GGN

Vim ao mundo rever o meu cangaço,

Marc Chagall

Vim ao mundo rever o meu cangaço

por Romério Rômulo

1.
Lavei o corpo
E fui ao posto rever o meu cangaço.
2.
Passei por todo mundo, passo a passo
Arquei com tantas dobras do espaço
Amei a sua mão e o seu bagaço
De moça vilã chegada e esquecida.

Vi sua mão preclara e mal dormida
A arcar sob o mundo, um calabouço
A me quebrar, eu, pura carne e osso
Como se quebra a carne dividida.
3.
Lavei o corpo
E fui ao posto proclamar a vida.

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Sair da versão mobile