Boa sorte, minhas meninas!, por Luciano Hortencio

Boa sorte, minhas meninas!, por Luciano Hortencio

Fiz entrega espontânea das minhas três tartarugas e do meu tracajá para o IBAMA.

“Fi-lo porque qui-lo.” Minha mãe sempre me disse que quando a gente tem que fazer uma coisa, deve meter os peitos e fazer logo. Tão depressa que nem dê tempo da gente se arrepender.

Sempre fui apaixonado por quelônios e sempre tive tartarugas, tracajás, muçuans, cágados e jabutis.

Essa tartaruga maior tem mais de 50 anos e pesa entre 40 e 45 kilos.

As coisas vão acontecendo e a gente nem se dá conta: As tartarugas cresceram demais para o tanque e ficaram pesadas demais para o manuseio.

Como os quelônios são animais silvestres, devolvi-os ao IBAMA para que sejam encaminhados à natureza.

Tenho fé em Deus que irão viver por mais 50 anos, livres como a brisa.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora