e que martelo
Serei belo e infeliz, poeta e cão.

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Caindo no abismo sem fundo, por Sebastião Nunes

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome