Bin Laden e as mudanças climáticas

Até o Bin Laden entrou na onda verde da Marina. Ou será na onda da Super Defesa Civil do Serra?

Da EFE

01/10/2010 – 08h41

Osama bin Laden diz que mudança climática mata mais gente que as guerras

 

Cairo, 1 out (EFE).- O líder do grupo terrorista Al Qaeda, Osama bin Laden, pediu hoje em uma nova mensagem maiores recursos para lutar contra as catástrofes naturais derivadas da mudança climática, e disse que causaram mais vítimas do que as guerras.

A gravação de áudio de Bin Laden, divulgada em sites islamitas na internet, é a quarta deste ano e a segunda na qual se refere às consequências da mudança climática.

Na mensagem, acompanhada de uma foto sua e de tomadas de vítimas de inundações e de outras catástrofes, Bin Laden pede também conscientizar o povo para lutar contra a insegurança alimentar e não desperdiçar a água dos depósitos subterrâneos.

No dia 29 de janeiro, Bin Laden divulgou uma mensagem parecida na qual acusava as nações industrializadas por sua responsabilidade na mudança climática e por não cumprir com os compromissos do Protocolo de Kioto.

Já então, comentaristas internacionais disseram que a escolha desses temas indicava a intenção de Bin Laden de se apresentar como um líder mundial com preocupações parecidas com as de qualquer chefe de Estado.

Da mesma forma que nas últimas mensagens, a de hoje não tem data, mas felicita os muçulmanos pelo Ramadã, o mês sagrado de jejum que terminou no início de setembro.

Na gravação conhecida hoje, Bin Laden propõe a criação de uma agência internacional para atender as vítimas da mudança climática e que, entre outras missões, faça estudos sobre as povoações que estão em risco de sofrer inundações.

Citou os exemplos de países como o Paquistão, que sofrem periódicas inundações, e em contraste, mencionou o caso de nações como o Iraque, cujos habitantes “sofrem muito porque não têm água potável”.

Além deste tema, enumera outros quatro mais: a fome no mundo, o desenvolvimento nas regiões pobres, a insegurança alimentar e o aproveitamento dos depósitos subterrâneos de água.

“Se a carência de trigo persistir vamos entrar em uma crise mundial de fome”, diz o líder da Al Qaeda.

Também faz um apelo aos homens de negócios para que mandem seus filhos trabalhar na agricultura, e que eles mesmos invistam nessa área, “embora não ganhem muito dinheiro”.

“Os investimentos de agricultura se transformaram em um tema de vida ou morte”, insiste Bin Laden.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador