Giro GGN Queimadas: A situação do Brasil em dados do Inpe

Mato Grosso do Sul teve um aumento significativo, de 824%, indo de 66 para 610 focos de um dia para o outro. O Paraná, que tinha somente dois focos no dia 29, saltou para 28 focos no dia 30. São Paulo saltou de 52 para 186 focos.

Jornal GGN – Segundo dados do Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais eis um panorama das queimadas pelo país. O Inpe fornece dados coletados por satélites e são disponibilizados diariamente. Veja as tabelas a seguir.

Nas imagens do satélite disponibilizadas, Paraguai apresenta um aumento de 951% em focos de incêndio. O país passou de 94 focos para 988 de 29 para 30 de setembro. Argentina também apresentou novo salto, com aumento de 244%, indo de 618 no dia 29 para 2.127 no dia 30 de setembro. Brasil apresentou um pequeno recuo de 6% no número de ocorrências, mas ainda está muito alto, em 2.408 pontos de incêndio.

Os estados brasileiros em dados mensais. Mato Grosso fecha setembro com o maior número de ocorrências.

Nos últimos cinco dias, os estados vão apresentando altas e baixas no número de ocorrências. Amazonas, por exemplo, apresentava somente dois focos no dia 29 e saltou para 33 focos no dia 30 de setembro. Mato Grosso do Sul teve um aumento significativo, de 824%, indo de 66 para 610 focos de um dia para o outro. O Paraná, que tinha somente dois focos no dia 29, saltou para 28 focos no dia 30. São Paulo saltou de 52 para 186 focos.

Dos 10 municípios brasileiros mais atingidos, Corumbá, no Mato Grosso do Sul, continua em alta. O município saltou de 55 focos para 476 focos do dia 29 para o dia 30, e é o que apresenta o maior número de focos nesta análise do Inpe.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora