Sob a rouquidão dos teus domínios, por Romério Rômulo

O meu caminho é longo / e não te cabe.

Lucian Freud

Sob a rouquidão dos teus domínios

por Romério Rômulo

1.
Sob a rouquidão dos teus domínios
eu viro saibro e carne.
O meu caminho é longo
e não te cabe.
Quando eu souber da luz
eu me revelo.
2.
Sobre mim, sobre ti, no abandono
No extrato infernal da fantasia
Caminhava um olhar morto de sono.

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Me falta tempo pra morrer agora, por Romério Rômulo

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome