País pode passar por pior temporada de queimadas em 2016

Jornal GGN – Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o número de focos de queimada identificados entre os meses de janeiro e junho de 2016 no país é 81% maior do que a média histórica, que é medida desde 1999.

Ainda de acordo com o Inpe, foram registrados mais de 53 mil focos de queimadas e incêndios florestais no país até o início desse mês. O órgão alerta que a temporada de queimadas no Brasil ainda está no começo, com seu pico previsto para setembro.

Para órgãos de proteção ao meio ambiente, como o Greenpeace, o país está vivendo a pior temporada de incêndios florestais do país. Equipes da entidade sobrevoaram o Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso e Pará, e destacaram o aumento de 746% nos focos de incêndios no Amazonas em comparação com a média histórica.

Já o Mato Grosso foi o estado que registrou o maior número de queimadas em 2016, de acordo com o INPE. Até o início de agosto, foram 15.074 focos contra os 10.399 registrados no ano passado.

Para o Greenpeace, o aumento do número de queimadas resulta da combinação entre falta de planejamento, tolerância com o desmatamento e baixo comprometimento com gestão ambiental, ressaltando que os estados analisados são uma nova fronteira para os desmatadores.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador