A Amazônia padece

O outrora tão divulgado “pulmão do mundo” está doente, seu estado de saúde piora assustadoramente. Já não respira como antes, devido ao desmatamento ilegal e predatório que as madeireiras continuam fazendo na Floresta Amazônica, sem qualquer intervenção do governo. Fazendeiros provocam queimadas e preparam as áreas devastadas para o cultivo, principalmente da soja. Luxuosos hotéis são erguidos na mata. Estradas serpenteiam entre as árvores, dando passagem aos caminhões repletos de toras, que também deslizam aos montes pelas águas dos rios. A indústria moveleira agradece.
Estrangeiros invadem a floresta à procura de amostras de plantas e animais, a maioria exóticos, que são levados aos seus países para pesquisa e desenvolvimento de substâncias. Substâncias que depois o Brasil importa, pagando caro pelo que foi produzido com as matérias-primas extraídas do nosso território.
A atividade do garimpo contamina as águas com o mercúrio, exterminando os peixes e outras formas de vida, comprometendo a sobrevivência das populações indígenas que dependem diretamente da flora e da fauna amazônicas. Outra atividade praticada sem qualquer controle é a caça de pássaros como o tucano e de pequenos mamíferos, transportados sem cuidados (muitos morrem durante o trajeto ou ficam aleijados) até onde são comercializados.
O desmatamento prejudica os rios e igarapés, que passam a sentir a escassez da vegetação ribeirinha, ficando mais expostos às drásticas mudanças climáticas. Os rios Amazonas, Negro, Solimões, Tapajós, Araguaia e todos os demais que compõem a bacia hidrográfica amazônica vão aos poucos ficando mais comprometidos pela ação destruidora do homem.
Chico Mendes morreu, mas antes dele muitos outros anônimos chicos morreram e outros continuam morrendo pela mesma causa. Quem não se conforma com a situação e põe um pé à frente também é punido. A morte é um acontecimento banal na floresta. E o governo assiste a tudo passivamente, de braços cruzados, como se não tivesse qualquer responsabilidade na questão. Por quê quem tem o poder e as ferramentas para agir e a obrigação de zelar nada faz? Parece que a situação lhe agrada, lhe rende frutos.
O desequilíbrio no ecossistema da região vai crescendo. A Floresta Amazônica padece e nada fazemos. Até quando?…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome